25.9.12

In Our Hands (25/27)


 Título: Em Nossas Mãos
Resumo: "As palmas não mentem, Oliver." Zatanna aclamou enquanto ele afastava a mão. "Você tem um filho."
Autora
: slytherinpunk
Classificação: R (eventualmente NC-17)
Spoilers: segue os acontecimentos até o terceiro episódio da décima temporada e segue AU depois disso. Oliver nunca se revelou como Arqueiro Verde e Tess nunca comandou a Watchtower.
Banner da história: dhfreak
Banner dos capítulos: sanaazzy
Anteriores: 01 :: 02 :: 03 :: 04 :: 05 :: 06 :: 07 :: 08 :: 09 :: 10 :: 11 :: 12 :: 13 :: 14 :: 15 :: 16 :: 17 :: 18 :: 19 :: 20 :: 21 :: 22 :: 23 :: 24




Oliver se mexeu desconfortavelmente na cadeira e bocejou enquanto tentava abrir os olhos, ignorando o quanto pareciam queimar em protesto. Levantando-se da cadeira, ele se forçou a ir até a cozinha e pegar café antes de voltar para o monitor onde Victor estava pra ver o que tinham descoberto.

Vic olhou feio pra ele por sobre o ombro e a boca de Oliver tremeu. "Não me olha desse jeito, eu dormi um pouco como você insistiu."

"Mal dormiu", Victor bufou. "Você só fechou os olhos por duas horas, Oliver."

Oliver revirou os olhos. "E eu estou bem." Seus olhos foram para Hal sentado no outro computador. "Nada ainda?"

Hal deu de ombros. "Victor conseguiu hackear algumas coisas e descobriu que alguém respondeu o email que Connor colocou no vídeo." Ele apertou os lábios e olhou para Victor antes de se voltar para Oliver. "Tudo que diz é 'Você é fã do Arqueiro Verde?' Estamos tentado rastrear de onde a resposta foi enviada, mas nenhuma sorte ainda."

Oliver assentiu e correu a mão pelo cabelo. Tinha feito uma ronda de patrulha depois de voltar para a Watchtower, desejando chamar a atenção de Merlin. Ele impediu um roubo de carro, dois assaltos e um estupro, e Merlin ainda não tinha saído das sombras. Suprimindo um bocejo, Oliver ignorou o olhar trocado entre Victor e Hal. "Tudo bem, já conseguimos estabelecer uma linha de tempo do primeiro evento?"

Victor clicou o mouse e voltou sua atenção para o monitor. "Bart foi até Gotham para conversar com Dinah..."

Oliver apertou os lábios e assentiu, imaginando que ela não teria nada de bom a dizer sobre ele e a bagunça para a qual ele a arrastou.

Hal percebeu o olhar no rosto de Oliver e clareou a garganta. "Achamos que Dinah foi a primeira a ser atacada por Merlin."

Oliver franziu a testa. "Dinah foi a primeira?" Ele olhou para o mapa que Victor tinha aberto em outro computador. Gotham era mais do que longe de Star City. "Por que Dinah seria a primeira?" Oliver perguntou virando-se para Victor e Hal. "A não ser que ele estivesse em Gotham quando viu o vídeo de Connor online?"

Hal balançou a cabeça. "Eu não sei onde ele estava, mas nossa teoria é que ele atacou Dinah para te trazer pra campo aberto. Acho que ele pensou que já que vocês dois eram próximos, você viria por ela."

Ele encontrou o olhar de Oliver e inclinou a cabeça antes de continuar falando. "Temos quase certeza que quando isso não funcionou... Ele veio atrás de mim e do Victor."

Oliver respirou fundo e assentiu, entendendo a lógica deles. Sua mão correndo a nuca, tentando aliviar a tensão. "Bart só está fazendo perguntas, certo? -- Ele não vai trazê-la de volta?" Porque ele preferia encarar o Arqueiro Negro sozinho sem nenhuma flecha se fosse o caso. A última coisa que queria ou precisava era lidar com Dinah fazendo-o se sentir responsável pelo dano causado a ela e seus amigos. Diabos, ele estava fazendo um bom trabalho nisso como sempre...

E parecia bobo fazer Bart de pombo-correio, mas assim que Dinah descobrisse que ele estava de volta a Star City, ela não ia querer saber que foi atacada por causa dele, ou o filho dele e Chloe.

Hal franziu a testa e balançou a cabeça. "Não, ele não vai trazê-la de volta. Só está conseguindo informações. Achamos que seria melhor desse jeito, do que tê-la numa vídeo-conferência..." Ele olhou para Victor e então de volta para Oliver antes de clarear a garganta e continuar.

Os ombros de Oliver relaxaram um pouco, e seus olhos voltaram para Victor. "Então, o que você descobriu?"

Victor travou a mandíbula. "Eu estou tentando descobrir quem mandou o email..." Seus dedos voando pelo teclado. "Infelizmente quem mandou o email, sabia o que estava fazendo e encobriu os rastros. Não quer ser encontrado." Ele olhou para Oliver. "E isso não pode ser uma boa coisa, Oliver."

Oliver sentiu o estômago dar um nó. "Quanto tempo até conseguir rastrear?"

Bufando, Victor apertou mais algumas teclas e suspirou quando seu monitor mostrou mais uma busca sem sucesso. "Não dá pra dizer porque continuo sendo redirecionado, mas eu vou descobrir--" Sua fala foi interrompida por uma rajada de vento.

Os três homens se viraram para ver Bart parado ali, sem o habitual sorriso e bom humor. "Eu falei com Dinah... E está confirmado. Ela foi a primeira pessoa a ser atacada. O hora bate. Ela foi atacada duas horas depois do vídeo ser lançado."

Hal apertou os lábios e assentiu   Era o que tinham imaginado, mas estava feliz que eles estivessem certos. Ele olhou de Oliver para Victor. "Mais alguma coisa?"

Victor balançou a cabeça. "Só estou tentando rastrear esse email... Está me levando para um momento de IPs diferentes." Ele saiu do computador e foi até um quadro branco que havia na parede e fez uma linha horizontal com uma caneta. "O computador principal está trabalhando nisso... deve levar mais alguns minutos, mas vai ser mais rápido do que eu fazer o download de todos esses endereços." Levantando a caneta novamente, ele fez um traço vertical e escreveu nome de Dinah com o  horário em que ela foi atacada, antes de incluir os nomes dele e de Hal, marcando também o horário em que foram atacados.

Em seguida ele olhou para seus colegas de equipe. "Eu não vi o horário em que o vídeo foi carregado. Por isso ele acabou nos canais de notícias."

Oliver assentiu. "Em que canal ele foi divulgado primeiro?"

"Em um de Star City - Provavelmente porque o Arqueiro Verde é o vigilante local." Victor informou e se virou para Bart. "Acho que ele deveria estar em Gotham quando o vídeo atraiu a atenção dele. Não faria sentido atacar primeiro em Gotham sabendo que você não patrulha no quintal do Batman." Ele apontou para o mapa da cidade na tela do computador. "Ele atacou Dinah primeiro porque era quem estava mais perto naquele momento."

"Faz sentido", Oliver aproximou-se para ver a linha de tempo que Victor estava desenhando. "Senão teriam sido você ou Hal os mais próximos."

Bart olhou para os três homens. "Então... Qual é o plano?"

Victor olhou para Oliver e Hal. "Descobrir qual o objetivo do louco." Seus olhos voltaram para o quadro e ele e fez outra traço, escrevendo mais um horário. "Eu recebi o pedido de socorro de Hal por volta deste horário, mas só consegui chegar lá uns dez minutos depois."

"Mas você disse que a não ser por ele ter pego você de surpresa, você não teve ferimentos sérios, certo?" Oliver perguntou para Hal.

Hal assentiu e Oliver olhou de volta para Bart. "Você pode voltar lá e perguntar a Dinah mais detalhes sobre quando ela foi atacada? Onde Merlin mirou e onde ela foi ferida?" Bart deu um rápido aceno de cabeça antes de desaparecer e Oliver aproximou-se de Hal. "Enquanto ele faz isso, me dê todos os detalhes sobre como você foi atacado."

Hal deu de ombros e franziu a testa. "Não são muitos os detalhes. Ele me atacou quando eu estava voltando para o meu apartamento, e foi por isso que não pude usar meu anel. Não preciso dos vizinhos gritando alienígena - ou seja lá o que eles pensem do Lanterna Verde atualmente."

Ele apontou para o ombro. "O tiro passou de raspão no meu ombro, mas como você pode ver, eu estou bem. Ele sumiu e então como Victor disse, dez minutos depois ele apareceu."

Victor assentiu e abriu a boca para dizer alguma coisa quando Bart voltou esfregando o braço e resmungando.

Ele nem esperou o contato visual para poder falar. "Dinah disse que estava patrulhando e ele a pegou de surpresa. Ele a atingiu uma vez no ombro e na perna. Aparentemente não é nada com o que você tenha que se preocupar, então pare de me mandar ir atrás dela..." Seus olhos caíram simpaticamente para Oliver enquanto erguia as mãos em defesa. "Palavras dela... não minhas."

Antes que Oliver pudesse responder, Bart fez uma careta e se jogou numa cadeira, o braço ainda doendo do encontrão que deu em alguém quando parou em Gotham. Ele devia estar mais cansado do que imaginava.

Victor percebeu o quanto os olhos de Bart parecia pesados. "Pegue alguns Z's, podemos juntar as peças daqui."

Bart abriu os olhos confuso até seus ouvidos acordarem um segundo depois e ele perceber que Victor estava falando com ele. "Pegar Z's?" Ele assobiou. "Eu adoraria, mas acho que não tenho energia para correr atrás de mais de uma Zatanna." Sua piada não fez efeito enquanto seu amigo olhava sério pra ele. Ele franziu a testa e coçou a nuca. "Tem certeza? Porque eu estou bem, mesmo,  só preciso recarregar", ele meio que mentiu.

Victor assentiu. "Ei, nós forçamos Oliver a dormir um pouco, não foi?" Ele deu um risinho. "Descansa um pouco, nós resolvemos agora."

Bart assentiu, levantando-se da cadeira e indo para o quarto que ficava no fundo da sala. Hal suspirou e sentou na cadeira em que Bart estava antes de olhar de Oliver para Victor. "Sabemos quando todo mundo foi atacado... O que fazemos agora?"

"Agora preenchemos as lacunas", Victor aproximou-se do quadro e escreveu o horário ao lado de seu nome.

Oliver voltou o olhar para o novo horário que Victor escreveu. "Tem alguma coisa errada nisso tudo..." Ele balançou a cabeça enquanto tentava pensar. "Você foi atacado quarenta minutos depois de Hal?"

"Sim", Victor respondeu, estreitando os olhos para os horários anotados e tentando descobrir o que havia deixado Oliver desconfiado. Sabia por anos de experiência que os instintos de Oliver raramente estavam errados, e se estavam deixando passar algo importante, precisavam descobrir logo. "O que você acha que estamos deixando passar?"

Oliver aproximou-se da linha de tempo, relendo os detalhes antes de se afastar. Não conseguia afastar a sensação de que ele estava perto de descobrir o que o outro homem estava planejando. Seus lábios se apertaram numa fina linha antes de ele tentar se concentrar, prestes a balançar a cabeça quando o telefone tocou fazendo-o perder o foco, instantaneamente pensando que era Chloe.

Pegando o telefone na mesa, seus olhos viram piscar o nome de Clark na tela e ele suspirou antes de atender. "Clark, ei, desculpe não ter retornado sua ligação, mas agora não é realmente uma boa ho--"

"Onde ela está, Oliver?"

Oliver estreitou os olhos. "Onde quem está, Clark?"

"Chloe", o Super Homem respondeu nervoso. "Eu o vi: seu filho, no noticiário perguntando pelo Arqueiro Verde, Oliver! Ele está na primeira página de todos os jornais de Star City, não vai demorar até Lois ver a foto dele no Planeta Diário! Como você pôde esconder isso de mim, da Lois? Você deveria ser amigo dela, Oliver."

Oliver cerrou os dentes ao tom de Clark, e decidiu não desligar. Não era como se o Super Homem não pudesse aparecer ali em um minuto se não tivesse as respostas que estava procurando. E a última coisa que ele e o time precisavam era Clark dando um sermão sobre ter sido mantido no escuro, e mais, isso acabaria sendo uma perda maior do tempo que poderiam usar para encontrar Merlin.

Inconscientemente, Oliver endireitou os ombros, irritado com o tom acusatório de Clark. "Você me pediu ou não para parar de procurar pela Chloe dizendo que ela não queria ser encontrada?"

"Isso é diferente, Oliver!" Clark se defendeu e Oliver bufou em resposta.

"Não, não é, mas você quer saber o que faz isso ser diferente? -- Ela não estava só vivendo com um nome diferente e se escondendo da gente... Ela estava escondendo meu filho, durante sete anos. Meu. Filho." Oliver sentiu os dedos flexionarem ao redor do telefone e deu uma olhada para Hal e Victor com suas expressões preocupadas. Ele desviou o olhar de seus amigos, furioso que estivesse sendo forçado a ter essa conversa. "E a última coisa que eu precisava era de você ou qualquer pessoa se intrometendo e fazendo ela se afastar antes de eu ter a chance de confrontá-la sobre isso."

"Veja quanto bem fez o seu plano, Oliver." O tom condescendente de Clark ecoou pela linha - alto o suficiente para até Hal e Victor ouvirem. "Agora suas ações fizeram seu filho procurar por um vigilante... Você tem inimigos que sabem que você é o Arqueiro Verde", Super Homem pontuou o óbvio. "Ele é praticamente uma mini versão de você e sua falta de cuidado os colocou em perigo agora!"

Oliver pressionou a língua no dente, sua raiva aumentado. "Eu estou fazendo tudo que posso para protegê-los, eu não preciso de você fa--"

"Como você protegeu Mia do Arqueiro Negro?" Clark devolveu.

Oliver quase ficou pálido e congelou por tempo suficiente para Victor pegar o telefone dele e levá-lo ao ouvido numa tentativa de controlar os danos. "Clark, o computador da Watchtower está mostrando uma fuga na penitenciária de Metrópolis. E eu não acho que nosso Luthor favorito esteja saindo por bom comportamento..."

Hal mudou o olhar para o computador principal antes de erguer uma sobrancelha para Victor quando ele terminou a ligação e se virou para olhar os monitores, digitando em alta velocidade rivalizando com Bart. "O computador não está indicando uma fuga..."

Victor deu um risinho antes de apertar uma última tecla. "Agora está."

Hal cruzou os braços e deu risada. "Ajudando Lex a escapar? -- Você é a última pessoa que eu imaginaria fazendo isso."

O colega ciborgue revirou os olhos. "Eu sou responsável por dar a ele a ilusão de liberdade antes de ser arrancada por seu inimigo mortal, com a probabilidade de mais cinco anos serem acrescidos à sentença. Eu dificilmente diria que o estou ajudando, ou que minhas motivações sejam puras."

Ele olhou para Oliver. "Além do mais... O Super Homem não teria sido de grande ajuda pra gente, ele está muito ligado emocionalmente. Só comprometeria o racional de Oliver, e não podemos ter isso agora. Ainda não sabemos onde Merlin está ou o que pretende."

Hal assentiu em concordância, e Oliver colocou a mão no ombro de Vic em agradecimento, antes de pegar o telefone de volta. "Podemos não saber o que ele está aprontando, mas há uma possibilidade de conseguirmos encontrá-lo."

Indo até o mapa em um dos monitores laterais, Oliver olhou por sobre o ombro para seus amigos. "Eu sei que estamos tentando fazê-lo aparecer depois de tornar minha presença conhecida na cidade novamente... Mas Merlin e eu fomos ensinados pelo mesmo mentor, então eu acho que de algum jeito posso predizer seus hábitos ou onde ele pode ir procurar abrigo."

Hal ergueu as sobrancelhas. "Isso já seria alguma coisa..."

Oliver não parecia tão esperançoso. "Talvez... Mas ele pode estar esperando que eu faça isso, e ignorar os ensinamentos que recebeu pra nos tirar da pista certa."

Victor aproximou-se do monitor, pressionando algumas teclas para destacar os locais onde o Arqueiro Negro foi visto tanto em Gotham quanto em Star City. "Eu duvido que ele esteja em Gotham, já que ele veio até aqui nos atacar depois de Canário."

"Mas..." Hal pressionou.

Victor lhe deu um olhar de lado. "Mas não podemos ter certeza disso também." Ele inclinou a cabeça na direção do quadro branco novamente. "Fomos atacados sob a pretensão de fazer Oliver vir pra cá... Mas ele estava em Gotham antes por alguma razão."

Oliver assentiu concordando. "Possivelmente algum ataque... Era, afinal, o propósito do clã..." Ele cruzou os braços e deu de ombros. "Ele assassinou os membros porque ele sentiu como se eles tivessem abandonado o código ou traído o juramento de algum jeito... Mas ele não parou de aceitar alguns serviços."

Hal bufou. "Seria de imaginar que seus clientes soubessem disso ao contratar alguém tão traidor..."

Oliver balançou a cabeça. "Isso só acabou solidificando a posição dele... Ele derrubou sozinho um clã antigo de assassinos altamente treinados, um por um..."

"Exceto você..." Hal pontuou. "Se ele sabe que você é o Arqueiro Verde e Oliver Queen porque ele não se esforçou mais para acabar com você antes?"

"Ele tentou... Na verdade chegou perto umas duas vezes..." O olhar de Oliver encontrou o de Victor um momento antes dele desviar o olhar. "Merlin... Arthur... Ele tinha um talento natural para o arco e flecha. Ele deveria ter sido escolhido como sucessor de Vordigan, mas Arthur se achava o melhor, e que isso significava que ele automaticamente seria escohido sobre todos os outros... E Vordigan queria ver Arthur merecer o direito da maneira tradicional."

"Então ele estava tentando ensinar a Merlin uma lição?" Hal inquiriu antes de bufar. "Aparentemente ele não entendeu a moral da história."

"Caras como ele normalmente não entendem", Victor falou. "Eles pensam de um jeito mais mecânico, como um atirador treinado."

Oliver assentiu. "Exatamente como um atirador treinado. E é outra coisa que temos em comum com eles; como atiradores nossa melhor maneira de ver as coisas é de cima." Ele se moveu e apertou alguma teclas no teclado de Victor, fazendo aparecer alguns prédios altos de Star City. "Se ele está se atendo aos instintos do clã, ele vai se posicionar em algum lugar onde tenha vantagem."

Hal esfregou as mãos juntas. "Ótimo, então tudo que temos que fazer é procurá-lo por todos os prédios mais altos de Gotham ou Star City."

"Talvez não." Victor pegou o teclado. "Com a ajuda de Oliver, podemos deduzir em que prédio ele poderia estar." Ele abriu uma outra tela com os prédios. "Tudo que temos que fazer é eliminar os que sabemos que ele não escolheria. E então podemos nos separar para investigar os que sobraram por setor."

Hal deslizou o anel no dedo e fechou a mão direita num punho antes de batê-la contra a palma da mão esquerda. Uma luz verde brilhante surgiu, momentaneamente cegando Oliver e Victor antes de desaparecer com a mesma rapidez, deixando os amigos na presença de seu alter-ego. "Eu vou usar me cérebro e dar o palpite de que minha habilidade de voar significa que vou pegar o setor em Gotham?" Hal deu um risinho confiante.

Victor revirou os olhos. "Sim, vamos tentar dividir entre você e Bart." Ele assentiu na direção do quarto nos fundos. "Vá acordá-lo e lhe dê algo pra comer, ou diga a ele pra pegar no caminho."

"Claro", Hal concordou antes de dar um tapinha atrás da cabeça e Oliver, tentando garantir que tudo ficaria bem antes de se afastar deles e ir pelo corredor.

Victor ergueu uma sobrancelha antes de voltar para o teclado. "Ok, então que tipo de prédio estamos procurando?"

"Qualquer prédio ou arranha-céu nos arredores da cidade." Oliver apontou um exemplo. "Como este aqui... Qualquer prédio perto do mar ou nas fronteiras das cidades ele vai tentar evitar porque a chance de sofrer resistência do vento é maior e isso interfere no tiro."

Digitando a informação que Oliver estava lhe dando, Victor observou o computador começar a eliminar os prédios que combinavam com a descrição de Oliver. "Legal, eliminamos pelo menos dois setores da cidade. O que mais você tem?"

"Altura. Ele vai querer um parapeito de janela ou um telhado onde possa ser facilmente camuflado, e que não existam prédios mais altos ao redor dele. Ele não vai querer arriscar ficar em campo aberto pra ninguém."

Victor estudou o mapa por um momento. "Isso vai ser mais difícil de fazer em Gotham, os prédios são mais abertos do que em Star City."

Oliver assentiu. "Se ele está em Gotham ele pode atirar do parapeito de uma janela para evitar ser visto pelo Batman ou qualquer outro membro da Liga." Ele parou por um momento, sua mandíbula travando. "Mas ao mesmo tempo ele não vai querer algo restrito como o espaço de um peitoril de janela."

"Hm", Victor digitou mais estas informações, observando mais alguns prédios desaparecerem da tela. "Talvez seja melhor esperarmos Bart e Hal voltarem de Gotham antes de tentarmos procurar em Star City." Virando-se da tela do monitor, ele encarou Oliver. "Se ele não está em Gotham, então está em Star City -- provavelmente esperando o momento certo pra te atacar."

"Eu fui patrulhar no entanto e ele não deu sinal de vida." Oliver manteve o olhar de Victor. "O que você acha?"

"Eu acho que Merlin não quer lutar com o Arqueiro Verde diretamente, talvez ele não goste das probabilidades."

Oliver balançou a cabeça. "Eu duvido... Ele quer que eu saiba que ele é um arqueiro melhor. Ele precisa que eu compare minhas habilidades as dele para me sentir inferior."

Victor inclinou a cabeça. "Mas não foi o Arqueiro Verde que passou por cima dele e se tornou o sucessor de Vordigan... Foi Oliver Queen."

Bart e Hal voltaram da cozinha e se juntaram a Oliver, estudando a tela do computador para ver para que prédios iriam, enquanto Oliver permanecia em silêncio por um minuto, refletindo sobre o que Victor tinha dito. "Ok", ele assentiu. "Qual é o seu plano?"

Tanto Hal quanto Bart voltaram sua atenção para Victor enquanto ele respirava fundo. "Eu acho que Oliver Queen vai dar uma coletiva de imprensa."

Bart franziu a testa. "Você quer colocá-lo em campo aberto desse jeito enquanto ele está vulnerável?"

"Só se chegar a isso", Victor deu uma olhada para Bart antes de se voltar para Oliver. "Estaremos lá, escondidos mas prontos para ajudar, enquanto um de nós espera ele aparecer e o pegamos."

"E ele vai cair nessa?" Hal parecia duvidoso.

"Por que não?" Victor inclinou a cabeça para Oliver. "Você está conduzindo uma transação gigantesca com a Wayne Enterprises, certo?"

Oliver deu um curto aceno de cabeça. "Estávamos em fase de negociação antes de eu partir para encontrar Chloe e Connor."

"E a negociação ainda existe?"

"Tivemos algumas conversas via web quando eu estava na Alemanha..." Ele suspirou. "Não íamos anunciar nada até eu voltar para assinar o contrato, mas se isso significa pegar o bastardo pra ele não chegar perto do meu filho ou Chloe, eu faço."

Houve um alto barulho de mastigação e os três se viraram para ver Bart acabando com um pacote de batatinhas, eles não o tinham visto ou ouvido ainda. "Ou você podia fazer uma doação de caridade."

"Ou isso", Oliver aceitou a ideia do amigo com outro aceno de cabeça.

"De qualquer jeito", Hal interrompeu. "Acho melhor irmos para Gotham agora. Vocês já decidiram que setores devemos pegar?"

Victor entregou um comunicador para Bart e outro para Hal. "Sim, eu vou dar as coordenadas quando vocês estiverem a caminho."

Bart terminou as batatinhas antes de limpar as mãos e pegar o comunicador de Victor enquanto Hal fazia o mesmo e o colocava no ouvido. Menos de um minuto depois, os dois homens tinham desaparecido da Torre, e Victor voltou a atenção para os monitores, dando aos dois suas direções. Oliver e Victor observaram seus sinais aparecerem no mapa de Gotham e começar a busca.

Oliver se distraiu por um momento antes de seu celular tocar mais uma vez. Ele olhou para a tela, desejando ver o nome de Chloe brilhando. Desapontamento em seu rosto quando leu o nome de Clark novamente. Ele hesitou por um momento antes de revirar os olhos e atender. "Sim?"

"Não terminamos nossa conversa--"

Oliver fez cara feia. "Sim e agora não é uma boa hora."

"Eu quero falar com ela, Oliver."

"Como eu te disse antes, eu meio que estou ocupado no momento e não tenho tempo pra brincar de telefonista", Oliver respondeu.

"Então me dá o número dela", Clark persistiu. "Por Lois."

Oliver parou por um momento, contemplando sua decisão. "Mesmo que eu quisesse", sua voz ficou mais baixa. "A decisão não é minha. É da Chloe. E eu já tive decisões tiradas de mim antes... Não vou fazer isso com ela."

"Lois está muito preocupada---"

"Todos nós estamos", Oliver o interrompeu. "Mas Lois merece ouvir de Chloe a razão dela ter partido e ficado longe este tempo todo."

"Então peça pra ela ligar para Lois... Por favor, Oliver." Ao fundo, Oliver podia ouvir a voz da Mulher Maravilha na base leste da Watchtower chamando pelo Super Homem e o Batman. "Só..." Clark suspirou ao telefone. "Peça pra ela... Você de todas as pessoas sabe como é ficar preocupado com alguém sem ter uma palavra ou dica de porque ela partiu."

Oliver respirou fundo e correu a mão pelo cabelo. "Certo... Eu vou ligar pra ela."

"Obrigado", Clark disse com sinceridade.

"De nada. Agora vá ajudar a Mulher Maravilha a pegar o Exterminador." Oliver terminou a ligação e suspirou, ganhando outro olhar de Victor.

"Clark de novo?" Vic perguntou enquanto olhava pra ele, e ao aceno de Oliver continuou. "Como você está?"

Oliver se virou para Vic, suprimindo a vontade de suspirar. "Bem... Só, você sabe", sua cabeça caiu para o lado enquanto erguia um ombro. "Querendo voltar pra lá..."

Victor assentiu. "Ele não falou sobre Mia de novo, falou?"

Oliver deixou os ombros caírem a menção de sua ex-ajudante. "Não..."

"Ele não deveria ter tocado nesse assunto antes", Victor falou, observando Oliver. Ele odiava falar sobre isso, mas sabia que Oliver precisava ouvir as palavras em voz alta. "O que aconteceu... Não foi culpa sua, Oliver."

Hal sabia apenas de alguns detalhes, mas não era um membro oficial da Liga da Justiça quando aconteceu. Estavam todos ainda se conhecendo e tentando formar um time de verdade quando aconteceu. Bart estava indo até Guadalajara no México para ajudar a resolver uma guerra do tráfico que estava eliminando inocentes. A Mulher Maravilha estava na Grécia, tentando impedir um culto de libertar Ares. Aquaman e sua esposa Mera tinham acabado de ter o filho raptado, e o Super Homem havia deixado a Terra em busca de sobreviventes de Krypton. Victor estava em Gotham, ajudando Oráculo a montar sua base de operações. Não fazia muito tempo que Chloe havia desaparecido pela segunda vez, e estavam todos começando a tentar tirar Oliver de sua reclusão.

O corpo de Oliver ficou tenso às palavras de seu amigo e seus olhos escureceram, indicando que seu amigo não continuasse. "Sim, foi... Não importa do jeito que se olhe, ou que se tente minimizar... Merlin foi atrás ela por causa de sua relação comigo." Ele se recostou contra a cadeira. "Pra ele eu era só mais um membro que quebrou as regras, e ele queria que eu sofresse... Por isso ele está tão interessado no Connor--" Oliver sentiu a mandíbula apertar. "Ele quer usá-lo pra me atingir."

Victor lambeu os lábios, tentando pensar no melhor jeito de lidar com esta situação delicada. "Você fez o seu melhor para salvá-la, Oliver."

"Mas no final eu falhei", Oliver tinha a voz mais sombria, repleta de culpa ao reviver a dolorosa lembrança.

Victor balançou a cabeça em protesto. "Vocês dois caíram numa armadilha, não tinha como saber."

Oliver olhou para o chão. "Mas eu deveria saber. Como seu mentor, ela contava comigo para guiá-la -- para estar lá por ela." Um grito mudo atravessou sua garganta e seu rosto se contorceu em agonia com a lembrança. "Ela não estava pronta -- e eu a deixei patrulhar mesmo assim."

O olhar de Victor se suavizou. "Não se culpe... Mia não ia querer isso." Ele voltou a se concentrar nos monitores quando o Lanterna Verde e o Flash terminaram de vasculhar a área. "Ela jamais te perdoaria se você continuasse fazendo isso."

Antes que pudesse dizer mais alguma coisa Bart reapareceu, mais uma vez desorganizando a sala com sua chegada. "Nem sinal do cara."

Hal apareceu na porta um momento depois. "Eu também não encontrei nada." Ele olhou para a expressão derrotada de Oliver. "O que significa que ele nunca saiu de Star City... Ele está esperando pra agir."

Vic olhou por sobre o ombro para Oliver. "Quanto tempo até você organizar uma coletiva de imprensa?"

Oliver pegou o telefone. "Com uma ligação pra minha secretária, ela deve conseguir preparar tudo pra daqui a umas duas horas."

Victor assentiu. "Isso nos dá tempo suficiente para bolar um plano."

Bart se aproximou. "É só dizer o que precisa."

Dando um risinho, Victor foi para outro monitor, abrindo uma série de plantas da cidade. "Se Oliver conseguir fazer a coletiva na frente da Queen Industries", ele clicou um controle remoto apontado para o monitor, eliminando alguns prédios da tela para encontrar qual seria o esconderijo perfeito para Merlin. Em poucos minutos só três prédios sobraram e Victor apertou algumas teclas para iluminá-los. "Então provavelmente Merlin vai escolher um destes três."

Oliver olhou para a tela antes de assentir. "Fazer a coletiva lá não vai ser um problema. Todos os três prédios são a melhor escolha na cidade, e ele deve facilmente escolher um deles."

Hal abriu a boca para falar quando um alarme disparou no meio da sala. "O que é isso?" Ele perguntou, testa franzida em confusão.

Victor se levantou imediatamente, indo até o monitor principal. "É o endereço de IP de onde o email foi respondido... O computador finalmente descobriu." Ele correu até a tela, apertando algumas teclas para abrir a localização. Seus olhos correram pelo código, e então pela tradução antes de arregalar os olhos e levantar o olhar para seus amigos.

"Bem? Onde é?"

Victor olhou de Hal e Bart para Oliver numa tentativa de manter o sangue frio.

"Alemanha", Victor murmurou, observando o impacto de sua fala causar medo nos olhos de seu amigo.

"O-O que..." Hal clareou a garganta, dando uma olhada para Oliver pelo canto do olho. "Quais são as probabilidades para isso?" ele perguntou a Victor.

Victor nem piscou ao fazer a matemática. "Nada boas."

"Bart--" Oliver se encontrou gritando, nunca tirando os olhos de Victor enquanto seus piores medos brincavam nas pupilas dos olhos do amigo.

"Estou indo!" Num lampejo vermelho, o amigo deles desapareceu, deixando-os esperando pelo pior a não ser que ele reportasse o contrário.


__________________
Capítulo Vinte e Seis

______________________________________________________________

23 comentários:

  1. Clark é um filho da puta.
    Só de imaginar a possibilidade de ele e a Lois marcarem grande presença no restinho de fic que falta,já me sinto mal kkkk
    ***
    E a Mia hein? Fiquei com pena desta vez.
    ***
    Este capítulo foi torturante, mas não do jeito que eu esperava.
    Foi torturante por não acontecer nada até as últimas linhas. E eu de cara esperando por um pouco de ação...
    Em compensação as conversas da liga foram ricas em detalhes, o que é legal.
    ***
    Agora só nos resta esperar que a sly tenha pena dos pobres leitores...
    ***
    Já falei que Clark é um filho da puta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei que seria pior, neste sentido foi até um alívio... eu meio que esperava flechas pra todos os lados, alvos móveis, e talvez sangue... é, minha mente fértil imaginou os piores cenários kkkkkkkkkkkkkkk Ufa!!!

      Pobre Mia =/

      É, Kent é mesmo inacreditável ¬¬

      GIL

      Excluir
    2. Vinicius ficou com pena da Mia?!?!?!?! A Sly é mesmo muito boa, hein... lol... O detalhe é que ela matou a Mia justamente porque também detesta a personagem... rs...

      Excluir
    3. Enquanto ela é apenas mencionada dá para ter pena, o problema maior é quando ela é parte da família kkkkkk mas fico feliz em saber que a sly não gosta dela, afinal quando ela voltar a escrever não corro o risco de aguentar a pentelha kkk

      Excluir
  2. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhh!! Acho que vou chorar... =(
    Ô, vida tão cruel!!! Só lamentações, aqui... Ô, fics inacabadas, o que fazer?! O que são dois 'míseros' capítulos? Eu respondo: nada mais é que simplesmente o final feliz, nossa recompensa por passar 25 capítulos tensos/angustiantes/tristes/ torturantes e aguentar firme até o fim... que nem é o fim! =/
    Caramba!! E olha que não sou masoquista!!
    *Meu consolo: "Essa é sua linha da vida... É longa e profunda, o que indica força e longevidade... Pelo lado bom, você tem um relacionamento maravilhoso com seu filho, assim como vai acontecer com as outras crianças que você vai ter... As palmas não mentem, Oliver" – Zatanna

    *Momento desprezo: A pessoa aqui já começa a leitura toda triste porque sabe que amanhã não tem mais, e ainda tem que aguentar Clark e seus julgamentos e cobranças... sério? RAIVA!!

    GIL

    ResponderExcluir
  3. Agora, falando sério... esta é uma fic maravilhosa, com ou sem fim, não me arrependo em nenhum momento de ter votado nela no mês de aniversário do blog, e nem tão pouco de ter iniciado a leitura... ela vale muito a pena ler...ela tem algo que nos cativa e prende de forma que poucas fics conseguem, mesmo quando nos faz sofrer, é praticamente impossível de não continuar acompanhando... ENVOLVENTE... e realmente espero que esse não seja meu adeus a In our hands. ;D

    Então, eu agradeço muito por terem dado esta chance a ela compartilhando-a... Angelique, parabéns pelo esforço! Obrigada!!! \o

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Gil, também não me arrependo de ter lido, mesmo sem o final. A fic prende a gente demais...
      Valeu Angelique pela tradução ;D

      Excluir
  4. GIL e Vinicius,

    Ah que bom que vcs sofreram menos neste capítulo, já eu, acho pior, pq fica enrolando o tempo todo, vc sabe que aconteceu alguma coisa com o Connor e não fala nada, até o finalzinho quando a bomba cai em cima do Oliver, e aí, vc não pode ver o que acontece...

    Vamos agora torcer muito pra ela terminar, essa fic merece um final, ela é muito boa!!!!

    Quero agradecer muito a companhia de vcs e todo mundo que se arriscou a ler essa história, e mais ainda fico felicíssima que vcs não tenhm se arrependido ou se decepcionado com a história e nem com o fato de ela ser postada mesmo sem final, foi o que sempre pensei, é uma daquelas histórias que merece ser lida de qualquer jeito...

    Então muito obrigada pela companhia e pelos comentários fantásticos...

    :D

    ResponderExcluir
  5. Ok, não resisti... li... ai meu Deus!!!!!!! E agora, quando saberemos como as coisas vão ter um final feliz??????

    Que fic maravilhosa, há muiot tempo não me envolvia tanto com uma história, tb não estou arrependida de ter lido, vc tem razão Angelique, essa é uma história que merece ser lida, mesmo incompleta...

    Valeu, pessoal...


    Rita de Cássia

    ResponderExcluir
  6. quero o final dessa historia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, quero muito que a Sly termine essa história... mas ela anda sumida da net... :(

      Excluir
  7. Ja li essa historia mil vezes pra ver se por milagre o final aparece hahaha eu sei que faz tempo mas esperança é a ultima que morre :D bem que alguém pode terminar essa historia né? Mal na ia fazer .-. Haha
    To lendo todas as fics do blog de novo pra da uma animada na minha semana beijooo
    Jami

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jami... Tem fic nova esta semana... vou revisar e postar...

      Excluir
  8. Sofi n sabe o quanto voce melhorou minha noite com essa noticia mal posso esperar ja to ansiosa aqui hahaha
    Beijo Sofi e obrigada por continuar com o trabalho maravilhoso aqui ;D
    Jami

    ResponderExcluir
  9. que ficc maravilhosa eu queria muito sabe o final ..... queria muito q ela terminase a historia ... mas q sabem um dia nem .... a esperaça e a ultima q morre ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline... Pois é, compartilho do mesmo sentimento... Só dois capítulos, não custava nada... É uma pena...

      Excluir
  10. Gente, não tem final essa fic? Socorro! Curiosidade sem fim! :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, pois é, se arrependimento matasse acho que eu não teria lido, tão pouco traduzido. Infelizmente a apenas dois capítulos do final, a autora parou de escrever e até hoje, nada...

      Excluir
  11. Até hoje tenho vontade de ler o resto da fic, a autora deixou para lá :/ E o Oliver sofreu tanto nessa fic, ele merecia um final feliz...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Não custava nada terminar... :-(

      Excluir
  12. continua queria tanto um final

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Greyce. Infelizmente a autora abandonou a história... :-(

      Excluir

Google Analytics Alternative