30.1.16

Love For Realsies (20/26)

TítuloAmor Pra Valer
Resumo: Chloe acha incrivelmente difícil resistir ao afeto de Oliver. 
Autorababydee1
Classificação: NC-17
Linha de tempo: Temporada 9
História Anterior: Just For Funsies
Capítulos Anteriores01 :: 02 :: 03 :: 04 :: 05 :: 06 :: 07 :: 08  :: 09 :: 10 :: 11 :: 12 :: 13 :: 14 :: 15 :: 16 :: 17 :: 18 :: 19

"Eu te amo, Chloe", Clark disse seriamente enquanto ela pressionava a mão no rosto dele. "Você sabe disso, não sabe?"

Chloe olhou pra ele antes de responder. "Sim, eu sei", ela disse, um sorriso aberto no rosto. "E eu te amo também."

Clark estudou o rosto dela atentamente por um longo momento. "Mas não do jeito que você ama Oliver", ele finalmente disse.

Ela balançou a cabeça e riu enquanto se endireitava. "Não. Definitivamente não do jeito que amo Oliver. E, ironicamente, é por isso que posso dizer isso a você; faz algum sentido?"

Ele assentiu. "Nós já passamos pelo pior, então você não tem nada a perder me dizendo isso."

"Exatamente!" ela sorriu, estalando os dedos. "Eu acredito que realmente já superei você, Clark Kent."

Ele suspirou dramaticamente e fez uma careta. "Ah, bem. Tinha que acontecer em algum momento."

Chloe sorriu. "Você estava certo, sabia?"

Ele franziu a testa. "Sobre o quê?"

"Sobre não estragar nossa amizade. Se fôssemos ex um do outro, nunca teríamos recuperado a amizade. Assim, sempre teremos um ao outro."

"Talvez você esteja certa", ele finalmente disse.

"Claro que estou", ela disse enquanto calçava as sandálias. "Ok, tenho que correr. Tenho um loiro para agarrar."

"Ugh, Chloe!" ele gemeu, fechando os olhos. "Droga, eu não preciso de nenhuma imagem em minha mente!"

Ela riu e seguiu seu caminho, o cabelo pulando enquanto ela corria.

***

Clark observou-a se retirar, mantendo a super audição em alerta caso ela mudasse de ideia e precisasse de sua ajuda.

Ele não precisou se preocupar. Ela voltou para a fazenda e ele ouviu o motor de sua caminhonete sendo ligado, e ela cantarolando enquanto ia na direção de Metrópolis.

Ele tinha feito a coisa certa. O que era certo para Chloe e Oliver. Seu grande desejo era vê-la feliz, e ele não tinha dúvida de que Oliver a amaria, cuidaria dela e a protegeria com todas as suas forças.

Sim, ele tinha feito a coisa certa. Ele diria isso pelo resto de sua vida, sempre que a dor de perder Chloe para outro homem ameaçasse destruir sua alma.

Ir embora depois do funeral de Jimmy foi a pior decisão que já havia tomado em sua vida, mas era o único jeito de mantê-la em segurança. Oliver estava certo; Chloe se sacrificava muito por ele. Ter fugido com Davis para salvá-lo da Besta foi o maior ato de sacrifício que ela havia cometido. Mas veio com um preço; o preço foi a vida de Jimmy Olsen e de todas as pessoas que Doomsday destruiu no caminho.

Então ele a abraçou uma última vez, fixando o olhar na mancha de sangue no chão e se relembrou do que tinha que fazer.

"Clark Kent morreu", ele disse. "Adeus, Chloe."

Com essas palavras, ele foi embora da vida dela e a ignorou, sabendo que ela ficaria de coração partido ao vê-lo se aproximar da única pessoa com ela não brigaria; sua prima.

E funcionou, Chloe o superou. Mas vê-la nos braços de Oliver o fez perceber que ele, Clark, não a tinha superado, e jamais superaria.

Ele olhou para o lago e suspirou. Por um breve minuto, ela o beijou, e ele pensou que talvez, apenas talvez, houvesse algum resto de amor no coração dela por ele, algum resíduo do fogo que queimava em seu coração há uma década.

Mas mesmo enquanto ela dizia que o amava, ele viu a verdade em seus olhos. Ela o amava; mas não estava apaixonada por ele, não mais.

O coração dela pertencia a Oliver agora. Ele sabia disso, e por isso não podia deixá-la cometer o mesmo erro que ele cometera.

Ele correu uma mão pelo cabelo, sentindo-se esgotado. Pelo menos tinha a amizade de Chloe de volta; só que desta vez era mais doloroso que nunca.

Porque agora ele sempre a teria... mas jamais a teria.

Uma lágrima solitária desceu por seu rosto, mas ele desistiu de enxugá-la. Lentamente ela chegou ao seu queixo e pingou, caindo no lago.

Clark suspirou e apertou os olhos numa tentativa de evitar mais lágrimas, mas sem sucesso. Eventualmente ele desistiu e cobriu o rosto com as mãos, seus ombros sacudindo enquanto chorava.

Ele podia apenas esperar que a agonia das oportunidades perdidas e a dor do amor não correspondido diminuísse com o tempo.

Mas de algum jeito, ele duvidava.

***

Oliver dirigiu sem se importar onde estava indo. Ele se sentia vazio, entorpecido e enjoado.

Chloe amava Clark. Depois de tudo que ele a fizera passar, depois de como a tratara mal, ela ainda o amava. E desta vez, ele a amava de volta.

Pelas últimas duas semanas, visões de Chloe com desconhecidos, homens sem rosto, o assombravam. Agora, havia um homem e um rosto para atormentá-lo, e era o rosto de Clark Kent beijando Chloe, fazendo amor com ela, que o assombravam e faziam seu estômago revirar.

Ele balançou a cabeça para tirar a imagem de sua mente, mas sem sucesso. Tudo que ele podia ver era Clark, as mãos dele em Chloe, tocando-a intimamente enquanto ela suspirava e se agarrava a ele...

Oliver apertou as mãos no volante e pisou fundo no acelerador. Com sua visão borrada com as lágrimas que não conseguia impedir, a única coisa boa era o vento que as limpava de seu rosto antes de caírem.

Chloe e Clark...

Deus, ele se sentia tão idiota. Ele queria pegar Chloe e a chacoalhar até ela ficar tonta. Ele queria fazer amor com ela até ela perder os sentidos, até que a única coisa que ela conseguisse dizer fosse seu nome.

Ele queria machucar Clark Kent e ele tinha kriptonita para fazer isso.

Os nós de seus dedos estavam brancos da força com que ele segurava o volante e ele afundou ainda mais o pé, voando pela estrada.

Só então o som das sirenes entraram em seus ouvidos. Uma viatura estava valentemente tentando alcançá-lo, provavelmente para mandá-lo parar. Rapidamente ele considerou continuar a viagem; de jeito nenhum uma viatura o alcançaria. Mas ele suspirou e diminuiu a velocidade, parando o carro na estrada.

Não havia mais luta dentro dele.

***

O oficial Matt Johnson parou a viatura atrás dele e saiu do carro com uma arma na mão. Ele estava quase na meia idade, mas ainda parecia intimidador, e avançou ameaçadoramente na direção do homem loiro sentado no carro.

"Seu maníaco, você tem ideia da velocidade em que estava dirigindo?" ele gritou. "Você poderia ter matado alguém, ou pelo menos você mesmo!"

O homem no carro nem se deu ao trabalho de responder. Johnson estreitou os olhos para o motorista e o reconheceu instantaneamente.

"Oliver Queen?" ele disse. "Está tudo bem, senhor?"

Sem resposta. Uma olhada rápida o mostrou que Oliver não parecia oferecer perigo, nem estar intoxicado ou drogado, então ele guardou a arma e abaixou a voz.

"Está ferido, Sr. Queen?"

Oliver Queen bufou. "Defina 'ferido'", ele disse.

Bem, pelo menos ele não parecia estar em dor física. Emocionalmente, talvez, mas aí já era outra história.

"Sr. Queen, eu vou pedir para o senhor sair do veículo, por favor", ele disse gentilmente. "É só um procedimento padrão."

Oliver suspirou e abriu a porta do carro, então lentamente saiu e foi até atrás do carro. "Eu não estou armado", ele disse baixinho.

"Não achei que estivesse, senhor", Johnson explicou. "Só vou fazer um teste de bafômetro, assim eliminamos a possibilidade de direção sob influência de álcool, tudo bem?"

Oliver assentiu. "Tudo bem. Eu não bebi."

Depois do teste, Johnson assentiu, satisfeito. "Sem álcool no seu sistema", ele disse. "Mas receio que terei que levá-lo até a delegacia por direção perigosa. Novamente, só um procedimento padrão, e você não vai ser fichado, mas..."

"Você tem que fazer seu trabalho, eu entendo", Oliver concordou. "E você tem sido bem profissional e educado, então... obrigado."

Jonhson sorriu. "Ok. Por favor, tranque seu veículo e venha comigo."

***

Chloe cantarolava com a música que tocava no rádio do carro e batia os dedos no volante enquanto seguia pela estrada. Havia sido um dia interessante, cheio de revelações.

Após dez anos, ela e Clark estavam bem, finalmente. E pela primeira vez, ele é quem tinha lhe dado conselhos, que a levaram a ir para casa ver Oliver e lhe mostrar como ela se sentia.

Um sorriso se abriu em seu rosto e ela se sentiu mais feliz do que estivera há muito tempo. Ela ia ver Oliver de novo! As últimas duas semanas tinham sido um inferno, e ela só queria estar de volta à segurança dos braços de seu homem. Ônix ficaria feliz na fazenda por alguns dias com Clark e Shelby. Ela e Ollie tinham coisas para colocar em dia.

Ela abriu ainda mais o sorriso e cantou junto com o rádio.

Algumas vezes caímos, e não conseguimos levantar
Estamos nos escondendo, isso é muito duro
Como pode não dizermos mais vezes 'eu te amo'?
Até que seja tarde demais... Não é tarde demais...

O sorriso de Chloe diminuiu um pouco enquanto as palavras entravam em sua mente. Deus, ela desejava que não fosse tarde demais. Se Oliver não a quisesse de volta, ou se insistisse em ouvir que ela o amava antes de aceitá-la de volta, então talvez ela tivesse um pequeno problema nas mãos.

A canção continuou.

Estamos todos enfrentando o cano de uma arma
Então, se sua vida passasse diante de seus olhos, o que você desejaria ter feito?

Ela sorriu ao quanto a música parecia apropriada ao contexto do que ela e Oliver tinham passado nas últimas semanas, e começou a cantar de novo enquanto dirigia.

Bem, temos que começar a aproveitar o tempo que nos é dado
Se é o que temos, então temos que começar a pensar que
Cada segundo conta em um relógio que não para
Temos que viver como se estivéssemos morrendo...

Temos apenas 86.400 segundos por dia para
Mudar tudo, ou jogar tudo fora
Diga que o ama enquanto tem a chance de dizer...

Só então, um tom de cinza chamou sua atenção e ela instintivamente pisou no freio, com força. Os pneus derraparam em protesto e o cheiro de borracha queimada preencheu o ar, mas só havia uma coisa registrada em sua mente.

O carro de Oliver estava parado no acostamento da estrada.

____________
VINTE E UM

_________________________________________________________________________________

6 comentários:

  1. SUPER ANSIOSA....preciso ler o vinte e um.
    Estou aguardando.

    Meggie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já postado, Meggie... Boa leitura!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Oi, Amanda! Já postado o próximo. Boa leitura!

      Excluir
  3. Sério, Clark??!! Por favor, me poupe dessa inconstância!!!! Ansiosa pela reconciliação!!!

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clark é uma mala sempre!!!!! Em breve, GIL.

      Excluir

Google Analytics Alternative