6.9.15

Love For Realsies (1/26)

Título: Amor Pra Valer
Resumo: Chloe acha incrivelmente difícil resistir ao afeto de Oliver. 
Autora: babydee1
Classificação: NC-17
Atenção: Esta história é uma sequência de JUST FOR FUNSIES, postada no JC. Assim, recomendo que você leia antes desta. 
Linha de tempo: Temporada 9

Oliver foi direto para a Watchtower quando voltou de sua viagem a Califórnia. Era tarde, mas ele confirmara que Chloe ainda estava lá, e estava ansioso para vê-la de novo.

O que era uma besteira; eles só haviam se tornado íntimos uma semana antes de sua viagem; não era tempo suficiente para ele já sentir falta dela, certo?

Ele saiu do elevador e entrou no apartamento dela, atravessando as portas duplas. Chloe esperava por ele com uma expressão preocupada.

"Para que são as rosas?" ela perguntou sem rodeios. 

"Bom te ver também", ele disse sarcasticamente, jogando a bagagem no chão da Watchtower e avançando na direção dela. Ela usava um robe de seda verde, e seus dedos coçaram enquanto antecipava abri-lo, então correr as mãos por dentro...

Ela cruzou os braços e apertou os lábios. "Eu te fiz uma pergunta, Oliver", ela disse com seriedade, recusando-se a ser distraída.

Ele suspirou, voltando sua mente errante ao tópico em questão. "Era Dia dos Namorados, ok? Pensei que você fosse gostar."

"Por quê?" ela perguntou, caminhando na direção dele. "Oliver, presentes e flores não são o que eu quero ou espero de você, você sabe disso. Diabos, fizemos as regras juntos e definimos esse relacionamento desde o princípio. Nada dessas coisas, lembra?"

"Na verdade, eu estava pensando no lado prático das coisas. Você não pode negar que elas têm a vantagem de ter um cheiro realmente bom e iluminar o lugar", ele disse defensivamente, acenando a mão para os vasos de rosas vermelhas que ele encomendara e que agraciava o espaçoso apartamento.

Ela fixou um olhar sádico nele e ergueu uma pequena caixa. "E os chocolates?" disse secamente.

Ele olhou para a caixa nas mãos dela, e deu de ombros. "Caíram do caminhão de entrega?"

Apesar da atitude dela, Oliver podia ver a diversão dançando em seus olhos. Eventualmente ela sorriu e, por fim, gargalhou. 

"Ok, eu vou deixar passar desta vez, Romeu, mas chega desse tipo de gesto", ela disse. "Esse relacionamento não é sobre isso, Ollie. Por favor, não misture as linhas e transforme isso em algo que não é."

"Anotado", ele disse, tirando a caixa das mãos dela e a depositando sobre a mesa. "Agora, eu posso ter uma... recepção adequada?"

Ele quase disse 'volta ao lar'. Ele realmente precisava escolher as palavras cuidadosamente. E se Chloe notou que ele não se desculpou pelas flores e os chocolates, não comentou.

"Eu tenho sua 'recepção' bem aqui, baby", ela deu um sorriso e se aproximou dele. Puxando as lapelas, ela o trouxe para um beijo que acendeu o fogo nele.

Oliver segurou o rosto dela com as mãos e partiu os lábios levemente, permitindo que Chloe deslizasse a língua em sua boca com mais facilidade. Ela acariciou sua língua abrindo os botões da camisa dele ao mesmo tempo. Logo ela havia aberto todos eles e deslizou a camisa, junto com o casaco, pelos ombros dele. Ele desceu os braços, permitindo que as peças caíssem no chão, então rapidamente arrancou a camiseta, mandando-a para junto da pilha no chão. Subindo as mãos até os quadris dela, ele agarrou uma nádega coberta de seda em cada mão e apertou a carne com firmeza. 

Chloe gemeu e se pressionou contra ele, se esfregando sinuosamente contra sua ereção. Trabalhando as mãos entre eles, ela abriu o cinto e deslizou o zíper da calça dele enquanto ele tirava os sapatos e meias. Ela envolveu a mão pequena ao redor do volume sob a boxer e o acariciou com os dedos, fazendo-o afastar a cabeça da dela e arfar.

Deus, o toque dela nunca falhava em inflamar seus sentidos do jeito mais primitivo. Ele se sentiu dolorosamente endurecido, suas bolas apertadas com necessidade enquanto a mão dela se movia sobre ele com uma precisão enervante.

Com dedos trêmulos, ele conseguiu abrir o robe dela e deslizar as mãos por dentro. Para sua surpresa, e aprovação, ela não vestia nada por baixo, e ele gemeu ao acariciar a pele macia das costas dela, descendo até sua bunda, apertando ali e a erguendo contra ele.

Oh, aquilo era bom. A bunda dela o fascinava; era sua parte preferida. Ele não conseguia entender como uma mulher tão pequena podia ter uma bunda daquele tamanho, mas em Chloe funcionava muito bem; era maravilhoso, ainda melhor, e ele não se cansava.

Ela desceu a boxer dele e ele ficou livre, e de repente suas mãos estavam na pele nua, acariciando-o firmemente da base a ponta. Ele estremeceu, fazendo um som como se eletricidade atravessasse seu corpo. Chloe correu o polegar pela umidade na ponta dele e correu pela extensão da cabeça sensível, provocando-o com círculos lentos.

"Oh, Deus", ele gemeu, os joelhos enfraquecendo à intensa sensação. Rapidamente ele terminou de tirar a boxer e ficou nu diante dela. Ela continuou a provocá-lo, acariciando e deslizando a mão pela pele escorregadia até ele não suportar mais o tormento.

Agarrando os quadris dela, ele a ergueu e a posicionou contra ele. As pernas dela ao redor de sua cintura e os calcanhares cruzados em suas costas. A posição elevada significava que os seios dela estavam no nível de seu rosto e ele aproveitou a vantagem, fechando a boca ao redor de um mamilo e chupando-o com firmeza.

Chloe choramingou e arqueou as costas, empurrando mais do seio na boca dele. Ele chupou-a avidamente, movendo-os cegamente até o sofá e desabando ali, Chloe ainda em seu colo, o robe verde acumulado ao redor dela.

Ela emaranhou a mão no cabelo dele e se ergueu sobre os joelhos, estendendo a mão até a ereção dele. Lentamente ela se abaixou e ele gemeu roucamente enquanto seu membro deslizava suavemente entre a pele escorregadia e ele se encontrou envolvido pelo calor úmido e apertado.

"Deus, senti sua falta", ele sussurrou, segurando o rosto dela e pressionando um beijo em sua boca.

"Você sentiu falta de nossas rapidinhas", ela disse arfando contra os lábios dele, pegando as mãos dele e colocando-as em seus seios.

Ele não deixou de perceber o desvio de intimidade mais uma vez, mas ele estava muito excitado para pensar. Além do mais, ele tinha os seios dela nas mãos, o que valia como consolo. Ele acariciou os mamilos, provocando-os com os polegares enquanto ela gemia e começava a se mover sobre ele lentamente.

O lento deslizar dentro dela era enlouquecedoramente erótico. Ele apertou uma mão no seio dela e agarrou os quadris com a outra, guiando os movimentos gentis que ela fazia. Ao mesmo tempo ele clamou os lábios dela num beijo profundo, deslizando sua língua entre os lábios dela como simulação do ato íntimo a que estavam se rendendo. Chloe tremeu e apertou as coxas em seus quadris, movendo-se com mais rapidez e força sobre ele.

Ele sorriu contra sua boca. Ele era, pra dizer o mínimo, um mestre em fazer várias coisas ao mesmo tempo.

A tensão familiar começou a se construir nele e ele se moveu mais rápido, segurando os quadris dela e puxando-a mais profundamente contra ele a cada investida. Chloe gemeu e passou os braços ao redor do braço dele, contorcendo-se enquanto caminhava em direção a satisfação. Ansioso para vê-la gozar, ele moveu a mão até o ponto onde estavam unidos e pressionou o polegar em pequenos círculos sobre o clitóris dela.

"Oh, Deus!" ela arfou diversas vezes, fechando os dedos no cabelo dele e se segurando ali enquanto o orgasmo a atravessava. Oliver gemeu e segurou os quadris dela com força, empurrando-se fundo enquanto os músculos dela o apertavam e pulsavam. Ele grunhiu quando gozou com força, seu corpo estremecendo sem controle. Ele passou os braços ao redor do corpo trêmulo dela e atravessou a tormenta íntima, segurando-a com força enquanto se esvaziava dentro dela.

Os dois respiraram fundo enquanto o orgasmo diminuía. Mantendo-os unidos, Oliver se mexeu para que estivesse deitado de costas no sofá com Chloe em cima dele, o robe de seda cobrindo-os. Fracamente ela descansou a cabeça no peito dele.

"Bem-vindo de volta", ela murmurou sonolenta.

"E que recepção maravilhosa", ele riu. Ele decidiu arriscar e acariciar as costas dela, meio que esperando que ela o afastasse, como sempre fazia. E como esperava, ela ficou tensa, mas então relaxou novamente.

Oliver conseguiu suprimir um sorriso ao pensamento de que tinha esgotado Chloe Sullivan com uma rapidinha; e conseguiu, afinal, fazer isso com os dois, pois ele tinha certeza que não conseguiria se levantar dali também.

Era estranho, o quanto eram compatíveis sexualmente. Só estavam dormindo juntos há uma semana, mas no curto período de tempo haviam aprendido muito sobre os desejos e necessidades sexuais um do outro, e desfrutavam arrancar o melhor que podiam um do outro. Talvez fosse a natureza da relacionamento 'sem compromisso' que os permitia que fossem quem eram, sem expectativas... ou talvez fosse apenas o fato de serem eles, ele não tinha certeza. Mas o que ele sabia, era que sem dúvida, o sexo com Chloe Sullivan era o melhor que já tivera, e ele sabia que ele era a primeira pessoa a realmente satisfazê-la sob os lençóis.

Exceto que lençóis não eram realmente um fator em seu relacionamento disfuncional; os únicos lugares em que haviam feito amor (em posição horizontal, que fique claro) haviam sido o chão, o sofá e o tapete em frente ao sofá. Chloe parecia determinada em não colocar uma cama na Watchtower, e ela deixou bem claro que não tinha planos de convidá-lo para o apartamento do Talon. "Eu não quero ninguém achando que estamos namorando, ou sabendo que estamos transando", ela disse simplesmente sobre o assunto.

Como resultado, ele ainda tinha que levar Chloe para a cama, no sentido literal da frase. Mas ele era um homem paciente; podia esperar. E se ele ficasse sem paciência enquanto esperava, podia sempre pensar em maneiras de fazer isso acontecer; ele tinha recursos para tanto.

Chloe suspirou profundamente e ele sentiu a tensão do corpo dela diminuir, e percebeu com surpresa que ela havia adormecido -- literalmente. Era a primeira vez que ela fazia isso, e ele estava surpreso ao quanto era íntimo tê-la com a cabeça em seu peito, o cabelo loiro roçando em seu queixo. Ele levantou uma mão e acariciou o cabelo dela ternamente, mantendo-a sobre ele com a outra mão, que descansava gentilmente sobre a bunda dela.

Ele suspirou, franzindo a testa. Não havia porque se enganar. Chloe significava mais para ele do que uma transa ocasional, e sempre significara, então o relacionamento 'sem laços' era uma farsa desde o começo. Ele não conseguia parar de acariciá-la, e admitiu a si mesmo que estava bem esperançoso em penetrar as defesas dela. Embora não tivessem sido realmente amigos no começo, havia pelo menos um respeito mútuo, e ele sentia que isso podia ser um bom lugar para começar. Ele e Chloe eram parecidos em muitas maneiras, por isso ele sentia como se soubesse como a mente dela trabalhava.

Então quando alguns dias depois, Tess Mercer colocou um envelope em suas mãos e mencionou a palavra 'desfalque', e ele viu os detalhes que comprovavam a fraude em suas contas, sentiu como se tivesse levado um soco no rosto com um bastão de beisebol. Seu coração disparou enquanto ele se forçava a aceitar a verdade que estava bem em sua frente.

Chloe Sullivan estava dormindo com ele... e roubando seu dinheiro.

_____
DOIS

________________________________________________________________________________

17 comentários:

  1. Queridos,

    Quando começo a postar uma multi, procuro já ter traduzido pelo menos metade dela, assim mantenho uma regularidade nas postagens... Porém não é o caso agora...

    Tenho uma outra multi traduzida, mas que é meio angst, e como tivemos aí uma sequência de histórias mais pesadas, queria uma mais leve... e optei por começar a traduzir esta...

    Só que diferentemente do que vinha fazendo, não tenho nada traduzido, então não sei quantos dias vai demorar até o capítulo dois sair, mas se puderem ter um pouquinho de paciência, creio que desfrutarão da leitura...

    Lembrando: recomendo que leiam antes a JUST FOR FUNSIES, no JC, para entender melhor esta que estou postando agora.

    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relaxa, Sofia, o que vale é você postar... Quando não importa!!!
      Eu aaaaaaaaaaaaaaaaamo essa série e achei fabuloso vê-la aqui, traduzida! A BabyDee é nota 10!!!
      E a história já começa quente, muito quente! Uhhhhhh *se abana*
      Sou fã louca dessas histórias que exploram o início do relacionamento deles, onde a Chloe tentava mantê-los apenas como amigos com benefícios. Tadinha... huahuahauahuahaua

      Excluir
    2. Também adoro essas de quando eles começam a ficar juntos e o Oliver tem que quebrar as barreiras dela Ciça!

      Excluir
    3. Sem pressão Sofia, essa fic vale muito a pena esperar.


      Excluir
    4. Que bom, meninas, obrigada pelo apoio!

      Excluir
  2. Que vontade de bater na Chloe quando comecei a ler e depois esqueci tudo com a cena hot. O Oliver sendo paciente foi demais e esse desfecho de capítulo? Muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desfecho pra deixar a gente curioso, né?

      Excluir
  3. Ebaaaa... Tava sentindo faltaaaaa!
    Que alegria. Huhuhuhu
    Adoro finais de capítulos que me deixam muito ansiosas. Hehehhe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Amanda, que bom que está gostando e deixar a gente ansiosa é marca registrada da Babydee.

      Excluir
  4. Woo Hoo! Que maravilhaaaaaa!
    É muito bom entrar aqui e ver uma história novinha em folha, e ainda com 26 capítulos <3

    Sofia, você arrasa! Vamos aguardar pacientemente e ansiosamente, haha

    Amei que tinha que ler Just For Funsies antes, por que aí é como se tivessem 4 capítulos novos, hahaha...
    Já AMEI, as melhores fics são essas do começo do relacionamento! Adoro o Ollie já começando a ter sentimentos por ela...
    E esse desfecho?... Babydee é demais!

    Valeu, Sofia ;*

    Aline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline!!! Pois é, história longa, rs... Preferência nacional... Obrigada pela compreensão e paciência! Verdade, já são quatro capítulos então... Também gosto muito desse começo do relacionamento deles, que bom que você também! :D

      Excluir
  5. Aaaahh, Sofia!! Não tem com o que se preocupar, compreendemos que nem sempre é possível atualizar com a velocidade que gostaríamos... Não importa que demore... Isso só me deixa mais grata, que mesmo com as dificuldades você continua nos presenteando com maravilhosas traduções...

    Eu tive que passar lá no Just Chlollie pra poder lembrar da historia e como a Aline amei já ter 4 capítulos para ler... Eu já adorei, e claro, pois quem é que não adora qualquer fic da Baby Dee...

    GIl

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, GIL, você é uma querida mesmo!!!! Obrigada pela compreensão. Ah, sim, tem que ler de novo, faz tempo que essa história foi escrita... Ah, as fics da Babydee são unanimidade...

      Excluir
  6. Hi Sofia! I'm so glad you're cross-posting Love For Realsies here, hope everyone likes it!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Babydee! Yes, finally! I've benn wanting to translate this fic forever... And, of course, everybody is loving it, there's no other choice with the stories you write! :D

      Excluir
  7. Sofia você é incrível.

    Amei esse início. Adoro as histórias mostrando o início do relacionamento deles na nona temporada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karina, tudo bem? Ah, eu também gosto e a babydee é craque nesse tipo de história. Que bom que gostou da novidade! :D

      Excluir

Google Analytics Alternative