26.9.12

Fate (9/11)

Título: Destino
Resumo: Universo Alternativo baseado no começo da quinta temporada. Chloe já está frequentando a MetU e ainda não conheceu Oliver até que o destino decide que é hora dela entrar na vida dele.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação:NC-17
Anterior: 01 :: 02 :: 03 :: 04 :: 05 :: 06 :: 07 :: 08


 




Este era, oficialmente, seu relacionamento mais longo.

Fazia três semanas e um dia desde que tinham se beijado e ela o via praticamente todo dia depois disso; tanto por causa das coisas em que tinham que trabalhar quanto porque estavam saindo. Não que isso realmente importasse, contanto que pudesse vê-lo, ela não se importava o que estivessem fazendo. Era confortável e bom independente do que estivessem fazendo.

Esta noite não seria diferente. Ela estava um pouco atrasada porque estava estudando para seus dois exames finais que aconteceriam na semana seguinte e embora os dois já tivessem jantado e passasse um pouco das nove, ela não podia se impedir de ir até a casa dele. Ele tinha ligado há uma meia hora, dizendo a ela que tinha algo que realmente queria lhe mostrar, independente das direções sujas que seus pensamentos seguiram com as palavras dele, ela sabia que não era nada sexual. Ela podia dizer a diferença e agora era algo relacionado ao trabalho de super heroi.

Então, depois de um banho rápido ela dirigiu até a cobertura dele o mais rápido possível e agora estava só a alguns passos da porta. Usando sua própria chave, ela destrancou a porta e depois de bater uma vez, a abriu, entrando e olhando ao redor do que parecia ser um apartamento vazio. "Ollie?" Ela chamou, fechando a porta.

Oliver saiu do quarto e foi para o corredor, vestido num uniforme que tinha feito a partir dos desenhos de Chloe. Ele ergueu as sobrancelhas embora ela não pudesse ver através dos óculos de visão noturna que ele usava. "O que achou?"

Chloe paralisou quando o viu. A roupa era praticamente igual a do outro Oliver, ou o que ela tinha conseguido ver, afinal estava escuro, mas podia ver perfeitamente bem agora. As botas, a calça de couro verde, o colete e as faixas do braço. Ele estava ridiculamente gostoso. Ela sabia que sua boca estava aberta, mas não conseguia evitar. "Wow."

"É?" Ele não pôde deixar de sorrir à resposta dela.

Umedecendo os lábios depois de um momento, ela assentiu, dando alguns passos mais perto. "Você parece exatamente como ele."

Ele sentiu o estômago apertar ao vê-la lamber os lábios. "Faz sentido", ele respondeu, sua voz um pouco mais rouca que o normal. "Já que eu meio que sou ele."

Ela assentiu um pouco e levou uma mão até o colete dele. "Você acha que isso vai te proteger o suficiente?" Ela perguntou baixinho, olhando pra ele.

O ar ficou preso na garganta dele ao leve toque e sem pensar, ele cobriu a mão dela com a dele. "Acho que vou ficar bem", ele murmurou.

Chloe assentiu um pouco e olhou para suas mãos, seu coração acelerando um pouco. "Você fez tudo isso sozinho?"

"Levou um tempão, mas... sim." Ele se aproximou dela.

Ela assentiu um pouco, correndo os dedos da outra mão pelas luvas que ele usava. "É maravilhosa", ela sussurrou.

Oliver desceu a cabeça e a beijou, incapaz de continuar se impedindo.

Chloe piscou algumas vezes e o beijou de volta, aproximando-se dele instantaneamente. Ela sempre achou ele incrivelmente atraente, mas o uniforme e o fato de ele ter obviamente trabalhado duro em fazê-la se sentir fazendo a diferença na vida dele e essa combinação o tornava incrivelmente irresistível.

Ele levou uma mão até o rosto dela, segurando-o, lentamente aprofundando o beijo. Depois de um momento, ele parou para que pudesse recuperar o fôlego.

Ela respirou fundo e piscou algumas vezes, seus olhos escurecendo enquanto olhava pra cima. "Eu já disse que você está muito gostoso?" Ela disse, suas bochechas ficando quentes instantaneamente, mas ela sentia como se ele devesse saber.

Ele sorriu a isso, correndo o nariz contra o dela. "Só estou tentando me igualar a você", ele murmurou, beijando o canto de sua boca. 

Sorrindo suavemente, ela correu os lábios gentilmente contra os dele e tirou os óculos dele para que pudesse ver seus olhos. "São de visão noturna?"

OIiver assentiu um pouco, encontrando seus olhos instantaneamente. "Sim, são." Ele puxou o capuz da cabeça.

Assentindo, ela colocou os óculos e sorriu. "Isso é maravilhoso, Ollie."

"Tudo graças a você." Ele deslizou os braços ao redor dela, puxando-a mais perto dele. 

Seu rosto se suavizou e ela puxou os óculos sobre a cabeça enquanto se aproximava dele. "Receba o crédito que você merece."

"Chloe, eu jamais teria sonhado em fazer algo assim se você não tivesse me dado a ideia", ele disse baixinho.

"Talvez eu tenha te colocado na direção certa", ela concordou, correndo o nariz contra o dele, "mas você está se esforçando muito nisso, Ollie. Você vem praticando sem parar e fez tudo isso sozinho, sem mencionar o dinheiro que está gastando."

"Foi um esforço de equipe", ele disse, procurando seus olhos. Ele encostou a testa contra a dela.

Ela segurou o rosto dele e sorriu, correndo o nariz contra o dele. "Vou aceitar isso."

Ele sorriu de vota, descendo a cabeça para mordiscar a mandíbula dela.

Chloe prendeu a respiração e fechou os olhos, correndo a outra mão sobre o braço dele, sem precisar abrir os olhos para lembrar o quanto ele estava lindo no uniforme.

"Então o que agora?" ele murmurou, emaranhando uma mão no cabelo dela enquanto pressionava um beijo na lateral de seu pescoço.

Ela estremeceu e prendeu a respiração, virando a cabeça e correndo o nariz contra a mandíbula dele. "Eu não sei."

"Nem eu", ele admitiu, descansando uma mão no quadril dela e beijando sua mandíbula novamente.

Chloe respirou fundo e hesitantemente levou a mão até o colete dele de novo, virando a cabeça pra baixo e descendo o zíper até a metade.

Oliver prendeu a respiração às ações dela, afastando a cabeça para olhar pra ela, seus olhos escuros. 

Ela olhou pra ele, seus próprios olhos escuros e levemente arregalados. "Tudo bem?" Ela sussurrou.

Ele assentiu, observando-a atentamente. "Sim, está tudo bem", ele sussurrou de volta.

Relaxando um pouco, Chloe assentiu e desceu o resto do zíper, prendendo a respiração enquanto o colete se abria e revelava seu peito nu. Ela subiu uma mão do zíper até a pele dele, tocando seu peito levemente.

Ele fechou os olhos enquanto ela o tocava, sua pequena mão quente contra sua pele nua.

Chloe correu os dedos pelo peito e estômago dele, observando os músculos reagirem ao toque.

Oliver respirou agudamente, engolindo em seco. "Chloe", ele sussurrou, sua voz forçada.

Ela piscou e parou a mão, virando a cabeça para olhar pra ele.

Ele a olhou com olhos escuros, segurando o rosto dela em sua mão mais uma vez. "Não existe pressão."

O rosto dela se suavizou a isso e ela assentiu, inclinando o rosto ao toque. "Eu sei. E isso serve para os dois lados."

Ele assentiu também, beijando-a muito suavemente. "Você é maravilhosa", ele murmurou.

Chloe o beijou de volta, ela o queria mais do que alguma vez quis alguém antes e embora tivesse pouca experiência, sabia que não era o caso com ele, então ela sabia que ele estava deixando ela tomar a iniciativa, mas aparentemente ele precisava de um pouco mais de tempo.

Oliver correu o nariz contra o dela, segurando a mão dela na dele.

Ela apertou os lábios e entrelaçou seus dedos, incerto do que ele estava planejando.

"Você uh - você quer chá ou um chocolate quente?" ele perguntou baixinho.

Erguendo um pouco as sobrancelhas, Chloe balançou a cabeça. "Não, estou bem." Ela disse, observando-o atentamente. "Você está?"

Um sorriso puxou a boca dele. "Estou bem", ele prometeu.

Ela se mexeu levemente e deu de ombros. "Eu te deixei desconfortável?" Ela perguntou.

Ele piscou algumas vezes. "Não. De jeito nenhum. Eu só quero garantir que você esteja pronta antes de darmos este passo", ele disse suavemente.

Chloe prendeu a respiração e assentiu. "Isso não é só sobre mim, no entanto."

"Eu sei", ele murmurou, levando a mão dela até seu rosto de virando a cabeça para beijar sua palma. "Você se sente pronta?"

"Eu me sinto pronta para explorar mais", ela disse baixinho. Eles ainda não tinham feito muita coisa. "Mas está tudo bem se você não quiser fazer isso."

"Oh, eu quero fazer isso", ele disse sem pensar, erguendo as sobrancelhas. Então sorriu um pouco, dando de ombros, envergonhado.

Ela relaxou um pouco e assentiu, ficando um pouco vermelha e deu de ombros. "E podemos ver onde isso nos leva", porque ela realmente não se importava se eles tivessem sexo de fato, seus sentimentos por ele eram mais fortes do que jamais teve por alguém, mesmo Clark. 

"Certo", ele concordou, sorrindo e descendo a cabeça para beijá-la.

Chloe o beijou de volta e apertou sua mão, sorrindo contra seus lábios.

"Onde você quer?" ele perguntou. "Meu quarto? Ou o sofá?"

Ela deu de ombros e sorriu pra ele. "Não importa pra mim", ela disse, "você... está confortável com isso?" Perguntou, olhando para o uniforme dele.

"Acho melhor eu tentar me acostumar a usá-lo antes de sair por aí pegando os bandidos." Ele sorriu. "Mas eu posso fazer isso outra hora." Ele parou. "A não ser que você queira que eu fique com ele." Ele ergueu as sobrancelhas, um risinho puxando sua boca.

A isso, ela parou, seus olhos escurecendo um pouco com a ideia. "Talvez não esta noite", ela disse, "mas definitivamente numa próxima vez."

Seus próprios olhos escureceram ao olhar no rosto dela. "Eu vou me trocar", ele murmurou, beijando-a.

Chloe o beijou de volta mas acrescentou um pouco mais de pressão e fome contra os lábios dele desta vez, apertando a mão dele na dela.

Ele gemeu, incapaz de resistir e puxá-la mais perto dele, assim seus corpos estavam pressionados um contra o outro.

Ela arfou um pouco e passou os braços ao redor dele instantaneamente, surpresa com a reação. 

Sem realmente pensar, ele a pegou sem nenhum esforço, ainda beijando-a.

Ela abriu os olhos, surpresa mais uma vez mas não parou o beijo. Fechando os olhos um momento depois, ela levantou os braços e os passou ao redor do pescoço dele, segurando-o.

Oliver parou o beijo depois de alguns momentos simplesmente para recuperar o fôlego. Seus olhos estavam mais escuros agora enquanto a olhava com intensidade, respirando com dificuldade.

Chloe respirou fundo, só quando afastou a boca foi que percebeu que tinha passado as pernas ao redor dele. Seu coração acelerado contra o peito enquanto segurava o rosto dele.

Ele encontrou seus olhos, inclinando-se e beijando-a mais uma vez, carregando-a na direção de seu quarto.

Ela o beijou de volta, deslizando os dedos no cabelo dele, puxando-o mais perto.

Oliver gemeu, carregando-a até sua cama e a deitando, beijando-a intensamente, mordiscando seu lábios inferior.

Chloe correu os dedos na cabeça dele enquanto se ajustava na cama, sua outra mão entrando no colete dele mais uma vez e correndo os dedos por suas costas.

Ele se mexeu levemente, sentando-se sobre os calcanhares e tirando o colete, deixando-o cair no chão. Então ele sorriu pra ela, deitando-se ao seu lado um momento depois.

Ela ficou um pouco vermelha mas sorriu pra ele, deitando-se de lado para olhar pra ele.

Ele sorriu de volta, colocando uma mão no quadril dela. Ele se inclinou, beijando-a suavemente na boca.

Aproximando-se dele, ela passou o braço ao redor dele enquanto retornava o beijo, suavemente desta vez. Sabendo que ele parecia querê-la tanto quanto ela o queria e isso era suficiente para fazê-la relaxar e não querer apressar as coisas.

Oliver correu uma mão pelo cabelo dela mais uma vez, gentilmente massageando seu couro cabeludo enquanto se beijavam. "Você é tão bonita", ele murmurou.

Ela correu os dedos pelas costas dele e sorriu, "e você é maravilhoso", sussurrou, correndo o nariz contra o dele.

Ele sorriu contra sua boca, deslizando a mão pra cima e pra baixa na lateral do corpo dela.

Chloe correu os dedos pela pele dele enquanto o beijava suavemente, aproximando-se um pouco mais.

"Fique a vontade para explorar", ele brincou, beijando o canto de sua boca.

Ela sorriu e assentiu um pouco, roçando o lábio inferior dela com o seu, então sussurrou numa voz rouca que ela nem sabia que tinha. "Você também."

Oliver sorriu a isso, estremecendo um pouco e lentamente deslizando a mão por dentro da blusa dela, tocando sua pele nua.

Chloe também estremeceu, prendendo a respiração ao sentir a mão dele quente contra sua pele.

"Me fale se alguma coisa te deixar desconfortável", ele murmurou.

"Eu aviso", ela sussurrou. "Você também?" Chloe disse baixinho, correndo os dedos pela lateral dele lentamente.

"Eu aviso", ele murmurou, beijando-a suavemente mais uma vez.

Respirando fundo, ela o beijou de volta, feliz em fazer apenas isto durante horas contanto que pudesse estar perto dele.

***

Oliver acordou na manhã seguinte lentamente, sua testa franzindo ao descobrir seu braço envolto em outro corpo. Ele sorriu um pouco, relaxando ao perceber quem era. Ele pressionou um beijo suave em seu ombro, lentamente abrindo os olhos. Ele correu os dedos levemente pela barriga dela, correndo o nariz em suas costas enquanto se aproximava um pouco mais.

Ela nem tinha acordado quando estremeceu um pouco, seus olhos abrindo quando sentiu alguém pressionado contra ela, da última vez que dividiu uma cama, tinha sido com Lois e Lois não a abraçava, ela chutava e roubava os cobertores. Mas demorou menos de um segundo para perceber quem era. Sorrindo um pouco ela se aconchegou contra ele, relaxando. Não tinha planejado em ir embora na noite anterior, então tinha dado tudo mais certo do que havia esperado.

"Bom dia", ele sussurrou, mais do que contente em simplesmente ficar deitado ao lado dela, abraçando-a.

"Já é de manhã?" Ela sussurrou, deslizando a mão na dele e entrelaçando seus dedos.

"É", ele murmurou, apertando a mão dela gentilmente.

Chloe sorriu e virou a cabeça na direção dele. "Que saco."

"Bem, pelo menos é sábado. Podemos dormir um pouco mais." Ele beijou seu pescoço suavemente.

Ela estremeceu de novo  e sorriu. "Eu posso acordar, mas ainda não quero me levantar."

"Está com fome?" Ele sorriu ao vê-la estremecer.

"Um pouco", disse, soltando a mão dele e correndo os dedos sobre seu braço. Estava tão confortável e embora não tivessem feito mais do que simplesmente darem uns amassos, seus corpo parecia tão relaxado.

"Eu posso fazer café", ele ofereceu. "Panquecas, bacon, ovos."

Chloe sorriu e apertou o braço dele. "Continue com isso e nunca mais vou embora."

"Promete?" Ele descansou o rosto contra o dela.

Ela respirou fundo e se mexeu, virando-se na direção dele. "Contanto que você me queira por perto."

Oliver correu a mão gentilmente pelo rosto dela. "Sempre", ele disse suavemente.

Seu estômago apertou um pouco a isso e ela assentiu, correndo o nariz contra o dele.

Ele sorriu, dando um beijo no canto da boca dela. "Você pensou um pouco mais?" Sua voz era baixa.

Era estranho que ela não tivesse que perguntar ao que ele se referia. Eles não falavam sobre ela se mudar para o apartamento dele há quase um mês, desde a noite em que se beijaram pela primeira vez, mas ela sabia que era o que ele queria dizer. "Tem certeza sobre isso?"

"Completamente", ele disse sem hesitar, descansando a testa na dela.

"Então não tenho razão para não me mudar", ela disse, subindo a mão até o rosto dele.

Ele sorriu a isso, inclinando-se ao toque.

"Você já se sentiu tão confortável assim com alguém antes?" Ela perguntou porque embora nunca tivesse sido tão próxima de alguém antes, ela tinha certeza que não era normal as coisas serem tão fáceis.

"Não", ele disse, procurando seus olhos. "Mas eu sinto como se fosse uma pessoa diferente do que eu era antes."

Ela sentiu o peito apertar mais uma vez, desta vez com esperança e ela sorriu, assentindo um pouco. "Eu também sinto."

"Obrigado", ele sussurrou.

"Por que você está me agradecendo?" Ela sussurrou, seu rosto se suavizando.

"Porque acho que ninguém nunca depositou tanta fé em mim como você", ele admitiu.

"Não sei porque não", Chloe disse, abraçando-o junto a ela. "Você é tão maravilhoso."

Oliver a abraçou de volta, pressionando um beijo em sua têmpora. "Eu te amo." Sua voz quase inaudível.

Ela arregalou um pouco os olhos e o abraçou com ainda mais força enquanto fechava os olhos. "Eu também te amo."

Ele sentiu o peito aquecer quando ela retornou as palavras. "E só pra constar, eu acho você maravilhosa também."

Chloe roçou o nariz contra o rosto dele e deu um beijo em sua mandíbula.

Ele se mexeu levemente e beijou sua boca.

Ela o beijou de volta e pressionou a palma contra suas costas, abraçando-o.

"Venho pensando sobre a Itália", ele murmurou depois de um momento.

Chloe ergueu as sobrancelhas e se afastou para olhar pra ele. "Oh?"

Ele assentiu. "Acho que poderíamos ir pra lá."

Prendendo a respiração ela sorriu e o observou com atenção, as borboletas em seu estômago voltando com força total. "Você acha? E o seu treinamento?"

"Podemos continuar lá", ele garantiu, gentilmente acariciando suas costas. "Temos uma villa lá."

"Tem?" Ela perguntou, surpresa. "Quando você quer ir?"

"Qualquer dia", Oliver disse. "Quando você estiver livre. Depois das aulas deste semestre terminarem?"

"Bem, eu faço os exames finais na segunda", ela disse. "E estou livre depois disso."

Ele sorriu. "Então, no meio da semana?"

Ela arregalou um pouco os olhos e apertou os lábios antes de assentir. "Por quanto tempo?"

"Uma semana? Duas?" Ele olhou pra ela. "Você é quem decide."

Respirando fundo, ela assentiu um pouco. "Eu só quero estar com você."

A expressão de Oliver se suavizou a isso. "Eu também", ele sussurrou, levando a mão dela até a boca e beijando sua palma.

"Quanto tempo você acha que precisa antes da primeira patrulha?" Ela sussurrou.

"Eu não sei", ele admitiu, procurando seus olhos. "O que você acha?"

"Acho que você precisa treinar com o gancho um pouco mais", ela disse. "Talvez possamos fazer isso na villa?"

Ele assentiu a isso. "Sim, eu posso", ele concordou.

"Ok", ela disse baixinho. "E quando voltarmos, eu posso pedir ao Borrão pra ficar de olho em você até que você se sinta pronto."

"Acha que vou conhecê-lo em algum momento?" ele perguntou.

"Sim", ela assentiu. "Com certeza vai."

Ele sorriu a isso, beijando-a gentilmente na boca. "Você gosta de panquecas?"

Chloe sorriu e o beijou de volta. "Eu amo panquecas", sussurrou contra seus lábios, "você sabe fazê-las desde a massa?"

Oliver sorriu e ergueu as sobrancelhas. "Eu sei."

"Me ensina?" Ela perguntou, sorrindo ao quanto ele parecia orgulhoso de si mesmo.

"Sim, claro." Ele sorriu um pouco mais e a beijou novamente antes de relutantemente descer da cama.

Ela respirou fundo e se sentou, seus olhos caindo nas costas nuas dele mais uma vez e ela sorriu, era difícil acreditar que alguém como ele estivesse apaixonado por ela, mas não duvidava dele nem por um segundo.

Oliver se abaixou e pegou a calça de moletom do chão. Ele tinha dormido de boxer depois de garantir que estava tudo bem pra ela. Ele olhou pra ela por sobre o ombro e piscou.

Seu coração pulou uma batida a isso. Mordendo o lábio inferior, ela sorriu pra ele e se levantou também, pegando sua blusa que tinha sido removida na noite anterior e vestindo-a novamente.

"Eu vou começar o café", ele sorriu pra ela e foi para a porta.

Chloe sorriu a isso e respirou fundo antes de segui-lo, ela se perguntou se as coisas tinham acontecido com tanta facilidade para a outra versão deles também, mas não podia imaginar as coisas sendo diferentes quando eles sentiam ser tão certo estarem juntos.


_______

___________________________________________________________

5 comentários:

  1. Acho que o próximo capítulo será quente hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acertou, Vinicius, bem quente!!!!! :D

      Excluir
  2. Aiii Gente que lindoooo
    Amo esse momento ternura dos dois...
    Só aguardando o proximo capitulo...

    ResponderExcluir
  3. Itália... *-*
    Aaaaaahhh!! Quanta doçura!! =D

    GIL

    ResponderExcluir
  4. Chocolate quente?Sério Oliver?Só se for pra...

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative