20.9.12

Fate (6/11)

Título: Destino
Resumo: Universo Alternativo baseado no começo da quinta temporada. Chloe já está frequentando a MetU e ainda não conheceu Oliver até que o destino decide que é hora dela entrar na vida dele.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação: NC-17
Anterior: 01 :: 02 :: 03 :: 04 :: 05



Oliver estava no meio de seu treino quando ouviu o zumbido em sua porta. Muito, muito poucas pessoas tinham os códigos para sua cobertura, e ele sorriu ao perceber que deveria ser Chloe Sullivan. Desde que tinham embarcado nesta bizarra, mas estranhamente confortável parceria algumas semanas antes, vinham se falando diariamente, e na maior parte dos dias se viam pelo menos uma vez. Ele devolveu o peso que estava levantando e pegou uma toalha, enxugando o rosto enquanto ia abrir a porta.

"Oi-" Chloe paralisou quando o viu. Sem camisa, brilhando de suor e um sorriso no rosto. Ela ficou boquiaberta enquanto olhava pra ele... sem conseguir falar.

Ele pegou as duas sacolas que ela estava carregando. "Parece que algumas coisas chegaram. Eu poderia ter ido com você", ele disse a ela, carregando as sacolas pra dentro e então movendo-se de volta para a porta, pegando a caixa maior que estava no chão.

Ela correu as mãos agora livres pelo rosto e cabelo e assentiu, engolindo em seco antes de segui-lo pra dentro. "Eu, sim. Eu deduzi que teríamos mais espaço aqui."

"Você quer beber alguma coisa?" ele ofereceu, fechando a porta e trancando-a. "Eu estou fazendo café." Ele tinha descoberto logo que era praticamente a única coisa que ela bebia.

"Eu nunca digo não para café", disse a ele, seus olhos nas costas perfeitas dele assim que ele se virou.

"Eu achei que não, já que você não tomou ainda", ele brincou, indo para a cozinha. Ele abriu a geladeira. "Eu comprei alguns dos seus sabores de creme favoritos. Vem escolher."

Chloe engoliu em seco, ela desejava que pudesse ter algum tempo para se recompor, possivelmente se esgueirar até o banheiro e tomar um banho frio, mas ela o seguiu relutantemente e assim que entrou na cozinha, paralisou mais uma vez quando o viu na geladeira aberta.

Na primeira prateleira havia umas vinte garrafas de seu creme favorito, em cada sabor disponível, alguns que ela nem conhecia, e então havia o cheiro de café e o fato de que ele ainda estava parado ali, sem camisa e sorrindo pra ela, parecendo orgulhoso de si mesmo.

Tudo que ela conseguia pensar era que estava sonhando e de repente seus pensamentos começaram a ir numa censura mais elevada e tudo que conseguia imaginar era uma combinação de cremes e o peito perfeitamente nu de Oliver e toda coerência lhe deixou completamente.

"Chloe? Você está bem?" Seu sorriso sumiu um pouco enquanto ela olhava para a geladeira com uma expressão maravilhada no rosto.

Ela piscou e desviou o olhar, concentrando-se nos conteúdos da geladeira, seu rosto queimando. "Sim-" ela clareou a garganta. "Sim, eu estou bem, é muita coisa pra escolher. Você não tinha que comprar tudo isso."

"Era o mínimo que eu podia fazer", ele disse baixinho. "E mais, sempre que estiver aqui, pode usar." Ele deu de ombros.

Chloe enfiou a cara na geladeira e começou a ler os rótulos, mal conseguindo se concentrar enquanto tentava se recompor. "Você não toma?"

"Tive que parar há alguns anos." Seus lábios tremeram.

"Oh, okay", ela murmurou, não fazendo ideia do que ele estava falando.

Oliver franziu um pouco a testa e sem pensar estendeu a mão e gentilmente a descansou nas costas dela. "Tem certeza que está bem?"

Ela pulou e se virou pra ele, seus olhos um pouco mais escuros que o normal. "Sim, eu estou bem", ela tentou um sorriso. "Cansada, o café vai ajudar."

Ele parou, olhando pra ela atentamente. "Tudo bem. Vou servir um pouco." Ele a observou um momento mais, então cruzou a cozinha até a cafeteira, servindo uma larga caneca de café, mas deixando espaço suficiente para o creme e açúcar.

Chloe se virou e respirou fundo, expirando lentamente e pegando uma garrafa qualquer da coleção e olhando pra ela, caramelo com baunilha, com um leve dar de ombros e ela assentiu. "Este parece bom", ela murmurou, mais pra si mesma.

Ele estendeu a mão, entregando a caneca de café e lhe oferecendo um sorriso. "Deixe eu tomar um banho e te encontro aqui daqui a pouco."

Assentindo, ela pegou a caneca e manteve os olhos nele. "Obrigada", ela disse, com sorte o banho significaria que ele voltaria com mais roupas. Ela não fazia ideia do que estava acontecendo com ela, mas de repente se sentia como um adolescente de treze anos que tinha visto peitos pela primeira vez.

"Sem problema", ele disse a ela, saindo da cozinha e desaparecendo no corredor.

Ela suspirou profundamente e colocou tudo que segurava no balcão e então correu as mãos pelo rosto e começou a procurar um copo no armário, ela precisava de algo gelado agora, muito gelado.

***

Quarenta e cinco minutos depois eles estavam na sala, vendo todos os pacotes que ela tinha trazido. Ele ergueu as sobrancelhas ao pegar dois pequenos dispositivos que pareciam fones de ouvido. "Mas eu já tenho um IPod, Chloe."

Chloe prendeu a respiração e estendeu a mão, pegando-os um segundo depois. "Eu estava procurando por isso!" Ela disse, animada. "Não é um IPod", ela sorriu. "São nossos comunicadores, os microfones neles supostamente são maravilhosos, então você pode estar sussurrando e eu vou conseguir ouvir o que você estiver falando num tom normal."

Ele ergueu um pouco as sobrancelhas a isso. "Oh." Ele estava começando a achar que parecia ter entrado para a CIA. Com toda a tecnologia que ela tinha pedido, ele já sentia como se estivesse a meio caminho de ser espião. Mas então, ela vinha fazendo isso há algum tempo, e claramente sabia mais o que estava fazendo do que ele, e era por isso que ele tinha lhe dado uma grande quantidade de dinheiro e a permitiu comprar o que quer que achasse necessário.

Ela estudou o aparelho por um momento e assentiu. "Deve ter um GPS instalado neles então eu só preciso conectar o programa que eu tenho e vou conseguir rastrear e conversar com você não importa onde você esteja."

Oliver examinou também, inclinando-se mais perto para ver melhor. "É pequeno."

"Exatamente", ela disse a ele, sorrindo. "Deve caber perfeitamente no seu ouvido e parecer invisível. Experimente."

Ele deslizou o dispositivo no ouvido conforme instruído e virou a cabeça para que ela pudesse ver melhor. "Você consegue ver?"

Chloe balançou a cabeça, inclinando-a. "Não deste ângulo, vire a cabeça", ela disse a ele, observando-o atentamente.

Ele virou a cabeça.

Ela assentiu um pouco e apertou os lábios. "Eu consigo ver se estiver olhando diretamente para o seu ouvido, mas estou procurando, então acho que não conta."

"Legal." Ele sorriu pra ela.

"Isso é maravilhoso", ela disse animada. "Eu deveria ter trazido meu laptop assim eu podia programá-los pra funcionar e poderíamos fazer o teste."

O sorriso de Oliver brilhou ainda mais ao entusiasmo dela. "Bem, podemos ir buscar", ele sugeriu.

"Você quer realmente fazer isso? Eu posso prepará-los esta noite e trazê-los amanhã de manhã já que é sábado." Ela sugeriu, erguendo as sobrancelhas pra ele.

"Bem, eu não me importo. Quer dizer, a não ser que você tenha outros planos." Ele prendeu a respiração.

Chloe sorriu e balançou a cabeça. "Considerando que eu conheço só uma pessoa nesta cidade, acho que minha agenda está aberta."

Ele sorriu de volta, relaxando mais uma vez. "Ok. Eu só não quero monopolizar todo seu tempo se você tiver coisas da faculdade pra fazer."

"Estou adiantada em todas as minhas aulas", ela admitiu, então sorriu pra ele enquanto se levantava. "Deveríamos pegar alguma coisa pra comer enquanto estamos fora? Isso pode demorar um pouco."

"Claro." Ele se levantou também, oferecendo-lhe o braço. "O que parece bom?"

Chloe deu de ombros. "Eu não conheço muito por aqui, do que você gosta?" Claro, ela tinha explorado o lugar, mas não sabia se ele conhecia lugares que entregavam comida ou onde a comida custava menos de dez dólares.

"Depois de viver numa ilha por dois anos? Eu aprendei a comer qualquer coisa", ele disse a ela, indo para a porta.

"Bem, ainda assim você deve ter preferências", ela pontuou.

Ele sorriu. "Eu amo comida italiana. E mexicana."

"Eu também gosto das duas", ela disse. "Conhece algum restaurante italiano? Eu não encontrei nenhum ainda."

Os olhos de Oliver se iluminaram. "Tem um a alguns quarteirões do seu dormitório."

"Ótimo, estará no nosso caminho então." Ela disse, sorrindo.

Ele sorriu de volta. "E então você vai saber onde fica. Eu posso te indicar outros também."

"Parece ótimo", ela disse, observando-o enquanto caminhavam até o elevador. "E se algum dia formos para Metrópolis, eu te mostro meu favorito."

"Qual é seu favorito?" ele perguntou, olhando de lado pra ela.

"Se chama Tony's, original, eu sei", ela sorriu. "Mas é de uma família italiana e existe desde que eu me lembro."

Oliver sorriu a isso, entrando no elevador com ela e apertando o botão para o primeiro andar. "Você já esteve na Itália?"

Chloe ergueu as sobrancelhas e balançou a cabeça. "Eu nunca saí do país", ela admitiu.

"Oh." Ele olhou pra ela e puxou-a mais perto dele. "Bem, temos que remediar isso."

Ela deu risada e ergueu as sobrancelhas. "Claro, vamos pegar seu jatinho e conhecer o mundo."

"As pessoas ao redor do mundo precisam de ajuda, certo?" Ele olhou pra ela.

Chloe piscou e ergueu as sobrancelhas. "Oh, você não estava brincando?"

Oliver sorriu um pouco. "Não, eu não estava."

"Mas você não tem um jatinho particular, tem?" Chloe perguntou, franzindo a testa.

Ele ergueu as sobrancelhas, ficando em silêncio enquanto olhava pra ela.

"Você tem?" Ela piscou, erguendo as sobrancelhas ainda mais enquanto o elevador descia.

Ele assentiu um pouco. "Sim, eu tenho."

"Wow..." ela disse, balançando um pouco a cabeça. "Você realmente tem uma vida diferente, não é?"

"E aqui está você me empurrando para uma vida ainda mais diferente", ele brincou.

"Bem", ela deu um risinho. "Isso é diferente pra você, sua vida é diferente pra mim, acho que é uma troca justa."

Ele deu risada. "Ponto. Então eu acho que nós dois teremos que nos ajustar."

"Sim", ela concordou, observando-o e sorrindo. "Parece ótimo."

Oliver sorriu de volta. "Então um dia, muito em breve, você e eu comeremos uma autêntica comida italiana juntos."

O coração dela pulou uma batida e ela mordeu o lábio inferior, assentindo um pouco e sorrindo pra ele.

Ele sorriu pra ela, levando-a pra fora do prédio e em direção ao seu carro.

"Você vai dirigir?" Chloe perguntou um momento depois, o pensamento de estar na Itália com Oliver soando como a maioria das coisas quando se tratava dele; muito bom pra ser verdade, mas ela não ia esperar, não queria criar expectativas.

"A não ser que você queira." Ele estendeu as chaves do carro, erguendo as sobrancelhas.

"Você quer que eu dirija seu carro?" Ela perguntou, erguendo as sobrancelhas.

"Não me importo." Ele deu de ombros, oferecendo-lhe as chaves.

Chloe prendeu a respiração e assentiu, pegando as chaves e mantendo o olhar.

Oliver sorriu pra ela. "Você vai se sair bem", ele prometeu, piscando pra ela, e indo para o lado do passageiro.

Ela suspirou e assentiu um pouco, observando-o se afastar antes de ir até o assento do motorista. Ela realmente precisava parar de olhar pra ele antes que o espantasse e então não tivesse mais o heroi que supostamente deveria ajudar.

***

Ele não tinha passado muito tempo no dormitório dela desde que tinham se conhecido, porque, francamente ele andava preocupado com a reputação dela  em ser vista com ele na escola. Mas ela não parecia se importar enquanto subiam a escada até seu quarto. "Talvez se eu subir correndo todas essas escadas algumas vezes por dia, eu entre em forma mais rápido", ele brincou.

Chloe balançou a cabeça e sorriu. "Depois de toda aquela comida, acho que nós dois precisamos fazer isso." Ela disse baixinho, respirando fundo quando chegaram ao andar dela.

Ele sorriu de volta pra ela. "Ou talvez eu possa comprar o dormitório e instalar um elevador."

Ela deu risada e balançou a cabeça, colocando a mão sobre o estômago. "Eu planejo sair daqui em breve, então acho que não seria um investimento muito esperto."

Ele parou a isso. "Oh?"

"Eu assinei um aluguel de três meses", ela disse. "Assim que eu conseguir um emprego, planejo encontrar um lugar onde eu possa ter meu próprio banheiro."

Oliver olhou pra ela de lado, refletindo.

Chloe pegou a chave dentro da bolsa enquanto caminhava pelo corredor. "Serei rápida, só vou pegar o laptop e podemos ir."

"Ok." Ele a segiu, ainda perdido em pensamento.

"Oh meu Deus, aquele é...?" alguém sussurrou em voz alta.

Ela parou e olhou por sobre o ombro, observando duas garotas encarando Oliver e sussurrando uma com a outra. Ela estreitou os olhos pra elas e sem pensar duas vezes pegou a mão de Oliver. "Vamos", ela disse ignorando a eletricidade que correu ao toque, como sempre acontecia quando o tocava.

Oliver deslizou os dedos entre os dela sem pensar, sem olhar duas vezes para as outras garotas.

Chloe nem percebeu que segurava a mão dele com força, um risinho aparecendo em seus lábios ao ver a expressão de choque no rosto das garotas. Sem pensar, ela abriu a porta do quarto e o puxou pra dentro com ela.

"Essa é a hora onde você me empurra na cama e tem seu jeito comigo?" ele brincou, sorrindo pra ela.

Ela parou e piscou, dando um risinho e olhando pra ele. "Bem, é o que eu quero que elas pensem."

Ele inclinou a cabeça a isso. "Você quer?"

"Bem, elas pareciam querer alguma fofoca." Chloe disse embaraçada e então se ocupou em pegar o laptop.

"E você quer que elas fofoquem sobre você?" Ele franziu a testa a isso.

"Elas nem devem saber meu nome", ela disse. "Mas vão falar do mesmo jeito, podem então achar que eu sou o máximo, certo?"

Oliver piscou. "Mas você é o máximo."

Chloe parou e ergueu as sobrancelhas. "Você entendeu o que eu quis dizer", ela disse, sem querer pensar mais no elogio.

"Na verdade eu não sei." Ele esfregou a nuca.

"Eu nunca fui popular no colégio, não me importo se falarem de mim pra variar." Ela disse a ele, sua expressão neutra enquanto colocava a bolsa do laptop sobre o ombro. "Pronto pra ir?"

"Sim." Ele assentiu, saindo mais uma vez para o corredor.

Ela respirou fundo e ajustou a bolsa no ombro antes de segui-lo, vendo sem surpresa que o grupo de garotas havia se multiplicado.

Oliver parou, virou-se pra ela, puxando-a pra perto dele. Então ele desceu a cabeça e capturou sua boca na dele num beijo ardente.

Chloe paralisou completamente, olhos arregalando, corpo de repente congelado no lugar e a energia que sentia toda vez que suas peles se tocavam multiplicando-se em seu corpo, era tão forte que seus joelhos fraquejaram, mas não importava porque ela não conseguia mais sentir as pernas.

O coração dele batia pesadamente contra o peito enquanto emaranhava uma mão no cabelo dela, sem se afastar enquanto deslizava o braço ao redor dela.

Ela não conseguia ouvir o arfar e os sussurros que vinham do grupo de garotas, não conseguia processar nada naquele momento, mas seu corpo se aproximou do dele e ela subiu as mãos nos braços dele, jogando a cabeça pra trás para ter um ângulo melhor. A boca dele tinha gosto do tiramisu que tinham compartilhado na sobremesa e o expresso que ela insistiu que ele provasse, a boca dele combinava perfeitamente com a dela e ela nunca tinha sido beijada assim antes.

Depois de um longo momento, ele se afastou, os olhos mais escuros que o normal, e sua expressão atordoada. Ele prendeu a respiração, olhando pra ela atentamente.

Mesmo enquanto tentava respirar fundo, não parecia que seus pulmões estivessem recebendo algum ar, seus próprios olhos estavam mais escuros e ela queria nada mais do que agarrá-lo e levá-lo de volta para o quarto, mas de repente ela pareceu acordar e virou a cabeça para o lado, vendo sete pessoas paradas ali, algumas segurando os celulares.

Chloe piscou um pouco, seu peito de repente incrivelmente apertado e ela só queria correr para o quarto dela sozinha desta vez. Ele a tinha beijado para provar um ponto, para dar ao grupo uma razão pra falar dela do jeito que ela queria, não porque quisesse beijá-la. O melhor, o mais intenso beijo que tinha recebido na vida tinha sido só um fingimento.

_____

___________________________________________

10 comentários:

  1. WOW!!!!!

    Esse capítulo foi sensacional... só isso... beijão hein Chloe? Ai, ai... se inveja matasse...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse beijo foi inesperado e simplesmente TUDO!!!!!

      Excluir
  2. Nossa, hoje vocês se superaram, três capítulos de uma vez????? Eu agradeço muitíssimo!!!!! :DDDDD

    Esse capítulo foi tudo de bom... Estou adorando essa história...

    ResponderExcluir
  3. Oba! 'Fate' a todo vapor rs está muito bom isso

    Relaxa Chloe, relaxa...

    ResponderExcluir
  4. Essa fic é mesmo uma delícia de ler, super leve e estou adorando a ideia do Ollie fazendo ciúmes para as 'amigas' da Chloe... Agora a Chloe tem que parar de drama e aproveitar...

    Ana Luíza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, é uma oportunidade única, certo? :D

      Excluir
  5. Wow!! Fingimento ou não... Wow!!!

    GIL

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative