30.12.11

Trick or Treat? (8/10)

Especial: Chlollieween
Título: Travessuras ou Gostosuras?
Nota: Esta história começa no episódio Thirst e segue AU depois disso, Chloe não está com Jimmy e Ollie nunca esteve com Lois. Começa no Halloween, mas o tema não é somente esse.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação: PG-13
Anterior: Um - Dois - Três - Quatro - Cinco - Seis - Sete




Chloe olhou para a Torre do Relógio por um momento, seus olhos arregalados enquanto repensava sua decisão antes de balançar a cabeça, ela não tinha escolha, Clark precisava de ajuda, ajuda que estava além de suas capacidades, e ela não ia negar isso a ele porque podia estragar as coisas com Oliver.

Respirando fundo, ela passou pelas portas giratórias e foi para o elevador, ele tinha dito que vivia numa cobertura, então ela apertou o botão e esperou enquanto o elevador ascendia, prendendo a respiração quando chegou as destino.

Ele estava a caminho de sua sala secreta para se preparar para a patrulha daquela noite quando ouviu o som do elevador. Franzindo um pouco a testa, ele foi até a tela. Ele parou por um momento antes de apertar o interfone. "Pode entrar", ele disse, erguendo as sobrancelhas.

Chloe olhou na direção da câmera e assentiu. "Obrigada", ela disse, esperando até as portas do elevador se abrirem, então empurrando o portão e entrando na cobertura um segundo depois.

"Chloe." Sua testa estava franzida em confusão, e havia um tom de preocupação em seu rosto porque ela parecia... abalada. "Está tudo bem?"

"Eu preciso da sua ajuda", ela disse a ele, seus olhos arregalados enquanto se virava para olhar pra ele. "Por favor, não surte."

Ele piscou, balançando um pouco a cabeça e descansando as mãos nos ombros dela. "Ei, o que quer que seja, considere feito. O que aconteceu?"

Ela mordeu o lábio inferior, eles nem tinham tido seu segundo encontro ainda e ela já estava acabando com o segredo dele, seu estômago apertou, ela tinha quase certeza que ele ia surtar, sabia que Clark iria se alguém que ele mal conhecesse descobrisse seu segredo. "Eu preciso... de uma ajuda do Arqueiro Verde", ela disse devagar, olhando pra ele.

Oliver ficou olhando pra ela. "O quê?"

"Eu sei que você é o Arqueiro Verde, Oliver", ela disse baixinho. "Desde a Quinta Negra."

Ele tirou as mãos dos ombros dela, ainda olhando pra ela. Ele abriu a boca pra dizer alguma coisa, mas fechou novamente, expirando. "Eu sou uma droga com essa coisa de dupla identidade."

"Eu não teria adivinhado se você não tivesse me salvado como Robin Hood da primeira vez", ela admitiu baixinho. "E eu não queria te falar que eu sabia, porque não queria que você se sentisse exposto ou desconfortável mas... eu não tive escolha."

Ele procurou seus olhos, ainda não tendo processado o que ela estava dizendo. "O que está acontecendo?"

"Meu amigo Clark foi sequestrado", ela disse. "Eu o rastreei, mas eu não tenho como libertá-lo, não sozinha."

"Por que alguém sequestraria seu amigo?" ele perguntou imediatamente, franzindo a testa.

"Lex Luthor quer fazer experimentos nele." Ela sussurrou.

Ele prendeu a respiração, sua mandíbula travando. "Você tem alguma ideia de onde Lex o colocou?" ele perguntou, afastando-se dela e indo para a mesa. Ele rapidamente pegou o celular e mandou uma mensagem a Bart.

"Em um dos laboratório de Lex, na verdade se parece mais com um armazém, mas lá funciona o laboratório Cadmus, chamamos de 33.1. É onde Lex faz experimentos em pessoas com habilidades", ela explicou.

Ele olhou pra ela. "Você sabe sobre os projetos 33.1 de Lex?"

Chloe piscou, seus olhos arregalados pra ele. "Você também sabe sobre eles?"

Oliver manteve o olhar por um longo momento, prendendo a respiração. "Acho que você e eu precisamos conversar depois que resgatarmos seu amigo Clark."

O peito dela apertou um pouco com o que ele falou, mas ela assentiu e respirou fundo. "Depois", ela concordou. "Precisamos salvá-lo."

"Nós vamos", ele disse baixinho. "Eu prometo que vamos. Mas eu vou precisar de ajuda." Ele expirou lentamente. "Pessoal?" ele chamou na direção do corredor.

Ela piscou, tinha certeza que eles estavam sozinhos, então quando viu outros dois familiares rostos saindo dos quartos, ela paralisou. "Arthur? Victor?"

Oliver virou para olhar pra ela mais uma vez, olhos arregalados. "Sério?"

Arthur sorriu pra ela. "Ei, Chloe. Como vai?"

Chloe sorriu para AC e então olhou dos dois para Oliver, seus olhos arregalados. "Eu acredito que Bart não esteja trabalhando apenas como entregador?"

"Você também conhece o Bart?" Ele olhou pra ela.

"Sim", ela disse. "Eu fiquei surpresa em vê-lo hoje mais cedo..."

"Fomos pegos, Chefe?" Victor perguntou com um pequeno risinho.

Oliver lhe deu um olhar. "Então eu vou me arriscar a dizer que vocês conhecem o amigo de Chloe, Clark."

AC ergueu uma sobrancelha. "Pode se dizer que sim. Como está o Clark?"

"Com problemas", Chloe disse, olhando para Oliver e então de volta para os rapazes. "Lex o levou para uma 33.1."

Vic estreitou os olhos. "Então vamos tirá-lo de lá."

Oliver olhou para Victor e AC e então de volta para Chloe. "Vão se arrumar, pessoal."

Chloe prendeu a respiração, olhando para Oliver e assentindo um pouco. "Obrigada."

"É o que fazemos", ele dissse, mantendo o olhar por um momento antes de ir para sua sala secreta e abrir a porta.

Ela arfou, seus olhos arregalando quando viu todos os arcos e flechas e aljavas e também seu uniforme.

Ele prendeu a respiração e expirou devagar, virando-se para olhar pra ela e estendendo a mão sem falar nada.

Chloe piscou, um pouco confusa mas se aproximou e pegou a mão dele.

Oliver acendeu a luz e gentilmente a puxou para dentro da sala.

Ela arregalou ainda mais os olhos se é que era possível enquanto olhava ao redor, dando outro passo ao lado dele. "Wow..." ela sussurrou.

Ele a observou por um momento. "Isso não te incomoda?"

"Me incomodar?" Ela franziu a testa, olhando pra ele, confusa. "Por que isso iria me incomodar?"

"Indomodaria muita gente", ele olhou pra ela.

"Eu não sou como muita gente", ela disse, olhando para todos os acessórios e de volta pra ele. "Desculpe não ter dito nada antes. Eu não queria te espantar."

Ele deu risada.

"O quê?" Ela perguntou, franzindo um pouco a testa.

"Você está se desculpando por não dizer nada porque você não queria me espantar." Ele balançou um pouco a cabeça. "É só que é um pouco irônico."

"Bem", ela respirou fundo, sorrindo um pouco. "Eu sei como é difícil compartilhar um segredo como esse com alguém, especialmente com alguém que você mal conhece, eu não queria que você achasse que eu era uma louca perseguidora que ia te expor."

"Eu não pensaria isso", ele sussurrou.

"Que bom", ela sussurrou de volta. "Porque eu não sou."

Ele prendeu a respiração e se aproximou dela, levando uma mão até seu rosto.

Chloe prendeu a respiração, seu coração batendo forte contra o peito enquanto olhava pra ele.

Oliver abaixou a cabeça e a beijou suavemente, fechando os olhos por um momento.

Ela piscou algumas vezes antes de fechar os olhos e beijá-lo de volta, segurando o braço dele para se equilibrar, seu coração acelerado. Oliver definitivamente não parecia se incomodar com o fato de ela já saber a verdade, então isso era um bom começo.

Depois de um momento ele se afastou lentamente. "Conversamos quando voltarmos?" Sua voz era baixa.

"Sim", ela disse, sorrindo e então olhando para a sala. "Eu posso usar aquele computador pra mostrar exatamente onde ele está?" Ela estava realmente impressionada que fosse capaz de pensar, considerando...

"Bem vinda a bordo, Watchtower", ele disse, um sorriso puxando sua boca.

Chloe ergueu uma sobrancelha. "Watchtower? Acho que posso viver com isso."

Ele piscou pra ela e então virou para pegar seu uniforme.

Ela saiu da sala secreta e foi até o computador, fazendo o melhor para se concentrar, eles tinham que resgatar Clark, teriam tempo pra tudo mais depois.

***

O caminho de volta foi silencioso, mas nada confortável. Era um silêncio embaraçoso e Oliver tinha a distinta sensação que o outro homem estava lhe medindo. Ficou aliviado quando finalmente chegaram a Torre do Relógio e ele viu Chloe. "Voltamos."

Chloe sabia, por causa do maravilhoso sistema de computadores de Oliver que permitiu rastreá-los, ela achava que devia haver um chip nos uniformes dele, mas enfim, ela vinha olhando e explorando o computador desde que a missão tinha terminado, a voz de Oliver a fez se virar e seus olhos arregalaram quando viu Oliver e Clark parados ali. "Você está bem", ela sorriu para Clark, olhando pra ele mas não correndo para abraçá-lo porque achou que deixaria as coisas - estranhas.

Clark simplesmente assentiu, ainda tentando entender. "Sim, eu estou bem."

Oliver olhou pra ela, tirando o capuz, então os óculos. Ele encontrou seus olhos por um momento, lhe ofereceu um pequeno e de certo modo incerto sorriso, então foi para a sala secreta mais uma vez, entrando e fechando a porta para dar aos dois um pouco de privacidade.

Chloe olhou por sobre o ombro onde Oliver desapareceu, seu estômago apertando diante da expressão incerta no rosto dele, então ela deu dois passos na direção de Clark. "Eu sinto muito ter demorado tanto, eu sabia que não ia conseguir sozinha..."

"Tudo bem, Chloe", ele disse. "Eles salvaram minha vida. Graças a você." Ele foi até ela e a abraçou.

Ela relaxou e o abraçou de volta, engolindo em seco quando se afastou um momento depois. "Lex conseguiu alguma coisa?"

"Acho que não", ele disse, balançando a cabeça e olhando pra ela. "Especialmente porque eles explodiram o prédio depois."

"Ótimo", ela arfou, soltando o ar que nem percebeu estar segurando. "Estou feliz que todos estejam bem."

Clark ficou em silêncio por um momento e deu uma olhada na direção de onde Oliver tinha ido.

Chloe olhou por sobre o ombro e depois de volta para Clark. "O quê?"

Ele olhou pra ela mais uma vez. "É só que... Oliver Queen é o Arqueiro Verde?"

"É", ela apertou os lábios. "Eu sei há algum tempo..." ela admitiu.

Ele olhou pra ela. "Você sabia?"

"Eu descobri sozinha", ela admitiu. "Durante a Quinta Negra, mas só contei pra ele hoje."

"Você também não me contou", ele disse, franzindo a testa.

"Você está brincando, certo?" Ela perguntou, erguendo as sobrancelhas. "Não era meu segredo pra contar, Clark."

"Sim, mas você sabe que eu não ia contar nada, Chloe", ele sussurrou, balançando a cabeça.

"Eu sei, Clark", ela disse. "Mas ainda assim não seria certo."

Clark olhou para ela insatisfeito, um bico se formando em seus lábios.

"Estou interrompendo?" Oliver perguntou quando saiu da sala um momento depois, de novo em roupas normais e olhando pra eles, seu peito um pouco apertado.

Chloe suspirou e então balançou a cabeça, virando-se para Oliver e sorrindo. "Não, claro que não."

Ele esboçou um sorriso. Então voltou o olhar para Clark. "Você tem umas habilidades muito legais", ele disse sinceramente.

"Obrigado", Clark disse, olhando de Chloe para Oliver. "E obrigado pela ajuda."

"Sem problema", ele disse a Clark com um pequeno sorriso. "Vocês querem alguma coisa pra beber?"

"Não", Clark balançou a cabeça, olhando para Chloe. "Acho melhor irmos, eu te dou uma carona."

Oliver parou a isso, olhando para Chloe também, e ficando em silêncio.

Chloe paralisou e olhou de um para o outro, ela pode ter esquecido de mencionar que tinha saído na noite anterior e tinha definitivamente esquecido de mencionar que tinha uma enorme paixão por Oliver. "Eu estou de carro", ela disse, olhando pra ele. "E eu preciso conversar com Oliver sobre algumas coisas antes de ir embora, eu vou ficar bem, você pode ir."

Clark franziu um pouco a testa. "Precisa conversar com ele sobre o quê?" ele perguntou, a voz mais baixa.

"Eu falo com você depois, Clark", Chloe disse, mantendo o olhar e esperando que ele entendesse a indireta.

Ele franziu a testa ainda mais e olhou desconfiado para Oliver antes de olhar de volta para Chloe. "Eu te ligo", ele disse a ela antes de relutantemente ir para o elevador.

Ela assentiu levemente, suspirando aliviada enquanto ele saía e então parando por um momento e se virando para Oliver, seu coração de repente acelerado novamente.

Oliver o observou sair, erguendo as sobrancelhas um pouco. "Ele é... protetor."

"É", ela concordou. "Desculpe. Nós meio que crescemos juntos, somos protetores um com o outro."

"Tudo bem", ele disse, balançando a cabeça. "Você fez um excelente trabalho lendo aquelas plantas. Como se você fizesse isso há anos. O que, agora me faz parecer que é verdade."

"Mais ou menos", ela sorriu. "O escritório da editora chefe não foi o primeiro lugar que eu invadi", ela admitiu baixinho.

Um sorriso puxou sua boca com a admissão. "Por alguma razão eu não estou completamente surpreso com isso."

Chloe mordeu o lábio inferior e deu de ombros, dando um risinho. "Eu venho ajudando Clark há um tempo e antes disso, eu fui em missões sozinha atrás de histórias."

"Imã de problemas", ele disse levemente, dando um passo na direção dela.

Ela sentiu o estômago apertar e deu de ombros, dando um passo na direção dele também. "E conta quando você sai procurando por problemas?"

"Com certeza conta", ele disse, assentindo e encontrando seus olhos.

"Acho que posso dizer o mesmo de você, então", ela deu um risinho, falando mais baixo enquanto olhava pra ele.

"Eu não vou negar", ele murmurou, aproximando-se ainda mais, seu coração disparado no peito.

Chloe hesitantemente levou uma mão até o braço dele, olhando pra baixo e pra ele de novo, seu coração acelerando ainda mais e a simples proximidade parecendo acordar seu corpo inteiro. "Isso não seria justo."

"Não", ele concordou, sentindo a mão dela em seu braço. Ele estendeu a mão até o rosto dela.

Ela sentiu a boca ficar seca instantaneamente. "Está tudo bem pra você eu saber?" Ela sussurrou.

Oliver assentiu sem falar nada, seu polegar correndo levemente sobre o rosto dela. "Tenho certeza que isso vai deixar tudo mais fácil pra nós", ele sussurrou de volta.

Chloe se inclinou ao toque e assentiu levemente. "Como ontem", ela sorriu.

Um sorriso embaraçado tocou os lábios dele. "Eu realmente não queria te deixar lá, Chloe."

"Eu sei", ela sorriu um pouco mais. "Mas você teve, por que você acha que de repente eu quis ir ao banheiro e te dar a oportunidade perfeita de sair?"

Ele abaixou a cabeça, balançando um pouco e então a beijando suavemente. "Você é uma mulher maravilhosa."

O coração dela pulou um batida e ela lambeu os lábios quando ele se afastou. "Você é um homem maravilhoso."

"Acho que formaremos um time maravilhoso", seu olhar era intenso.

Os olhos dela brilharam a isso e ela olhou pra ele por um longo momento. "Acho que vale a tentativa."

"Eu também acho." Ele sorriu, seus olhos brilhando também.

Chloe sorriu suavemente, suas bochechas ficando um pouco vermelhas enquanto ficava na ponta dos pés e pressionava seus lábios nos dele mais uma vez.

Oliver a puxou mais perto e retornou o beijo sem hesitar. Ele tinha a sensação que eles fariam um time maravilhoso em mais de uma maneira.

_________

_______________________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Realmente... muuuito bom!
    Adoroo essa fic.

    GIL

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative