15.12.14

From Red To Green (7/9)

TítuloDo Vermelho Ao Verde
Resumo: Uma versão alternativa de Hex e o que aconteceu depois envolvendo Chloe, Ollie e Kriptonita vermelha. 
Autoraschloeas e dl_greenarrow
Classificação: NC-17
Anteriores:  01 :: 02 :: 03 :: 04 :: 05 :: 06


Oliver se sentou na pequena mesa de frente para Chloe enquanto pesquisavam no escritório dela na Ísis. Eles estavam ali há quase duas horas, mas ele não conseguia se lembrar de uma única palavra do que tinha lido. Ele ficava mandando olhares para Chloe, seu peito apertando um pouco cada vez que percebia que ela não estava olhando nenhuma vez pra ele.

E ela estava com muita dificuldade em se concentrar para evitar fazer o mesmo a cada cinco segundos. O almoço foi silencioso e estranho, não diferente de como estava naquele momento, mas pelo menos havia mais espaço entre eles na Ísis, e mais coisas para olhar. Coisas que ela deveria estar olhando. Como onde existiam depósitos de kriptonita vermelha.

Depois de alguns momentos, Oliver finalmente se recostou na cadeira, apertando os lábios e olhando para ela.

Ela podia sentir o olhar dele, mas se concentrou nas imagens de satélite, procurando por alguma coisa que não fazia ideia do que era no momento.

"Chloe, talvez devêssemos falar sobre o que aconteceu."

Chloe prendeu a respiração e expirou devagar, ele continuava sugerindo aquilo e a última coisa que queria era conversar. Ela hesitou antes de olhar para ele.

Ele ergueu as sobrancelhas. "Eu sei que você não era você mesma ontem. Mas você meio que era, certo?" Sua voz suave.

"Eu era", ela disse, apertando os lábios, "mas isso não significa que é uma boa ideia."

"Você gosta de mim?" ele perguntou.

Ela paralisou com a pergunta direta. "Oliver..."

"Ou é só uma atração?" Ele se inclinou para a frente, observando-a.

Chloe piscou algumas vezes e desviou o olhar. "Isso importa?" Perguntou, respirando fundo.

"Sim, mais ou menos", ele disse, mordendo a parte interna da bochecha.

"Por quê?" Ela perguntou, erguendo as sobrancelhas.

Ele parou. "Porque eu preciso saber?"

"Por que você precisa saber? Nada vai mudar." Ela disse, o estômago apertado.

Oliver ergueu as sobrancelhas. "Por que você diz isso? Por que não mudou quando você gostava de Clark?"

Ela olhou para ele. "Porque trabalhamos juntos."

"Sim, mas você trabalhava com ele também. Se ele estivesse interessado, isso a teria impedido?"

"Não estamos falando de Clark, Oliver." Ela disse, a voz seca mais do que gostaria.

Ele se encolheu. "Não, eu sei, eu só..."

Ela balançou a cabeça. "Eu nem sabia que havia nada até ontem", admitiu.

"Nem eu", ele disse, olhando para ela.

A isso, ela parou e engoliu seco, ela queria perguntar o que ele queria dizer exatamente, mas se impediu, "não é uma boa ideia."

"É complicado", ele a corrigiu.

"Também", ela concordou, recostando-se contra a mesa.

"Boas coisas raramente são fáceis."

"Oliver", ela disse, respirando fundo. "Aparentemente eu estou atraída por você, tenho certeza que isso acontece com você o tempo todo", ela disse, afastando-se da mesa.  "Eu não fazia ideia de que havia alguma coisa e só porque entrei no seu escritório e literalmente pulei em você, você começou a pensar sobre isso, o que não significa que alguma coisa vai acontecer. Não significa que é uma coisa boa, nem que existe alguma coisa, ou pelo menos não havia até ontem e coisas assim não mudam de um dia para o outro. Não mudam."

Oliver se levantou também, observando-a atentamente enquanto falava. Sem pensar duas vezes, ele se moveu para a frente, passando os braços ao redor dela e descendo a cabeça, beijando-a.

Chloe arfou e o beijou de volta por um momento, seu coração disparado contra o peito enquanto se forçava a se afastar, olhos arregalados ao se sentir tanto sem fôlego quanto sem fala.

Ele procurou seu olhar, o coração também batendo forte. "Algumas vezes elas mudam", ele sussurrou.

Ela respirou fundo e engoliu seco, balançando a cabeça. "Como você pode ter certeza?"

"Porque eu não consigo parar de pensar em você", ele admitiu, segurando seu rosto.

"Não se passaram nem dois dias", ela sussurrou, inclinando-se ao toque mesmo assim.

"Eu também sei disso", ele murmurou, roçando o nariz no dela.

Ela olhou para ele por um momento, o peito apertado enquanto roçava os lábios nos dele, incapaz de se impedir.

Ele desceu a cabeça, encontrando-a na metade do caminho sem hesitar, seu outro braço circulando a cintura dela mais uma vez, puxando-a mais perto enquanto se beijavam.

Ela passou os braços ao redor do pescoço dele enquanto o beijo se aprofundava, o coração cada vez mais acelerado.  

Oliver deslizou os dedos no cabelo dela, gentilmente massageando sua cabeça enquanto se mexia, andando de costas até encostar na mesa, levando-a com ele.

Chloe ficou feliz que ele tenha se sentado, assim ficava mais baixo, ela pôde se pressionar mais contra o corpo dele, mas ainda ficando nas pontas dos pés.

Ele puxou-a mais perto, explorando sua boca lentamente, a mão correndo por suas costas.

Ela estremeceu ao toque, relaxando enquanto descia as mãos até os ombros dele, apertando-os levemente.

Oliver sorriu contra seus lábios quando a sentiu estremecer, e lentamente parou o beijo, encostando sua testa contra a dela por um segundo. "Uau", ele murmurou.

Respirando fundo, ela se afastou e olhou pra ele, o rosto ainda quente, sentindo o corpo inteiro quente. "Sim", arfou.

Ele beijou o canto de sua boca, então sua mandíbula e sorriu pra ela.

Ela piscou algumas vezes, olhando para ele e sorrindo.

Ele lambeu os lábios, erguendo as sobrancelhas um pouco e correndo o polegar no rosto dela.

"Eu ainda acho que não é uma boa ideia", ela sussurrou, olhando para a boca dele e então para seus olhos.

"Pode ser uma boa ideia", ele beijou sua boca novamente.   

"Talvez", ela arfou, procurando seu olhar.

"Só saberemos se tentarmos?" Ele beijou sua mandíbula mais uma vez.

"E se estragarmos tudo?" Ela perguntou, fechando os olhos.

Ele refletiu por um momento, dando um beijo em sua garganta. "E se não estragarmos?"

"Acho que teremos que ver", ela sussurrou, estremecendo novamente e subindo as mãos pelas mangas da camisa dele.

Oliver assentiu, estremecendo com a sensação das mãos dela em sua pele.  "Bom", ele beijou sua garganta mais uma vez.

Ela apertou os braços dele, sentindo que os lábios quentes em sua garganta estavam realmente causando um efeito.

"Pesquisar agora será difícil", em mais de uma maneira, ele pensou.

"Sim", ela deu um risinho, respirando fundo, então olhando para ele, seus olhos escurecidos. "Eu acho que precisamos de uma parada."

Ele ergueu as sobrancelhas, os olhos também escuros. "Paradas são boas."

"Considerando que nenhum de nós conseguiu se concentrar durante a tarde, eu diria que são necessárias." Ela o abraçou.

"Concordo", ele murmurou, beijando o canto de sua boca.

Ela virou a cabeça, beijando-o mais uma vez enquanto passava os braços ao seu redor.

Oliver correu o nariz contra o dela mais uma vez antes de beijá-la de volta, então se levantou mais uma vez, pegando-a em seus braços.

Chloe arfou quando ele a pegou e parou o beijo, afastando-se para olhar pra ele. 

Ele lhe deu um sorriso antes de carregá-la até o sofá do outro lado da sala.

Ela parou e deu um risinho. "Você tem fetiche por sofás?" Perguntou, mesmo sentindo o rosto aquecer.

Ele deu risada. "Bem, não vejo nenhuma cama por aqui", brincou.

"Bom saber que a cama seria sua opção." Ela brincou de volta, ainda corando.

"Embora outros lugares também sejam legais." Ele se sentou no sofá, puxando-a para seu colo. "Sabe, se você estiver interessada em explorar."

"Eu falei que faço pesquisa por diversão, certo?" ela disse, ajustando-se em seu colo e colocando as mãos em seus ombros.

"Muito interessante", ele concordou, subindo uma mão pela nuca e gentilmente a puxando mais perto para beijá-la.

Ele subiu mais a mão conforme aprofundava o beijo.

Ela correu os dedos por seus braços, fazendo um barulho baixinho enquanto o beijo era aprofundado. Sua mente podia estar enevoada da última vez, mas ela estava certa, ele realmente era bom naquilo.

Ele não podia deixar de sorrir aos suaves barulhos que ela fazia. Ele se mexeu, segurando o rosto dela e lentamente descansando a outra na parte baixa de suas costas, os dedos entrando por baixo da blusa.

Chloe estremeceu ao toque enquanto passava um braço ao redor dele e corria os dedos por seu braço.

Oliver mordiscou seu lábio levemente, então acariciou com a língua. Lentamente ele correu a mão pelas costas dela e por dentro da blusa.

Ela tremeu de novo, afastando a boca para beijar sua mandíbula, então pressionou os lábios em seu pescoço.

Ele gemeu suavemente, inclinando a cabeça dela para trás para ter mais acesso, lambendo os lábios. "Você é boa nisso."

Ela sorriu, surpresa e deu de ombros. "Bom saber", ela disse contra sua pele antes de mordiscar ali. 

Ele apertou a mão no cabelo dela e gentilmente puxou a cabeça dela para trás, retornando o favor, língua provando a pele enquanto corria a boca do pescoço até sua clavícula.

Ela prendeu a respiração, chupando gentilmente a pele dele e correndo a mão pela lateral de seu corpo, hesitando antes de puxar a camisa dele para cima.

"Tudo bem", ele disse, sentindo-a hesitar.

"Bom", ela disse, dando um risinho timidamente e puxando mais a camisa.

Ele sorriu. Ela era adorável. Ele se inclinou novamente e beijou sua mandíbula.

Ela sorriu, então virou a cabeça, beijando o canto de sua boca.

Oliver subiu a blusa dela um pouco, erguendo as sobrancelhas.

Chloe parou e prendeu a respiração, assentindo.

"Tem certeza?" ele murmurou, beijando sua mandíbula novamente e deslizando as mãos por sua pele.

"Sim", ela arfou, descendo a mão até o peito dele, então parou.

Ele olhou para ela por um momento, então lentamente tirou sua blusa, prendendo a respiração enquanto corria os olhos por seu corpo.

Ela ergueu os braços para ele tirar sua blusa e prendeu a respiração também, olhando para ele, o rosto quente.

Ele encontrou seus olhos mais uma vez e sorriu. "Você é absolutamente de tirar o fôlego", sussurrou.

Balançando levemente a cabeça, ela segurou o rosto dele em sua mão. "Você é", disse.

Oliver se inclinou ao toque, então a beijou suavemente, se familiarizando com a sensação da boca sob a sua, o jeito que a língua dela dançava hesitante, tocando a ponta da sua.

Ela correu os dedos pelo rosto dele, então desceu a mão pelo peito dele, correndo os dedos em sua pele.

Ele estremeceu um pouco, correndo as mãos pelas costelas dela.

Ela estremeceu em resposta, inclinando a cabeça levemente enquanto explorava sua boca, a outra mão se emaranhando no cabelo dele.

Oliver se mexeu mais uma vez, virando-os e deitando-a no sofá, sorrindo para ela por um momento antes de correr beijos por seu pescoço e clavícula.

Chloe fechou os olhos e respirou fundo enquanto relaxava contra o sofá.

Ele deu um beijo no alto de seu seio direito, então se endireitou, abrindo o sutiã e forçando-se a respirar fundo enquanto partia o material e bebia a imagem dela.

Engolindo seco, ela abriu os olhos para ele.

"Linda", ele murmurou, inclinando-se e capturando o mamilo na boca, girando a língua ao redor.

Ela gemeu à sensação da boca ao redor de seu seio e instintivamente passou as pernas ao redor dele.

Ele alternou entre os seios, dando atenção igual a cada um, desfrutando dos gemidos que vinham da garganta dela, o jeito que as pernas dela se apertavam ao seu redor. Ele beijou lentamente o caminho até sua barriga, abrindo o botão da calça e então descendo o zíper. "Eu meio que gostaria que você estivesse com aquela jaqueta novamente", ele admitiu com um risinho.

Chloe abriu os olhos a isso, o rosto ficando mais quente. "É?" Ela perguntou, olhando para ele.

Ele gemeu involuntariamente. "Me mata que você não faça ideia do quanto é maravilhosa", ele admitiu, lentamente descendo a calça dela.

Ela sorriu, balançando um pouco a cabeça enquanto erguia os quadris para ajudá-lo. "Talvez eu acredite algum dia."

"Eu vou continuar te dizendo isso até você acreditar", ele a informou, piscando e se abaixando para beijar seu umbigo.

Prendendo a respiração, ela se recostou e inclinou a cabeça para observá-lo. "Acho que não tenho que convencê-lo."

"Me convencer?" ele repetiu, mordiscando a barriga dela.

"Do quanto você é maravilhoso", ela murmurou, olhando para ele. 

Ele olhou para ela, encontrando seu olhar. "Bem, eu nunca realmente pensei que você pensasse isso", ele confessou.

"Eu não sou cega", ela disse, tocando sua bochecha.

"Nem eu", ele garantiu, inclinando-se ao toque e mantendo o olhar.

Ela levantou a cabeça e segurou a nuca dele, puxando-o mais perto. Mantendo o olhar, ela correu o nariz contra o dele e então o beijou profundamente.

Ele retornou o beijo sem hesitação, apoiando-se sobre as mãos.

Chloe relaxou enquanto se beijavam, então ela soltou seu pescoço e correu as mãos pelas costas dele, nuas, desfrutando da sensação dos músculos sob sua palma, mesmo enquanto tentava fazê-lo descer o corpo sobre o dela.

Ele sorriu ao pedido silencioso, mudando para dar o que ela queria, seus quadris pressionados contra os dela. Ele desceu a mão pelo peito dela, descansando-a contra seu quadril direito, o polegar correndo por sua pele.

Ela passou as pernas ao redor dele mais uma vez, erguendo os próprios quadris e se pressionando contra ele levemente, e era bem onde tinham parado da última vez.

"Tão apressada", ele murmurou com um sorriso, pressionando os lábios contra a garganta dela e prendendo seus dedos na calcinha, puxando-a para baixo.

"Venho pensando nisso desde a última vez", ela murmurou, virando a cabeça e mordendo levemente o lóbulo de sua orelha.

"Eu também", ele admitiu, gemendo à sensação dos dentes dela em seu ouvido. Ele segurou seu centro levemente em uma mão. 

Chloe gemeu em seu ouvido, as pernas se apertando ao redor dele enquanto se pressionava contra sua mão.

Oliver se mexeu novamente, deslizando um dedo dentro de seu canal apertado e gemendo. Ele correu o clitóris dela levemente com o polegar.

"Ollie", ela arfou, fechando os olhos e se empurrando contra a mão dele enquanto descia a mão entre eles, suas unhas correndo contra a barriga dele até encontrar a calça.

"Devagar aí, Sidekick. Temos muito tempo", ele murmurou, deslizando um segundo dedo dentro dela e movendo-os para dentro e fora lentamente.

Ela abriu a calça dele mesmo assim, com certa dificuldade, mas parou um momento depois para mover os quadris contra os dedos dele, abrindo os olhos.

Oliver sorriu quando ela abriu os olhos e continuou movendo os dedos, tentando preparar o corpo dela. Ele correu o polegar em círculos lentos contra seu ponto sensível.

Os olhos dela escureceram, erguendo as pernas mais alto enquanto movia os quadris, gemendo e tentando manter os olhos abertos. O fato de que ela estava ali, com ele e que ele a queria, parecia estar fazendo com que se aproximasse mais rápido do ápice.

Ele se moveu de repente, as mãos nas coxas dela, partindo-as antes de descer a cabeça entre suas pernas e lamber levemente sua fenda, deslizando um dedo de volta dentro dela ao mesmo tempo.

Ela gritou alto à repentina sensação da boca contra ela, suas costas arqueando e ela se empurrou contra ele, e embora estivesse tentando manter os olhos abertos, não conseguia mais, a sensação avassaladora tomando conta.

Chloe levou uma mão até o cabelo dele e o que precisou foram mais dois empurrões para que seu alívio tomasse conta.

Ele sentiu as paredes internas dela flutuando contra seus dedos e gemeu um pouco, lambendo-os em seguida, olhando para o rosto dela. Seu peito estava vermelho e ele nunca a tinha visto mais bonita. "Linda", ele sussurrou. 

Ela respirou fundo e abriu os olhos, olhando para ele por um momento antes de se sentar e beijá-lo profundamente, o querendo mais perto, querendo mais.

Oliver a beijou de volta, deslizando os braços embaixo dela. Ele mal conseguia acreditar no quanto ela era responsiva. Ele podia sentir o corpo dela relaxando sob o seu e mordiscou levemente seu lábio inferior, então correu o nariz no dela.

Chloe passou um braço ao redor das costas dele enquanto abria os olhos novamente, descendo as mãos pelas costas dele antes de empurrar a calça dele para baixo.

Ele a observou atentamente, olhos escurecidos enquanto se deitava sobre ela, deixando-a tirar sua calça e boxer, sem nenhuma barreira entre eles.

Ela terminou de retirar as peças e respirou fundo, olhando para ele mais uma vez, o coração disparado contra o peito.

"Tem certeza?" ele perguntou, procurando seu olhar.

"Sim", ela murmurou, estendendo a mão entre eles e passando os dedos ao redor dele.

Ele respirou fundo com a ação, cerrando os dentes um pouco. "Você está tomando remédio?" ele murmurou.

"Camisinha." Ela paralisou, olhos arregalando quando percebeu que tinha esquecido completamente. "Acho que tem uma na minha bolsa.

Ele sorriu, dando um beijo em sua boca antes de se levantar, indo até a mesa onde estava a bolsa dela. Ele a pegou e levou até ela, aproveitando a oportunidade para demorar o olhar no corpo dela.

Ela também o observou, prendendo a respiração enquanto pegava a bolsa e procurava cegamente pelo preservativo, mantendo os olhos no corpo perfeito que ele exibia.

Ele lhe deu um sorriso. "Encontrou?"

Chloe piscou e finalmente voltou a atenção para sua bolsa, procurando por um momento mais antes de encontrar e relaxar levemente. "Sim."

"Graças a Deus." Ele pegou dela sem hesitar, abrindo a embalagem e removendo o preservativo.

Ela sorriu e se mexeu no sofá, estendendo a mão, "Eu faço isso."

Ele entregou a ela mais uma vez.

Chloe se endireitou, sabia que deveria estar se sentindo mais desconfortável, mas não estava, ela olhou pra ele por um momento, então deslizou o preservativo sobre seu membro cuidadosamente.

Oliver a pegou no colo, sorrindo ao ver a surpresa em seu rosto. Então ele se deitou no sofá, puxando-a sobre ele.

Ela olhou pra ele, erguendo as sobrancelhas. "Acho que é justo."

"Achei que você gostaria de comandar", ele admitiu, olhando para ela. "Tudo bem?"

"Sim", ela assentiu, dando um risinho antes de estender a mão para segurá-lo, ela não podia deixar de lembrar de como a sensação era boa, apesar de sua mente intoxicada, de tê-lo fazendo exatamente o que ela queria. Ela se posicionou sobre ele e desceu o corpo lentamente, seus joelhos pressionando o sofá ao lado dele.

Ele deu um risinho de volta, prendendo a respiração e ficando parado enquanto ela se abaixava contra seu corpo e corria os lábios contra os seus, ele era definitivamente maior do que ela estava acostumada, mas a sensação era maravilhosa. 

Ele a beijou suavemente, uma mão se emaranhando no cabelo dela enquanto mantinha o corpo imóvel, apesar do quanto era difícil.

Ela o beijou de volta, tomando um momento antes de se mover lentamente contra ele.

Oliver gemeu, deitando a cabeça no sofá e cerrando os dentes. "Deus, Chloe", ele sussurrou.

Ela não pôde deixar de sorrir ao olhar no rosto dele, enquanto ela se movia sobre ele, ela desceu os lábios até o pescoço dele e mordiscou gentilmente.

Ele subiu a mão pelas costas dela, fechando os olhos enquanto os dedos exploravam a suavidade de sua pele.

Ela estremeceu gentilmente, beijando seu pescoço e mandíbula enquanto começava a pegar o ritmo.

Ele segurou a bunda dela, apertando levemente e apesar de seu instinto de se mover e encontrá-la no caminho, ele se manteve imóvel, deixando-a ditar o ritmo e ter o controle.

Chloe arfou baixinho, olhando para ele e correndo o nariz contra o dele.

Ele deu um risinho, erguendo as sobrancelhas e capturando os lábios dela em outro beijo suave.

Ela retornou o beijo, deslizando os dedos pelo cabelo dele enquanto movia a outra mão pela lateral de seu corpo.

Oliver subiu a mão pela lateral do corpo dela, roçando levemente a lateral de seu seio, então até o braço e ombro, e então até o pescoço, voltando para a bochecha, que ele segurou levemente.

Ela se inclinou ao toque e prendeu a respiração, olhando para ele antes de cravar as unhas em sua pele.

"Você é maravilhosa", ele murmurou.

"Você também", ela murmurou, angulando os quadris e gemendo com ele se movendo mais fundo.

Ele se moveu então, desta vez encontrando-a no caminho, mantendo o olhar.

Chloe arfou alto a isso, fechando os olhos enquanto suas costas arqueavam levemente à sensação maravilhosa que ele causava.

Ele se mexeu, sentando-se abruptamente com ela em seu colo, os braços a envolvendo enquanto se batia contra ela, beijando seu pescoço, então seu ombro.

Ela dobrou as pernas, pressionando o sofá enquanto se sentava no colo dele, estremecendo à sensação dos lábios dele enquanto passava os braços ao redor dele com força, mantendo-o ainda mais perto enquanto continuavam a se mover juntos.

"Você é tão bonita", ele sussurrou contra seu ouvido, mordiscando seu lóbulo levemente enquanto deslizava uma mão entre eles e começava a esfregá-la suavemente.

Chloe estremeceu e gemeu mais uma vez, apertando os braços ao redor dele e embora tentasse dizer alguma coisa de volta, não conseguia se concentrar para falar, então ela virou a cabeça e beijou seu pescoço, chupando a pele em seguida, enquanto se movia contra ele e contra sua mão.

Ele a observou se movendo, a pele roçando na dele, queimando-o, marcando aquele momento em sua memória para a eternidade. Ele gentilmente emaranhou a mão livre no cabelo dela, puxando-o para trás para olhar pra ela enquanto movia os dedos contra ela com mais pressão, querendo observá-la se desfazer em seus braços. "Goze pra mim, Chloe", ele sussurrou.

As palavras eram desnecessárias, ela jogou a cabeça para trás e abriu os olhos, intensa enquanto batia os quadris nos dele, gemendo algumas vezes antes de gritar quando finalmente alcançou o orgasmo. Sem dúvida, o melhor de sua vida. Seus músculos o agarravam com força enquanto seu corpo tremia levemente, tentando aliviar a tensão, mas ela fez o melhor para manter os olhos abertos e observá-lo, porque ela não queria perder o olhar no rosto dele e ver o que ela podia fazer com Oliver Queen.

Ele se segurou até o clímax dela começar a diminuir, então se moveu de novo, deitando-a sob ele no sofá e mantendo o olhar enquanto se movia de novo dentro dela, seu corpo tremendo com a aproximação do orgasmo. Ele segurou o quadril dela enquanto a outra mão se movia entre eles novamente, esfregando-a mais uma vez com um sorriso convencido no rosto.

Ela mal tinha vivenciado seu segundo orgasmo quando sentiu o corpo ficando tenso mais uma vez, respirando fundo, ela olhou pra ele, olhos arregalados enquanto se agarrava a ele com os braços, porque ela não conseguia controlar as pernas.

"Deixa acontecer", ele murmurou, continuando a esfregá-la enquanto se enfiava ao mesmo tempo.

Chloe desceu as mãos até as costas dele, tentando se agarrar enquanto ele se movia, rapidamente levando-a ao limite, ela não fazia ideia de como ele estava conseguindo aquilo, mas com mais algumas investidas, ela se ouviu gemendo mais uma vez, as costas arqueando, unhas cravando a pele dele.

Não demorou muito para ela sentir a onda de alívio de novo, não tão forte daquela vez, mas ainda assim maravilhosa. "Ollie", ela arfou, forçando os músculos a continuar agarrando-o enquanto parava, tentando fazê-lo sentir o mesmo.

Ele sorriu rapidamente, mas sua expressão mudou enquanto olhava pra ela, empurrando-se mais rápido, só mais duas vezes antes de seu alívio finalmente atingi-lo e ele estremeceu, enterrando o rosto no pescoço dela por um momento, respirando pesadamente.

Mesmo enquanto tentava recuperar o fôlego, ela passou os braços ao redor dele e o segurou, talvez fosse só o jeito que ele a fazia se sentir, talvez fosse porque ela nunca se sentiu conectada daquele jeito a alguém antes, mas ela queria mantê-lo ali por um tempo.

Ele se mexeu um momento depois, no entanto, levando-a com ele e rolando-os no sofá. O móvel era grande o suficiente para que ficassem deitados um de frente para o outro, um braço sob a cabeça dela, servindo como travesseiro, o outro ao redor de sua cintura. Ele beijou sua têmpora e deixou os olhos se fecharem.

Ela se aconchegou no braço dele, virando a cabeça e pressionando o nariz no pescoço dele enquanto tentava recuperar o fôlego, apenas para ouvir quão rápido o coração dele estava batendo.

Depois de passados alguns momentos, ele levou a mão até o rosto dela, segurando sua bochecha. "Você está bem?" ele murmurou.

"Sim", ela sussurrou, inclinando-se ao toque, então respirando fundo e afastando o rosto para olhar pra ele. "Você?"

Ele sorriu a isso, assentindo. "Eu estou bem."

"Você é maravilhoso", ela murmurou, sua expressão séria.

Ele correu o polegar levemente no rosto dela. "Nós somos maravilhosos", ele a corrigiu.

Chloe sorriu, timidamente, mas assentiu.

Oliver não pôde deixar de sorrir à óbvia timidez, considerando o que tinham acabado de fazer juntos. Ele beijou sua testa levemente, passando o braço ao redor dela mais uma vez.

Ela suspirou e se recostou no braço dele, fechando os olhos de novo e relaxando um pouco mais, sem nenhuma intenção de se mover.

Ele olhou pra ela por um longo momento, sabendo que não teria que sair correndo como acontecia com outras mulheres com quem dormia. Pois daquela vez ele não queria. Ele esfregou o quadril dela e encostou sua cabeça na dela, fechando os olhos enquanto o sono tomava conta. Eles conversariam depois.

______
OITO

______________________________________________________________________________

10 comentários:

  1. ..."mas ela fez o melhor para manter os olhos abertos e observa-lo, porque ela não queria perder o olhar no rosto dele e ver o que ela podia fazer com Oliver Queen". O inveja da Chloe! kkk

    Adorei como o Oliver já perguntou na cara se ela gosta dele, o cara é direto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que inveja... Ah se o Papai Noel pudesse nos mandar um Ollie de presente...

      Excluir
  2. WOW
    WOW
    WOOOOOOOOOOOOOOOOW
    Ui, capítulo quente, hein???? Muito bom!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MUITOOOOOO e muito bom!!!!!! :DDDDD

      Excluir
  3. Wow, mesmo!!!

    Também achei, muito Oliver jogar a pergunta na cara dela, assim como a parte onde a Chloe fica falando e falando (o que também é muito Chloe) e ele simplesmente se levanta, vai até ela e a beija... e então: WOW!!! haha

    Sim, sim, sim, Oliver, vocês são maravilhosos!! =DD

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito maravilhosos!!!!! Homem decidido é outra coisa!!!! :D

      Excluir
  4. Meu aniversário é dia 31,bem q eu podia ganhar o Ollie de presente né? Que capítulo HOT! ! Se eu fosse a Chloe nem piscava de tantá perfeição!
    Ps: Bem q vc poderia postar uma continuação né? Seria um ótimo presente de aniversário ! Eu sei q nem acabou mas já tô sentindo falta .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Chelsea, pois é, acho que toda mulher merecia um Ollie de presente!!!!! Uma continuação dessa fic? De fato não tem, mas tenho outras histórias aqui pra postar... aguarde e confie!!!!! Bjs.

      Excluir
  5. Pelo amor, esse capítulo foi demais pra minha manhã.. H O T !

    Inveja eterna da Chloe, gente... Esse homem é uma COISA!
    O meu é dia 20, acho que mereço ganhar primeiro :DD

    Feliz Natal pra Chloe, né! haha

    Aline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, deveria vir com um aviso, né Aline? Inveja mesmo, e sim, você teria esse direito, rs... Se ao menos fosse possível, ai ai... E que Natal! :D

      Excluir

Google Analytics Alternative