23.1.12

An Origin Story (7/23)

Resumo: Universo Alternativo onde os pais de Oliver nunca morreram.
Autora: the_bluesuede
Classificação: R
Prompt da JoyBlue: "O que aconteceria se Robert e Laura não morressem, e a razão para Oliver se tornar o Arqueiro Verde fosse porque ele tivesse ciúmes de Clark depois de descobrir sobre o 'Viajante' (sem seus pais saberem), e se ele se tornasse o Arqueiro Verde só pra se provar para os seus pais?"
Nota: 3ª lugar na categoria 'Universo Alternativo' do ChlollieAwards 2010.
Original
Anteriores: Prólogo - Um - Dois - Três - Quatro - Cinco - Seis



An Origin Story
Capítulo 7: Reinos Distantes Parte I


Ok, ela podia admitir, viajar com Oliver era um sonho. Um magnífico, maravilhoso sonho. Ela sempre agradecia que Clark a levasse pelos cantos, mas não podia dizer que gostava. Sempre deixava seu estômago um pouco estranho.

Sim, ela pensou facilmente, voar era o único jeito de viajar. Ela colocou o coquetel na mesa e reclinou sua luxuosa cadeira.

Oliver a observava satisfeito. "Estamos nos divertindo, não é?" ele perguntou.

Ela assentiu sem falar nada, olhos ainda fechados.

Ele deu risada. "Então tem certeza que trouxe tudo que precisava?" ele perguntou. Nunca tinha conhecido uma garota que viajasse levando tão pouca coisa.

Ela assentiu novamente. "São só três dias", ela relembrou.

"Sim, mas tem o almoço, o jantar, o baile, sem mencionar seja lá o que você for fazer com sua prima..."

Chloe acenou com a mão. "Duas roupas legais, um vestido formal, três blusas, um par de jeans, e três lingeries. Nada demais."

Ele deu risada. "E os sapatos, maquiagem, cabelo-"

"Tudo resolvido. E o que eu não tiver, posso pegar emprestado com Lois." Ela abriu um olho pra ele. "Você está tentando encontrar uma desculpa pra me comprar alguma coisa, não está?"

Ele deu um risinho. "Talvez. Se eu achasse que você ia deixar."

"Guarde para as futuras mulheres que irão se pendurar em seu braço. Eu sou uma acompanhante barata."

"Você diz como se não fosse uma mulher que vai se pendurar no meu braço."

Ela ergueu as sobrancelhas e escolheu não responder.

"Então, eu liguei pra sua prima."

Chloe tossiu. "Como é?"

"Ela é..." ele procurou uma palavra delicada, humor brilhando em seus olhos. "Interessante."

Ela fez cara feia. "Por que nesse mundo você ligou pra ela?"

Ele deu de ombros. "Eu me senti culpado por estar roubando você por tanto tempo, eu queria garantir que ela ficasse bem com isso."

"Eu nunca encontrei uma combinação tão grande de idiotice e atenção na mesma pessoa."

Ele deu risada. "Não consigo ver qual é a idiotice nisso tudo."

"Você não conhece minha prima. E-" ela se mexeu desconfortavelmente. "-ela não sabia sobre você."

Oliver olhou pra ela surpreso. "O quê?"

Chloe suspirou dramaticamente. "Eu não mencionei você pra ela antes."

"Por que não?" Oliver estava dando um risinho pra ela, ele não estava desapontado.

"Porque ela é a Lois! Se ela soubesse que eu sou amiga de Oliver Queen ela ficaria implorando a cada cinco minutos pra eu deixá-la te entrevistar-"

"Ela é repórter também?"

"-e isso nunca ia parar. Esquece que eu também sou uma repórter. Além disso, ela vai passar os próximos cinco anos se ressentindo do fato de não ter sido eu a contar pra ela sobre você, e os próximos dez anos fazendo piadas nada sutis e inuendos sexuais sobre nós, porque no mundo de Lois Lane é impossível um homem e uma mulher serem amigos e não estarem apaixonados um pelo outro." Ela parou para respirar. "E agora eu vou ter que lidar com ela e é tudo culpa sua!" ela exclamou, jogando um guardanapo em cima dele. Infelizmente, sendo apenas um guardanapo o item não chegou muito longe, apenas caiu gentilmente no chão entre eles. Ela apenas olhou com desprezo.

Oliver, por outro lado, estava fazendo seu melhor para não rir muito. "Bem, na verdade eu não disse quem eu era, então talvez você possa escapar da parte do seu destino que envolve a encheção de saco por entrevistas."

Chloe olhou feio pra ele.

"Desculpe", ele ergueu as mãos em rendição. "Eu achei que estava sendo atencioso."

Ela olhou desconfiada pra ele. "Você não achou. Você só estava curioso porque eu falo dela o tempo todo."

Os cantos da boca dele se mexeram em traição. Chloe revirou os olhos.

___________________________

"Desculpe, fala de novo", Lois insistiu, recostando-se no assento, sobrancelha erguida.

Exasperada, Chloe disse pelo que esperava ser a última vez. "Oliver e eu somos apenas amigos."

"Então o que você está dizendo é que vocês não estão romanticamente envolvidos. E nenhum de vocês está a fim um do outro?"

"Exatamente", Chloe suspirou, pensando que tinham finalmente chegado a algum lugar e poderiam assistir o filme agora.

Então Lois deu risada histericamente. "Certo. Essa é boa." Ela zombou. "Oh, meu Deus, ele está muito a fim de você!"

Chloe colocou o rosto nas mãos. Claramente, isso não ia chegar a lugar nenhum. "Eu digo que chegamos a um beco sem saída", ela disse entre os dedos.

"E eu digo que quero apostar", Lois respondeu dando risada.

"UGH!" Chloe olhou para o céu. "Olha, Lo, aceite que não estamos a fim um do outro desse jeito, e por favor, vamos assistir o filme."

"Certo."

"Obrigada! Então", ela disse, se acalmando agora que tinham passado da parte mais frustrante da conversa. "Que filme você quer assistir?"

"Hmm... que tal O Casamento do Meu Melhor Amigo? Ou talvez Simplesmente Amigos? Espera, não, eu já sei! Harry e Sally!"

"Eu desisto."

___________________________

"Então você tem certeza que seria inapropriado procurar comida de verdade na cozinha?" Chloe murmurou entredentes.

Oliver acobertou a risada com uma tosse, a cutucando por baixo da mesa. Um dos eventos que Oliver tinha que participar no fim de semana era um almoço de negócios, que era exatamente pretensioso e chato como Oliver previa.

Oliver e Chloe estavam cuidadosamente escondendo um do outro que eles sabiam que o pai de Oliver tinha lhe mandado nessa viagem num esforço de lhe dar mais responsabilidades como tinha explicado na entrevista para Chloe. Estranho o suficiente, os dois deduziram que o outro não saiba da situação, o que significava que os dois sabiam que um sabia uma coisa que o outro não sabia.

"Já está quase terminando. Acha que você aguenta?" Oliver sussurrou de volta, piscando pra ela.

Chloe assentiu, estreitando os olhos enquanto um homem mais velho continuava seu discurso.

E continuava.

"Pára com essa inquietação", ele brincou, passando a ela um copo com água. Ela olhou feio pra ele em resposta. "O quê?" ele perguntou inocentemente, sabendo que estava provocando.

"Você vai ficar me devendo por esse almoço."

Ele suprimiu um sorriso, e assentiu imperceptivelmente pra ela enquanto respondia ao que o homem mais velho estava dizendo. Chloe estava secretamente surpresa e impressionada que Oliver estivesse de fato prestando atenção a conversa.

Ela ergueu uma sobrancelha em aprovação mas não disse nada. Oliver não percebeu.

Quando o evento terminou, Chloe não pôde conter a alegria. "Ugh!" ela gemeu, esticando os braços aliviada. Oliver a observou com um sorriso divertido.

"Você não está querendo dizer que estava entediada, não é?" ele provocou.

"Ok, eu sou perfeitamente capaz de me comportar como uma dama, mas eu nunca tive tanta vontade de me levantar e começar a jogar os pratos."

Oliver deu risada à imagem. "Você? Uma dama?" ele brincou. "Não me faça rir."

Ela girou. "Só por causa disso", ela deu um tapa no peito dele. "Você me deve um almoço."

Ele olhou surpreso à exigência. "Nós acabamos de chegar do almoço."

Chloe revirou os olhos. "Aquilo foi uma soneca, não um almoço. Além do mais, eu nunca vi tão pouca comida na minha vida. Eu quero comida de verdade."

E era por isso que eles estavam agora sentados num restaurante, comendo batata frita e hambúrguer em suas roupas de negócios.

"Então me diga", Chloe disse entre as fritas. "Que o jantar de hoje a noite não vai ser chato igual foi o almoço."

"Eu duvido. Eu realmente gosto de Garner e a mulher dele. Eles são boas pessoas."

"E por que razão vamos encontrar o bom médico e sua adorável esposa?" Chloe perguntou, jogando uma frita na boca enquanto falava.

Oliver deu um risinho.

"O quê?"

"Você vai escrever um artigo sobre isso, não vai?"

"Talvez", ela disse, olhos brilhando.

Ele balançou a cabeça. "Deus me ajude por me tornar seu facilitador."


____

__________________________________________________________________

13 comentários:

  1. Opa, cheguei na hora! Vou ler rsrs

    ResponderExcluir
  2. haha, Vinicius, chegou no 'minuto' certo... rs...

    ResponderExcluir
  3. Chloe custa a enxergar a tensão sexual, ou finge que não enxerga... kkkk Se não é Lois mostrando a verdade... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô achando que ela finge que não enxerga... rs...

      Excluir
  4. Eu também estou achando que é mais a segunda opção Sofia kkkk Chloe impossível rsrs

    ResponderExcluir
  5. Haha, estou com vocês nessa, não é possível, mas vamos ver até onde vai... AMANDO essa história, super leve e divertida e te prende logo de cara...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que está gostando, Fê... :D

      Excluir
  6. Adoro a 'sutileza' da Lois!! E é impossivel de não concordar com vocês... mas, espero que isso mude logo, logo.

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, no quesito sutileza a Lois é imbatível, né? Pois é, tomara que mude logo... ;D

      Excluir
  7. Ai, ai, ai...essa fic ta cada vez melhor...

    Reh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que está gostando, Reh... :D Essa fic é muito legal...

      Excluir
  8. Eu adoro a Lois tanto aqui como na série ela sempre enxerga mais do que as outras pessoas, que bom porque assim ela pode ajudar o casal Chlollie.Votem Lois pra cupido Chlollie numero um.rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha... verdade... em relação a Chlollie a Lois sempre foi ÓTIMA!!!!!! Cupido número um mesmo...

      Excluir

Google Analytics Alternative