16.9.13

Beauty In The Breakdown X - Snow Angel (parte 3)

TítuloAnjo da Neve
Resumo da série: Com Oliver ao seu lado, Chloe aprende a se libertar, encontrar a paz e se apaixonar. 
Resumo da história: Muito cedo no casamento, Chloe e Oliver sofrem uma terrível perda. Muito angst. 
Autorababydee1
Classificação: NC-17
Bannerellashy
Nota da Autora: Antes de começar, eu gostaria de esclarecer algumas coisas nesta continuação. Na última história, alguém pontuou que eu explorei muito as inseguranças de Chloe, mas não tanto as de Oliver, então isso me fez pensar que eu deveria balancear as coisas. Até agora, Oliver tem sido o Cavaleiro em Armadura Brilhante de Chloe e ele não fez nada errado (nem vai fazer). Mas para mostrar um pouco mais detalhadamente sua psiquê, eu preciso assustá-lo, com algo que balance suas crenças e reviva seus piores medos... e é aí que começa Snow Angel. Agora, é bom mencionar que há bastante angústia nesta história, mas o plano sempre foi - e continua sendo - um final feliz. Dito isso, por favor leia os avisos, para que ninguém seja pego de surpresa pelo assunto desta continuação.
Avisos: Muito angustiante. A história lida pesadamente com o aborto. Por favor não leia se o assunto te incomoda. Obrigada. 

Histórias anteriores:
Beauty In The Breakdown IX - 'Fessing Up

Beauty In The Breakdown X - Snow Angel: parte 1 - parte 2



"Querida, cheguei!" Oliver anunciou enquanto entrava. Ele fechou a porta, deixou a maleta no chão e sentiu o cheiro. "Mmm... o cheiro está bom."

Só então, sua mulher apareceu da cozinha, um enorme sorriso no rosto. Antes que ele pudesse piscar, ela correu na direção dele e se jogou em seus braços, abraçando-o com força.

"Uau, o que foi?" ele exclamou animado enquanto ela prendia as pernas ao redor de sua cintura.

"Eu só... estou muito feliz que você esteja em casa", ela murmurou contra seu pescoço. "Eu realmente senti sua falta."

"O sentimento é mútuo", ele disse com um sorriso, levantando o queixo dela para que pudesse dar um beijo carinhoso em seus lábios. "Como você está, bella?"

Ela deu uma risada trêmula. "Ok, considerando tudo."

Ele franziu a testa. Considerando tudo? "Chloe, você está bem?"

Ela assentiu. "Eu estou bem."

"Okay..." Ele a colocou no chão. "...então, como foi sua visita ao médico?"

Ela sorriu. "Você vai ficar feliz em saber que não estou doente", ela respondeu.

Oliver suspirou aliviado. "Graças a Deus", ele disse. Ele a estudou cuidadosamente, feliz em ver que a aparência dela estava melhor do que quando partiu. Perder a mãe a afetou muito, e embora ela ainda não estivesse cem por cento como antes, era claro que um pouco do luto tinha passado, e ela estava começando a superar a trágica perda.

"Espero que esteja com fome", ela disse, carinhosamente dando um tapinha na barriga dele. "Eu fiz seu prato favorito."

Ele sorriu e beijou a ponta de seu nariz. Ela tinha levado seu voto de aprender a cozinha a sério. "Excelente. Mal posso esperar."

"Você apenas relaxa enquanto eu preparo tudo, ok?"

"Ok." Ele foi para o quarto. "Então... alguma coisa interessante aconteceu enquanto eu estava fora?"

Ela deu risada. "Pode-se dizer que sim."

"Oh, sério?" Ele afrouxou a gravata. "Quer compartilhar?"

"Hum... quer saber? Te conto depois do jantar", ela respondeu da cozinha.

Oliver franziu a testa. Não era normal ela fazer mistério.

"Por que não pode me contar agora?" Ele perguntou enquanto voltava para a cozinha e removia a gravata, abrindo dois botões da camisa.

"Você está perguntando demais para um homem faminto", ela respondeu. "Só... confie em mim, ok?"

Ele suspirou. "Certo, eu espero." Ele entrou no banheiro e abriu a torneira quando algo chamou sua atenção. Franzindo a testa, ele pegou o item: parecia um pouco como um termômetro, mas sem os números do lado. Curiosamente ele girou e viu uma pequena janela no final com uma informação escrita ali. Ele estendeu contra a luz, para que a escrita ficasse mais clara.

E as palavras que ele viu o fizeram perder o ar em surpresa.

***

Chloe cantarolou enquanto terminava de preparar a mesa. Ela colocou dois pratos, sorrindo enquanto percebia que em breve prepararia a mesa para três; obviamente não tão imediatamente, já que demoraria um tempo até o bebê ter idade suficiente para usar uma cadeira.

Ela franziu a testa. Talvez devesse ter colocado um prato na outra ponta da mesa, assim ela poderia assistir a reação de Oliver quando percebesse o que estava acontecendo. Ela ia simplesmente contar a ele as novidades, mas ela queria que ele comesse primeiro, porque assim que contasse a ele que estavam esperando um bebê, ele não conseguiria comer nada.

Ela tinha acabado de preparar tudo quando o timer soou, sinalizando que a comida estava pronta. Rapidamente ela voltou para a cozinha e retirou a massa do fogo, então cuidadosamente despejou o conteúdo em uma peneira.

"Chloe?" Seu marido chamou.

"Só um segundo, estou escorrendo a massa", ela respondeu enquanto transferia o macarrão da panela para a peneira.

"Esquece a massa."

Chloe piscou e franziu a testa. Algo em sua voz lhe mostrou que ele falava sério. Rapidamente ela se virou da panela e foi para o corredor.

"Está tudo bem?" ela perguntou. Ela foi para o quarto e viu Oliver parado ali, um olhar perdido no rosto enquanto olhava para o fino palito em sua mão.

Ela gelou no lugar. Quando recolheu os testes antes, esqueceu do que pegou no hospital, o que Oliver agora olhava chocado.

Chloe prendeu a respiração e esperou ele levantar a cabeça e olhar pra ela. Sua garganta trabalhou enquanto ele engolia seco; finalmente ele falou.

"Isto é...?"

Ela respirou fundo e assentiu.

"Você está...?" seu olhar desceu até a barriga dela e ela sorriu e assentiu de novo.

Os olhos dele brilharam de alegria, e ele apontou para a barriga dela com um dedo trêmulo. "Vamos ter um...?"

Chloe deu risada; seu marido estava claramente incapacitado de completar frases no momento. Ela assentiu pela terceira vez, um sorriso enorme no rosto.

"Sim, querido, nós vamos. Nós vamos ter um bebê!"

***

Assim que ele viu a palavra grávida no palito, ele soube qual seria a resposta dela. Mas ouvir de sua boca, e ver a alegria nos olhos dela...

Eles iam ter um bebê.

"Uhu!" ele gritou. Ele atravessou o quarto em segundos e a pegou nos braços.

"Oh meu Deus, eu não acredito!" ele gritou, apertando-a em excitação. "Vamos ter um bebê! Jesus, eu não deveria te apertar tanto; você está bem?"

"Eu estou bem", ela disse, dando risada. "Você não precisa me tratar como uma boneca de porcelana, querido; eu estou bem. Nós estamos bem."

Ele olhou pra ela, seus olhos maravilhados. Ela parecia exatamente como sempre, mas no fundo...

"Você está carregando nosso bebê", ele disse com reverência, então ficou de joelhos e descansou uma mão na barriga dela. "Oh, uau..."

"Eu sei, certo?" ela riu. "Quando Lola disse que eu estava grávida, não acreditei."

"E já de doze semanas!" ele declarou.

Ela assentiu, um sorriso tímido no rosto. "Aconteceu em nossa noite de núpcias."

Ele deu risada. "Bem apropriado."

"Com toda aquela animação, eu esqueci de tomar minha pílula", ela disse, quase se desculpando. "Eu tomei duas no dia seguinte, mas--bem, Lola disse que nunca funciona, e--"

"Chloe, não importa como aconteceu, vamos ter um bebê", ele disse orgulhoso. "Meu Deus, isto é maravilhoso. Vamos ser pais!"

Ela alisou o cabelo dele ternamente e sorriu. "Você vai ser um pai maravilhoso, Ollie."

"E você será a melhor mãe do mundo." Ele levantou a blusa dela e olhou para sua barriga, percebendo pela primeira vez o começo de um leve inchaço. Como nenhum deles percebeu antes?

Ele se inclinou pra frente e beijou a pele macia de sua barriga antes de descansar a cabeça ali gentilmente.

"Você está bem?" ele perguntou. "Como você se sente? Algum enjoo matinal?"

"Nenhum; eu estou bem", ela respondeu. "Mas Lola quer nos ver amanhã à tarde para um ultrassom. Você consegue ir?"

"Se eu consigo ir?" ele zombou. "Baby, nada vai me impedir de ver meu bebê pela primeira vez."

Ele se levantou e pressionou seus lábios nos dela, todo seu ser radiante de alegria.

Um bebê. Uma criança dele, com a mulher de seus sonhos...

"Você deve estar faminto", ela disse, interrompendo os pensamentos dele. "Tudo que eu preparei, agora a massa está congelando na mesa."

Ele acariciou o rosto dela. "Oh, querida, você sabe que eu agradeço o esforço... mas nem consigo pensar em comida agora", ele disse, seus olhos arregalados com animação. "Vamos ter um bebê. Eu vou ter um bebê com a mulher que eu amo." Ele suspirou e sorriu. "Eu estou ridiculamente feliz agora."

"Eu também", ela sussurrou, sua voz repleta de emoção. "Eu agradeço o dia em que te conheci, Oliver Queen. Você é tudo que eu nunca soube que queria."

Ele sorriu. "Idem."

Ela olhou de volta para a cozinha. "Bem, se você não está com fome de comida..." Ela se inclinou contra ele, jogando os ombros para trás e conectando sua pélvis contra a dele, e lhe deu um olhar malicioso. "Eu posso te interessar... de alguma outra maneira?"

O corpo de Oliver respondeu instantaneamente a pressão do corpo dela contra o dele, e ele gemeu suavemente. Ele só tinha ficado fora alguns dias, mas tinha sentido tanta falta dela, e ele a queria mais do que qualquer coisa... mas com o bebê crescendo dentro dela, ele não tinha certeza se era seguro.

"Tem certeza que está tudo bem?" ele perguntou preocupado. "Quer dizer... pode machucar o bebê?"

"Eu perguntei, está tudo bem." Ela garantiu. "Além do mais, eu não tenho nenhuma intenção de desistir disso. Porque, se não fosse pelo sexo, esta criança nem estaria aqui!"

"Bem pensado." Oliver a pegou nos braços e a carregou para a cama.

"É menino ou menina?" ele pensou alto enquanto ela corria os dedos em seu cabelo.

Ela franziu a testa. "Huh. Eu nem pensei nisso."

Ele a deitou gentilmente na cama e estreitou os olhos. "Eu acho que é uma menina. Sinto como se fosse menina."

"Pfft!" Ela zombou. "Como você pode sentir? Está em mim!"

"Bem, eu determino o sexo do bebê, e eu estou convencido que te dei um cromossomo X", ele declarou. "É uma menina."

"Bem, eu acho que é um menino", ela refutou. "Um menino com cabelo arrepiado e um furinho no queixo, igual a como você era nas suas fotos de bebê."

"Ei, você prometeu nunca mais falar nisso", ele a relembrou enquanto suavemente tirava a roupa dela. "E enquanto estamos falando nisso, eu quero dar uma olhada nas suas fotos de bebê; eu gostaria de ter uma ideia de como minha filha vai ser daqui a alguns meses."

"Nosso filho", ela corrigiu.

Ele ergueu a sobrancelha. "Quer apostar?"

"Quem perder tem que trocar todas as fraldas no primeiro mês", ela respondeu espertamente.

Ele sorriu pra ela e a posicionou em cima dele. "Oh, está valendo."

____________
CONTINUA...

_______________________________________________________________________________

15 comentários:

  1. Sorrisos, sorrisos, sorrisos!

    *_________________*

    Vou ler de novo!!!

    ResponderExcluir
  2. Ahh adorei. Foi tudo tão fofo. A reação dele, a aposta sobre o sexo do bebê. Será que a Chloe vai mostrar as fotos de bebê dela pro Oliver?

    NOELLE

    ResponderExcluir
  3. Ai, sofrendo já por saber do aborto. Eles ficarão arrasados... Mas amando a história mesmo assim.

    Edicleia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste saber que isso vai acontecer...

      Excluir
  4. Pessoal, até agora a Dee postou até esse capítulo, então conforme ela for postando mais, vamos traduzindo, ok?

    ResponderExcluir
  5. A Babydee já confirmou que a terrível perda é mesmo o bebê, e ao falar que a história lida pesadamente do aborto, ela está afirmando que haverá um aborto?? =(

    Ok! Deus, este capítulo foi tão perfeito que eu estou seriamente me arrependendo de ter lidos os avisos...

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hum, eu acredito que a perda é mesmo o aborto, ou talvez não, quem sabe, talvez eu esteja interpretando errado. Talvez seja uma possibilidade, apenas um susto, e tudo dê certo no final. Acho que vale a torcida.

      Então, os avisos foram postados pela própria Babydee, achei melhor manter, talvez seja um assunto delicado para alguém...

      Excluir
    2. É Sofia, torcer não custa, né!? =/

      Eu entendo que os avisos eram necessários, e foi até uma demonstração de delicadeza da Babydee, mas é que esses capítulos teriam um gosto totalmente diferente se eu não tivesse lido o aviso... não sei se foi intencional ou não (provavelmente sim), mas a felicidades deles me deixa triste, não consigo aproveitar como deveria com a vinda de um baby Chlollie... isso é confuso! Sou só eu?! Aiai!!

      Parabéns a Babydee por despertar tantos sentimentos confusos em nós! E por nos prometer um final feliz.

      GIL

      Excluir
    3. Sim, entendo perfeitamente GIL, tirou o clima, né? Eu particularmente prefiro já saber, mas ainda assim estou torcendo pra dar certo de alguma forma...

      Excluir
  6. tão lindo esse capítulo, eles celebrando o bebê... *indo atrás de um lenço*

    ResponderExcluir
  7. Thanks for all the amazing comments, everyone! I should be able to post Chapter 4 later this week. :-)

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative