17.3.12

Ever After (8/11)

TítuloPara Sempre
Resumo: Pós-Warrior. Chloe e Oliver resolvem seus problemas com a ajuda de uma velha amiga, de um jeito nada convencional.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação: R
Categoria: Essencialmente Fluff.

Anterior: Um - Dois - Três - Quatro - Cinco - Seis - Sete




Chloe se espreguiçou na cama e abriu os olhos lentamente. Ela estava incrivelmente confortável, o mais confortável que se sentia desde que havia dormido em sua própria cama, ou na de Oliver, se fosse o caso. Era ainda mais confortável que a cama de Jasmine e as outras, bem, não tinham sido nem um pouco boas.

Ela também estava aquecida, os cobertores eram grossos e suaves, ela olhou ao redor e se sentou, definitivamente ainda não estava de volta, mas não era mais Cinderela. O quarto do possível... castelo, ela deduziu, em que estava agora, era grande e ricamente decorado, muitas peças pareciam cobertas em ouro e se tivesse que adivinhar, provavelmente eram.

"Madame", uma voz disse com um forte sotaque francês, seguido por uma batida na porta. "O jantar será servido em trinta minutos, o mestre pediu que você o acompanhe." Ele disse a ela.

Chloe estreitou os olhos, pensando por um momento. "Obrigada, eu já vou." Ela disse.

"Magnifique!" Ele disse, e então Chloe ouviu um chocalhar pelo chão enquanto o homem se afastava.

Chocalhar, sotaque francês... e então, ela deduziu quase instantaneamente, Lumiere, o Mordomo castiçal d'A Bela e a Fera. Ela correu até a porta e a abriu, olhando pra fora a tempo de ver a vela que era a cabeça de Lumiere virando o corredor.

Respirando fundo, ela deu de ombros, não era um história ruim pra ficarem presos, pelo menos ela só teria que passar o tempo com Oliver em um enorme castelo. Embora, se ela era Bela, isso significava que Ollie era... a Fera.

Oliver estava sentado em uma cadeira com encosto alto perto da lareira, olhando inexpressivo para o fogo. Quando ele se viu no espelho pela primeira vez, realmente gritou. Alto. Puramente pelo choque, claro. Ele estava enorme e feio e coberto em pêlo. Ele tinha achado a última história um inferno, mas estava errado. Claramente, esta era um inferno. Ele não conhecia muito A Bela e a Fera, mas foi fácil saber que estavam presos nesta história. Ele se perguntou quanto tempo essa história ridícula ia durar.

Ele ia matar Zatanna.

Ela simplesmente não podia esperar meia hora para vê-lo, então se arrumou, usando um vestido amarelo e prendendo o cabelo castanho e em seguida desceu as escadas do castelo apressadamente. "Ollie?" Chamou, olhando ao redor dos enormes cômodos, um a um, então colocou a cabeça dentro do quarto quando percebeu a lareira acesa. "Ollie", ela chamou novamente porque tudo que podia ver era o encosto da cadeira.

Ele fechou os olhos, expirando. "Não olhe pra mim", disse, sabendo que era inútil porque ela era, afinal, Chloe.

Ela se aproximou da cadeira mesmo assim, lentamente. "Eu já sei como está sua aparência e como ela deveria ser, você não tem nada do que se envergonhar", ela disse baixinho.

Oliver cobriu o rosto com uma mão. Não, uma pata. "Acho que é isso que eu ganho por ter dado risada quando você era uma fada."

"Bem, pelo menos você pode falar", ela pontuou, dando a volta na cadeira e olhando pra ele, seus olhos arregalando um pouco quando o viu. Ele parecia exatamente como a fera que havia no filme, exceto, que ele não era um desenho, então ele parecia... assustador, grande e forte e como se pudesse arrancar sua cabeça com apenas uma de suas garras.

"Pelo menos você não era um monstro", ele respondeu, sem olhar pra ela.

"Você também não é", ela disse baixinho, olhando pra ele por um momento e então tentativamente levando sua mão para cobrir a enorme... pata. "A Fera era um príncipe lindo, até ser amaldiçoado. Supostamente a maldição só pode ser quebrada quando alguém amá-lo pelo que ele é, independente de sua aparência."

Ele resistiu ao desejo de responder que aparentemente eles ficariam presos nesta história em particular pela eternidade então. "Ótimo", ele murmurou, afastando a pata dela e correndo-a pelo rosto. "Então, o que acontece agora?"

"Jantamos", ela disse dando um passo pra trás e olhando pra ele. "Embora, sejamos só nós dois e os serviçais no castelo, podemos fazer provavelmente qualquer coisa."

"Eu não vi mais ninguém", ele disse, finalmente olhando pra ela.

"Eles não são pessoas", ela disse, "eles foram amaldiçoados também, eles são... objetos, seu cozinheiro é um bule, seu mordomo é um castiçal, a criada é uma vassoura."

Ele piscou, olhando pra ela incrédulo. "Você está brincando comigo?"

Chloe balançou a cabeça e apontou para o suporte onde seus pés estavam em cima. "Este é seu cachorro."

"É um descanso de pé."

Ela ergueu as sobrancelhas e então deu uma batidinha no suporte. "Aqui, cãozinho", ela chamou e de repente ele esticou as pernas e começou a sacudir o rabo no lado oposto.

Oliver tirou os pés imediatamente. "Quem escreve essas histórias?" ele exigiu, se levantando.

O cachorro latiu e saltou ao redor, Chloe deu de ombros. "Culpe Zatanna", disse hesitantemente enquanto estendia a mão pra ele.

"Culpar Zatannna? Eu vou matar Zatanna", ele respondeu, percebendo a hesitação dela e hesitando em resposta.

Ela estendeu a mão um pouco mais firmemente e se aproximou. "Vamos."

Ele prendeu a respiração e pegou a mão dela em sua pata, com cuidado para não cortar sua pele com as garras. "Eu estou faminto", ele resmungou.

"Eu também", ela sorriu. "Eles fazem as sobremesas mais incríveis no filme."

Ele olhou pra ela de lado. "Como o quê?" perguntou curiosamente.

"Eu não me lembro exatamente, mas sorvetes e pasteis..." ela disse, estreitando um pouco os olhos e passando os dedos ao redor da pata dele o melhor que conseguiu.

Oliver suspirou um pouco, olhando para a mão dela. "Olha, você não tem que..." Ele balançou a cabeça, soltando a mão dela enquanto entravam na sala de jantar e seus olhos arregalaram ao ver a enorme quantidade de comida espalhada pela mesa gigante. "Minha nossa."

Ela arregalou os olhos também e assentiu. "Eu sei", ela sussurrou, ali havia um... peru inteiro?

"Monsieur, Mademoiselle", Lumiere se curvou, o chama de sua... cabeça-vela aproximando-se perigosamente do chão. "O jantar está servido."

Oliver olhou pra ele por um momento e então olhou de lado para Chloe.

Bom Deus, suas vidas eram estranhas.

***

Ele já nem sabia mais há quanto tempo estavam presos na história, mas fazia dias. Muitos. Suspirando, ele atravessou o escuro corredor no começo de uma noite, ainda tentando memorizar a planta do castelo. Era gigante -- muito maior do que a mansão de sua família em Star City - agora praticamente apenas uma vaga memória. Ele parou quando chegou em uma porta entreaberta e lentamente terminou de abri-la, se encontrando numa sala repleta de cortinas e ergueu as sobrancelhas, recostando-se contra a porta por um momento.

Chloe também estava explorando o lugar e de repente sentiu o desejo de virar um corredor em particular, ela ergueu as sobrancelhas quando viu a enorme silhueta de Oliver recostada contra a moldura da porta. "O que tem aqui?" Perguntou curiosamente quando se aproximou dele.

Ele virou a cabeça para olhar pra ela. "Eu não sei", admitiu com um dar de ombros, dando um passo para o lado para que pudesse olhar pra dentro também.

Ela se aproximou e olhou dentro da sala, era vagamente familiar, então ela passou por ele e parou no meio de uma sala ridiculamente enorme, havia duas escadas, uma de cada lado e uma lareira, onde o fogo queimando era a única fonte de luz. "Esse lugar é familiar... precisamos abrir as cortinas", ela disse, olhando ao redor.

"Certo..." Ele ergueu uma sobrancelha pra ela e se moveu ao redor, procurando uma abertura nas cortinas até encontrar o puxador. "Encontrei." Ele se virou.

Chloe olhou pra cima e viu as cortinas sendo puxadas e assentiu, indo para o lado dele. "Puxa", ela disse, olhando pra cima novamente.

Respirando fundo, ele puxou, seus olhos arregalando quando as cortinas abertas revelaram fileiras e fileiras de prateleiras de livros. Centenas, milhares de livros. "Whoa."

Ela arregalou os olhos também, finalmente se lembrando da biblioteca, mas mesmo já tendo visto antes, ainda era incrivelmente enorme e impressionante agora que podia ver mais por causa da luz da lua. "É enorme."

Enorme era o mínimo. Só aquela sala era maior do que o andar dela da Watchtower. "Não são computadores, mas... a melhor coisa seguinte?" ele brincou.

Chloe deu um risinho e assentiu. "Provavelmente é o equivalente para Bela, ela ama livros, as pessoas da vila a achavam estranha porque ela sempre estava com o nariz enterrado em um livro", explicou, indo até uma das prateleiras. "Então a Fera dá isso a ela, acho que é o que supostamente está acontecendo agora."

Oliver a observou por um momento. "Qual seu livro favorito?" ele perguntou de repente, percebendo que era uma das coisas que não sabia sobre ela.

"Eu não tenho tido tempo pra ler muito ultimamente", ela disse, olhando pra ele antes de se virar e ler os títulos. "Contos do Estranho e Inexplicável está definitivamente no topo da lista, no entanto." Chloe sorriu um pouco e olhou pra ele. "O seu?"

Ele sentiu o estômago apertar a isso. Deveria saber. Afinal, Clark tinha dado a ela. "Robin Hood", ele disse com um leve dar de ombros, olhando ao redor.

Ela sorriu suavemente um pouco e assentiu, olhos ainda na prateleira então perdeu a reação dele. "Eu deveria ter imaginado."

"Acho que sou bem previsível", ele respondeu, indo até uma das prateleiras.

"Bem, Ollie, considerando sua escolha de uniforme e armas", ela disse, virando-se para olhar pra ele.

Ele deu um risinho. Por mais que pudesse considerar que ele basicamente não tinha uma real expressão facial, já que era um monstro. "Engraçadinha."

"Minhas habilidades de observação ainda são muito apuradas", ela brincou, dando um risinho também.

"É a repórter que ainda existe em você", ele brincou de volta, olhando pra ela por sobre o ombro.

"Não consigo me livrar", ela disse, sorrindo um pouco e então se virando para os livros.

Oliver a observou por um momento, então se voltou para as prateleiras também. "Estou começando a achar que ficamos presos nesta história."

Chloe franziu a testa, olhando pra ele. "O quê?"

"Esta história", ele admitiu. "Estamos aqui há muito mais tempo do que ficamos nas outras."

"Bem, esta história é demorada", ela apertou os lábios. "Tem um jeito de sabermos quanto falta pra acabar."

"Como?" Ele não se virou para olhar pra ela.

"A rosa", ela disse, agora totalmente de frente pra ele.

Ele franziu a testa, olhando pra ela. "Huh? Rosa?"

"A maldição diz que a Fera tem que encontrar alguém que o ame pelo que ele é antes da última pétala da rosa encantada cair, se só restar uma ou duas pétalas, não teremos que esperar muito mais tempo."

Oliver suspirou pesadamente, virando-se mais uma vez, não sentindo muita esperança em relação a isso.

Chloe o observou por um momento inteiro e então caminhou até ele, deslizando sua mão na dele. "Vem, vamos procurar a rosa, eu sei que fica na Ala Oeste do castelo."

Ele olhou para a mão dela por um momento, seu peito apertando. Por mais que não tivesse gostado das outras histórias em que estiveram presos, essa era de longe sua menos favorita. Não só porque ele era um monstro horroroso, mas era só um lembrete do quanto Chloe não estava interessada nele do jeito que ele queria que ela estivesse. "Vamos", ele repetiu.

Ela olhou pra ele por um momento e franziu um pouco a testa, balançando a cabeça. "O que foi? Você não pode estar triste assim só por causa da aparência."

"Não é nada", ele disse a ela, não se sentindo pronto pra deixá-la saber de suas inseguranças e fazê-la se sentir mal por não sentir algo diferente. "Vamos procurar essa rosa."

Ela apertou a mão ao redor da dele por um segundo, era estranho ser tão grande e coberta de pêlo, mas estava fazendo o melhor para não deixá-lo perceber porque realmente, não importava, ela ainda era Oliver e se ele surtou por ser gordinho quando estavam presos em João e Maria, seu ego era conectado a sua aparência, e isso lhe fazia querer assegurar a ele que sua aparência não importava.

Ele olhou de lado pra ela, deixando-a conduzi-lo para fora da biblioteca e pelo corredor até a Ala Oeste do castelo. "Então, se essa rosa tiver todas as pétalas ainda ficaremos presos aqui por um tempo?" ele perguntou.

"Eu não sei", Chloe admitiu. "E nunca chegamos ao final das outras histórias."

"Verdade", ele concordou. "Mas estamos nessa há algum tempo."

"Bem, pelo menos a comida é realmente boa e as camas são muito confortáveis?" Ela tentou, sorrindo suavemente.

"É melhor do que dormir na floresta, eu acho."

Chloe assentiu um pouco, roçando o polegar contra as costas da pa-mão. Mão, não pata. "Além do mais, a equipe é fofa."

Um sorriso puxou a boca dele involuntariamente e ele olhou pra ela. "Talvez possamos levá-los com a gente, deduzindo que vamos sair daqui."

"Eu não teria tanta certeza, mas se tivesse um jeito, eu queria o tigre Rajah", ela sorriu, erguendo as sobrancelhas.

Oliver fez uma careta. "Sim, aquele que queria me devorar."

"Bem, ele só estava com ciúmes, tenho certeza que ele ficaria numa boa com você depois de um tempo, tenho quase certeza que ele ficou no final do filme", ela disse com um sorriso.

Oliver balançou um pouco a cabeça.

Ela desviou o olhar. "Você está chateado por causa... de depois do baile?"

"Eu não estou chateado", ele disse imediatamente.

"Você está", ela disse baixinho, olhando pra ele.

"Não. Eu não estou." Ele afastou a pata dela, com cuidado para não arranhar a mão dela com suas garras. "Eu só gostaria de voltar à vida normal."

Chloe suspirou e assentiu, dando de ombros. "Eu também", ela admitiu. "Algumas vezes."

"Algumas vezes?" ele repetiu, virando a cabeça para olhar pra ela.

Apertando os lábios, ela assentiu. "Mesmo que ficar presa aqui seja estranho, não importa o quanto estraguemos as coisas, sempre vai haver um final feliz." Ela disse baixinho, sem olhar pra ele.

O peito de Oliver apertou a isso. "Chloe", ele sussurrou.

Ela forçou um sorriso e deu de ombros. "É mais simples, só isso."

"Pode ser simples", ele murmurou.

"Não pode, Ollie", ela disse baixinho, balançando a cabeça enquanto olhava pra baixo. "Não para pessoas como nós."

"Não foi no passado, não significa que não pode ser no futuro." Ele ficou em silêncio por um momento. "Chloe, eu não sou o Clark. E nem o Jimmy", ele sussurrou. "E eu não sei se isso é bom ou ruim na sua opinião, mas significa que as coisas são diferentes."

Chloe piscou algumas vezes e olhou pra ele, confusa por um segundo e então balançou a cabeça. Ela não estava falando deles, estava falando mais em termos gerais, como o que fazer em situações como a com o Davis ou Zod. "Eu não estava falando da gente", ela disse baixinho, respirando fundo e então apertando os lábios. "E eu sei que as coisas são diferentes com você."

Ela respirou fundo, desviando o olhar novamente. "Você sabe tudo e você me entende de um jeito que nenhum dos dois jamais fizeram..." ela sussurrou baixinho. "E isso é uma coisa que eu sempre quis."

Ele parou por um momento, olhando pra ela intensamente. "Então do que você está falando?" ele perguntou muito suavemente.

"De todo o resto", ela disse baixinho, olhando pra ele. "Não ter que lidar ou pensar nas consequências de nada."

Oliver prendeu a respiração e expirou devagar. "Oh", ele sussurrou, encontrando seus olhos.

Chloe deu de ombros e olhou pra ele, sorrindo enquanto mantinha o olhar. "Como eu disse, mais simples."

"Você tem razão", ele disse. "Esse tipo de coisa nunca vai ser simples." Ele olhou pra ela intensamente. "Mas temos todo um time de super herois prontos e dispostos a ajudar qualquer que seja a crise. Não estamos sozinhos."

"Eu sei", Chloe expirou e assentiu, passando o outro braço ao redor dele e puxando-o um pouco pra ela. "Eu sei que não estamos."

"Vamos ficar bem, Chloe", ele sussurrou, abaixando a cabeça para olhar pra ela. "Eu juro."

Chloe respirou fundo e então assentiu um pouco, levando a mão até o rosto dele e sorrindo, mesmo todo coberto de pêlos, seus olhos ainda eram os mesmos. "Obrigada."

Ele prendeu a respiração. "De nada", murmurou.

O rosto dela se suavizou e ela ficou na ponta dos pés, mantendo o olhar, não importa sua aparência, ele ainda era ele. Ela pressionou os lábios nos dele suavemente, incerta se isso o deixaria desconfortável.

Oliver sentiu o peito apertar e então seus olhos se fecharam enquanto ela o beijava.

Ela colocou uma mão no ombro dele como suporte, ele estava muito mais alto que o normal, ela estava bem na ponta dos dedos, e ficou feliz por ele não ter se afastado.

Oliver deslizou os braços ao redor dela, parando quando percebeu o quanto estavam perto e o calor que sentia vindo dela. Ele se afastou, olhando pra si mesmo e inspirando secamente.

Chloe piscou e se afastou também, ele de repente não parecia mais tão alto e seus olhos se arregalaram quando os abriu. "Ollie", ela arfou, ele estava normal novamente.

Ele sorriu. "Assim é melhor."

Ela sorriu também, passando os braços ao redor do pescoço dele. "Muito, eu já estava prestes a machucar meu pescoço", ela brincou.

"E agora eu não tenho que me preocupar em acidentalmente destroçar você", ele respondeu, abaixando a cabeça para beijá-la enquanto a puxava mais uma vez contra ele.

Chloe o beijou de volta profundamente, seu coração disparado. Beijar não era suficiente para quebrar o feitiço e ela sabia. Bela tinha que amar a Fera, não importa como ele se parecesse, para quebrar o feitiço. O estômago dela estava tão apertado, ela passou os braços ao redor de Ollie e continuou beijando-o, não querendo parar o beijo e percebendo que alguma coisa estava acontecendo.

Era a primeira vez que tinham conseguido realmente mudar a história, Ollie não tinha voltado ao normal depois de uma briga com Gastão, ele tinha se transformado porque não havia mais como negar que ela amava ele.


_____

_________________________________________________________________

22 comentários:

  1. Está nítido agora o pensamento da Zatanna, nesse conto as coisas começaram realmente a fazer sentido...
    E o Oliver se deu mal dessa vez, coitado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, nesse conto fica bem claro as intenções de Zatanna, mas nesse conto acho que o Oliver se deu foi bem, afinal a Chloe teve que mostrar, mesmo sem falar nada, que o ama...

      Eu amo esse conto e ficou perfeito na versão Chlollie, Oliver revelando toda sua insegurança em relação ao que a Chloe pensa dele e ela tendo que 'meio que admitir' seus sentimentos por ele, o amor, o único jeito de salvá-lo...

      Ai, ai, simplesmente lindo...

      :DDDDD

      Excluir
  2. Que LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!

    Edicleia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Edicleia...

      P.S. e eu finalmente consegui arrumar o bug que não deixava a gente responder os comentários... \o/ uhuhuhuh Que bom poder responder direto no coment de cada um... estou muito feliz comigo mesma, kkkk

      Excluir
    2. Haha... Parabéns, então... eu que não entendo nada dessas coisas, tiro o chapéu, fazia tempo que não dava pra responder direto nos coments... agora ficou melhor...

      E já que estou aqui... traduzindo uma fic bem séria, estou me divertindo a valer com essa história, as meninas arrasaram na ideia dessa e A Bela e a Fera é o melhor desenho Disney EVER, embora eu goste bastante de Enrolados, que nem sei se é da disney, mas em matéria de contos de fadas são os meus dois preferidos!!!!!

      Excluir
    3. Pois é, menina, que stress esse blogger... tive que desconfigurar tudo e refazer o layout... :S

      Ah que bom, a fic que vc está traduzindo é bem séria mesmo, mas eu adoro... ah tb acho, em matéria de contos, A Bela e Enrolados, mas tb Branca de Neve é bem feito...

      Excluir
    4. Hum, curiosa pra saber que fic é essa? Drama? ADORO!!!!!!

      Excluir
    5. Sim, Lúcia, um pouquinho de drama em breve, rs...

      Excluir
  3. Ok, acho que agora, A Bela e a Fera entrou pra minha lista de contos preferidos, que lindo!!!!! A Chloe ama o Ollie, uhuhuhuhuhuhuhh!!!!! Será que o bobão percebeu isso? Capaz que não, rs... Adorei esse capítulo!!!!!!

    Maria Eduarda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Maria Eduarda, ficou simplesmente perfeito para o relacionamento deles, não é? Olha, capaz que não, mas vai perceber em breve, tenho certeza!!!! Que bom que gostou desse capítulo, é meu preferido!!!! :D

      Excluir
  4. Ai, Sofia, de fato, esse capítulo matou!!!!!! Assim que vi que era a Bela e a Fera já pulei de alegria, pois sabia que ela tinha que revelar o amor que sente por ele, mas aqui no caso, ela teve que aceitar que o ama!!!! Não podia ser melhor!!!! E snif, o blog estava fora do ar, estava há um tempão tentando ler, mas acho que é pq vc tava arrumando o negócio dos comentários, né? Ufa, ainda bem que era só isso!!!!!

    Amando essa hsitória, e já triste pq faltam só 3 e não vai caber todos os contos que existem, rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, esse capítulo é maravilhoso, Raquel... Isso mesmo, ainda que não tenha dito em voz alta, ela teve que assumir pra si mesma que o ama, perfeito né?

      Sim, tive que apagar toda a configuração, então tive que tirá-lo do ar uns minutinhos... mas já está tudo resolvido... \o/ \o/ \o/

      Pois, pena que só faltam trÊs, essa fic é muito divertida e fofa!!!!

      :D

      Excluir
  5. Verdade, meninas, pena que só faltam três, estou me divertindo muito com essa história...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, pena que só faltam três... :(

      Excluir
  6. AAAMMMMEEEEEIIIIIIIIIIIIII!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Só isso, amei... sem palavras, deixou o conto ainda mais perfeito do que ele já era...

    ResponderExcluir
  7. A bela e a fera... tão fofo. E parece que Zatanna está conseguindo seu objetivo. hehe Cada conto na versão Chlollie fica mais fofo e divertido. Adorei!:D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, felizmente a Zatanna está conseguindo. Com certeza, só Chlollie pra deixar uma história ainda mais linda, né? Que bom que gostou, Dani... :D

      Excluir
  8. awwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww E eu achando que a bela e a fera não podia ficar ainda mais fofo!!!!!!! Agora sim, Chloe, uhuhuhuhuh, só falta dizer em voz alta! Amandoooooooo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, é mesmo, Lu, só falta dizer em alto e bom som! :D

      Excluir
  9. Ai gente, que lindo esse capítulo, fiquei tão emocionada... aguardando o próximo...

    Ana Beatriz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É de emocionar mesmo, Ana... Próximo daqui a pouco... :D

      Excluir

Google Analytics Alternative