24.12.14

First Christmas

Título: Primeiro Natal
Resumo: O primeiro Natal dos Queen como uma família.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação: PG-13
Série: Happily Ever After
Nota das Autoras: Essa fic faz parte da série Happily Ever After, onde mostraremos o que achamos que aconteceu entre Finale e sete anos no futuro, por meio de oneshots e multi-chapters curtas.
Outras histórias desta série:
Just The Beginning (13 de maio de 2018)
No Good Deed (14 de maio de 2011)
Rocky Start (17 de maio de 2011)
First Attempt (11 de julho de 2011)


Chloe colocou Matthew no bebê-conforto gentilmente, então respirou fundo e o colocou na cama. "Acha que ele vai dormir mais do que quinze minutos desta vez?" Ela perguntou cansadamente ao marido enquanto olhava pra ele e então de volta para o filho.

"Provavelmente não", ele disse, também cansado, mas ainda sorrindo. Ele não parava de sorrir desde o nascimento de seu filho há quatro dias.

"Acho que é melhor nem criar esperanças", ela disse, sorrindo ao olhar no rosto dele. "Alguma notícia de nossos convidados?"

"Bart estará aqui amanhã de manhã, acho que para tomar café", ele disse, divertindo-se antes de fechar o laptop. "Não tive notícia dos outros ainda." Ele olhou para o filho que estava abençoadamente adormecido.

"Acho que Lois vai fazer Clark trazê-la aqui amanhã cedo também, foi difícil convencê-la que estávamos bem por enquanto", ela disse com um sorriso e se endireitou para olhar para o bebê também. Era difícil para os dois parar de olhar pra ele.

"E ela está morrendo de vontade de ver Matthew", ele acrescentou, estendendo a mão até as costas dela. Ele se inclinou e pressionou um beijo em sua têmpora. "Como você está se sentindo?"

"Exausta", ela disse, recostando-se contra sua lateral. "Mas feliz. Você?"

"Delirantemente feliz." Ele descansou a cabeça contra a dela. "Por que você não descansa um pouco?"

"Eu quero ver o que está acontecendo no mundo enquanto ele dorme", ela admitiu. "Além do mais. Eu ainda preciso embrulhar seus presentes."

"Quer dizer que você ainda não embrulhou? Que preguiçosa", ele brincou.

"Culpe seu filho por decidir nascer cinco dias antes do Natal", ela disse, dando um risinho. "E você sabe, me manter ocupada com o parto."

Oliver sorriu e beijou sua testa, então olhou para Matthew mais uma vez, que suspirava em seu sono e agitava uma mãozinha. "Claro, culpe o bebê."

"Não é como se você fosse gritar com ele", ela sussurrou, dando um beijo na mandíbula do marido. "Provavelmente nunca."

Ele fechou os olhos e passou os braços ao redor dela. "Provavelmente não", concordou.

Chloe passou os braços ao redor dele e fechou os olhos também. "Como você acha que vai ser ano que vem? Quando ele tiver um ano e já puder participar mais", ela perguntou baixinho, sorrindo.

"Muito divertido", ele disse com um sorriso também.

Ela assentiu. "Eu não acho que vamos fazer caber tudo embaixo da árvore." Eles mal conseguiram aquele ano e o bebê nem tinha nascido ainda quando foram fazer as compras.

"Talvez precisemos de duas ou três árvores", ele brincou.

"Podemos precisar de uma sala maior", ela brincou, então parou. "Isso foi piada, antes que você comece a ter ideias. Uma casa maior que esta e não conseguiremos nos encontrar."

Oliver riu. "Muito engraçado." Depois de ter descoberto que teriam um filho, ele imediatamente ordenou que a mansão de seus pais fosse ampliada, para garantir que tudo estivesse pronto, renovado e o mais seguro possível. Felizmente os trabalhadores fizeram tudo em menos de um mês, e tinham conseguido se mudar um dia depois da Ação de Graças.

"Eu te conheço, Sr. Queen", ela o abraçou por um segundo antes de se afastar. "Não vi Mia hoje, eu acho", ela disse com a testa franzida. Com a falta de sono e estando tão ocupada com Matthew, os dias meio que se misturavam.

Ele inclinou a cabeça para o lado. "Nem eu." Ele ergueu as sobrancelhas. "Eu deveria... ir dar uma olhada nela."

Chloe assentiu e em seguida respirou fundo. "Vou responder alguns dos meus e-mails e quando você voltar, vou embrulhar os presentes e você pode ter um tempinho com ele."

Oliver sorriu. "Eu posso levá-lo comigo", ele ofereceu, apontando para a cestinha.

Ela refletiu por um momento. "Acho que sim, eventualmente ele vai precisar deixar a segurança do nosso quarto mesmo."

Ele colocou o cabelo dela atrás da orelha. "Não tem que ser agora. Você é quem sabe." Ele beijou seu nariz.

Ela franziu o nariz um pouco e balançou a cabeça. "Ele vai ter que ficar aqui de manhã quando as pessoas chegarem, acho bom descobrirmos se andar com ele por aí o acorda ou não", ela disse, olhando para Matthew preocupada. "Talvez eu vá com você."

"Vou adorar se você vier comigo", ele disse, sorrindo quando ela franziu o nariz. "Você decide, Linda."

"Eu vou com vocês até o escritório", ela disse, levantando-se. "Vou dar uma olhada na Watchtower também."

Assentindo, ele se levantou também, cuidadosamente pegando o bebê-conforto com Matthew dentro, e indo em direção a porta. "E vamos para nossa primeira aventura."

Chloe sorriu e os seguiu, mantendo os olhos no bebê, ela abriu a porta e ergueu as sobrancelhas. "Pelo menos nós dois sabemos que você tem ótimos reflexos."

"Sim, sim, eu tenho", ele concordou com um risinho, olhando de volta para ela e saindo para o corredor.

Ela assentiu, endireitando as costas e sorrindo enquanto olhava para as largas escadas. Era uma área escura, com exceção das luzes de Natal da decoração da árvore e outros enfeites das janelas. "Eu ainda não tinha visto à noite, você e Mia fizeram um ótimo trabalho." Ela ajudara inicialmente, antes do bebê nascer, basicamente arrumando as luzes pois Oliver não a deixava se levantar. Mas ele não achava que tinham decoração suficiente então ele e Mia finalizaram as coisas no dia anterior enquanto ela e Matthew dormiam.

Oliver sorriu. "Obrigado. Nos divertimos." Ele carregou o bebê na direção do quarto de Mia e bateu.

"Não entre!" Mia disse antes de um alto barulho de algo caindo no chão ser ouvido.

Chloe ergueu um pouco as sobrancelhas e olhou para Matthew por um longo momento antes de suspirar. "Bem, se isso não o acordou..."

"Talvez ele esteja adquirindo seus hábitos de sono", ele brincou, olhando para ela de lado.

"Eu não durmo tão pesado assim! Apenas não durmo como um gato", ela disse, dando um risinho. "Seria bom se ele puxasse a Lois, porém."

"Contanto que seja só isso que ele puxe a ela", Oliver respondeu.

"Verdade", Chloe disse, parando quando Mia abriu a porta.

"Algo errado?" Ela perguntou a eles, olhos arregalados.

Ele ergueu as sobrancelhas. "Não. Só não a vimos o dia todo e sentimos sua falta", ele a informou.

"Oh", ela relaxou um pouco e assentiu, parando quando percebeu que ele estava carregando Matthew. "E, ele está conhecendo a mansão?"

Ele sorriu. "Algo assim."

"Até agora ele continua dormindo, o que é bom", Chloe disse, sorrindo enquanto olhava para o bebê, voltando-se em seguida para Mia. "Está tudo bem aí dentro?"

Mia se endireitou e assentiu. "Sim, trabalhando num projeto secreto por enquanto, mas vocês serão os primeiros a saber quando estiver pronto", ela prometeu com um sorriso.

Oliver ergueu as sobrancelhas de novo. "Um projeto secreto?" ele repetiu, intrigado.

"Secreto sendo a palavra-chave." Ela arqueou uma sobrancelha para ele, então saiu do quarto, fechando a porta atrás de si.

Chloe deu um risinho e balançou a cabeça. "Você sabe que isso nos deixa ainda mais curiosos, certo?"

"Ela está certa", Oliver concordou, olhando para Mia por um momento.

"Sim, bem, para minha sorte vocês estarão bem distraídos." Ela sorriu, olhando para o bebê. "Que pena que ele não está acordado."

"Exatamente", Chloe disse, balançando a cabeça. "Mas já que vocês dois estão em ótima companhia, eu vou para o escritório."

Oliver a observou ir para o escritório, sorriso ainda no rosto, e então se virou para Mia de novo. "Quer chocolate quente?" ofereceu.

"Definitivamente, eu estava mesmo pensando em fazer um lanchinho", Mia disse, sorrindo também.

"Legal." Ele se virou para o corredor, cuidadosamente descendo as escadas até a enorme sala onde uma árvore brilhava. Presentes embrulhados e sacolas já tomavam uma porção da sala sob a árvore e seguindo a janela. "Fizemos um bom trabalho. Chloe também achou."

"Eu sei." Ela sorriu, olhando para a árvore. "Parece um daqueles filmes. Eu não acredito que você encontrou uma árvore tão grande."

Ele sorriu, olhando para a árvore também. "Bem, eu conheço um cara..."

"Claro que conhece." Ela deu um risinho. "Conhece um cara que sabe como fazer biscoitos de chocolate também?"

Oliver riu de volta, indo até a cozinha. "Na verdade eu conheço."

"Maravilha, eu sei que Matthew vai apreciar daqui a um ano ou dois." Mia disse a ele enquanto iam para a cozinha.

"E você vai apreciar agora", ele acrescentou, colocando o bebê sobre a mesa da cozinha, beijando o alto de sua cabeça antes de ir até o gabinete. "E eu tenho certeza que Bart fez um estoque com diferentes tipos de biscoitos quando estávamos no hospital. Acho que já era pensando em comê-los amanhã." Ele riu de novo.

"Com a Sra. Kent por perto, eu duvido que alguém vá prestar atenção aos biscoitos", ela brincou, parando na frente do bebê. "Eu não acredito no quanto ele é lindo."

"Você diz isso agora porque não provou dos meus biscoitos." Ele parou com o comentário seguinte dela. "Claro que ele é lindo. Como ele não seria?"

"Bem, eu não sou tão suspeita quanto vocês dois." Mia deu um risinho por sobre o ombro, então olhou de volta para o bebê. "Vocês fizeram um bom trabalho."

"Sim, fizemos, não é?" Oliver sorriu, seus olhos quentes enquanto pegava uma caixa de mistura de biscoitos de chocolate. Então pegou a do chocolate quente também.

"Sim, como se seu ego precisasse ficar ainda maior", ela disse. "Precisa de ajuda?"

"Só se você quiser ajudar", ele disse. "Eu vou fazer bastante pra sobrar."

"Eu quero ajudar", ela disse, respirando fundo. "Vai parecer ainda mais com o Natal, eu acho."

Ele sorriu a isso. "Não vou recusar a ajuda. Vamos ter que fazer algumas bandejas. Temos que deixar para o Papai Noel esta noite, e também para a gangue amanhã."

"Certo, Papai Noel", Mia sorriu. "Acho que é melhor começar a praticar fingir que acreditamos que ele existe."

Oliver ergueu a sobrancelha e olhou pra ela. "Um de nós acredita."

Mia deu um risinho pra ele. "Você está tentando me dizer que acredita que Papai Noel existe?"

"Papai Noel existe", ele a informou, recostando-se contra o balcão. "Chloe e Clark o conheceram alguns anos atrás."

"Como o Coelhinho da Páscoa existe", Mia disse a ele, balançando a cabeça e olhando para Matthew. "Fique feliz que eu esteja por aqui garoto, porque seus pais são loucos."

"Eu estou falando sério", ele insistiu. "Chloe me contou que ela estava trabalhando no Planeta Diário na Noite de Natal, tentando descobrir como entregar alguns presentes, pois os funcionários estavam em greve, e então um cara vestido de Papai Noel apareceu. Ela se virou por um segundo e ele sumiu, e também todos os presentes. Cada um deles."

"Bem, foi Bart ou Clark? Porque eles podiam fazer isso. Ou Zatanna! Aposto que foi um deles, principalmente Clark", ela disse revirando os olhos.

"Não foi Clark", Chloe disse enquanto entrava na cozinha um momento depois. "Nem Bart, ou Zatanna, foi realmente o Papai Noel."

"Falei", ele disse, virando-se para as caixas de mistura para biscoito. Ele começou a organizar as coisas que precisariam para os biscoitos: uma tigela, a batedeira, algumas colheres e pó para os biscoitos.

"Sério?" Mia perguntou, olhos arregalados para Chloe.

"Sério", ela confirmou, sorrindo para a jovem. "Você conhece mutantes e alienígenas, Mia. Papai Noel é tão difícil assim de acreditar?"

Oliver olhou para a jovem, sorrindo ao ver a expressão no rosto dela, então ele começou a trabalhar na receita. "Decidimos fazer biscoitos e chocolate quente", ele disse a Chloe.

Chloe correu uma mão pelo braço de Mia e foi até Matthew. "Parece ótimo, especialmente a parte dos biscoitos", ela disse ao marido, sorrindo pra ele e olhando em seguida para o filho.

"Biscoito de chocolate", ele acrescentou.

"Melhor ainda", ela disse, sorrindo.

"Então, voltando ao Papai Noel", Mia disse, olhando de um para o outro. "Vocês têm certeza que era ele?"

"Bem, ele combina com a descrição? Homem velho, barba branca, roupas vermelhas. E os presentes sumiram do Planeta. Claro que fui pesquisar no dia seguinte, ver se as crianças da lista tinham recebido e todas elas receberam."

"E mais, Clark não conversou com ele num telhado?" Oliver interrompeu, erguendo as sobrancelhas.

"Conversou", Chloe disse com um aceno de cabeça e olhou para Mia. "Você pode perguntar a ele amanhã, se quiser."

"Uau", Mia murmurou, olhando de um para o outro. "Ok, vou precisar de um tempo para processar isso."

Oliver sorriu. "Venha me ajudar enquanto processa", ele disse, ligando a batedeira.

Mia lhe deu um olhar, então pegou a tigela, encaixando-a na batedeira. "Aham, uma desculpa para me fazer trabalhar", ela brincou.

Chloe sorriu um pouco e balançou a cabeça, virando-se para Matthew novamente, especialmente porque não conseguia parar de olhar pra ele.

"Ei, você se ofereceu", ele a relembrou com um sorriso, beijando o alto de sua cabeça enquanto ia até Chloe e o bebê. "Já mandou os e-mails?" perguntou, passando os braços ao redor dela.

"São muitos, a maior parte parabenizando pelo nascimento, mas ainda nem abri", ela admitiu, sorrindo para ele. "Respondi ao meu editor e Vic mandou algumas atualizações de dados de uma missão, mas parece que tudo está calmo pra variar."

"É uma coisa boa." Ele descansou o queixo no ombro dela, olhos em Matthew.

"Sim", ela disse baixinho, sorrindo e levando uma mão até o rosto dele. "Acho que ele está mesmo desmaiado", ela comentou quando Mia ligou a batedeira e Matthew nem se mexeu.

Ele se inclinou mais perto, dando um beijo no rosto dela. "Talvez ele tenha puxado a Lois afinal."

"Com sorte." Ela deitou a cabeça no ombro dele. "Talvez ele esteja cansado de nos cansar."

Ele riu a isso. "Tomara."

* * *

Oliver levou uma xícara de chocolate quente para sua esposa que estava sentada no sofá da sala, segurando o filho, que gorgolejava em seus braços. Ele sorriu e colocou a xícara na mesa ao lado dela, passando os braços ao redor de seus ombros. "A melhor coisa depois de café?"  ele disse.

"Hm." Ela olhou para a xícara. "Tem um pouquinho de marshmallow?" Ela perguntou, sorrindo para o marido e erguendo as sobrancelhas.

"Claro." Ele quase soou ofendido, então sorriu para ela e a beijou suavemente.

Chloe sorriu suavemente contra os lábios dele e o beijou de volta, então assentiu enquanto se afastava um pouco. "Então é, mesmo que não esteja tão frio para tomar chocolate quente."

"Você sente falta?" ele perguntou, erguendo as sobrancelhas. "O tempo frio desta época do ano?"

Ela refletiu por um momento. "Não normalmente?" Ela disse a ele. "É legal não ter que vestir várias camadas de roupa toda vez que saímos de casa? Sendo Natal e tudo. Eu sinto como se devesse estar um pouquinho mais frio, talvez nevando."

Ele inclinou a cabeça para o lado, assentindo um pouco. "Talvez possamos fazer uma viagem ou algo assim", ele disse.

Chloe deu um risinho e ergueu as sobrancelhas. "Certo, vamos levar o recém-nascido para uma estação de esqui, só por diversão", brincou.

Ele sorriu, beijando sua têmpora. "Diabos, podemos ir com Clark ao castelo de gelo."

"Aham, por que não fazer o Natal lá? Eu adoraria uma experiência de quase morte", ela disse, sorrindo.

Oliver riu e olhou para o filho. "A mamãe está sendo boba? Acho que ela está", ele disse, acariciando a bochecha do bebê.

Chloe sorriu quando Matthew parou, como se estivesse ouvindo e prestando atenção. "Eu mal posso esperar até que ele comece a nos reconhecer."

"Acho que ele já te reconhece", ele disse a ela honestamente.

"Acho que de certo modo ele nos reconhece, ele deve saber que está seguro quando estamos por perto ou ele não se acalmaria quando o pegamos", ela falou. "Mas eu não sei se ele reconhece nossas vozes ainda e eu definitivamente acho que ele conhece nossos rostos."

"Eu não sei. Todos aqueles livros dizem que ele ficaria calmo com o som de vozes enquanto estava no útero, então talvez ele reconheça." Ele olhou para Matthew, ainda acariciando seu rosto.

"Isso é verdade", ela disse, observando Matthew também. "Ele definitivamente parece mais calmo agora."

Oliver sorriu, assentindo. "Sim, ele parece." Ele parou. "Eu tenho uma confissão a fazer."

Chloe levantou a cabeça para olhar pra ele e ergueu um pouco as sobrancelhas, sorrindo enquanto o observava curiosa.

"Eu estou morrendo para saber que projeto secreto é este de Mia." Ele sorriu.

Ela assentiu a isso, refletindo por um momento. "Eu também estou, acha que é um presente pra você ou algo assim?"

"Não faço ideia. Mas se há um jeito de me deixar curioso é me dizer que é um segredo."

Chloe sorriu a isso e assentiu. "Vindo do homem que tem uma identidade secreta há anos e ainda tem um clube secreto, é um pouco irônico."

"Certo?" Ele riu, beijando sua têmpora.

Ela se inclinou ao toque e sorriu. "Tenho certeza que vamos descobrir em breve."

"Ainda bem que sou paciente." Ele riu, então olhou na direção da porta quando a campainha tocou. "Acho que nossos convidados chegaram." Ele a apertou levemente, beijando sua bochecha, então se levantou e foi até a porta.

"Quem você acha que é?" Ela perguntou a Matthew, trocando-o cuidadosamente de braço antes de se levantar devagar. Embora se sentisse muito melhor em comparação ao primeiro dia, ela ainda tinha medo de derrubá-lo. Pelo menos ela deduzia que era um medo bom de se ter, então ela sempre seria cuidadosa com ele.

"Se eu tivesse que adivinhar? Nossa prima favorita." Sua voz era leve e ele olhou pela janela antes de assentir e abrir a porta. "Lois. Clark. Entrem." Ele disse, dando um passo para o lado e sorrindo.

Chloe sorriu quando ouviu os nomes e foi até a porta.

"Obrigado", Clark disse a Oliver, entrando depois de Lois, uma bolsa de presentes em uma das mãos.

"Feliz Natal", ele disse a Clark, gesticulando para a árvore. "Podem deixar as coisas em qualquer lugar."

"Feliz Natal", ele respondeu de volta e parou quando viu Chloe com o bebê.

Oliver seguiu seu olhar, peito se enchendo de orgulho ao ver sua mulher e o filho, que estavam sendo apertados cuidadosamente pelo abraço de Lois.

"Feliz Natal, Lo", Chloe disse baixinho, sorrindo para o filho. "Ele parece maior do que quando nasceu."

Clark sorriu e deu um tapinha no ombro de Oliver.

Oliver sorriu pra ele e os dois voltaram a observar as mulheres de suas vidas.

"Eu tenho certeza que ele cresceu", ela concordou, gentilmente tocando a cabeça do bebê. "Como você está se sentindo?"

"Bem", ela disse. "Ele é bem quietinho. Como vocês estão?"

Lois deu um risinho. "Todo dia é uma aventura." Ela olhou para Clark, sorrindo.

"Isso quer dizer que você se mete em problemas sempre que pode e Clark vai te salvar?" Oliver brincou, olhando para Clark.

"Isto está bem próximo da verdade", Clark concordou, assentindo um pouco para Oliver, então sorrindo para sua noiva.

"Bem, você sabe como acalmá-la, certo Clark?" Chloe sorriu e levantou o bebê um pouco.

"Oh, não", Lois disse, erguendo as sobrancelhas. "Ainda nem nos casamos. Acho que essa coisa de bebês vai ter que esperar por um tempo."
'
"Bebê, você quer dizer", Chloe corrigiu sua prima. "Singular."

Clark balançou a cabeça a isso. "Você se saiu bem da primeira vez", ele disse a Chloe, então olhou para Oliver.

"Mia", Lois respondeu, dando um risinho. "Definitivamente conta."

"Ela é mais como uma prima", Clark disse, olhando de Chloe para Oliver.

"Ei, se isso vai evitar que eu passe pelo trabalho de parto em breve, estou com Lois." Chloe disse a ele.

Oliver ergueu as sobrancelhas. "Não em breve, mas talvez algum dia, quando Matthew estiver maior?"

"Falamos sobre isso depois", ela disse ao marido, então se voltou para a prima. "Onde está a Sra. Kent? Achei que ela estivesse vindo com vocês."

"Ela queria preparar alguma coisa em casa, vou buscá-la depois", Clark explicou.

"Vocês querem alguma coisa? Café ou água, chá, chocolate quente?" Oliver ofereceu, olhando pra eles.

"Café", Lois disse imediatamente.

"Não quero nada", Clark disse, assentindo na direção da árvore. "Vou colocar os presentes embaixo."

"Eu ainda tenho chocolate quente", Chloe disse ao marido.

Oliver assentiu, passando por eles em direção a cozinha para preparar o café de Lois.

"Quando todo mundo vai chegar?" Lois perguntou.

"Logo, eu acho?" Chloe disse antes de ir para o sofá e se sentar. "Acho que Bart vai dar uma carona a Vic. Eu não tenho certeza se AC e Dinah vêm com Zee ou no jatinho de Ollie."

Lois fez uma cara ao ouvir o nome de Dinah, mas não comentou.

"Eu sei." Ela sorriu ao ver o olhar no rosto de Lois. "Mas todo mundo vai vir e acho que ela vai se comportar." Ela ajustou Matthew no colo e franziu a testa quando ele choramingou um pouco. "Desculpe, filho, meu braço está cansado."

"Ela se comportar?" ela ironizou, estendendo os braços. "Aqui. Deixe eu segurá-lo."

Chloe paralisou a isso e ergueu as sobrancelhas. "Tem certeza?" Ela perguntou, então balançou a cabeça. "Quer dizer, estou bem."

Lois também ergueu as sobrancelhas. "Deixe eu segurar meu sobrinho, prima, estou esperando há cinco dias."

Ela respirou fundo e assentiu. "Ok, mas sente-se primeiro."

Ela suspirou, mas se sentou no sofá, então estendeu os braços, esperando.

"Ahh--lave as mãos", Oliver disse, voltando com o café.

"Isso é brincadeira?" Lois lhe deu um olhar.

"Recém-nascidos são altamente suscetíveis a germes e infecções, Lois", ele falou sério.

"É verdade", Chloe disse a prima, abraçando Matthew junto ao peito mais uma vez. Ela sabia que Lois era cuidadosa, mas além das enfermeiras, eles tinham sido os únicos a segurá-lo até agora.

Ela suspirou pesadamente. "Certo, certo. Alguém me diga onde é o banheiro."

"A porta à direita da escada, ali." Chloe disse, assentindo com a cabeça na direção e olhando para o marido enquanto Lois se afastava.

Oliver mordeu a parte interna da bochecha, olhando na direção de Clark, parecendo estar se divertindo. Ele deixou a xícara de Lois sobre a mesa e foi até sua esposa. Ele se inclinou e beijou a testa de Matthew levemente, então sorriu para Chloe.

"Isso serve pra você também, sabia?" Chloe disse a Clark, sorrindo pra ele.

"Não tenho certeza se tenho germes, mas com certeza vou lavar minhas mãos", Clark disse a ela com um aceno de cabeça.

Um momento depois, eles ouviram passos descendo a escada e Mia parou na sala, usando um uniforme amarelo e vermelho. "Terminei!" Ela disse orgulhosa com um sorriso, então parou quando notou a presença de Clark. "Oh, não sabia que vocês já tinham chegado."

Oliver piscou algumas vezes, olhando para Mia por um momento. Então ele olhou de volta para Chloe.

Chloe olhou para Mia também, então de volta para Oliver e quando viu o olhar no rosto dele, soube que era melhor falar primeiro. "Este... é seu projeto secreto?" ela perguntou cuidadosamente.

"É meu uniforme", Mia disse com um sorriso. "Eu sou Ricardita."

Oliver apertou os lábios, forçando-se a respirar fundo, então olhou de volta para a jovem. "Você fez um ótimo trabalho", ele disse sinceramente.

Relaxando um pouco, Chloe assentiu. "Parece bom, vamos precisar acrescentar alguma proteção."

"Maravilha!" Mia sorriu brilhantemente e subiu as escadas de volta. "Ei, Lois!" Ela disse enquanto passava pela outra mulher.

"Ei, Mia", Lois falou de volta.

Oliver olhou para Chloe assim que Mia saiu de vista. "Você tem algum Xanax?"

"Ela vai ficar bem, Ollie", Chloe disse com um aceno de cabeça. "Vamos mandar o uniforme para acrescentar alguma proteção e vai demorar meses para voltar." Ou pelo menos ele poderia suportar isso até que conversassem com Mia sobre as patrulhas. Mais tarde.

"Eu posso dar uma olhada nela quando você achar que ela está pronta", Clark ofereceu.

"Ela está pronta", ele admitiu. "Mas eu não estou." Ele expirou, correndo a mão pela nuca.

"Dramas para depois. Dá o bebê", Lois disse ansiosa, sentando-se novamente no sofá.

Chloe ergueu uma sobrancelha para Lois e sorriu quando passou Matthew para ela. "Cuidado, acho que Ollie não suportaria mais nada agora."

"Definitivamente não", ele concordou, prendendo a respiração enquanto Lois olhava para o filho deles.

"Oi, Matthew", ela falou. "Eu sou sua tia Lois."

Chloe observou sua prima por um momento, então relaxou e deu um tapinha na perna de Ollie.

"Eu vou lavar minhas mãos", Clark anunciou, indo até o banheiro.

Oliver relaxou um pouco, recostando-se no sofá, sorrindo para Chloe. "Ele parece estar dormindo pesado. Acho que ele puxou isso de você", ele disse a Lois.

Ela deu um risinho. "Com sorte ele vai permanecer assim, então quando vocês estiverem fazendo o bebê número dois, ele não vai ficar traumatizado para o resto da vida."

Chloe fez uma careta a isso e balançou a cabeça. "Você tinha que falar isso, Lois? Ele vai estar dormindo sozinho, no quarto dele, quando isso acontecer."

"Eu mantenho minha declaração", Lois respondeu.

Oliver deu um risinho e balançou a cabeça, descansando a mão nas costas de Chloe. "Sem comentários."

Clark retornou do banheiro e se sentou ao lado de Lois, sorrindo para o bebê e assentindo um pouco. "E acho que ele vai precisar de um primo eventualmente", ele brincou.

"Eu concordo completamente com você, Clark", Chloe disse, recostando-se ao lado de Oliver.

"Eventualmente", Lois repetiu, assentindo também. "Depois de eu ganhar meu primeiro Pulitzer." Ela se inclinou e beijou a bochecha de Matthew. Ele choramingou um pouco.

Chloe se endireitou ao barulho para checar Matthew, então olhou para Oliver. Ela tinha a sensação de que o dia seria incrivelmente tenso.

***

A ceia correu bem, não que pudesse ter sido de outro jeito considerando que a Sra. Kent havia preparado a comida. Ollie ajudou um pouco, mas na maior parte do tempo ficou com Chloe e Matthew, tentando evitar que todo mundo segurasse o filho deles. Por sorte, ele tinha dormido algumas horas enquanto comiam. Mas estava agora bem acordado enquanto todos estavam na sala e Mia e Bart entregavam os presentes que estavam debaixo da árvore. Era confortável, estar ali com todos os amigos, bem, na verdade, com a família.

Chloe sorriu e correu a mão pelo estômago de Matthew, que estava nos braços de Oliver e observou o bebê olhar ao redor. “Eu me pergunto se o barulho das pessoas chama a atenção dele.”

“Bem, somos um grupo barulhento”, ele brincou, sorrindo para o filho. Ele abaixou a voz. “E também, você só vai receber alguns dos seus presentes depois. Eles não são apropriados para todos os públicos.” Ele deu um risinho.

Chloe sorriu a isso e ergueu as sobrancelhas. “Você sabe que não poderemos usar aquelas coisas que não são... apropriadas para todos os públicos durante um tempo, certo?”

Ele beijou sua têmpora, assentindo. “Oh, eu sei. O tempo que você precisar para se recuperar”, ele disse baixinho.

Ela se inclinou e beijou sua bochecha, então se afastou um pouco. “A recuperação não será um problema, ficar longe de você pode ser”, ela brincou, parando quando Mia se aproximou para lhes entregar um presente.

“Outro para o Matthew, acho que ele vai ser o vencedor hoje”, ela disse com um sorriso e voltou para a pilha.

“Com certeza. Este é meu garoto”, Oliver disse com um sorriso, e alguns de seus amigos sorriram. Ele se inclinou e beijou uma das mãos de Matthew.

Chloe sorriu e começou a abrir o presente. “Este é de Lois e Clark.”

“Talvez seja sua própria capa?” ele sugeriu ao bebê, olhando para Clark e sorrindo.

Clark olhou de volta para Oliver e assentiu para ele, virando-se para sussurrar algo no ouvido de Lois antes de se levantar.

“Sua própria camiseta dos Sharks”, Chloe anunciou enquanto deitava a camiseta sobre o bebê, parando quando se virou para agradecer sua prima e Clark e o viu deixando a casa. “Onde ele está indo?”

“Eu não sei. Talvez tenha ouvido algum pedido de socorro”, Oliver sugeriu, olhando de lado para ela. Mas havia um olhar malicioso em seu rosto.

“Normalmente eu concordaria”, ela disse, estreitando os olhos. “Mas você é um péssimo mentiroso.”

Ele arregalou os olhos e fingiu inocência. “Do que você está falando?”

“Aham.” Ela deu um risinho, então olhou para cima quando Bart parou na frente deles.

“Este é pra você, Chefe. Embora eu duvide que qualquer coisa que você ganhe seja melhor do que este aí”, ele disse com um sorriso na direção de Matthew.

“Você está certo sobre isso”, Oliver concordou, sorrindo de volta para Bart e então olhando pela janela.

Chloe sorriu para Bart, então olhou para o marido. “Precisa de ajuda para abrir?” ela perguntou, franzindo a testa quando o viu distraído.

Ele olhou para ela, erguendo as sobrancelhas. “O que? Ah, claro, pode abrir”, concordou, assentindo. “O que é meu é seu, certo?” Ele sorriu.

“Bem, este é todo seu, eu quem estou dando”, ela disse com um sorriso.

Oliver sorriu. “Oh. Então segure Matthew para que eu possa abrir.”

Ela deixou o presente de lado e pegou o bebê.

Ele colocou a criança nos braços dela o mais gentilmente possível, correndo os dedos sobre a bochecha de Matthew e em seguida pegou o pacote.

Chloe sorriu para o bebê e pressionou um beijo no alto de sua cabeça antes de colocá-lo em seu colo e virar-se para observar Oliver.

Ele sorriu para ela e começou a desembrulhar, colocando o laço sobre a cabeça de Mia, em seguida abrindo a caixa. Parecia um álbum de fotografias e na frente havia uma foto do casamento deles, e ele se perguntou onde ela havia encontrado aquela.

“Abre”, ela disse a ele baixinho, sorrindo.

Ele olhou pra ela de lado, então cuidadosamente o abriu, percebendo que não era um álbum de fotografias, mas um scrapbook. A primeira foto era uma do bebê e ele não pode deixar de sorrir, olhando para Matthew. Ele passou as páginas, vendo artigos que ela e Lois escreveram sobre ele e o Arqueiro Verde no passar dos anos, junto com fotos dele e do time, e claro, dele com Chloe. Ele não podia nem imaginar quando ela teve tempo para montar tudo aquilo e ele olhou pra ela de novo, olhos calorosos. "Obrigado", ele sussurrou, passando o braço ao redor dos ombros dela e beijando sua têmpora. "Eu amei."

"Fico feliz", ela sussurrou, sorrindo enquanto se recostava ao lado dele. "E tem muito espaço para acrescentarmos mais com o passar do tempo", ela disse a ele. Considerando que tinha crescido sem família, ela sabia o quanto era importante pra ele ser relembrado de que agora tinha uma. E ela também sabia que não eram só ela e Matthew, mas também Mia, Lois, Clark e o time, então ela queria que ele tivesse algo que representasse tudo aquilo.

Ele sentiu o peito apertar e assentiu, abraçando-a mais perto. "Você é a melhor mulher do mundo", ele sussurrou.

Chloe mudou o bebê de um braço para o outro, então passou o braço livre ao redor dele e balançou a cabeça. "Só porque eu tenho o melhor marido do mundo", ela sussurrou, sorrindo pra ele.

Oliver beijou sua boca suavemente.

"Eles são tão adoráveis", Courtney disse a Mia, sorrindo.

Mia olhou para eles e balançou a cabeça, sorrindo também. "Eu não sei como não se cansam um do outro, são sempre assim."

"É doce." Ela tirou o laço da cabeça de Mia.

"Podemos ouvir vocês", Chloe disse a elas, sorrindo também e então olhando para Ollie.

"Nós sabemos", Courtney garantiu, sorrindo de volta.

Oliver deu um risinho. "Bem, somos adoráveis", ele concordou com um aceno de cabeça.

Mia parou e franziu a testa enquanto olhava pela janela na frente eles, então se levantou. "Ok, eu nem tomei nada ainda, isto é... neve?"

Courtney também olhou pra cima e se levantou. "Parece." Ela foi até a janela com olhos arregalados.

"Não pode ser", Chloe disse com a testa franzida, olhando para a janela, então para Oliver, confusa.

Ele simplesmente sorriu. "Bem, por que não vamos ver lá fora?" ele sugeriu, levantando-se.

Chloe também se levantou, ajeitando o bebê cuidadosamente. "Vamos precisar de um cobertor pra ele", ela disse enquanto se aproximava da janela, definitivamente parecia estar nevando.

Oliver assentiu e foi até a cesta no canto da sala, pegando o cobertor e indo até o lado dela. Ele cuidadosamente cobriu o bebê com ele, beijando sua testa.

"Nunca nevou aqui antes, certo?" Ela perguntou enquanto os três olhavam para fora juntamente com os convidados.

"Não que eu me lembre", Oliver concordou, sorrindo enquanto todo mundo saía.

"E ainda assim você não está surpreso?" Ela estreitou os olhos desconfiada, olhando para a fina camada de neve que cobria as plantas ao redor da varanda, os olhos arregalados. Era neve de verdade.

"Bem", ele parou ao lado dela, deslizando as mãos dentro dos bolsos. "Você disse que sentia falta de neve em dezembro..."

"E até onde eu saiba, nenhum de nossos amigos tem a habilidade de controlar o clima--" ela parou e sorriu, balançando a cabeça. "Clark."

Oliver sorriu, cutucando-a gentilmente com o cotovelo. "O cara tem muitas habilidades."

"Obrigada." Ela sorriu para Ollie, sorrindo. "Eu disse que você é o marido mais maravilhoso que existe."

Ele olhou pra ela. "Eu faço qualquer coisa pra te ver feliz."

"Eu sei, você sempre faz", ela sussurrou, os olhos enchendo-se de lágrimas enquanto o observava. "Acho que nunca fui tão feliz."

Oliver sorriu a isso, passando os braços ao redor dela com cuidado. "Nem eu", ele sussurrou.

Ela ajustou o bebê nos braços, então ficou nas pontas dos pés e beijou Ollie, sorrindo quando um floco de neve caiu em seu nariz. "Este é o Natal perfeito."

Ele a beijou de volta sem hesitar.

Realmente era.

________________________________________________________________________________

10 comentários:

  1. Ohh que fic mais linda. Uma das mais lindas de Natal que eu ja li. *-*

    "Dramas para depois. Dá o bebê", Lois disse ansiosa, sentando-se novamente no sofá.
    Eu ri muito com essa fala da Lois.

    FELIZ NATAL

    NOELLE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, NOELLE! Que bom que gostou!!!! Beijos...

      Excluir
  2. Lindo! Feliz Natal atrasado gente! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paula!!!! Que bom que gostou! Feliz Natal!!!!

      Excluir
  3. Ahhhhh que lindo!
    Quem não quer um homem desses, que por amor, faz ate nevar na Califórnia? hahaha *-*

    Aline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né? Quem não quer? ai, ai... :D

      Excluir
  4. Que delícia de história, gente!!!! Mas a Courtney e a Mia tem razão, eles são muito perfeitos juntos mesmo <3
    Feliz Natal atrasado, pessoal!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São né, Ciça? Mais perfeitos impossível. :D

      Excluir
  5. Que liiiindoooo!!! Aiaiai, é muita fofura junta!!! *-*

    Ah, pessoal, embora atrasado, espero que todos tenham tido um Natal abençoado e imensamente Feliz!!!

    GIL

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative