7.11.12

Let Me Take You There

Resumo: Chloe. Oliver. Elevador.
Autora: ihearttvsnark
Classificação:  NC-17
Prompt: Toque



        "Segure o elevador!" Ela diz enquanto atravessa o saguão, seus saltos altos clicando contra o chão de mármore. Um braço impede as portas corrediças de fecharem e Chloe corre para a cabine de metal, fazendo uma pausa para dar ao proprietário do braço um sorriso agradecido. Suas bochechas corando imediatamente quando seus olhos encontram os do homem de pé ao seu lado e ela se move para o outro lado do box. Ela pode ver que o botão para o andar que ela vai já está aceso, então diz calmamente "obrigada" e mantém os olhos nas portas enquanto elas se fecham.

     Ela vê os números subirem de forma constante em direção ao septuagésimo andar. Chloe mastiga o lábio inferior, fazendo o seu melhor para resistir à tentação de observar o homem ao seu lado com o canto do olho. Ela não quer ser uma daquelas mulheres que olham descaradamente, mas o desejo é forte após o breve vislumbre que teve do rosto dele quando correu para o elevador. Ela foca nos números quando o elevador passa no quinquagésimo andar, então o sexagésimo alguns segundos mais tarde, levando-a mais perto de seu destino. Sua curiosidade leva a melhor e ela vira a cabeça olhando casualmente para o homem ao seu lado.

     De repente, o elevador sacode em uma parada tão rápida que ela perde o equilíbrio. O pequeno carro é jogado na escuridão e ela ouve um pequeno grito que nem percebeu ter dado enquanto tropeça para a direita, apenas para se encontrar pressionada contra um corpo quente e sólido. Chloe agarra os braços dele sem pensar duas vezes e sente as mãos dele segurando seus quadris para mantê-la estável. Há um curto zumbido e em seguida uma luz fraca se acende sobre suas cabeças iluminando o canto do elevador até a parte de baixo, enquanto o resto da cabine permanece na escuridão.

     "Você está bem?"

     A voz dele é suave e ela gosta do som quase tanto quanto gosta da sensação dos bíceps sob a ponta de seus dedos. Ele está vestindo uma jaqueta e uma camisa de seda por baixo e o fato de que ela pode sentir seus músculos rígidos através das camadas de roupa é mais do que um pouco impressionante. Seu rosto cora com o pensamento e ela espera que ele não seja capaz de notar sob a iluminação fraca. As mãos dele ainda estão em seus quadris e quando ela levanta a cabeça, o vê olhando para ela com uma pitada de preocupação em seus olhos escuros.

     "Acho que sim", Chloe responde, perguntando por que sua voz soa tão ofegante para seus próprios ouvidos. Ela quer surtar, visto que está presa em um elevador e pelo que sabe podem acabar mergulhando para a morte a qualquer momento. Mas ela acha que tem mais a ver com o homem do que com a situação. Ela engole com dificuldade, inclinando a cabeça para trás para vê-lo melhor. Mesmo com os saltos de dez centímetros nos pés, ele ainda é alguns centímetros mais alto e confrontada com seu peito e ombros largos, ela está se sentindo muito pequena e muito feminina, de repente.

     Ele tira uma mão de seu quadril e leva ao bolso do casaco, puxando o celular. Ela observa enquanto ele franze a testa para a tela, pressionando os botões aleatórios. "Sem serviço", ele diz a ela enquanto lhe dá um sorriso torto. "O seu está funcionando?"

     Naquele momento, Chloe percebe que ainda está agarrada a ele e provavelmente o olhando com uma expressão espantada no rosto. Suas bochechas coram pela terceira vez e ela dá um passo para trás, fazendo-o tirar a outra mão de seu quadril também. Ela não vai pensar sobre o quanto já sente falta de seu toque. Em vez disso, ela puxa a bolsa carteira que está envolvida em torno de seu pulso, e pega seu celular. Ela desliza o dedo na tela para desbloqueá-lo e já pode ver que não há serviço.

     Ela se apoia, utilizando a luz adicional para localizar o painel na frente do elevador. É um modelo mais antigo e não há telefone, mas ela empurra o pequeno botão vermelho para alertar alguém - qualquer um – de que eles estavam presos. Nada acontece e ela não tem ideia se isso é normal ou não. Ela deixa o telefone cair em sua bolsa e se volta para o homem ao seu lado. Mesmo na luz baixa, ela pode ver seus olhos escuros observando-a e não pode impedir o modo como seu coração começou a bater um pouco mais rápido.

     "Eu acho que estamos presos até que alguém venha e nos deixe sair", ele comenta enquanto se inclina contra a parede de trás. A luz está logo acima dele o que quase parece como um refletor para destacar o quão lindo ele é. Ela não fica surpresa quando sente sua pele aquecendo de novo, mas se força a pensar em algo para que ele não pense que está preso no elevador com algum tipo de idiota.

     "Eu sou Chloe", ela diz, estendendo a mão para ele. "E você não precisa se preocupar. Eu não surto em pequenos espaços ou qualquer coisa.”

    Ele sorri quando leva a mão até a dela. "Oliver. E eu poderia se ficássemos aqui por muito tempo”, ele admite.

     Ela não tem certeza se ele está falando sério ou se está tentando aliviar a tensão, mas é difícil se concentrar em alguma coisa quando sua mão grande e quente está segurando a dela. Seu coração ainda está batendo muito rápido e Chloe puxa a mão de volta rapidamente. "Eu sei. Quero dizer não, eu sei que você é Oliver Queen, não que você tem medo de pequenos espaços. Não que você tenha dito que estava com medo. Vou parar de falar agora.”

     Oliver ri e ela jura que o som envia um arrepio a sua espinha. Ou talvez seja uma faísca. Ela está muito quente de repente, apesar do fato de estar usando um pequeno vestido vermelho do qual está atualmente se sentindo muito autoconsciente sobre. Ela morde o lábio quando sente os olhos sobre ela e mais uma vez sua boca parece ter vontade própria. "Você está na minha lista de elevador."

     No segundo que as palavras saem de sua boca, Chloe deseja que pudesse engoli-las de volta. Ou então que o chão fosse engoli-la ou que pudesse voltar no tempo e se impedir de gritar pedindo a ele para segurar as portas para ela. Ela sabe que seu rosto está mais vermelho do que o vestido e seus olhos estão arregalados enquanto se pergunta o que na terra a possuiu para dizer algo assim a ele. Ele não disse nada por um momento e ela reza para que Deus exista e que talvez ele não saiba o que ela quis dizer com o comentário.

     Mas ele é Oliver Queen e curva os lábios e ela acha que ele pode estar tentando não rir. "Sério?" ele diz, quando ela sente os olhos nela novamente. "Isso é muito lisonjeiro."

     Ele soa sincero, mas Chloe assume que provavelmente é parte do charme pelo qual ele é tão famoso. Ela duvidava plenamente que ele estivesse realmente lisonjeado por uma mulher estranha com quem ele está preso em um elevador e que basicamente apenas lhe disse que fantasia sobre ele. Chloe revira os olhos com o pensamento. Ela não tem certeza sobre o que há de errado com ela, mas se pergunta se possivelmente a culpa seria da falta de oxigênio ou iluminação natural ou algo assim.

     "Você não tem que dizer isso", ela diz com naturalidade. "Eu não posso acreditar que eu disse isso. Normalmente eu não sou atrevida assim. Não é que eu estivesse tentando ser atrevida, eu estava apenas tentando conversar”, ela diz a ele, realmente não sabendo se isso deixaria as coisas melhores ou piores. Chloe fecha os olhos por um segundo e tenta reunir seus pensamentos de modo que ela possa deixar de fazer de si mesma uma idiota absoluta. "Eu só quero dizer..." Suas palavras são cortadas quando os lábios dele se chocam com os dela.

     Chloe deixa escapar um pequeno grito que estava em algum lugar entre o choque e o protesto. Ele parece não perceber enquanto sua boca continua a se mover contra a dela. Ela se deixa levar pelo beijo, gemendo baixinho enquanto a língua dele brinca com a costura de seus lábios. Ela cede, abrindo a boca para ele e gemendo novamente enquanto a língua dele dança sobre a dela. Sua mente não pode processar o que está acontecendo enquanto agarra os bíceps grossos dele mais uma vez, segurando-o como se sua vida dependesse disso.

     O beijo pára quando o ar se torna um problema e Chloe olha para cima até Oliver com olhos arregalados enquanto abre e fecha a boca algumas vezes. Seu cérebro não consegue processar o que aconteceu e tudo o que pode pensar é o quanto ela quer que aconteça de novo. Ela engole firme e finalmente encontra sua voz "Por que você fez isso?" Ela pergunta.

     "Eu pensei que você me quisesse também", Oliver diz. Ela não está exatamente certa sobre como suas posições se inverteram, mas agora ela está de costas para a parede e debaixo da luz enquanto ele paira acima dela, meio nas sombras. Seu coração ainda está batendo muito rápido e sua respiração é superficial quando ela olha para ele. "Não é esse o ponto de uma lista de elevador?” Ele pergunta.

     É o ponto, mas isso não quer dizer que ela alguma vez esperou que realmente acontecesse. "Eu não faço coisas como esta", ela diz, sentindo a necessidade de deixá-lo saber que ela não é uma vadia que persegue celebridades inocentes a espera de ficar presa com elas em elevadores. Ela quase ri do ridículo de seu próprio pensamento enquanto se pergunta se alguém já fez isso.

     Ele sorri pra ela de novo e há algo quase tranquilizador em seus olhos. "Chloe", ele diz e ela sente aquela vibração ao longo de sua espinha novamente ao som da voz dele dizendo seu nome. "Somos apenas nós." Ele se move mais perto e ela pode sentir o calor do corpo dele através de suas roupas. Ela sente a garganta seca como um deserto, mas não consegue arrancar seus olhos dele. "Você quer isso?"

     Há pelo menos um milhão de razões para dizer não, mas tudo o que ela pode pensar é quão incrível é sua boca na dela e ela quer sentir mais dele. Ela quer sentir tudo dele. Sua boca basicamente diz a seu cérebro para desviar o olhar e ela balança a cabeça enquanto sua língua se lança para fora da boca para umedecer os lábios. "Sim", ela responde.

     Oliver não hesita em fechar a distância entre eles e beijá-la novamente. Sua boca é quente e quase rude enquanto se inclina sobre a dela e ela quer mais desesperadamente. Chloe envolve seus braços em volta do pescoço dele, roçando os dedos nas extremidades de seu cabelo enquanto abre a boca para ele. A língua dele varre a sua, aprofundando o beijo enquanto seus quadris se pressionam com firmeza contra os dela. Ela pode ouvir a vozinha gritando em sua cabeça que ela não pode fazer isso, mas Chloe diz a voz para calar a boca enquanto Oliver move os lábios em seu pescoço.

     Ela inclina a cabeça para o lado para lhe dar mais acesso, gemendo quando as mãos dele param nos seus quadris novamente. Ele está apertando-a suavemente circulando enquanto suga o ponto pulsante de sua pele e a cabeça de Chloe cai de volta contra a parede enquanto ela se perde nas sensações. Seu corpo todo parece que está pegando fogo e ela se pergunta como é possível que ele possa fazê-la se sentir tão bem quando ele ainda mal estava tocando-a.

     Quase como se estivesse lendo sua mente, as mãos de Oliver deslizam até as laterais de seu corpo e ela deixa escapar um suspiro quando elas roçam seus seios. Seus mamilos endurecem instantaneamente, pressionando insistentemente contra o tecido rendado do sutiã. A boca dele ainda está em seu pescoço e ele envolve os seios dela em suas grandes mãos, deixando os polegares pincelarem sobre os mamilos. Ela sente uma onda de umidade correr entre as pernas enquanto ele lentamente levanta a cabeça de seu pescoço para encontrar seus olhos.

     Ele não diz nada enquanto continua amassando sua carne, apenas toca seus mamilos enquanto a esfrega através do tecido do vestido. Chloe está ofegante agora e não consegue tirar os olhos dele enquanto as mãos dele roçam levemente o topo de seu decote espiando a pele nua para fora de seu vestido. Ele solta seus seios e ela imediatamente lamenta a perda do toque. Mas em seguida, as mãos dele estão em seus ombros e ele a gira gentilmente. Ela cava os dentes no lábio inferior enquanto sente os dedos dele abaixando o zíper de seu vestido.

     Uma corrente de ar atinge sua pele nua, mas não é capaz de resfriá-la. As mãos de Oliver estão sobre seus ombros de novo e ele está lentamente abaixando as alças do vestido pelos seus braços. Chloe fica parada, respirando com dificuldade enquanto ele desliza o vestido para baixo de seu corpo. Uma poça se forma em seus pés e ela não tem certeza se deve se virar outra vez, mas em seguida os lábios dele estão na parte de trás do seu pescoço e ela mantem os olhos fechados enquanto ele pressiona um leve beijo entre seus ombros. Ele arrasta os lábios sobre sua espinha e ela sente outra onda de excitação fluir através de si quando ele coloca a boca na parte inferior de suas costas.

     Ele está sugando sua pele sensível conforme move as mãos descendo para envolver a bunda dela. Chloe geme quando ele a massageia através da renda da calcinha antes de sentir os lábios dele na parte de trás de suas coxas. Quando ele chega ao ponto sensível atrás de seu joelho, seu corpo treme todo e ele move as mãos até seus quadris mais uma vez para mantê-la estável. Ela quer virar; ela quer ver o rosto dele e beijar seus lábios, mas é impossível se mover enquanto ele continua a pressionar beijos suaves em suas pernas.

     Ela começa a tremer de novo, esfregando as coxas em uma tentativa de aliviar a dor que está se construindo entre elas. Oliver está movendo seu corpo de volta agora, os dedos dele entrando em seus quadris com um pouco mais de força. A boca dele está em seu pescoço mais uma vez, provocando sua pele com a língua antes de chupar forte o suficiente para que ela saiba que vai estar com uma marca na parte da manhã. Os dedos dele escovam o fecho de seu sutiã e ela sente o material se afastar de seu corpo. A boca dele desaparece de seu pescoço e ela inclina o rosto para encará-lo.

     Chloe engole fortemente. Mesmo com a luz baixa do elevador, ela pode ver o desejo nos olhos dele e a espanta saber que pode fazer Oliver Queen olhá-la assim. Ele estende a mão, puxando o sutiã sem alças dos seios dela e descuidadamente desce até o chão, onde o vestido dela está residindo atualmente. Seus olhos estão sobre os dela e ela tem que lutar contra o desejo de cruzar os braços sobre o peito para se esconder do olhar penetrante.

     Ele toma o rosto em sua mão, inclina o queixo dela e a beija. O beijo é lento e sensual e Chloe choraminga contra ele enquanto sua língua traça a dela preguiçosamente. Essa coisa toda parece um sonho e em algum lugar em sua cabeça ela se pergunta se é isso e se ela vai acordar tendo imaginado toda a experiência. O pensamento escorrega de sua mente quando sente as mãos em seus seios nus. Ela geme em sua boca enquanto os dedos dele beliscam seus mamilos e ela se empurra para frente, silenciosamente pedindo mais.

     O beijo pausa enquanto Oliver continua a brincar com os seios dela. Seus olhos estão sobre os dela e Chloe se sente como se devesse estar corada de novo, mas desta vez não está. Em vez disso, ela se perde em seus olhos castanhos enquanto as mãos dele moldam sua carne macia. Ela está tendo dificuldade para respirar e acha que seu coração realmente para quando os olhos dele a percorrem da cabeça aos pés enquanto ela está na frente dele em seus saltos altos e calcinha de renda. Sua pele queima como se estivesse no fogo e ela inspira quando ele abaixa a cabeça e começa a encher de beijos as curvas superiores de seus seios. Ela entrelaça os dedos no cabelo dele, incitando-o a continuar.

     "Você é linda", Oliver diz a ela antes de passar rapidamente a língua sobre o mamilo. Ela grita, puxando seu cabelo enquanto seus lábios se fecham sobre o broto duro e ele começa a mamar nela. A mão dele ainda está se movendo sobre o outro seio, alternando entre massageá-la e provocar seu mamilo. Seus olhos se fecham conforme ela se deixa desfrutar das sensações que ele está criando até mesmo quando a dor entre suas pernas cresce quase desesperadamente.

     Ele parece saber exatamente o que ela precisa e Chloe abre os olhos quando ele se move para baixo de seu corpo, pressionando beijos leves em seu estômago antes de mergulhar a língua em seu umbigo. Ela ri quando a língua dele faz cócegas e ele levanta a cabeça por um momento e sorri para ela. Ele tem o sorriso mais bonito que ela já viu e ela não pode resistir a sorrir de volta, mesmo quando seu coração para de bater.

     Os lábios de Oliver se movem sobre a pele um pouco acima do cós da calcinha e ela grita quando ele traça a linha com a língua. Ele olha para ela enquanto desliza a renda úmida para baixo em suas pernas e ela treme enquanto levanta um pé, depois o outro para sair dela. Ela está completamente nua e sua pele está corada com excitação enquanto ele pressiona beijos suaves em suas coxas. Sua respiração é superficial e a dor se torna insuportável quanto mais próximo ele aproxima a boca de seu núcleo quente.

     "Por favor." Chloe percebe que é a primeira vez que diz uma palavra desde o simples "sim" quando ele perguntou se era isso que ela queria. Oliver deve ter percebido isso também, porque ele olha para ela, segurando seu olhar por um momento antes de gentilmente abrir as pernas dela. Ela não tem certeza se pode permanecer em pé e ele parece sentir isso, colocando uma mão em sua cintura enquanto corre a língua ao longo de sua coxa.

     Ela treme enquanto seus quadris começam a se mover em direção a ele. Ele aperta um beijo suave contra seu centro e ela praticamente soluça o nome dele. Mas, em vez de continuar ele se move para a outra coxa e passa a língua em toda ela também. As mãos dela estão em seu cabelo e ela o puxa para mais perto enquanto seus quadris se movem por vontade própria. Ele aperta o controle sobre ela, segurando-a contra a parede, enquanto lambe sua fenda. Ela faz ruídos incoerentes enquanto a língua dele desliza em seu calor e ela não pode acreditar em como ele é incrível.

     Oliver pressiona seus lábios contra o clitóris enquanto gentilmente insere dois dedos no corpo dela e começa a acariciá-la suavemente. Chloe choraminga de novo e de novo enquanto tenta mover os quadris, implorando por mais. Mas Oliver parece querer ir devagar e seus movimentos estão sem pressa enquanto sua língua pincela o clitóris levemente e ele lentamente empurra seus dedos dentro e fora do corpo dela. "Por favor", ela diz novamente. Ela está tão perto e quer que ele acelere suas estocadas para mandá-la ao auge.

     Ele dá o que ela quer. Conforme Oliver suga o clitóris em sua boca, ele empurra os dedos mais rápido dentro e fora de seu corpo enquanto suas paredes se apertam em torno dele. Seus músculos internos prendem os dedos dele e Chloe vê a luz branca piscando atrás de suas pálpebras enquanto a pressão explode dentro dela e ela está tremendo enquanto o orgasmo toma conta. Os dedos dele ainda estão se movendo, ajudando-a a atravessá-lo. Quando seu corpo para de tremer ela se inclina contra a parede, respirando com dificuldade enquanto ele a beija suavemente nas coxas.

     Leva alguns minutos antes dela sentir como se estivesse no controle de seu corpo. Uma vez que ela está, Chloe puxa Oliver até ele estar de pé. Seus olhos escuros estão nos dela e ela agarra a gola do casaco e empurra o material dos ombros dele. A gravata é a próxima a sair e então os dedos ágeis dela estão desfazendo os botões de sua camisa em um ritmo frenético. Cada centímetro dela está cantarolando com prazer e, nesse momento, ela quer mais do que tudo fazer o mesmo por ele.

     Oliver encolhe os ombros para a camisa logo que ela consegue abrir os botões e ela inverte suas posições de tal modo que ele está contra a parede. Ele sorri para ela, mas os olhos de Chloe estão passeando sobre seu peito musculoso e estômago. Ela não pode resistir em passar as mãos sobre seu peito e deixa os dedos traçarem cada vinco do músculo. Ela gosta que ele pareça estar com a respiração pesada e ela pode sentir a batida frenética do coração dele debaixo de seus dedos. Ela escova o polegar sobre seu mamilo e ele inspira assim que ela faz o mesmo com o outro antes de correr sua língua sobre ele. Agora, a mão dele está em seu cabelo e ela sorri contra sua pele antes de deslizar a língua sobre seu outro mamilo.

     Ela leva seu próprio tempo a explorar seu peito e estômago e passando as mãos sobre os músculos tensos em seus braços e costas. O corpo dele é perfeitamente esculpido e ela não pode deixar de pensar o quão fantástico é que esta perfeição poderia ter qualquer pessoa. Chloe tenta não pensar muito sobre por que alguém como ele iria se preocupar com alguém como ela, porque ela não quer estragar o momento. Conforme sua língua se move para mais perto da cintura dele, seus olhos encontram os dela e ele a puxa para ele, cobrindo a boca com a sua.

     Chloe geme quando a língua dele passa deslizando em seus lábios e ela pode sentir seu próprio sabor nele. A percepção só parece deixá-la mais excitada e ela pressiona seu peito nu ao dele, ambos gemendo no atrito enquanto seus mamilos deslizam em todo o muro firme do peito dele. Ele ainda está beijando-a quando ela desce a mão mais para baixo e o provoca pela frente de suas calças. Ele está duro como uma rocha e marca o estômago dela com seu calor. Ela para o beijo e se concentra em desfazer suas calças.

     Oliver começa a deslizá-la para fora dele, mas Chloe empurra sua mão para longe. Ela mantém o olhar nele enquanto empurra as calças e boxers para baixo de suas pernas e espera por ele sair delas. Ela pega o pênis dele na mão e ouve sua respiração engatar enquanto corre o polegar sobre a ponta. Ela o acaricia da base à ponta e de volta. Ela pode ver seu pomo de Adão balançando conforme ele engole em seco e ela lentamente se coloca de joelhos. Ele está observando-a de perto e o tom de súplica que ela vê nos olhos dele apenas a excita ainda mais. É instigante saber que este homem lindo quer que ela o toque.

     Ela observa o rosto dele enquanto lambe a ponta do seu pênis. Ele inspira com força outra vez e ela corre a língua da base à ponta, como tinha feito com a mão. Os quadris dele estão se movendo um pouco e ela pode ver que ele está se segurando para não se empurrar em sua boca. Chloe repete a ação, lambendo-o novamente e ele respira com dificuldade enquanto seus quadris se movem um pouco mais rápido. Ela leva tanto dele quanto cabe em sua boca e chupa com força. As palavras dele não fazem muito sentido enquanto caem de seus lábios, mas sua mão está no cabelo dela novamente conforme ele começa a empurrar. Ela pode dizer que ele ainda está se segurando.

     Os olhos de Chloe encontram os dele quando a cabeça dela se move entre suas pernas. Ela pode dizer que ele está perto e ela alcança suas bolas, segurando suavemente. Ele deixa escapar um ruído estrangulado e se empurra novamente antes de puxar seu cabelo, saindo de sua boca. Ela não tem certeza do porque ele quer que ela pare, mas ele está se abaixando e ajudando-a a ficar de pé tão rápido que ela mal percebe que está se movendo e então suas costas estão contra a parede e as mãos dele segurando seus ombros.

     "Eu preciso estar dentro de você", ele explica antes de sua boca exigir a dela novamente.

     As palavras dele - ou talvez seu beijo - enviam outro arrepio de calor a sua espinha. Ela está tão molhada de novo que seria embaraçoso se não estivesse tão desesperada por ele. Oliver desliza suas mãos pelos braços dela enquanto a beija e em seguida ele está agarrando seus quadris e levantando-a como se ela não pesasse nada. Chloe instintivamente envolve as pernas ao redor de sua cintura conforme ele parte sua boca na dele. Seus olhos se encontram e ambos estão respirando com dificuldade enquanto ela sente o pau dele se contraindo contra sua entrada.

     As mãos de Chloe estão em seus ombros enquanto ele se empurra lentamente no corpo dela. Mesmo tão molhada quanto está, seu corpo ainda está apertado e ele é cuidadoso enquanto a preenche, dando-lhe tempo para se adaptar à sua presença. Ele não se move enquanto ela respira profundamente várias vezes, esperando para que a pressão cedesse. Oliver desliza a mão entre eles e começa a massagear seu clitóris, roçando o polegar para trás e para frente. Suas ações desencadeiam uma nova onda de umidade que lhe permite deslizar mais para dentro dela, enchendo-a completamente. Seus olhos ainda estão nos dela e Chloe o observa atentamente enquanto ele começa a se mover.

    "Você é tão apertada", ele murmura enquanto sua cabeça cai para o pescoço dela e ele começa a trilhar beijos em toda a sua pele. “Isso é tão bom”.

     "Oh Deus, Oliver!” Chloe chora quando ele se empurra para ela novamente. Ela usa a parede em suas costas para pegar impulso, seus quadris batendo contra os dele para encontrar suas estocadas. Suas unhas raspam rispidamente nas costas dele, cravando em sua pele, seios saltando entre eles enquanto ele a fode profundamente. Ele se sente incrível dentro dela e ela chama por ele assim que ele baixa a cabeça e a boca dele se fecha sobre seu mamilo. Ela suspira quando ele arrasta os dentes levemente em todo o broto antes de começar a mamar nela. Seus impulsos estão acelerando e ele esfrega o polegar dele em seu clitóris novamente. Ela está perto e sua urgência o estimula a se mexer ainda mais rápido enquanto suas mãos se enrolam no cabelo dele, segurando-o contra o peito.

     Ele choca seu quadril com força contra o dela outra vez, socando dentro dela implacavelmente. Ela se sente desmoronando novamente, o nome dele caindo de seus lábios enquanto seu corpo convulsiona, seus músculos internos pulsando em torno do eixo dele. Ele continua empurrando enquanto o corpo dela espasma e segundos depois, ele estremece e deita a cabeça em seu ombro quando sua própria libertação toma conta. Nenhum deles se move durante vários minutos. Ele ainda está prendendo-a a parede enquanto a pequena cabine é preenchida com os sons de sua respiração áspera.

     Eventualmente, ele desliza para fora dela e a coloca de pé novamente. Chloe não tinha certeza se seria capaz de ficar em pé por conta própria sem a parede a suportando e Oliver apenas olhou para ela por um momento antes de mergulhar a cabeça e beijá-la. O gesto a pega de surpresa, mas Chloe passa as mãos em volta do pescoço dele e devolve o beijo, abrindo a boca e deixando-o acariciar sua língua com a dele.

     Eles se vestem de forma rápida, nenhum deles diz nada. Chloe desliza seu vestido e move a mão para trás para puxar o zíper pra cima, mas Oliver o alcança antes que ela possa. Ele levanta o zíper e coloca um leve beijo na parte de trás do seu pescoço. Seus corpos tremem e ele mantém as mãos nos ombros dela, massageando-a. Um pequeno gemido escapa de seus lábios e ele puxa seu rosto para ela encará-lo mais uma vez. Seus olhares se encontram e Oliver abaixa a cabeça para beijá-la, exatamente quando o elevador arranca para a vida ao redor deles.

     Os olhos de Chloe estão arregalados quando as luzes do teto retornam. Oliver lhe oferece um sorriso enquanto a alcança e arruma seu cabelo. Ele esfrega o dedo em seus lábios inchados e Chloe sente suas bochechas incendiarem. Ele pressiona um beijo na ponta de seu nariz e seu sorriso é tão doce, que os joelhos dela quase falham. Oliver desliza o braço em volta da cintura dela e a segura firme ao seu lado quando as portas deslizam abertas.

     Há um segurança de pé no corredor com um walkie-talkie e seus olhos se arregalam um pouco quando eles caem sobre Oliver. "Sr. Queen, o senhor está bem? Não temos certeza porque o elevador parou de funcionar ", ele diz.

     Oliver assentiu, sua mão apertando o quadril de Chloe enquanto a puxava para fora do elevador com ele. "Está tudo bem, Carl. Essas coisas acontecem. Está tudo bem”. Ele deu seu famoso sorriso e o guarda lhe deu um aceno de cabeça em troca.

     "Tenha uma boa noite, Sr. Queen. Você também, Sra. Queen", ele acrescenta, enquanto sorri educadamente para Chloe.

     "Obrigada, Carl", Chloe responde enquanto descansa a cabeça contra Oliver e o deixa levá-la para o apartamento na cobertura.

______________________________________________________________



15 comentários:

  1. Acho que Oliver acaba de entrar pra minha lista(recém criada)de elevador. Homens fictícios. rsrs

    Eita fantasia boa, hein Chloe????
    Ótema escolha Vinicius!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk
      Boa, Roberta!!

      GIL

      Excluir
  2. Esta foi uma madrugada perfeita...
    Capítulo maravilhoso de I'm in here e finalizando com mais escolha fantástica do Vinicius!

    Rir horrores com o final haha

    Valeu, mesmo, Vinicius! \o

    GIL

    ResponderExcluir
  3. Muy caliente, como diria Bart. Adorei essa coisa de lista de elevador e concordo com a Roberta, Oliver é presença certa numa possível lista. Valeu Vinícius, ótima escolha de fic.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por comentar Karla. Essa lista dando ideias hein kkk

      Excluir
  4. Esqueci de assinar o comentário acima, desculpe-me. Karla.

    ResponderExcluir
  5. Lista de elevador... excelente ideia!!!!! Ele encabeçaria a minha... ;)

    Ai, Vinicius... um dia mata a gente, a cada escolha... um surto... :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Sofia! Fantasia Chlollie é de surtar mesmo rs

      Excluir
  6. Depois dessa fic maravilhosaaaaa, nunca mais andaremos de elevador do mesmo jeito rs

    ai ai inveja!

    Vilm@

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha Olha a Chloe plantando ideias na cabeça da galera kkk

      Excluir
  7. Cheguei [BEM] atrasada mas... PUTZ!
    tenho pavor de ficar presa em elevador, mas desse jeito, até me voluntario! kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Cheguei [BEM] atrasada mas... PUTZ!
    tenho pavor de ficar presa em elevador, mas desse jeito, até me voluntario! kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não só você, Ciça, posso garantir, rs...

      Excluir

Google Analytics Alternative