2.3.18

Got My Name And Got My Wealth (5/5)

 
 
 
Título: Tenho Meu Nome E Minha Riqueza
Autora: ihearttvsnark
Banner: geek_or_unique
Resumo: Esta história acontece no mundo de Everybody Loves Me. É a última de uma sequência de cinco histórias anteriores aos eventos de Everybody Loves Me. Chloe quer saber porque Oliver se casou com Tess.
Classificação: PG-13


"Ei, Chloe."

Chloe olhou para cima e sorriu para Victor quando ele entrou no escritório. "Oi, Victor, como você está?" perguntou. A verdadeira pergunta que ela queria fazer era como ele estava depois da complicada missão que havia executado na noite anterior. Ele já havia mandado uma mensagem para o Olho No Céu dizendo que tudo havia corrido de acordo com o plano, mas isso não a impedia de se preocupar. Ela discretamente tentou olhar para ele procurando sinais de algum machucado sem dar a ideia errada.

"Eu estou bem", Victor respondeu. Ele retribuiu o sorriso enquanto erguia a pasta em sua mão. "Estas são as especificações do novo satélite que Oliver queria." Ele olhou na direção da porta fechada antes de encontrar o olhar de Chloe novamente. "Ele está ocupado?" perguntou desconfiado.

"Você está com sorte", Chloe respondeu enquanto estendia a mão para pegar o arquivo. "Ele está numa videoconferência e não pode ser interrompido." Embora Oliver estivesse melhor nos últimos meses, desde que abandonara os comprimidos, as pessoas ainda evitavam lidar com ele. Eles se lembravam muito claramente do quanto ele gostava de gritar com eles e dizer que estavam abaixo dele quando estava drogado. Chloe ainda estava brava com ele por todos os funcionários que haviam perdido devido às suas excentricidades.

O sorriso de Victor aumentou. "Obrigado, Chloe", ele agradeceu. Ele entregou a ela a pasta e foi para a porta com medo que ela mudasse de ideia. Ele parou na porta e olhou de volta pra ela. "Eu realmente estou bem. Obrigado por perguntar." Ele manteve o olhar por alguns segundos e então assentiu antes de se virar e ir na direção do elevador.

Chloe engoliu em seco enquanto o observava se afastar. Era apenas coincidência que ele sentisse a necessidade de esclarecer que estava bem ou era possível que ele soubesse que ela era a pessoa que vinha lhe ajudando? Não era a primeira vez que Victor fazia um comentário estranho que a deixava se perguntando o que ele queria dizer. Ela sabia que Victor era esperto; não seria impossível que ele tivesse juntado as peças.

Mas talvez fosse só um desejo de sua parte. Chloe queria contar aos rapazes quem ela era e queria que eles trabalhassem juntos como um time. Se Victor soubesse a verdade, ela estaria um passo mais perto de encontrar coragem de explicar tudo a todos eles. Chloe mordeu o canto do lábio enquanto pensava na possibilidade de perguntar a Victor. O pensamento já havia cruzado sua mente, mas sempre encontrava razões para desistir. Talvez tivesse chegado a hora. Ela não podia imaginar os rapazes desistindo ou ficando chateados por ela ter mentido todo esse tempo.

O som dos saltos clicando alto contra o chão arrancou Chloe de seus pensamentos enquanto Tess entrava no escritório. Chloe lutou contra o desejo de olhar feio quando encarou Tess. "Oliver está ocupado. Você terá que voltar mais tarde", ela disse, fazendo o melhor para manter a voz calma e esconder o desprezo que sentia pela outra mulher.

Lex havia demitido a irmã da LuthorCorp logo depois da leitura do testamento de Lionel, que nomeava Lex seu único herdeiro. Menos de uma semana depois, Tess mudara-se para Star City e Oliver a contratara como parte da vice-presidência. O mundo corporativo ficou chocado com o anúncio e a especulação era de que Oliver havia enlouquecido. As ações sofreram um golpe e os tabloides foram ainda mais implacáveis que o normal seguindo Oliver por todo canto, querendo arrancar uma declaração.

Chloe ficou surpresa com a decisão por uns cinco minutos até perceber que Oliver estava fazendo aquilo para irritar Lex. Sempre houve inimizade entre os dois e desde que Oliver voltara de sua última ausência, estava mais determinado a derrubar a LuthorCorp. Tess era esperta e muito boa no que fazia, então realmente era uma grande decisão contratá-la antes de outra empresa se envolver na história.

Infelizmente em adição a ser esperta e capaz, ela também era uma pessoa intragável com complexo de superioridade e Chloe não a suportava. Ela parecia achar que seu cargo lhe dava o direito de mandar em tudo e todos e essa parte não agradava Chloe. Lidar com Oliver era uma coisa; era seu trabalho, mas ela deixou claro a Tess desde o primeiro dia, que não trabalhava para ela e não trabalharia não importa quantas vezes a mulher insistisse em lhe dar ordens.

Ela podia dizer pela expressão da ruiva que seria um daqueles dias. Chloe simplesmente ergueu uma sobrancelha e esperou que ela continuasse. Ela viu Tess estreitar os olhos antes de falar em sua voz normalmente fria.

"Eu não sou qualquer pessoa", Tess a relembrou. "Oliver e eu temos algo a discutir que é mais importante que seu pagamento", ela disparou.

Chloe revirou os olhos. Tess não parecia entender que não importa quanto o cargo que possuía fosse importante, Oliver não confiava nela, diferentemente de Chloe, que sabia tudo que havia para se saber sobre a empresa e todos os negócios que Oliver estava desenvolvendo. "Você gostaria de deixar um recado, Tess?" ela perguntou com um sorriso, sabendo que isso iria enfurecê-la por não tê-la tratado por 'Srta. Mercer.'

Tess olhou feio. "Por que você não se ocupa com as reservas de Oliver nos restaurantes e deixa que eu cuide dos negócios? Mas se está sem nada para fazer, eu tenho alguns arquivos que precisam ser organizados."

"Tess." As duas mulheres se viraram ao som da voz de Oliver. "Não me lembro de termos marcado uma reunião para agora. Eu estou ocupado", ele acrescentou enquanto olhava para Chloe. "Eu te mandei a proposta Thompson. Você pode olhar e ver se algo precisa ser revisto?"

Chloe tentou e falhou em não dar um risinho ao ver o olhar contrariado no rosto de Tess. O negócio Thompson era um dos projetos pessoais de Oliver e Chloe sabia que Tess não fazia ideia do que se tratava. Ele deve ter ouvido a conversa das duas. "Claro, Oliver", ela concordou enquanto pegava a pasta que Victor havia deixado. "Aqui estão as especificações que você pediu."

"Obrigada, Chloe." Oliver pegou a pasta e apontou para Tess entrar em seu escritório. "Eu tenho cinco minutos, então você tem que ser rápida", ele disse. Chloe fez o melhor para não dar risada enquanto via Tess fechar as mãos em punho antes de olhar feio na direção de Chloe e entrar no escritório de Oliver.

Oliver fechou a porta e ergueu uma mão quando Tess abriu a boca. "Eu primeiro", ele disse enquanto apontava para uma das cadeiras em sua mesa, antes de dar a volta e se sentar. Ele se inclinou para a frente, a expressão séria ao encontrar o olhar irritado de Tess. "Eu não sei quantas vezes eu tenho que dizer até entrar em sua cabeça, mas Chloe trabalha para mim e só para mim. Você não pode entrar aqui e dizer a ela o que fazer."

"Ela é desrespeitosa e bisbilhoteira", Tess disparou. "O que te faz ter certeza de que ela não compartilha tudo com a prima quando chega em casa? Eu ainda não entendo porque você contratou uma pessoa sem experiência, pra começar, e que ainda por cima mora com uma repórter. Você gosta de ver sua foto nos tabloides todas as semanas?" ela perguntou.

"Chloe não é da sua conta", Oliver respondeu, seu tom deixando claro que a discussão estava encerrada. Ele sabia o quanto irritava Tess que ele não lhe desse mais controle, mas ele não se importava. Ele a havia contratado para que pudessem derrubar Lex e a LuthorCorp juntos de uma vez por todas. Isso não significava que ele tinha que confiar nela e sabia de fato que ela também não confiava nele. "O que você quer, Tess?" ele perguntou enfim.

Ela olhou feio antes de se recostar, os olhos duros contra os dele. "Eu quero saber quando você vai parar de enrolar e colocar a próxima parte do plano em ação. Por mais divertido que tenha sido para mim..." Tess parou; o olhar em seu rosto deixando claro que ela não estava se divertindo nenhum pouco. "...Eu estou pronta para a fase dois, mas estou começando a duvidar que você seja homem suficiente para isso."

"Você não presta", Oliver respondeu. Ele se recostou contra a cadeira, cruzando os braços sobre o peito. Tess estava certa; ele estava hesitante, mas não é porque não pudesse lidar ou estivesse com medo do que aconteceria com sua reputação. Ele havia cuidado de destruí-la sozinho no último ano. Oliver apenas não sabia se era o movimento certo, embora tivesse concordado com a sugestão de Tess.

Oliver não ficara surpreso quando Lex demitiu Tess e nem quando ela apareceu em sua porta, exigindo um trabalho. Ele percebeu que ela vinha esperando por aquilo e por isso havia decidido contar a ele a verdade sobre o que havia acontecido com seus pais. Ela queria que ele lhe devesse um favor e também sabia que ele seria seu melhor aliado para derrubar Lex.

Mas ele não imaginava até onde Tess estava disposta a ir para derrubar o irmão. Tess não ficaria satisfeita apenas trabalhando na Queen Industries e usando seu conhecimento pessoal e profissional para sabotar Lex e seus negócios. Ela queria a LuthorCorp para si e queria questionar o testamento que tornara Lex o único herdeiro, mas não tinha os recursos para fazer isso sozinha.

"E você é um idiota, mas não estamos aqui para trocar elogios", Tess respondeu, irritada. "Você vai seguir com o plano ou não, Oliver? Eu já estou aqui há três meses. Tempo suficiente para parecer real."

Oliver balançou a cabeça. "Eu ainda não sei se alguém vai acreditar. As pessoas mal acreditaram quando eu a contratei. Só agora as ações começaram a voltar ao normal. Talvez devêssemos esperar mais um mês ou dois", ele sugeriu. Oliver não sabia se mais tempo de fato ajudaria, mas lhe daria uma chance de pensar num plano melhor.

"Você é um covarde", Tess declarou. Ela se levantou, apoiando as mãos sobre a mesa enquanto se inclinava, parando quando seu rosto estava a centímetros de Oliver. "Realmente importa se as pessoas vão acreditar? Quem exatamente você está preocupado em impressionar, Oliver? Você não parecia muito preocupado com o que as pessoas pensariam de você quando estava caído na sarjeta noite após noite."

"Você me procurou", Oliver a relembrou. Ele se levantou da cadeira, instantaneamente lutando para controlar o humor. "Você pode me xingar de todos os nomes que conhecer e jogar meu passado em minha cara, mas a verdade é que você precisa de mim e nós dois sabemos disso. Agora senta e vamos pensar nos detalhes", ele disparou. Oliver não se importava mais se conseguiriam ou não. Ele só queria que tudo acabasse logo. Quanto mais cedo acontecesse, mas cedo ele mandaria Tess de volta a Metrópolis e para longe de sua vida.

***

Chloe saiu correndo do quarto, colocando os brincos enquanto ia para a cozinha. Ela havia chegado em casa após as três da madrugada, porque estava dando apoio técnico a AC enquanto ele se infiltrava em um armazém que uma das gangues locais estava usando para traficar armas para fora da cidade. Ela lhe mandara toda a informação e usara as imagens de satélite para monitorá-lo enquanto invadia o sistema de segurança e desligara os alarmes. Havia mais guardas do que ela contava, mas AC conseguira desmantelar a operação mesmo assim.

Mas a missão durou quase toda a noite e ela aparentemente havia esquecido de ligar o alarme e agora estava atrasada. Embora Oliver estivesse fora da cidade há alguns dias e as coisas estivessem calmas no escritório, ainda precisava estar lá e receber as ligações da manhã e entregas. Chloe ficou aliviada em ver que Lois já estava acordada e havia café pronto. Ela pegou a caneca de viagem quando ouviu a prima clarear a garganta do sofá.

"Bom dia, Lois", Chloe disse, sem se virar enquanto enchia a caneca e tomava um longe gole antes de acrescentar mais café e tampá-la. "Eu sei que estou correndo e cheguei em casa realmente tarde, e sei que você vai me dar um sermão depois, mas agora, eu tenho que ir trabalhar."

"Separe um minuto para ler a primeira página da Gazeta", Lois respondeu. "Eu deixei no balcão perto da sua bolsa."

"Por que você está lendo o jornal rival?" Chloe perguntou. Mas ela se virou, pegou a bolsa e olhou para o jornal. Chloe arfou, quase deixando cair o café ao ler a manchete. "Isso é verdade?" Chloe rapidamente devolveu as coisas ao balcão, pegou o jornal, os olhos já correndo pelo artigo antes que Lois tivesse a chance de responder.

"É verdade", Lois confirmou. Ela se levantou do sofá e se juntou a Chloe no balcão, um olhar de desgosto no rosto enquanto lia o jornal por sobre o ombro de Chloe. "Eu tenho que dizer, não consigo pensar em duas pessoas que se mereçam mais do que esses dois, mas não consigo acreditar que o Register tenha ficado para trás. Entendo que você também não sabia."

"Não", Chloe respondeu enquanto olhava a foto do casamento de Oliver e Tess. De acordo com a legenda, havia acontecido dois dias antes num resort em Sonoma. O artigo continuava dizendo que a cerimônia havia sido privada e havia muitas declarações do feliz casal. "Eu não acredito que Oliver fez isso", ela murmurou enquanto lia a declaração dizendo que ele nunca se sentiu tão feliz.

"Eu gosto da frase de Tess sobre como foi especial porque foram só os dois." Lois zombou. "Como se algum dos dois tivesse amigos para testemunhar a união profana", ela completou.

Chloe balançou a cabeça. Aquilo não fazia sentido. Ela entendia porque Oliver havia contratado Tess, mas por que no mundo ele se casaria com ela? Chloe não acreditava nem por um segundo que eles estivessem apaixonados. Oliver havia sido fotografado com duas modelos alguns dias antes de sair da cidade. Aquilo não combinava com um homem apaixonado. Ela precisava de respostas.

"Eu tenho que ir para o escritório." Chloe guardou o jornal na bolsa e pegou as chaves antes de pegar o café novamente. "Oliver deve estar de volta se deu esta entrevista. Te vejo mais tarde", ela disse a Lois, sem dar a sua prima chance de responder enquanto passava apressada pela porta.

Lois suspirou enquanto observava Chloe praticamente correr pela porta. Ela honestamente não entendia porque sua prima dava alguma importância a Oliver. Ela sabia que a prima gostava de ajudar as pessoas e via o melhor nelas, mas o homem era um desastre e cada ação só provava que não valia a pena tentar salvá-lo. Chloe só iria acabar se desapontando.

***

Oliver suspirou enquanto seu celular tocava pelo que parecia ser a centésima vez naquela manhã. Ele o pegou da mesa e recusou a chamada, sem se incomodar em ver quem era. Sabia que deveria ser outro repórter ligando para saber sobre seu casamento e não estava a fim de responder nenhuma pergunta. Havia conseguido sair de sua cobertura e chegar ao escritório sem ser visto e pediu para AC ficar do lado de fora do escritório para manter todo mundo longe, uma vez que Chloe ainda não havia chegado.

Ele achou aquilo estranho; Chloe sempre chegava antes dele e nas poucas vezes que ele havia chegado primeiro, normalmente ela chegava logo em seguida. Oliver se perguntou se ela tinha alguma reunião ou algo que ele não sabia. Não duvidava que ela faria sua presença ser notada assim que chegasse. Oliver sabia que ela teria algumas perguntas. Ele voltou sua atenção para o computador e começou a olhar os e-mails, ignorando os que vinham de repórteres e se concentrando nos que eram relacionados ao trabalho. Oliver estava tão imerso no trabalho que não ouviu a porta do escritório sendo aberta alguns minutos depois.

"Por que você fez isso?"

Oliver olhou para Chloe, que entrava furiosa em seu escritório, segurando um jornal na mão. "Você terá que ser mais específica", ele disse embora soubesse do que ela estava falando.

Chloe jogou o jornal sobre a mesa e Oliver viu a foto dele e Tess na primeira página e a manchete que anunciava o casamento. Ele tinha que admitir que a foto havia ficado melhor do que ele esperava. Eles de fato pareciam felizes. Ele olhou para Chloe de novo, mas antes que pudesse dizer alguma coisa, ela segurou o queixo dele em sua mãos e o fez olhar pra ela. Os olhos verdes ansiosamente vasculhando os seus.

"O que você está fazendo?" Oliver perguntou, confuso.

"Tentando descobrir que tipo de drogas você tomou que o fizeram pensar que se casar com Tess Mercer era uma boa ideia", Chloe respondeu. Ela passou todo o caminho até o escritório tentando racionalizar o motivo do casamento e drogas eram a única explicação possível. Ele não parecia estar chapado no momento, mas não significava que não estivesse quando disse o 'sim'.

Oliver olhou feio e afastou a mão dela de seu rosto. Seu vício em drogas não havia sido seu melhor momento, mas ele havia superado há meses e não tinha intenção em voltar atrás. "Eu amo que você sempre deduza que estou me drogando toda vez que não concorda com minhas decisões. Sua fé em mim realmente me emociona, Chloe", ele murmurou.

Chloe revirou os olhos. "Não fique indignado como se você fosse a vítima, Oliver. Eu é que passo meses limpando suas bagunças e ainda estou aqui", ela o relembrou. Lois praticamente lhe implorou para desistir depois da noite em que Chloe encontrou Oliver na chuva e pela primeira vez desde que havia começado a trabalhar pra ele, ela havia seriamente considerado a hipótese. Mas ela não desistiu quando ele passou pelo pior momento e assim que ele voltou a ficar sóbrio, ela o alertou que não ia mais resolver os problemas dele.

"Por que você se casou com Tess?" ela perguntou de novo. Chloe cruzou os braços sobre o peito e deu a ele um olhar impaciente enquanto esperava que ele respondesse. Ela tinha certeza que acabaria batendo nele se ele tentasse dizer a mesma porcaria que havia dito ao repórter que escrevera o artigo.

"Foi o movimento certo", Oliver disse cuidadosamente. Ele podia ver que Chloe obviamente não acreditava na declaração de amor que havia feito ao jornal, então não havia razão em tentar convencê-la de que aquilo era verdade. Mas ele também não podia contar a verdade porque Chloe jamais aprovaria o plano. Diabos, nem ele achava que era uma boa ideia, mas agora era tarde demais.

"O movimento certo para quem?" Chloe perguntou. Ela não via como legalmente se ligar a Tess Mercer pela eternidade poderia ser bom para Oliver. Chloe não confiava na mulher e pensava que Oliver também não confiava nela, mas talvez estivesse errada. "Eu achei que você odiasse Tess", ela disse.

"Você estava errada", Oliver respondeu com um dar de ombros. Ele de fato nunca odiou Tess, embora tivesse a sensação de que isso fosse acontecer quando tudo estivesse terminado. Ela já estava lhe dando nos nervos e ele sabia que ela só ficaria mais sedenta por poder agora que haviam se casado. Ser sua esposa abriria mais portas para Tess do que como a filha bastarda de Lionel Luthor.

Chloe suspirou; irritada que ele estivesse obviamente escondendo algo dela. "Eu espero que você não ache que eu vou receber ordens dela agora que ela é sua esposa. Isso não vai acontecer", ela declarou. Chloe não se importava se Oliver estava apaixonado por Tess a esse ponto; ela não ia trabalhar para aquela mulher odiável.

"Claro que não", Oliver assegurou rapidamente, satisfeito que Chloe tivesse desistido de questionar o motivo de ter se casado com Tess. "Os negócios não vão mudar. Tess tem seu departamento e eu tenho todo o resto. Se ela for difícil com você, pode me contar", ele disse.

"Quem eu procuro quando você for difícil?" Chloe perguntou, erguendo uma sobrancelha. Os dois sabiam que ela jamais procuraria Tess; ela era mais do que capaz de se cuidar e certamente não esperava que Oliver resolvesse seus problemas. Mas ela achou interessante que o casamento tivesse apenas alguns dias e ele já estivesse deixando claro que ficaria contra a mulher. Havia algo de estranho naquela história.

Oliver riu. "Você pode me procurar também, mas pode ser que não tenha nenhum resultado." Ele se recostou contra a cadeira, um pouco da tensão se dissipando. "Eu perdi algo importante enquanto estive fora?" perguntou.

"Nada que eu não pudesse resolver", Chloe respondeu. Ela mordeu o canto do lábio enquanto observava Oliver por um momento. Ela sabia que deveria apenas voltar para sua mesa e trabalhar, mas não estava preparada ainda. "Você sabe o que está fazendo?" ela perguntou.

Ele olhou pra ela, sem dizer nada imediatamente. "Eu estou fazendo o que tenho que fazer", Oliver disse finalmente, encontrando o olhar dela. "Você vai ter que confiar em mim, Chloe."

"Isso é pedir muito, Oliver. Mais do que você merece", ela acrescentou antes de se virar e sair do escritório, fechando a porta em seguida.

Oliver engoliu em seco enquanto a observava se afastar. Ele sabia que ela estava certa e não havia lhe dado nenhum razão para confiar nele. Ele só desejava que houvesse uma pequena parte dela que confiasse mesmo assim.

_____________________________________
Próxima história: ALL THE RIGHT MOVES

________________________________________________________________________________

 

2 comentários:

  1. Poxa, pobrezinhos deles! Eles estão sempre dando passos para trás... o bom de podemos acompanhar este universo antes da troca em Everybody Loves Me é perceber que por trás daquele Oliver irritante há um Oliver com potencial, que só precisa se achar pra ser consertado, e acredito que a Chloe é uma grande peça para isso...

    Mesmo super atrasada para comentar, valeu Sofia, obrigadão por mais esta tradução...

    GIL

    ResponderExcluir
  2. Oiii... tinha um tempinho bom que não passava por aqui! Fiquei muito feliz que tem váriaaas novidades pra eu conferir!

    Muito boa essa série, valeu pela tradução, Sofia! Vc arrasa :D

    Gente, cês tem acompanhado essa loucura de "culto sexual" em que a Alisson se meteu? :(
    Muito triste e decepcionante, né? Gostava tanto dela como pessoa, pelo que via nas redes sociais, enfim... muito louco.

    Aline Fernandes

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative