24.7.15

All In (4/5)

Título: Por Inteiro
Resumo: Todos nós sabemos e amamos como Chloe salvou Oliver - o homem e o mito. Teria funcionado se os papéis fossem inversos?
Autora: pompeypearly
Classificação: PG-13
Linha de tempo: 9ª temporada. Roulette.
Anteriores01 :: 02 :: 03




Era começo da tarde antes de Chloe e Bart conseguirem a primeira vitória, Vitória Sinclair era esperta, Chloe reconhecia. Ela estava muito alerta sobre as câmeras de segurança, tornando difícil encontrar sua localização. Chloe finalmente encontrou a mulher no reflexo de um espelho. Se o pedaço de vidro não estivesse no saguão, de jeito nenhum Chloe teria visto Victoria entrar no elevador.

Foi assim que ela acabou assistindo a transmissão em tempo real do Hotel Metrópolis. Ela tentou não roer as unhas enquanto via um borrão vermelho roubar o cartão de uma das camareiras.

Não foi a tarefa de Bart invadir o quarto de Sinclair que a deixou nervosa. Demorou horas até chegarem aquele ponto, e embora não fosse tanto tempo assim, para Oliver provavelmente pareceria uma eternidade.

Havia uma boa chance de ele estar desacordado ou sendo agredido em algum lugar, esperando por um resgate. Oliver não era o tipo de homem que estava disposto a sentar e esperar algo acontecer. Qualquer coisa poderia estar acontecendo a ele naquele momento, e não havia nada que ela pudesse fazer. O pensamento a deixava se sentindo mal. Apesar de todas as falhas, ele era um bom homem e não merecia ser alvo por causa de seu dinheiro. Ele doava à caridade mais do que muitos bilionários que ela conhecia.

A culpa por não tê-lo encontrado ainda era muito ruim, mas ela agora sentia-se culpada pela hostilidade com que o tratara na noite em que ele invadiu seu apartamento. Se aquela fosse a última conversa que tiveram cara a cara, ela não se perdoaria.

Acho que encontrei alguma coisa.”

Chloe acordou de seus pensamentos e olhou para a tela do computador. Ela tinha transmissão pelos óculos de Bart e observou os dedos do herói pegarem um pequeno cartão do armário.

Tinha o nome ‘Roulette’ na frente, e um endereço impresso abaixo.

“Acho que temos nossa pista, Bart. Os registros mostram que ela comanda um cassino. Parece um negócio como qualquer outro, embora sequestre bilionários.”

Quer que eu vá checar agora?

“Depende da rapidez com que você pretende fazê-lo. Qualquer coisa mais do que cinco segundos, e você provavelmente vai precisar mudar de uniforme.”

Eu vou até o local, vejo se Oliver está lá. Se ele não estiver, deixo alguns rastreadores na Sinclair e seus comparsas."

Certamente seria difícil para Chloe encontrar um vestido no armário e tentar entrar no lugar. Bart encontraria um jeito de entrar no prédio dentro de minutos, e eles finalmente conseguiriam localizar Sinclair.

Ela esperou até ouvir a voz de Bart, não querendo olhar para a tela enquanto ele corria pelo local. Chloe observou o relógio bater na parede. Cinco minutos se passaram antes de ela ouvir Bart novamente.

Ela estava com um dos caras que levou Oliver. Consegui marcá-los.

“Você já está voltando?” Ela perguntou enquanto se virava para a tela.

Não. Eu vou ficar por aqui e segui-los. Sinclair parecia estar saindo.”

Chloe observou as imagens de Bart enquanto os dois saíam do prédio. Ela tentou não se irritar com o vestido vermelho brilhante que a mulher usava, e se concentrou no que não estava vendo.

“Onde está o outro?”

Ele não estava lá.

“Eu posso apostar que se o encontrarmos, encontramos Oliver.” Chloe disse, observando enquanto Victoria entrava em um carro.

“Siga-o.”

Ela observou o homem, através dos olhos de Bart, entrar em outro carro e sair. Estreitando os olhos ela evitou o borrão na tela, silenciosamente se perguntando como Bart conseguia enxergar alguma coisa enquanto corria.

Ele eventualmente parou, escondendo-se atrás de um prédio quando o carro que estava seguindo parou.

Você está vendo isto?” Bart sussurrou.

Chloe sentiu o estômago saltar e ela soube que era hora. Bart tinha seguido o carro até uma fábrica abandonada. Parecia afastada e ninguém jamais acreditaria que estava sendo usada. Apesar da grade nova e cadeados que cercavam o local.

Enquanto esperavam o homem sair do carro, Chloe puxou as imagens de três dias atrás na área. Ela viu a van que levara Oliver do lado de fora da fábrica onde Bart estava, e um inconsciente Oliver Queen ser arrastado para fora do carro.

“Este é o local.”

Quer que eu pegue o cara?” Bart perguntou.

“Não. Procure outra entrada, se não houver apenas o siga. Se Oliver estiver aí, faça o que você sabe fazer.”

Eles não vão saber o que os atingiu

Chloe novamente evitou a tela, e apenas ouviu os sons.

O lugar está todo fechado. Vou pela porta da frente.

Chloe ouviu os sons de luta, bem, os breves sons de Bart lutando.

Eu o encontrei.” A voz de Bart não tinha tanto alívio quanto ela esperava. “Tem alguma coisa presa ao peito dele.

Ela reativou a tela e viu através dos óculos de Bart. Causou-lhe uma dor no peito, e um nó no estômago ver Oliver amarrado a uma cadeira, e sangue escorrendo por sua camisa.

Tentando ignorar a imagem de Oliver, ela concentrou-se em seu peito – ou melhor, no que estava preso a ele. Ativando o zoom do dispositivo, ela rapidamente cruzou referências com a base de dados que Victor começara a fazer um ano atrás.

Então, estamos falando de uma situação que envolve fio azul ou vermelho?”

“Espere um segundo.”

O computador dela bipou ao finalizar o reconhecimento do dispositivo.

Tem certeza que não posso simplesmente pegar esta coisa e correr com ela daqui antes que exploda?

“Você quer correr o risco de não ser rápido o suficiente?”

Acho que não.

“Remova a cobertura do dispositivo gentilmente”, Chloe instruiu, enquanto lia as orientações em uma janela de seu computador.

Observando, Bart cuidadosamente fez o que lhe foi dito, ela tentando não ficar nervosa.

Tirei.”

“Você vê um grande disco redondo? Gire no sentido horário, e ele vai sair.”

Bart fez o que lhe foi dito, indo mais devagar do que jamais imaginaria ser possível.

“Você consegue enxergar a fonte de energia?” Chloe perguntou.

Você fala de uma caixinha piscando?

“Sim. Você vê dois fios saindo de dentro dela?”

Vejo.”

Chloe respirou para se acalmar enquanto relia as instruções. “Você precisa puxar os dois da caixinha simultaneamente. Senão, eles vão explodir. Assim que estiverem desconectados, tire o dispositivo de Oliver e tire-o daí.”

Ok.”

Chloe começou a roer a unha enquanto observava Bart segurar os dois fios. Ela podia sentir o coração na garganta enquanto o observava puxá-los. 

Não houve tempo para ela prender a respiração, ou fazer algum som, porque assim que os fios foram removidos, Bart, Oliver e a sala sumiram. Percebendo que Bart estava em movimento, ela fechou a transmissão e respirou fundo.

Recusando-se a ceder ao desejo de chorar por puro nervosismo, ela pulou da cadeira e abriu a porta do apartamento. Num piscar de olhos, ela quase foi arremessada com a velocidade com que Bart entrou.

Ali em carne e osso estava Oliver deitado em seu sofá. Demorou alguns segundos para que ela percebesse que ele de fato estava salvo. Bart foi direto para a geladeira, enquanto Chloe pegava o kit de primeiros-socorros. 

Bart entregou uma garrafa com água a Oliver, enquanto começava a tomar um refrigerante.

Chloe ajoelhou-se na frente de Olive, e começou a abrir os suprimentos.

“Então... oi.”

Chloe revirou os olhos e começou a limpar o pequeno corte no lábio dele.

“Esta era sua ideia de ser discreto?” Ela perguntou enquanto ele fazia uma careta ao contato.

“Pelo menos você não pode dizer que o Arqueiro Verde a arrastou de volta para o mundo do crime.”

Chloe lhe deu um pequeno sorriso. “Acho que não. Desta vez foi o velho e bom Oliver Queen.”

“Eu não diria bom. Com certeza meu visual agora não é nada bom.”

Chloe revirou os olhos enquanto se levantava, tendo terminado de limpar os cortes. “Estou falando dos bilhões em sua conta.”

“Tem isso.” Ele admitiu.

Oliver se endireitou e fez caretas com o movimento. Ele olhou para o sistema de computadores montado no apartamento dela.

"O que está acontecendo aqui? Parece pronto para mais do que me encontrar."

Os computadores ainda mostravam informações pessoais de Victoria.

"A mulher que pegou você se chama Victoria Sinclair, e o que você está vendo sou eu destruindo a vida dela com o poder da tecnologia." Ela tentou não sorrir ao pensamento do que estava fazendo. Orgulho certamente vinha antes da queda. Ela tinha aprendido isso do pior jeito possível.

"O que você está fazendo?" Oliver perguntou desconfiado.

"Não se preocupe. Só estou enviando as provas para a delegacia local ir pegá-la, ou pra ela sumir de uma vez. De qualquer forma, ela vai ficar longe de você e sua fortuna."

"E se ela vier atrás de você?"

"Eu tenho uma arma e atiro bem. Além do mais, Bart está por perto. Ela vai estar sob custódia antes desta noite." Chloe disse com confiança.

"Eu não gosto disso."

"Cara, a vida dela está de cabeça para baixo, e ela provavelmente perdeu o emprego para trazê-lo de volta. Agora é hora de ficar calado." Bart disse do outro cômodo.

"Sim, acho que você está certo." Oliver admitiu.

"Eu vou levá-lo até Emil." Bart disse.

"Eu estou bem, só um pouco desidratado e precisando de um bife ou dois." Oliver disse, tentando se levantar.

Bart o ajudou a se levantar. "Vamos, você sabe como é. Ela não vai te deixar simplesmente ir pra casa. É melhor não desobedecer."

"Obrigado, Chloe. Por tudo." Oliver deu um passo para que pudesse passar os braços ao redor dela. Ela relaxou, e passou os braços ao redor dele em retorno, desfrutando da proximidade, e da certeza de que ele estava bem.

"De nada."

"Ligue pra mim."

Ela assentiu em afirmação antes de Oliver e Bart saírem de seu apartamento.

Ela ficou parada no meio da sala, tentando aproveitar o silêncio e a solidão do lugar. No entanto, agora só parecia isolado e desconfortável. Faltava alguma coisa, e ela sabia o que era.

Vozes amigas e calor humano não podiam ser substituídos por livros de segunda mão e paredes grossas.

Bart e Oliver, quer tenham tido a intenção ou não, tinham efetivamente destruído a ilusão de que ela estava a salvo num prédio ali, bem longe de Metrópolis.

Ela sentiu o soluço na garganta, e imediatamente o segurou. Piscando ao sentir as lágrimas, ela tentou recuperar o controle. A ideia de Oliver morrer lhe trouxera de volta todas as emoções que tentara enterrar após a morte de Jimmy.

Sentindo a fadiga dos últimos dias, e a forte mudança de humor, Choe sabia que precisava se sentir completa novamente. 

Ela foi tomar um banho. 

-------------

Enquanto Chloe saía do banheiro, ela soube que alguma coisa não estava certa. Houve um movimento no ar de sua sala, e ela se sentiu observada. Ela sentiu o cano da arma antes de vê-lo. 

Victoria deu a volta na estante e empurrou Chloe na direção da sala usando sua arma.

Chloe parou no centro da sala enquanto Victoria ia até o computador que estava sobre o balcão.

"Eu não sei o que você fez, mas você precisa desfazer. Minha identidade, meu dinheiro - tudo." A mulher ordenou.

"Não." Chloe respondeu.

"Eu tenho uma arma em sua cabeça, Srta. Sullivan."

"E eu tenho uma virtual na sua. Eu tenho o poder aqui, você não." Chloe disse, soando mais corajosa do que se sentia.

"Você vai me devolver tudo?"

"Eu sei me proteger. Mexa comigo ou meus amigos de novo, e eu vou garantir que sua identidade seja permanentemente apagada, e cada delegacia do mundo vai ter você na lista dos mais procurados." A voz de Chloe era firme, mas ela a forçou ainda mais.

"Você não pode me observar vinte e quatro horas por dia." Victoria provocou.

Chloe deu um risinho. "Ah, eu posso. Eu tenho tanto equipamento quanto habilidade pra isso. Você encontrou alguém a sua altura, então é melhor você não me matar agora. Senão, sua vida está perdida." Chloe disse, assentindo na direção do computador. "Só eu posso trazê-la de volta."

"O que lhe dá o direito?" Victoria questionou.

"Você me deu, quando decidiu brincar com vidas e ir embora ilesa. Fez eu perceber que meu papel na vida é parar pessoas como você."

Victoria deu risada. "Você é apenas uma garçonete vivendo numa cidadezinha qualquer. Você não é nada que eu não possa resolver."

Chloe aproximou-se, desafiando a arma apontada para ela. "Eu não sou apenas uma garçonete."

Em vez de atirar como Chloe esperava, Victoria apenas sorriu e abaixou a arma.

"Eu fiz o trabalho para o qual fui contratada. Para uma detetive particular, você é incrivelmente boa. Eu espero que assim que você perceba o que aconteceu, você tenha misericórdia e me devolva tudo."

Victoria mostrou a Chloe que a arma estava vazia.

"Muito bem, Srta. Sulllivan."

Chloe observou a mulher sorridente deixar a sala. Não demorou muito para ela perceber quem havia contratado Sinclair.

________

________________________________________________________________________________

12 comentários:

  1. U.u reviravoltas emocionantes, agora vem a parte difícil e Chloe mandou bem no discurso.

    Juliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, e Chloe sempre badass!!!! :D

      Excluir
  2. Ebaaaaa, nova tradução \o/

    Oi Sofi!!! Saudades ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roberta!!!! Saudades!!!

      Excluir
    2. Vou fazer uma maratona por aqui hihihihi ^^

      Faz tempo, né?
      Dei uma atualizada na cara do JC. Se puder dar uma passada por lá depois e deixar sua opinião *-*

      Excluir
    3. Claro, Roberta... :D Já vi ali no cantinho que tem história nova!!!! \o/

      Excluir
  3. Quero ver a reação dela depois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuação postada para vermos o final dessa história...

      Excluir
  4. Isso Chloe, garota esperta!! Agora espero que ela aceite bem o que descobriu... ansiosa para ver sua reação!! =)

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vamos ver. Continuação já postada, GIL! :D

      Excluir
  5. Geeeeeeente, que foi isso?????? Roulette de smallville às avessas????
    BRILHANTE!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, também adorei!!!! Rs...

      Excluir

Google Analytics Alternative