7.11.13

Talking Wasn't Necessary

Título: Conversar Não Era Necessário
Resumo: Ele tentou colocar em palavras, realmente tentou. Ele chegou até a abrir a boca antes de estar beijando-a novamente.
Autora: calie15
Classificação: PG-13



Chloe não precisava abrir os olhos para saber onde estava, ainda assim ela o fez, de alguma maneira precisando da confirmação. Não importava a sensação dos lençóis, os sons, os cheiros, mesmo a temperatura do quarto era tudo diferente. Ela ainda tinha que ver por si mesma. Quando abriu os olhos ela imaginou brevemente se ainda estava escuro lá fora, as cortinas bloqueavam com sucesso a luz. Mas eventualmente ela conseguiu ver uma pequena abertura, um raio de luz entrando. Ela imaginou que ele gostasse de dormir, dormir até mais tarde. Não a surpreendia que ele tivesse tornado o quarto impenetrável a luz do sol. Alguém como ele, fora durante tantas horas da noite, precisava dormir.

Lentamente, Chloe se deitou de costas, e olhou para o teto. A esta altura seus olhos tinham se acostumado com a escuridão e ela podia perceber coisas diferentes no quarto dele, mas não se demorou nos objetos. Ao invés, virou a cabeça de lado, levemente, só o suficiente para verificar pelo canto dos olhos o que ela já sabia. Ele estava deitado ao seu lado, de bruços, rosto virado pra ela. Rapidamente ela desviou o olhar, mas não antes de olhar para os costas nuas dele até onde o lençol cobria seu quadril. Ela olhou para sua própria porção do lençol que estava no momento sobre seus seios com suas mãos sobre o coração.

Sem nem pensar no barulho que poderia fazer, ela arfou e fechou os olhos. Ela podia tentar ir embora, furtivamente é claro. Mas Chloe não acreditava nem por um minuto que isso fosse funcionar. Mesmo que funcionasse, não era como se pudesse simplesmente evitá-lo. Ela podia escapar dele por um pouco mais - se virar, tentar adormecer, ou o mais provável que era esperar que ele acordasse. Talvez ela devesse acordá-lo, exigir que ele lhe dissesse que diabos ele estava pensando, embora ela tenha participado de boa vontade. Ela tinha lutado, mesmo que só um pouco. Quanto mais pensava nisso no entanto, mais via que não tinha lutado de verdade. Tinha sido mais um fraco protesto. Ela empurrando o peito dele, respirando pesadamente, mas ainda se agarrando a camisa dele. Pedindo pra ele esperar, mas desejando que ele não atendesse. Exigindo que eles não podiam fazer isso sem conversar. Ele não concordou. Conversar depois tinha sido a sugestão e ela aceitou, tolamente.

Ela lutou contra o desejo de esfregar o rosto.

"Você sabe que pode tentar ficar em silêncio, mas eu estou vendo que seus olhos estão abertos."

Chloe engoliu ao som da voz dele. Estava diferente, baixa e rouca do sono. "Eu estava pensando. Isso não requer muito barulho."

"Acho que não."

Chloe sentiu a cama mexer e seu coração bateu mais forte em resposta. Contra seu melhor julgamento ela se virou para encontrá-lo ao seu lado, agora apoiado em um cotovelo e olhando pra ela. Seus olhos castanhos não tinham a mesma apreensão que os dela. Pelo contrário, eles pareciam bem confiantes. "Sua solução para o problema, conversar depois... foi estúpida." Ele deu risada e ela lutou contra o desejo de dar um tapa em seu peito.

"Bem, a coisa toda foi meio irresponsável."

O fato de ele ter admitido concordar com ela, sabendo que tinham apenas criado um problema pra eles mesmos, a irritou. Chloe se apoiou em uma mão, usando a outra para segurar o lençol contra o peito, embora agora suas costas estivessem completamente nuas. "Eu não acredito em você! Sabendo que eu já tinha reservas, você disse apenas 'conversamos depois'. Mesmo você tendo concordado que era irresponsável, tolo e provavelmente a coisa mais estúpida que eu faço há muito tempo." Ela ai parar, mas não conseguiu evitar mais um comentário mordaz. "Claro, quando se trata de Oliver Queen, tenho certeza que o nível disso é bem baixo na lista das decisões estúpidas." Ela esperava que ele contra-atacasse, não que ele revirasse os olhos e se deitasse de costas.

"Claro que foi irresponsável, mas eu nunca disse que foi tolo ou estúpido." Oliver olhou para a pele das costas dela exposta. Na escuridão ela não tinha notado, não poderia ter visto, como ele deixou os olhos correrem pelo rosto dela e descerem por seu peito. Seus seios estavam cobertos e escondidos de sua vista, mas era suficiente saber que não havia nada por baixo do lençol.

Ela queria ficar brava, mas era quase impossível. Porque não só ela estava sentada na cama dele discutindo com ele nua, mas também tinha participado de muita boa vontade. Chloe não era uma idiota. Ela era uma adulta bem informada que sabia exatamente o que estava fazendo quando jogou o cuidado ao vento na noite anterior. O que eles pensavam era outra questão. Eles se conheciam há tanto tempo e demais para criarem problemas meramente por uma aventura sob os lençóis. Mas enquanto olhava pra ele, ela soube que não tinha 'simplesmente' acontecido. Vinha acontecendo há um tempo. E quando os dois perceberam simultaneamente que o outro queria... "Eu não sou assim", ela disse de repente. Era a única razão que ela conseguia encontrar para sua ansiedade e a falta disso nele.

"Não, eu acho que não." Ele podia ver as rodas girando na cabeça dela, ver a dúvida na expressão dela, o crescente medo e a ansiedade. Chloe não duvidava mais de si mesma, ela estava bem confortável com o que tinha se tornado e seu futuro. Algumas coisas no entanto, ele suspeitava que não tinham mudado. Lentamente ele se sentou, tomando cuidado para não assustá-la. Olhos verdes o seguiram enquanto ele se movia. "Não faz com que isso tenha sido errado."

"Eu não sei o que 'isso' é. Não era melhor ter conversado antes? Assim saberíamos o que 'isso' é?" O pânico se mostrou em sua voz mais do que ela desejava. Ela não queria parecer desesperada e assustada, mas estava. Ela vinha carregando esta atração/queda/admiração por Oliver há tempo suficiente e tinha se acostumado a ignorá-la. A última coisa que esperava era que ele retornasse alguma porção disso.

"Pára de pensar nisso."

"Não consigo."

"Por quê?"

"Porque é errado, e--" A boca dele estava na dela novamente, mas era como se fosse a primeira vez. Ela arfou do mesmo jeito que na noite anterior, partindo a boca pra ele. Desta vez no entanto ele não respondeu com a mesma rapidez ou força. Ao invés deslizou a língua pelos lábios dela gentilmente, acariciando-a.

Oliver se afastou levemente, mantendo o olhar. "Eu posso te dizer sem dúvida nenhuma que se fosse errado eu não teria feito. O jeito que fizemos foi irresponsável, mas dificilmente foi impulsivo. Isso é algo sobre o qual pensei algumas vezes, e tenho certeza que decidi há muito tempo que não era errado."

"O que é 'isso'?" Chloe perguntou de novo, sua voz arfada.

Ele tentou colocar em palavras, realmente tentou. Ele chegou até a abrir a boca antes de estar beijando-a novamente. Ele suspeitou por um momento que ela fosse afastá-lo, insistir que conversassem desta vez. Mas ela não o fez. Pelo contrário, ela se inclinou contra ele, jogando a cabeça de lado. Oliver não hesitou em deslizar o braço sob os lençóis e pelo corpo dela até estar se inclinando sobre ela, prendendo-a dentro de seus braços. E enquanto ele pairava sobre ela, ela se permitiu lentamente cair de costas no colchão, passando os braços ao redor dele. Haveria conversa depois, com certeza, mas enquanto deslizava a perna entre as dela, cobria o corpo dela com o seu e a sentia arfar enquanto arqueava em sua direção ele já sabia o que queria. Conversar não era necessário.

______________________________________________________________________________

6 comentários:

  1. Gente que coisa mais perfeita :') eu queria uma continuação to in love deixa eu ir lá ler pela quinta vez hahaha
    Jami

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria ótimo, Jami. É muito linda essa fic.

      Excluir
    2. Eu já li umas dez, Jami. Essa fic é pura perfeição!!!!

      Excluir
  2. *-*
    Que lindo... amei!!
    Perfeição é uma boa palavra pra definir esta fic... é pra não se cansar de ler mesmo... aiaiai!

    GIL

    ResponderExcluir
  3. Adorei quem precisa ouvir alguma coisa com o vocabulário do Oliver repleto de beijos ai ai, delícia de ler.
    Vilm@

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative