20.12.11

Blue Christmas

Especial: ChlollieChristmas
Título: Natal Infeliz
Resumo: Oliver não está no clima de Natal por causa de uma missão que deu errado, então ele recebe ajuda de Chloe e da equipe.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação: PG-13
Banner: geek_or_unique




Ele estava parado no telhado da Watchtower, olhando para a cidade e para o sangue em seu uniforme. Ele estremeceu involuntariamente, fechando os olhos e expirando lentamente. Correndo as mãos pelo rosto, ele fechou os olhos quando ouviu passos se aproximando atrás dele.

Chloe respirou fundo, piscando quando a neve atingiu seu rosto, ela não fazia ideia de há quando tempo ele estava parado ali, mas devia estar congelando, no segundo que viu a janela aberta, sabia que ele estaria ali, então ela trouxe um cobertor. Sem dizer nada, ela o desdobrou e colocou sobre os ombros dele.

Oliver prendeu a respiração por um momento, sem olhar de volta pra ela. "Você vai congelar."

"Você também", ela sussurrou, levando uma mão até seu rosto. "Você já está congelando."

"Como ele está?" ele murmurou, sem abrir os olhos.

"Já está se recuperando", ela disse, indo para o lado dele. "Ele vai ficar bem, o metabolismo o ajuda a se curar mais rápido que o resto de nós."

Ele assentiu um pouco e abriu os olhos de novo, olhando para a cidade novamente. "Ele não deveria ter sido ferido."

"Não somos Clark, Ollie", ela sussurrou. "O resto de nós vai se machucar de vez em quando."

"Bart não era o alvo, Chloe", ele respondeu.

Ela assentiu. "Eu sei", ela sussurrou, colocando o cobertor sobre o peito dele enquanto se movia para ficar em sua frente.

Oliver abaixou a cabeça, fechando os olhos. "Que diabos ele estava pensando?"

"O mesmo que o resto de nós pensaria", ela sussurrou, correndo os dedos pelo rosto dele. "Proteger os outros. Ele provavelmente pensou que podia tirar você sem que nenhum dos dois ficasse ferido."

"Tem certeza que ele está bem?" Ele finalmente abriu os olhos pra ela, ansiedade em sua expressão.

"Sim", ela disse. "Emil acha que ele estará acordado pela manhã."

Ele prendeu a respiração e expirou lentamente, assentindo e engolindo em seco. "Acha que tem algum carro a venda a essa hora?"

O rosto dela se suavizou a isso. "Você quer comprar um carro pra ele?"

"Ele tomou um tiro por mim, eu diria que comprar um carro é o mínimo que eu posso fazer." Ele tentou sorrir.

"Se não conseguirmos encontrar um esta noite, encontraremos amanhã", ela assegurou. "Mas eu acho que ele gostaria mais se você não pegasse uma pneumonia."

Ele deu um beijo na testa dela. "Certo", disse. "Vamos entrar."

Ela relaxou um pouco e assentiu, beijando seu rosto. "Você precisa de um banho quente", ela disse, colocando uma mão em suas costas e o conduzindo para as escadas.

Oliver se deixou conduzir de volta para a Watchtower sem discutir. Então ele expirou, tirando o cobertor e passando-o ao redor dela.

Chloe piscou e ergueu um pouco as sobrancelhas, então respirou fundo. "Do que você precisa?" Ela perguntou, olhando para o uniforme dele e fazendo o melhor para não se encolher ao ver as manchas de sangue.

"Como você disse. Um banho. E então eu preciso voltar para o hospital", ele disse.

Ela o observou por um momento e então respirou fundo. "Se importa se eu for com você?" ela perguntou. Não queria preocupá-lo ainda mais, mas ele tinha realmente corrido um risco muito grande. Se Bart não tivesse tomado aquele tiro por Oliver, ele poderia não estar ali agora, ou nunca mais e isso realmente a deixou assustada.

"Claro que não me importo", ele sussurrou, pegando a mão dela.

Chloe tirou o cobertor dos ombros e jogou no sofá e então pegou a mão dele, aliviada que ele e Bart estivessem bem.

"Eu te amo", ele sussurrou.

Ela paralisou a isso e olhou pra ele, engolindo em seco. "Eu amo você", sussurrou de volta, apertando a mão ao redor da dele.

Oliver encontrou seu olhar por um momento, então a beijou suavemente.

Chloe retornou o beijo e levou a mão livre até o rosto dele, seu peito apertado enquanto se aproximava dele.

Ele estremeceu um pouco, emaranhando uma mão no cabelo dela e a beijou com um pouco mais de urgência.

Ela apertou a mão dele gentilmente e retribuiu o beijo com a mesma urgência, se aproximando ainda mais.

Ollie a puxou mais perto, abrindo o zíper do colete e o tirando.

Chloe colocou as mãos por dentro e terminou de tirá-lo, respirando fundo quando parou o beijo.

Ele também prendeu a respiração, engolindo em seco enquanto olhava pra ela. Então segurou seu rosto, procurando seus olhos.

Ela manteve o olhar e correu as mãos por seu peito, subindo para os ombros, observando-o.

Ele fechou os olhos, aproximando-se e roçando seu nariz no dela.

"Eu estou tão feliz que você esteja bem", ela sussurrou.

O peito de Oliver apertou e ele beijou sua mandíbula levemente antes de puxá-la para seus braços. "Eu sei."

Ela passou os braços ao redor do pescoço dele. "Precisamos te aquecer, Ollie", ela sussurrou, beijando sua têmpora.

Ele assentiu, abraçando-a com força e então a pegando no colo.

Ela sorriu e correu os dedos pelo cabelo dele, observando-o enquanto ele a carregava para o banheiro.

Ele a sentou no balcão da pia antes de abrir a água quente do chuveiro, fechando a porta antes de olhar pra ela mais uma vez.

Ela tirou o casaco e o cachecol do pescoço, então tocou o rosto dele. "Já é Natal", ela sussurrou.

Oliver parou a isso, então fechou os olhos. "Que belo Natal, huh?"

Chloe balançou um pouco a cabeça e deu um beijo em sua testa. "Vocês dois estão bem, todo mundo saiu vivo, eu diria que é um milagre considerando quantos caras estavam lá e não contávamos com isso."

Ele expirou, deslizando as mãos até os quadris dela. "Ainda assim, não é exatamente o que eu tinha em mente."

"Não, nem eu", ela disse, colocando as mãos nos braços dele. "Que tal isso, esperamos até Bart sair do hospital e celebramos o Natal como se deve?"

"É uma boa ideia", ele sussurrou.

"Isso se ele já não sair amanhã mesmo", ela disse, sorrindo. "Ele se cura muito rápido."

"Felizmente." Ele engoliu em seco. "Falando sério - você acha que um carro é suficiente?"

"Eu acho que o fato de você estar bem já é suficiente", ela disse sinceramente, correndo os dedos pelo cabelo dele e sorrindo. "E talvez uns dois perus, ele vai precisar de muita comida pra recarregar."

"Eu vou comprar quantos perus ele quiser. E comida mexicana. E pizza." Ele encostou a testa na dela.

"Então eu não tenho dúvidas de que ele vai ficar feliz", ela sussurrou, roçando o nariz no dele.

Oliver ficou em silêncio por um momento. "Eu sinto como se ele fosse meu irmão menor", ele admitiu.

A expressão dela se suavizou a isso e ela segurou seu rosto. "Acho que ele gostaria de ouvir isso."

"É?" Ele olhou pra ela.

"Bart também te considera um irmão mais velho, Ollie", ela sussurrou. "Ele nunca me disse isso, mas eu sei, ele se preocupa muito com você e você é a única pessoa que o ajudou quando ele realmente precisou, você significa muito pra ele."

O peito dele apertou um pouco e ele assentiu. "Ele é um bom garoto."

"Ele é", ela sorriu suavemente e beijou seu rosto. "E somos todos sortudos por tê-lo por perto. Graças a você."

Oliver passou os braços ao redor dela, beijando seu rosto em retorno. "Vamos. Vamos tomar banho e voltar pra lá."

Chloe assentiu e se moveu para a beirada da pia, tirando a blusa. "Podemos ligar antes de sair, ver se eles precisam de alguma coisa."

"Talvez ele já esteja até acordado", ele disse esperançoso.

"É possível", ela concordou, então assentiu. "Entra no chuveiro, vamos garantir que você esteja aquecido o suficiente antes de sairmos."

"Ok." Ele terminou de tirar a roupa e entrou no chuveiro, estendendo a mão pra ela.

Ela fez o mesmo e pegou a mão dele, apertando-a levemente enquanto entrava no banho com ele, mantendo o olhar e sorrindo em seguida.

Oliver a beijou e fechou a cortina do chuveiro atrás deles.

***

Como planejado, quando Chloe e Oliver estavam prestes a sair da Watchtower eles ligaram para AC para saber sobre Bart e ver se alguém precisava de alguma coisa, e foram avisados que Bart tinha acabado de acordar e estava reclamando de fome. Não havia muitos lugares abertos em Metrópolis na noite de Natal, às três da manhã, mas felizmente, conseguiram encontrar um lugar vinte e quatro horas. Era um fast food, mas o número alto de calorias era normalmente o melhor para Bart, o mantinha cheio por mais tempo, então eles pegaram praticamente toda a comida disponível e levaram para o hospital com eles.

Os rapazes tinham ficado num quarto ao lado de Bart enquanto esperavam notícias, então voltaram pra lá para comer e Chloe foi com eles, deixando Bart com uma grande pilha de cachorros-quentes e hambúrgueres no colo, e Oliver junto.

"O quê? Não me diz que você não vai comer, cara", Bart disse. "Não é salada nem vegetais, mas é bom também, você deveria experimentar de vez em quanto." Ele brincou. "Comida sem nada verde misturado."

Um sorriso tocou a boca de Oliver e ele balançou um pouco a cabeça. "Passo. Mas obrigado. Come você. Você precisa." Ele observou o jovem atentamente. "Como você está se sentindo?"

"Além de faminto, eu estou bem, cara." Ele disse.

"Tem certeza? Nenhuma dor nem nada?" Ele se inclinou pra frente na cadeira, descansando os cotovelos sobre os joelhos.

"Sim, eu só estou com fome, eu já estou curado", Bart assegurou, dando um risinho. "Não foi tão ruim assim."

"É, tenho certeza que levar um tiro é igual a passear no parque", Oliver disse secamente.

"E é se você é demais como eu", ele sorriu e terminou um cachorro-quente.

Ele ficou em silêncio por um tempo. "Você é demais", ele falou baixinho.

Bart piscou algumas vezes e deu um risinho. "Ninguém nunca concorda comigo, valeu cara, mas você tem que tomar cuidado ou a 'licious vai ficar com ciúmes."

Oliver balançou um pouco a cabeça. "Sério, Bart. Você salvou minha vida."

"É pra isso que os times existem, certo?" Ele deu de ombros. "Ajudamos uns aos outros."

"É", ele disse, assentindo um pouco e olhando pra ele mais uma vez. "Só... obrigado." Ele observou Bart por um momento, se lembrando do que Chloe havia dito antes. "Na verdade, você sempre foi meio que o irmão mais novo que eu nunca tive. Não me assuste desse jeito de novo, ok?"

Bart parou a isso e sorriu. "Vou tentar", ele concordou. "Eu também preciso do meu irmão mais velho por perto, então, você sabe." Ele acrescentou um pouco sem jeito.

Ele sorriu assentindo. "Vamos todos ser mais cuidadosos. E você vai ter um grande presente de Natal te esperando quando sair daqui. Só pra você saber." Ele deu um risinho.

"É?" Bart perguntou, erguendo as sobrancelhas. "Melhor que comida?"

"Muito melhor."

"O que é?" Ele perguntou, terminando outro hambúrguer.

"Uma surpresa." Ele sorriu, erguendo as sobrancelhas.

"Cara, isso é maldade", ele fez bico. "Quando eu saio? Você ainda vai cozinhar, certo?"

"Assim que Emil te liberar", ele disse. "E sim. Todas as suas comidas preferidas."

"Ótimo, acho melhor pedir pra ele me liberar agora porque isso só vai me manter por um tempo e vai demorar pra você fazer toda a comida", ele disse, começando a comer outro cachorro-quente.

Oliver deu risada. "Vou ver o que eu posso fazer." Ele se levantou.

Bart sorriu assentindo. "Ótimo, eu vou terminar esses aqui."

"Certo." Ele foi para a porta, sentindo-se mais relaxado do que quando chegou ali. Ele expirou enquanto saía para procurar Emil.

***

Horas depois, Chloe e Oliver estavam parados do lado de fora da Watchtower, congelando enquanto olhavam Bart, Victor e AC entrarem no carro novo de Bart.

"Agora podemos disputar uma corrida, chefe", Bart falou para Oliver do assento do motorista e deu um risinho. "E não vai ser uma corrida injusta."

Oliver deu um risinho e balançou a cabeça, acenando enquanto o carro se afastava, tomando pela primeira vez as ruas.

Chloe fez uma pequena careta ao som e balançou a cabeça. "Vamos torcer que a próxima tempestade de neve não chegue antes deles enjoarem do carro", ela disse.

Ele olhou de lado pra ela. "Não deve chegar até a semana que vem. Sabe, no Ano Novo..." Um sorriso puxou sua boca.

Ela ergueu um pouco as sobrancelhas e passou o braço ao redor do dele. "Bem, bom saber, teremos que fazer planos pra ficar dentro de casa então."

"Bem, planos já foram feitos", ele garantiu com um sorriso misterioso, levando-a para dentro da Watchtower.

"Foram?" Ela perguntou, inclinando a cabeça para o lado, curiosa.

"Há uns dez meses atrás", ele a informou, sorrindo um pouco mais.

"O quê?" Ela franziu a testa. "O que é?"

"É uma surpresa", ele disse com um piscar de olhos, levando-a até o elevador.

"Você e suas surpresas", ela disse, abraçando um pouco mais o braço dele. "Está se sentindo melhor sobre o Bart?" Ela perguntou depois de um momento.

Oliver olhou pra ela. "Sim." Sua voz ficou mais baixa. "Ele vai ficar bem. E conversamos sobre sermos mais cuidadosos de agora em diante."

"Ótimo", ela disse. "E eu acho que precisamos garantir que sua roupa seja à prova de balas, de todos vocês."

Ele refletiu por um momento. "Pode não ser uma má ideia", ele concordou. "Se pudermos encontrar alguma coisa além do kevlar. Ele é muito pesado para se mover."

"Tenho certeza que vamos encontrar alguma coisa", Chloe disse baixinho e então ergueu as sobrancelhas. "Ou vocês vão ter que começar a treinar com kevlar."

Ele sorriu e deu um beijo no alto da cabeça dela. "Vamos dar um jeito."

"Não resolvemos sempre?" Ela sorriu e se recostou ao lado dele enquanto entravam no elevador.

Chloe parou e ergueu as sobrancelhas, então a cabeça, inclinando-a para o lado quando viu o visco pendurado no teto do elevador. "Imagino quem deve ter colocado isso aí", ela deu um risinho.

"Eu não faço ideia", ele respondeu, balançando a cabeça. "Mas você sabe, é uma regra do feriado."

"É?" Ela perguntou, seu risinho aumentando. "Acho que não podemos quebrar esta..."

Ele sorriu e abaixou a cabeça, beijando-a sem hesitar, descansando as mãos nos quadris dela.

Chloe passou os braços ao redor do pescoço dele e o beijou de volta, abraçando-o ainda mais perto.

Oliver não parou o beijo enquanto o elevador ascendia. Ele estava muito feliz que as coisas tivessem terminado bem pra todos depois do risco que correram. E agora ele só queria passar a noite com sua linda namorada e esperar pela noite de Ano Novo.

Ele só esperava que ela dissesse sim.


________________________________________________________________

5 comentários:

  1. Adoro fics com a Liga, especialmente com Bart...

    ResponderExcluir
  2. Awww... amo o Bart e histórias em que o Ollie tá todo tristonho e a Chloe está lá por ele... super cute... estou adorando as fics de Natal, parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  3. Fics com a Liga são ótimas e o Bart sempre encantador...

    Tô amando esse clima natalino!

    GIL

    ResponderExcluir
  4. Nossa, agora bateu forte a saudade da Liga... também adoro o Bart... amei a conversa entre os dois 'irmãos', que lindo...

    Lívia

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative