31.7.10

Moving Targets 6.2 - Long Nights


TítuloNoites Longas
Resumo: Em sua busca por respostas, Chloe e Oliver vão para a capital da nação, mas os negócios ficam pra trás quando outros assuntos chamam sua atenção.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação: R

Capítulos anteriores: Empty Spaces - Rising Tension - Lazarus - The Gotham's Legend - Red Flags

Long Nights: Trailer - Um - Dois - Três



Capítulo 6 - Long Nights
(Parte 2 de 3)



Restaurante Les Halles, Washington D.C. - 14 de novembro de 2010

Eles chegaram em Washington um dia depois do planejado, a tempestade durou a noite inteira e por causa do clima, a maioria das estradas estava coberta de gelo na manhã seguinte. Chloe e Oliver acabaram dormindo dentro do carro, em frente à Watchtower, e quase não conseguiram sair pela manhã porque o gelo havia congelado as portas.

Eles haviam chegado naquela manhã e embora estivesse ainda mais frio em D.C., não havia previsão de chuva, então Chloe fez seu caminho até o restaurante sugerido pela Sra. Kent. Oliver preferiu ficar no hotel, prometendo pesquisar alguns lugares para visitarem enquanto ela almoçava. Ela chegou alguns minutos adiantada, mas já encontrou a outra mulher em uma mesa ao fundo. Embora o restaurante fosse um luxuoso bistrô francês, era famoso por suas fritas, o ambiente era relaxante e silencioso o suficiente para que pudessem conversar.

Martha sorriu suavemente quando a viu. "Chloe." Ela se levantou, abraçando a jovem. "Que bom ver você. Estava desapontada por não termos nos encontrado quando estive em Smallville."

Chloe estremeceu com o abraço mas o retribuiu cuidadosamente. "Também fiquei triste", ela disse à Marta, sorrindo um pouco. "É bom vê-la novamente."

Ela se afastou, franzindo a testa preocupada quando viu a tipóia. "Mas o que aconteceu?"

Apertando os lábios, Chloe deu um pequeno sorriso. "Eu estava tentando provar uma teoria?" Ela fez uma careta e apontou para a mesa com a mão boa, esperando a Sra. Kent sentar-se, para então se sentar no lado oposto da mesa.

Martha franziu ainda mais a testa, mas sentou em frente à Chloe. "E conseguiu?"

"Eu provei que a outra pessoa estava certa", ela respondeu timidamente. Conversar com a Sra. Kent era o mais próximo que Chloe tinha de conversar com uma figura materna desde que sua própria mãe partiu, e mesmo quando reencontrou Moira não passaram muito tempo juntas.

"Você está bem?"

"Sim", ela assegurou baixinho, tomando um gole de sua água. "Como a senhora tem passado?"

Martha a estudou por um momento, depois assentiu com a cabeça. "Tenho passado bem", ela respondeu tranquilamente. "As coisas estão calmas. É uma boa mudança."

"Calmas?" Chloe sorriu e ergueu as sobrancelhas. "Não sei mais o que significa isso."

Um pequeno sorriso surgiu nos lábios da senhora. "Imaginei que não."

"Sabe como é", Chloe falou baixinho, sorrindo para a outra mulher, por mais que quisesse jogar conversa fora com ela, queria mesmo falar sobre o assunto que a levara até ali.

"Não tão bem quanto você", respondeu Martha conscientemente, tomando um gole de seu chá.

Chloe observou a senhora por um longo momento. "Como eu, a senhora trabalha muito nos bastidores."

"Trabalhava", ela corrigiu Chloe. "A não ser que você esteja se referindo a minha posição política", lhe dando um sorriso fraco.

"Está me dizendo que a senhora não tem mais nada a ver com nosso tipo de negócio?" Os olhos de Chloe estudaram as feições da Sra. Kent com muita atenção, enquanto esperava pela resposta.

Martha franziu um pouco as sobrancelhas e se inclinou para a frente. "Ultimamente não. Está acontecendo alguma coisa em que eu precisaria me envolver?"

Sua preocupação e confusão eram honestas e o estômago de Chloe afundou um pouco. "Quer dizer que a senhora não sabe?"

"O que está acontecendo, Chloe?" Ela balançou um pouco a cabeça.

Respirando fundo, Chloe se inclinou à frente. "Não ouviu que Lex está vivo?"

Martha a encarou com os olhos arregalados. "Como isso é possível?", sussurrou, inclinando-se também.

"Não sabemos...", ela sussurrou de volta, com a decepção estampada em seu rosto. "Eu tenho... uma fonte anônima. E esperava que fosse a senhora."

O entendimento transpareceu em suas feições e ela suspirou suavemente. "Oh. Eu sinto muito. Mas se vale de alguma coisa, eu também gostaria que eu fosse a informante."

"Quem quer que seja, conhece nossos codinomes, e sabe como se esconder", Chloe admitiu baixinho.

"Isso é preocupante", ela murmurou. Observou Chloe atentamente. "Eu posso dar uma olhada usando meus recursos, ver se descubro alguma coisa."

"Eu ficaria agradecida", Chloe assentiu com a cabeça. "De acordo com meu informante, ele estava em Kansas há umas três semanas atrás, mas partiu uma semana depois."

"E conhecendo Lex, ele não deve estar envolvido em nada bom", Martha falou baixinho. "Espero que vocês estejam sendo muito cuidadosos."

"Estamos fazendo nosso melhor", Chloe prometeu, sua voz era calma.

"E se eu puder ajudar em alguma coisa, sabe que pode me ligar quando quiser", ela olhou para Chloe. "Você sempre foi uma excelente amiga para o Clark, e para mim. Espero que saiba disso."

Ela sentiu o peito ficar um pouco apertado à menção de Clark, mas confirmou com um aceno de cabeça, tentando dar um sorriso. "Eu sei, e nós também estaremos aqui o mais rápido que Bart puder nos trazer se a senhora precisar de alguma coisa."

Martha deu um pequeno sorriso. "Como o Bart está?"

"Ele está bem", Chloe assegurou. "Estamos operando de Star City agora."

"Oh", ela falou surpresa.

"Quando achamos que Clark estava..." sua voz falhou. "Ollie sugeriu que deixássemos Metrópolis, ele imaginou que um lugar diferente tornaria as coisas mais fáceis", ela admitiu, com a voz baixa e o peito apertado, Ollie estava passando por tantos problemas por sua causa, ele fez tanto para deixá-la confortável e tudo o que ela fez foi afastá-lo. E mesmo acreditando que a longo prazo, era o melhor pra eles, não significava que gostasse de magoá-lo como vinha fazendo.

Martha a estudou por um momento. "Como está o Oliver?"

Ela prendeu a respiração e tomou um longo gole de sua água. "Ele está bem", seu rosto se suavizou com um sorriso. "Ele está aqui, mas achou que nós duas gostaríamos de um tempo sozinhas para colocar a conversa em dia."

Ela percebeu um flash de dor nos olhos de Chloe. "E vocês dois estão indo bem?", ela ergueu uma sobrancelha.

Chloe se arrumou em sua cadeira, Lois havia transmitido os parabéns da Sra. Kent quando soube dela e Oliver, então sabia que a senhora sabia que alguma coisa estava acontecendo entre eles. "Estamos bem", Chloe quase acreditou nisso quando falou em voz alta. "Mas não estamos... voltamos ao status de somente-amigos."

Martha parou. "Oh?" Ela balançou um pouco a cabeça, tomando o chá. "O que aconteceu?"

"Nada, na verdade", Chloe limpou a garganta, com o peito ainda apertado. "Só estava muito... complicado e não deu certo, acabamos só nos machucando e como temos que trabalhar juntos é melhor manter as coisas desse jeito."

"O amor é sempre complicado Chloe", ela falou baixinho. "Mas você não pode deixar que o medo te impeça de tentar."

Chloe respirou fundo, com lágrimas nos olhos. "Não é sobre amor, Sra. Kent, a equipe e nossas missões, têm que ser prioridade... quando os sentimentos entram no meio, e se as coisas não dão certo, não conseguimos ficar perto um do outro, não podemos arriscar, temos que ser um time em primeiro lugar."

"E você nunca pensou na menor possibilidade de funcionarem melhor como time se ficassem juntos?" Martha olhou pra ela.

"Sim", ela respondeu sem pensar, então rapidamente balançou a cabeça. "Mas não iria durar pra sempre e quando acabasse, seria muito pior."

Martha parou novamente. "E o que faz você pensar que não duraria pra sempre?"

Chloe deu um sorriso triste e encolheu os ombros. "Nada."

Os olhos de Martha se suavizaram e ela fitou a mesa por um momento. "É por causa da história de Oliver?", perguntou em voz baixa.

Ela parou, erguendo as sobrancelhas para a senhora e balançando a cabeça. "Não, é por causa da minha."

Martha descansou seu copo na mesa. "Entendo", murmurou, estudando-a por um momento. "Quer um conselho?"

Respirando fundo, Chloe refletiu sobre o que responder por um momento e então assentiu hesitante, e mesmo que estivesse com medo de ouvir o que a Sra. Kent lhe diria, estava interessada em saber o que ela pensava, foi com ela que Chloe conversou sobre os assuntos mais difíceis enquanto crescia, fosse sobre garotos ou sobre qual era o melhor tipo de absorvente, e sabia que a Sra. Kent também teve sua própria parcela de momentos difíceis.

Ela sorriu fracamente e estendeu o braço sobre a mesa para cobrir as mãos de Chloe com as suas. "A vida é curta. E é tão preciosa, Chloe", sussurrou. "Não sabemos por quanto tempo as pessoas que amamos estarão conosco. Não deixe que o medo te impeça de ser feliz, mesmo que as coisas sejam complicadas."

Chloe observou Martha por um momento e então respirou fundo enquanto tentava se controlar para não chorar. "Eu vou tentar", ela sussurrou. Se ela pensasse desse jeito, na possibilidade de perder Oliver, ela sentia vontade de jogar tudo pro alto e ficar com ele. Mas por outro lado, se ela permitisse que seus sentimentos tomassem conta, e perdesse ele, não sabia se poderia suportar.

"Vale a pena", Martha falou suavemente, apertando a mão dela por um momento, depois recuando para pegar seu copo novamente.

Respirando fundo mais uma vez, Chloe olhou para a mesa por um momento e depois para Martha. "E como a senhora tem passado, Sra. Kent?" Com a ausência de Clark, sabia que ela também estava passando por um momento difícil.

Ela deu um sorriso fraco. "Estou bem, Chloe", respondeu baixinho e hesitando por um momento. "Imagino que Clark ou Lois devem ter falado que eu estava saindo com Perry White."

"Clark não falou muito sobre isso", Chloe admitiu, e sorriu um pouco. "Lois, no entanto..."

Martha olhou pra ela com satisfação. "É, bem", ela tomou um gole do chá. "Ele me pediu em casamento."

Chloe congelou, arregalando os olhos. "Ele pediu?"

Ela confirmou com a cabeça, dando um pequeno e incerto sorriso. "Ainda não respondi", admitiu.

Foi a vez de Chloe segurar as mãos da Sra. Kent. "Bem, o que está pensando? O que ele falou? Quero saber tudo."

Marta sorriu um pouco. "Bem, nós estávamos jantando. O lugar era aconchegante e romântico. Ele falou que me amava e me pediu em casamento", ela se calou. "O anel é lindo. Eu só não tenho certeza se...", sua voz falhou. "Só não tenho certeza."

"Não tem certeza que esteja pronta pra isso." Chloe assentiu compreendendo. "E ele entende isso, certo?"

"Ele entende. Disse que eu tenho todo o tempo que precisar", ela parou. "Então estou usando esse tempo."

"Não esqueça de me contar qual foi sua resposta quando decidir", Chloe falou sorrindo. "Fico feliz que as coisas estejam dando certo entre vocês dois."

Martha sorriu para Chloe. "Nós definitivamente precisamos ficar mais em contato, Chloe", ela falou séria.

"Ficaremos", Chloe concordou e respirou fundo então refletiu, sorrindo um pouco. "Estamos pensando em fazer alguma comemoração no Natal em Star City. Ainda não planejamos nada mas achamos que será bom para a equipe", explicou. "Por que vocês não vem passar o Natal com a gente?"

Ela refletiu por um momento e sorriu. "Vou falar com ele. Ela vai adorar. Ele sentiu sua falta quando esteve na cidade."

"Oh", Chloe se calou e ergueu as sobrancelhas. "Estou surpresa que ele se lembre de mim..."

"Aparentemente você causou uma grande impressão." Ela sorriu satisfeita.

"Eu não podia deixá-lo arruinar a imagem do meu modelo", Chloe afirmou, sorrindo.

"E ele gostou muito da sua atitude", Martha sorriu.

"Fiquei feliz em ler seus artigos novamente, ele é um repórter impressionante", Chloe falou com sinceridade, e se ainda estivesse nessa profissão, estaria morrendo de vontade de trabalhar com ele.

"Sim, ele é", ela concordou.

Chloe respirou fundo e relaxou contra seu assento, tomando sua água. "Ele está na cidade?"

"Ele está na África agora", Martha falou, balançando a cabeça.

"Oh", Chloe ergueu um pouco as sobrancelhas. "Ele está no Quênia também?" Porque da última vez que falou com sua prima, ela não falou nada sobre White.

"Perseguindo alguma história", ela deu um pequeno sorriso.

"Presumo que ele tenha desistido de descobrir a identidade da Rainha Vermelha?", Chloe perguntou cuidadosamente.

"Eu duvido. Mas considerando que a Rainha Vermelha esteja tão quieta ultimamente, acho que a pista esfriou", Martha respondeu com um pequeno sorriso.

Chloe suspirou levemente. "Acha que algum dia poderá contar tudo pra ele?"

"Prefiro não arriscar", ela falou balançando um pouco a cabeça.

"É compreensível", Chloe concordou. "Pelo menos ele não está mais fazendo perguntas."

"Felizmente", Martha respondeu, tomando um pouco do chá. "E como vão as outras coisas, Chloe?"

"O resto vai indo bem", Chloe respondeu sinceramente, abrindo o menu pela primeira vez, mas sem prestar muita atenção. "Está tudo bem com a equipe e todos estão gostando de Star City, Lois liga de vez em quando e parece que também está bem, mesmo que eu não esteja muito feliz que ela esteja tão longe."

"Ela também sente sua falta, mas tenho certeza que você já sabia disso."

"Eu sei", Chloe sorriu um pouco. "Sei que ela não vai ficar lá muito tempo, e que isso é importante pra carreira dela, então eu compreendo."

"Ela tem sorte em contar com uma família tão compreensiva", Marta falou suavemente.

"Não tenho certeza se o General pensa da mesma forma", Chloe admitiu, se arrumando na cadeira e ajustando a tipóia. "Mas sim, eu tento apoiá-la."

Martha refletiu por um momento. "Não, imagino que ele provavelmente não compreenda. Mas às vezes os pais ficam tão presos em seus próprios problemas que esquecem de perceber que os filhos cresceram."

"Isso não é necessariamente uma coisa ruim." Chloe apontou. "Isso significa que os pais também têm vida própria e com os filhos crescidos, deveriam ter."

"Mas não ao ponto de não perceberem o que acontece ao redor e ver que seus filhos estão precisando de ajuda."

"Sra. Kent", Chloe balançou um pouco a cabeça. "Clark não deixaria nem mesmo nós o ajudarmos, ele não ia querer que a senhora se envolvesse e corresse o risco de sair ferida."

Ela suspirou suavemente. "Acho que eu não entendo o jeito como ele pensa", admitiu. "Mas acho que é um ponto discutível."

Chloe concordou. "Gostaria de pode ajudar a encontrar uma solução, mas não sei o que dizer." Mesmo durante todo o tempo que esteve em Metrópolis depois que os outros se mudaram para Star City, ela mal havia falado com Clark.

Nesse momento, o telefone de Martha tocou, e ela olhou pra baixo, suspirando. "Desculpe, Chloe, Mas tenho que atender. Com licença."

"Claro", Chloe concordou e se encostou na cadeira. "Fique à vontade."

Ela sorriu, se levantando, indo até o canto do corredor.

Chloe abriu sua bolsa e mandou uma mensagem para Oliver, avisando que a Sra. Kent não era o informante e que demorariam um pouco mais, então finalmente voltou sua atenção para o menu e esperou. Mesmo que a viagem não os tenha ajudado a chegar mais perto de Lex, ainda estava feliz pela oportunidade de passar algum tempo com a Sra. Kent.


_____________
PRÓXIMO

________________________________________________________________

4 comentários:

  1. Espero que depois da conversa com a Martha a Chloe tome juízo!! :)

    ResponderExcluir
  2. Tá demorando pra Chloe ir logo pros braços do nosso arqueiro u.u
    Credo, Chloe, que isso. Já passou da hora de aproveitar aquele corpo loiro e sensual ahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, não é? Bobinha demais!!!!!

      Excluir

Google Analytics Alternative