17.7.10

Moving Targets 4.2 - The Gotham's Legend



TítuloA Lenda de Gotham
Resumo: Uma viagem a Gotham, para uma festa a convite de um velho amigo de Oliver, toma um rumo inesperado quando Chloe e Oliver vão de encontro ao vigilante local.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação: R

Histórias anteriores: Empty Spaces - Rising Tension - Lazarus

The Gotham's Legend: Trailer - Um - Dois - Três



Capítulo 4 - The Gotham's Legend
(Parte 2 de 3)


Mansão Wayne, Gotham - 13 de outubro de 2010

Bruce mal conseguia tirar os olhos do casal desde que haviam chegado. Quando mandou o convite para Oliver, realmente não esperava que seu antigo colega de escola aparecesse. Ele vinha esperando. Era mais conveniente do que ir até eles. Agora que ele tinha todas as cartas na mão estava simplesmente esperando. Tinha certeza de que eles não tinham ideia do que ele havia planejado. Ele lançou um olhar a Alfred, que estava parado a pouca distância e sorriu, tomando o resto de seu vinho.

Então ele caminhou até o velho homem ficando a seu lado. "Acredito que já esteja tudo pronto?"

"Sim, Senhor Wayne." Alfred respondeu, embora a desaprovação fosse evidente em sua voz e em seu rosto. "Senhor, se me permite, não seria melhor se o senhor... conversasse com eles, ao invés disso?"

"Esse era o plano A." Ele reconheceu. "Mas aí Queen entrou aqui todo convencido e agindo como se eu estivesse tentando roubar seu brinquedinho preferido." Ele riu um pouco.

"Eu imagino o que o teria levado a pensar assim, senhor." Alfred falou com a voz completamente inexpressiva. "Acho melhor eu dar início ao seu plano então, os convidados estão começando a sair."

Um sorriso afetado surgiu em seus lábios. "Como sempre, seria ótimo." Ele acenou para Alfred e se afastou.
"Certamente." O velho homem respondeu, observando Bruce se afastar antes de abrir caminho em meio aos convidados.

***

Em algum lugar, Gotham - 14 de outubro de 2010

Oliver deixou sua taça de vinho vazia em uma das bandejas que um garçom carregava, piscando algumas vezes, e então passando a mão pelo rosto. "Chloe? Acho melhor sairmos daqui." Ele piscou novamente vendo duas dela.

Chloe esfregou a mão na testa e piscou algumas vezes tentando abrir os olhos. "É, sim, minha cabeça está doendo." Ela não achava que tivesse bebido tanto, mas agora, não tinha certeza se conseguiria andar.

"A minha também", ele admitiu, dando uma olhada no salão agora quase vazio.

"Ollie?", ela apertou os olhos. "Acho que eu preciso me sentar."

Ele franziu a testa, estendendo o braço por cima do ombro dela, embora ele não parecesse estar mais estável do que ela.

Chloe inclinou-se sobre ele, apertando os olhos novamente, quando viu alguém aproximar-se deles, mas sua visão estava tão embaçada que ela não conseguia distinguir os traços do rosto dessa pessoa.

"Sr. Queen?"

***

Ele acordou lentamente, a cabeça latejando. Apesar disso, e de estar se sentindo um pouco grogue ele percebeu que estava bem confortável - quente e relaxado no que parecia ser uma deliciosa cama. Seu braço estava envolto em torno de algo macio e quente e ele não precisou abrir os olhos para reconhecer o cheiro do xampú de Chloe. Seu rosto estava enterrado no cabelo dela.

Oh, droga.

Ele não tinha certeza de como acabaram juntos numa cama, mas ele tinha certeza que ela iria matá-lo.

Ela começou a acordar lentamente também, sua cabeça estava doendo e seu corpo pesava. Ela se mexeu devagar e sentiu um braço e uma perna sobre ela, seus olhos se abriram espantados e ela se sentou na mesma hora, sua cabeça estava latejando tanto, ela gemeu e fechou os olhos novamente.

Ele estremeceu quando ela apoiou o cotovelo em suas costelas para conseguir se sentar. Gemendo, ele tirou o braço de cima dela e apertou a mão contra a cabeça.

Chloe franziu a testa quando o ouviu, e não precisava de mais nada para saber exatamente com quem ela tinho ido pra cama, de novo. Suspirando, ela se deitou novamente sobre o travesseiro. Apesar da dor aguda que sentia, essa seria a manhã mais embaraçosa de sua vida, depois da sua primeira vez. Talvez se ela só ficasse quieta, ele voltaria para o quarto dele sem falar nada.

Ele a ouviu suspirar e fechou os olhos, franzindo a testa e depois se sentando. "Acho que não fizemos nada. Estamos vestidos."

Ao ouvir isso, ela abriu um pouco os olhos, um pouco desconfiada mas realmente sentiu o vestido ao redor do corpo como ele disse. Ela apertou os olhos e se sentou lentamente convencida de que estavam totalmente vestidos, Oliver ainda estava até de gravata. "Eu não me lembro de nada."

Ele esfregou os olhos. "Eu me lembro de uma taça de vinho", ele murmurou.

"É, isso, eu me lembro disso... e de estarmos na festa..." Ela falou baixinho, passando a mão no rosto.

"É tudo o que eu lembro", ele falou se sentando na beira da cama.

"Eu também", ela disse pensativa, finalmente olhando ao redor e franzindo a testa. "Este não é o hotel." Não havia janelas no quarto, apenas duas portas e estava frio, muito frio.

"Bem, isso não parece nada bom, parece?" Ele prendeu a respiração enquanto se levantava.

"Não", ela engoliu em seco, se levantando também e surpresa ao encontrar sua bolsa na mesa ao lado da cama, ela agarrou-a rapidamente e olhou pra ele, com o coração disparado.

"Seu telefone está aí?", ele perguntou, abrindo um pouco mais os olhos.

Chloe abriu a bolsa e confirmou, então parou e franziu a testa. "Sem sinal. Que espécie de lugar não teria sinal?"

"Eu gosto de chamar... de Batcaverna."

Oliver se virou rapidamente ao ouvir a voz e ficou paralisado ao ver o homem com o uniforme a apenas alguns passos.

Ela nem tinha ouvido a porta se abrir, mas estava feliz por ter conseguido manter a boca fechada ao ver o homem. "...Batman?"

"O Batman sequestra pessoas de festas?" Oliver perguntou.

"Somente em ocasiões especiais, Arqueiro Verde."

Chloe congelou, olhando para Oliver e depois para o homem de preto.

Oliver também ficou surpreso, e fechou a boca, observando o homem silenciosamente.

"Watchtower", ele cumprimentou, sua voz parecia um rugido. "Se os dois puderem me acompanhar."

Oliver olhou para Chloe, com o rosto inexpressivo. Ele ergueu as sobrancelhas.

Ela respirou fundo olhando pra ele e se aproximou dele antes de assentir com a cabeça e começar a seguir o outro homem. Ela não havia feito nada muito diferente uns meses atrás com os gêmeos, talvez era assim que o recrutamento funcionava. E depois, esse supostamente era o Batman, ele vinha ajudando pessoas desde sempre, e ainda havia dúvidas sobre sua existência. Ele era uma lenda.

Oliver seguiu bem perto dela, observando o homem mascarado com cautela enquanto ele os levava até outra sala. E essa sala fez a Watchtower parecer um laboratório de informática de escola. Ele arregalou os olhos.

Chloe também quando viu que eles estavam, de fato, dentro de uma caverna. A caverna mais incrível que ela já tinha visto. O monitor principal devia ter uns dois metros de altura e era rodeado por outros computadores, mais ou menos como a Watchtower. O lugar era enorme e além dos computadores, parecia que ele tinha seu próprio laboratório localizado à direita... Ela havia lido histórias, especialmente em blogs, sobre o carro do Batman, e aparentemente, ele era tão impressionante como diziam os rumores, e estava bem ali, no meio do laboratório. "Uau..." Ela falou entredentes, praticamente inaudível.

"Por que nos trouxe aqui?" Oliver perguntou parando atrás de Chloe e sendo instintivamente atraído pelo carro.

"Luthor." Batman resmungou parando em frente aos computadores.

Chloe teve que piscar para tirar os olhos do computador e do homem, à menção daquele nome, para olhar para Oliver e depois para Batman. "O que tem ele?"

Oliver ficou tenso. "Imagino que você também não seja seu fã", ele observou Batman cuidadosamente.

"Eu não confio em pessoas que voltam da morte", ele resmungou, "Especialmente Luthor."

Ele olhou para Chloe e de volta para o homem. "Parece pessoal."

"Não é tão pessoal quanto é pra ele te encontrar." Batman disse para Oliver.

Chloe permaneceu em silêncio, apenas observando Batman intensamente, apertando os olhos ligeiramente.

Oliver o encarou por um momento. "Tanto pra ele quanto pra mim", respondeu.

"Então você tem sua resposta."

Oliver inclinou um pouco a cabeça para o lado. "Na verdade, não."

"Você conhece nossas identidades." Chloe finalmente falou e deu um passo à frente. "Por que você ainda está se escondendo atrás de sua máscara?"

Oliver resistiu ao desejo de falar porque ele está com medo. Ao invés disso ele simplesmente ergueu as sobrancelhas, esperando pela resposta do outro homem.

"Conhecer minha identidade não é necessário." Ele disse simplesmente.

"Como podemos confiar em você se você não nos confia nem seu nome?" Chloe pressionou.

"Não podemos", Oliver respondeu, seu queixo tenso. Ele olhou para Chloe. "Então por que não procuramos a saída desse lugar?"

Chloe parou e riu para Oliver e depois olhou de volta para Batman. "Tenho certeza de que o Sr. Wayne pode nos mostrar, Ollie." Mais do que tudo, foi um palpite, mas não existem muitas pessoas com dinheiro suficiente para comprar um equipamento daqueles, ela gastou uma pequena fortuna de Oliver para construir a Watchtower, e além do mais, isso explicaria a imagem insensível e egocêntrica de Bruce Wayne, Oliver havia feito a mesma coisa e ela havia descoberto do mesmo jeito.

Diante disso, Oliver parou e se virou para observar o homem mais uma vez, encarando-o. Começando a achar que Chloe estava certa. Tinha que estar. Ninguém mais poderia construir um lugar daquele se não tivesse uma montanha de dinheiro nas mãos. Ele sabia disso.

Batman não expressou nenhuma reação por um bom tempo. Ele não esperava que ela descobrisse tão rápido, na verdade, quando enviou o convite para Oliver não esperava que ele viesse, e muito menos que a trouxesse junto. Mas ele ficou sem escolha. Lentamente, retirou a máscara. "Você é boa, senhorita Sullivan."

"Não", Oliver balançou a cabeça. "Ela é a melhor", ele informou Bruce.

Chloe não pôde deixar de sorrir quando ele retirou a máscara. "Ninguém poderia ser tão egoísta", ela disse para Bruce. "E se esforçar tanto para parecer um grande idiota se não estiver escondendo alguma coisa." Ela se aproximou dele. "Como descobriu sobre a gente?"

Bruce deu um pequeno sorriso ao ouvir a pergunta. "Eu sou bem mais esperto do que a maioria das pessoas pode imaginar." Ele ergueu uma sobrancelha e olhou para Oliver. "Um vigilante cuidando das pessoas em Star City? E esse mesmo vigilante aparece em Metrópolis exatamente quando Oliver Queen se muda pra lá?"

Ela deu uma olhada para Oliver e sorriu para Bruce. "Parece que vocês dois têm mais em comum do que imaginavam."

Oliver cruzou os braços sobre o peito. "Então você sentiu necessidade de nos drogar para que pudéssemos conversar?"

"Eu só trouxe uma pessoa aqui antes, Oliver" Bruce falou, seu rosto ficando mais sério. "Eu preferia ter escondido minha identidade inclusive de vocês. Vocês podem ter inimigos como Lex Luthor, mas eu tenho vários deles, alguns até mais perigosos."

"Como o Coringa?" Chloe perguntou curiosa e um pouco fascinada ao mesmo tempo.

Oliver ficou um pouco irritado ao perceber o tom de fascinação. Ele olhou pra ela e depois para Bruce. "Bem, se você nos trouxe aqui, deve haver uma razão, eu imagino. Você sabe alguma coisa sobre Lex?"

"O Coringa é apenas um deles", Bruce falou para Chloe e depois se virou para Oliver. "Eu sei que ele está atrás de você. Eu desabilitei um dos satélites dele semana passada, ele estava observando sua equipe, e especialmente vocês dois, mas antes que eu pudesse rastrear a fonte, ele sumiu com tudo."

Chloe arregalou os olhos e ela se virou para Oliver. "Precisamos avisar os outros."

Ele prendeu a respiração e expirou lentamente. "Nós vamos", ele respondeu calmamente e voltou a olhar para Bruce.

"Você sabe mais alguma coisa?" Chloe perguntou, se virando para Bruce.

"Não muito mais que isso."

Oliver deu uma olhada na 'Batcaverna' novamente, os olhos parando novamente no carro. Ele chegou mais perto para observar melhor.

Chloe olhou para Oliver e depois para os computadores. "Você construiu tudo isso sozinho?"

"Construí", ele confirmou, dando um pequeno sorriso enquanto ela observava os computadores.

"Apesar de você ter excelentes computadores", ele ergueu uma sobrancelha.

"A Watchtower não é nem metade desse lugar", ela falou, sorrindo suavemente e voltando a olhar os monitores. "E eu imagino que a razão do meu telefone não funcionar aqui embaixo, é porque todas as comunicações estão bloqueadas, com exceção do seu aparelho."

Bruce deu um sorriso. "Não há a mínima possibilidade de interferência espiã." Ele piscou pra ela.

Chloe sorriu e balançou a cabeça. "Eu deveria trabalhar em algo parecido." Ela refletiu por um segundo e virou o rosto pra ele. "Obrigada por nos trazer aqui, eu mesma não gosto de estranhos na Watchtower."

"Vocês não são exatamente estranhos" Ele sorriu e deu uma olhada para Oliver antes de voltar a atenção para Chloe. "Eu tenho observado a equipe de vocês há alguns meses."

Ao ouvir isso, Oliver se endireitou e olhou pra ele, não parecendo exatamente animado.

Chloe ergueu uma sobrancelha, não que ela pudesse condenar alguém por bancar o Big Brother pra cima dela, uma vez que ela bancou a Big Sister durante muito tempo, mas com as câmeras viradas pra ela, se sentia um pouco desconfortável. "Observando? De perto?"

"Não se preocupe, Chloe. Ao contrário da crença popular, eu sou efetivamente um cavalheiro."

Ela não pôde evitar um sorriso. "Eu devo dizer, você faz o papel de playboy mulherengo incrivelmente bem."

Ele ergueu uma sobrancelha pra ela. "Mas eu não sou o único, sou?"

Apertando os lábios, ela olhou para Oliver e balançou a cabeça, se virando para Bruce. "Não, não é, mas você se mete em mais problemas do que ele."

"Eu sou mais cuidadoso", Bruce respondeu e encolheu os ombros.

Oliver engoliu uma resposta para isso, e voltou a olhar o carro, com o queixo tenso.

Chloe olhou para Oliver e depois para Bruce. "Deveríamos manter contato, caso um de nós descubra alguma coisa sobre Lex."

"Ou se houver algum outro quase-apocalipse", ele respondeu com um aceno de cabeça. "Minhas informações para contato estão no seu telefone, seu PDA e seu e-mail, assim como no dele", ele inclinou a cabeça em direção a Oliver.

Ela deu um sorriso ao ouvir isso e assentiu. "Então, acho que não preciso lhe dar as minhas informações."

Bruce sorriu. "Eu já tenho."

Chloe assentiu levemente e sorriu de volta. "Nós precisamos... ir embora." Ela deu uma olhada para Oliver, o fato de ele estar em silêncio já há um bom tempo, não lhe passou despercebido.

"Certamente." Ele também deu uma olhada para Oliver, mas não se dirigiu ao loiro. Ele voltou-se para Chloe. "Eu lhe mostro a saída." Ele acenou em direção a uma porta do outro lado da sala.

"Oliver?" Chloe o chamou, erguendo as sobrancelhas.

Ele se endireitou, olhando dela para Bruce antes de segui-los sem falar nada até a porta, e depois até o elevador.

Ela ergueu as sobrancelhas e revirou os olhos, entrando no elevador e se virando para Bruce. "Onde estamos exatamente?"

Bruce sorriu novamente. "Você vai ver." Um momento depois o elevador subiu e alguns minutos depois as portas se abriram, revelando uma outra sala com uma outra porta, essa era toda de metal e tinha um dispositivo de segurança para leitura de digitais. Ele encostou sua mão ali, saindo em seguida em um corredor de sua mansão, erguendo as sobrancelhas para Chloe.

Ela arregalou os olhos e sorriu, indo atrás dele e olhando de Bruce para o lugar de onde vieram. "Uma passagem secreta atrás do relógio de pêndulo? Sutil." Ela brincou.

Ele deu de ombros. "O que eu posso dizer? Eu gosto de ironias dramáticas." Ele riu.

"Eu gosto", ela disse com um aceno de cabeça. "E o fato de você ter uma mansão para encobrir a Batcaverna lhe garante pontos extras no quesito sede mais interessante em que eu já estive."

Oliver revirou os olhos ao ouvir isso, mas não disse nada.

Bruce sorriu pra ela lhe estendendo o braço. "Anotado." Ele respondeu com um aceno.

Chloe hesitou por um segundo, depois se aproximou e pegou seu braço, sua dor de cabeça havia passado, pelo menos, e ela estava com o humor bem melhor do que quando acordou. O fato de Bruce Wayne ser o Batman e estar ajudando a procurar Lex lhe deu mais esperanças. Eles precisavam de toda ajuda que pudessem conseguir. "Só por curiosidade, você normalmente droga as pessoas com quem quer trabalhar?"

"Bem, esse não era o plano inicial, mas vocês pareciam um pouco... defensivos quando chegaram." Ele respondeu, conduzindo-a até a porta principal.

"Como eu disse, você desempenha o papel de playboy mulherengo muito bem", ela respondeu observando a mansão enquanto andava.

Ele sorriu, assentindo com a cabeça. "Desculpe por aquilo", ele respondeu. "Preciso manter as aparências."

"Pelo menos agora eu sei que é apenas para encobrir todo o bem que você tem feito." Ela falou, sorrindo pra ele.

Bruce sorriu de volta. "Nós definitivamente precisamos manter contato. Acredito que trabalharíamos bem juntos."

"Assim espero", ela respondeu com um aceno, soltando seu braço assim que chegaram à porta.

Ele pegou a mão dela e beijou, sem tirar seus olhos dos dela. "Foi um prazer."

Chloe não pôde evitar um sorriso, um pouco tímido. "Eu já teria concordado com você ontem a noite."

Ele sorriu pra ela. "Touche." Acenou pra ela e depois olhou para Oliver. "Queen." Havia uma pitada de diversão nos olhos de Bruce ao ver a expressão no rosto de Oliver.

Definitivamente o prazer foi todo seu, Oliver pensou amargamente, acenando de volta e relutantemente estendendo a mão para apertar a dele. "Bruce."

Bruce apertou sua mão, com um sorrisinho afetado no rosto.

Chloe sorriu mais uma vez para Bruce antes de erguer um pouco o vestido e sair, apertando os olhos por causa da claridade. Ela não estava ansiosa para ficar sozinha com Oliver. Pelo olhar em seu rosto, ele não estava nem um pouco contente por Bruce ser o Batman.


____________

PRÓXIMO

_______________________________________________________________

4 comentários:

  1. Ahhhhhhhhhhhh.... meu Deusssssss.... eu não sei até onde meu coração vai aguentar ver o Ollie sofrendo esse tanto... por Deus... ela fica de mal humor pq acordou com ele na cama? ah, faça-me-o-favor... ódio, ódio, ódio... O Ollie merece coisa melhor... rs

    ResponderExcluir
  2. Sério que o Ollie não está no melhor humor?
    Por que será, hein?
    ¬¬
    Chloe piriguete, dando mole pro Bruce! :P
    Poor Ollie, esse aí sofre, hein!
    Eles trocaram de papel =X
    Mas preciso dizer que me diverti horrores lendo esse cap?
    Esse é o melhor triângulo amoroso alternativo, EVER! \o_

    Estou me viciando (jura?) XD

    Shann_S

    ResponderExcluir
  3. essa Chloe tah um lixo,

    mas o Ollie e o Bruce!!!!!!!!!!!!!


    li de uma vez, pois comento aqui...
    me alterno entre muita raiva da chloe e curiosidade e expectativa...

    aff

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative