8.5.13

Up In Arms

Título: Nos Braços
Resumo: Escrito para o Rounds_of_Kink. Prompt: Sexo contra a parede - Olho no olho.
Autoras: ihearttvsnark e sxymami0909
Classificação: NC-17

O elevador soou e Chloe passou por Oliver saindo para o corredor e indo na direção das portas duplas, o material de seu vestido longo balançando ao redor das pernas. Ela segurava a bolsa com força enquanto abria as portas e rapidamente a jogou sobre a mesa. Não tinha certeza se Oliver a estava seguindo e honestamente no momento não se importava.

Chloe não fazia ideia de qual era o problema, mas desde que saíram do evento da Queen Industries, que ele a tinha convencido a ir, ele estava de péssimo humor. Ela caminhou na direção do console central da sala e ligou o computador enquanto tentava ignorar a irritação que a preenchia.

Oliver levou quase uma semana para convencê-la a ir ao estúpido evento só pra passar a última hora ou mais caminhando pelo lugar de cara feia. Ela ouviu os sons dos passos dele, mas ignorou e manteve o foco no computador.

Oliver fez cara feia ao ver Chloe fazendo tudo que podia para ignorá-lo. Era exatamente o que ela tinha feito no carro também e no elevador depois de parecer surpresa que ele tivesse saído do carro e a seguido para dentro do prédio. Ele não tinha certeza da razão pra ela estar tão nervosa; era ele quem parecia um idiota. De novo. "Então você vai ficar aqui e trabalhar a noite toda?" ele perguntou. Oliver não ficaria surpreso; normalmente era isso que ela fazia quando estava tentando evitar lidar com as realidades de sua vida ou o relacionamento dos dois; não que ela percebesse o que estava fazendo.

Chloe parou suas ações e se virou de frente pra ele. Ela ergueu uma sobrancelha e cruzou os braços contra o peito. "Oh, então você está falando comigo agora?" Ela perguntou com um tom de irritação na voz. "Porque do jeito que você vem agindo na última hora eu pensaria que ficar aqui comigo fosse a última coisa que quisesse fazer." Ela comentou.

"O jeito que estou agindo?" Oliver repetiu, ultrajado. "Você realmente vai jogar a culpa em mim depois do jeito que você agiu? Você não acha isso um pouco injusto, Chloe?" ele perguntou. Oliver não conseguia acreditar que ela estava minimizando tudo e então jogando como se ele é que fosse o errado.

O queixo de Chloe caiu. "O jeito que eu agi?" Ela perguntou confusa. "O que eu fiz exatamente além de ficar ao seu lado a noite toda e ser legal com cada pessoa daquele evento?" Ela perguntou ainda mais irritada agora. "Estávamos nos divertindo e então no meio da noite algo obviamente te irritou e você descontou em mim." Ela disse, reclamando de seu mal humor e desafiando-o a negar.

"Sério?" Oliver perguntou. Ele balançou a cabeça enquanto travava a mandíbula. "É muito conveniente que você deixe de fora a parte onde negou ser minha namorada como se alguém a tivesse acusado de assassinato", ele disparou. "Honestamente, Chloe, se você fica tão horrorizada com a ideia, que diabos está fazendo comigo?" ele exigiu. A mulher de um dos investidores tinha feito um comentário sobre como formavam um lindo casal e perguntou há quanto tempo Chloe era sua namorada. Chloe praticamente se derramou em palavras para negar que eles fossem alguma coisa além de amigos.

Chloe olhou pra ele por um minuto inteiro antes de deixar as mãos caírem ao lado do corpo e franzir as sobrancelhas. "É por isso que você está nervoso?" Ela perguntou estupefata. "Por eu ter dito que não sou sua namorada?" Ela balançou a cabeça. Não podia acreditar que ele estava nervoso por causa disso. A parte lógica de seu cérebro lhe dizia que ela sabia exatamente o que o tinha chateado, mas ela ignorou seu bom senso e suspirou.

"Oliver, achei que já tivéssemos conversado sobre isso. Por que está agindo como se fosse grande coisa?" Ela disse antes de pressionar os lábios.

"O que você acha, Chloe?" Oliver perguntou. Ele podia ver que ela estava confusa e isso só serviu para deixá-lo ainda mais irritado. "Por que é tão difícil reconhecer que existe algo entre nós? É tão vergonhoso pra você ser vista comigo?" ele perguntou. Oliver deduziu que ela deveria saber que cada pessoa naquela sala concluiu que eles estavam dormindo juntos no segundo que entraram. Mas foi o modo como ela estava determinada a corrigir as pessoas. Ela agia como se a ideia fosse ridícula.

"Claro que não!" Ela disparou antes de suspirar. Chloe respirou fundo e então expirou lentamente. "Por que você precisa que todo mundo saiba das nossas coisas?" Ela contrapôs. "Eu achei que tínhamos concordado em manter isto", ela gesticulou entre os dois. "Entre nós. Como exatamente vamos fazer isso se contarmos ao mundo que estamos juntos?" Ela perguntou irritada.

Ela não gostava dele forçando o assunto ou dele ficando tão chateado. Chloe sempre se sentia culpada quando ele ficava bravo com ela e o fato de que ele podia afetar seu humor a deixava irritada. Era um ciclo vicioso.

"É uma coisa não fazer propaganda e outra completamente diferente agir como se a ideia de nós dois juntos fosse a coisa mais maluca do mundo", Oliver respondeu. "Tudo que você tinha que dizer era 'Oliver e eu somos amigos há anos' ou algo assim. Ao invés, você deu risada e então ficou falando interminavelmente que não havia nada entre nós. Como você pôde achar que isso não me ofenderia?" ele exigiu, propositadamente não usando a palavra 'ferido' mesmo que esse fosse o real problema.

"Porque você me conhece", ela praticamente gritou. "Você sabe que eu jamais te ofenderia de propósito." Ela disse com os braços cruzados de novo enquanto inconscientemente dava um passo na direção dele. "Você está levando isso muito à sério", ela disse de novo. "Você concordou comigo em manter as coisas entre nós." Ela acrescentou. Chloe não estava pronta para lidar com o que viesse do fato de se tornarem um casal, embora soubesse que ela e Oliver já fossem um.

"Eu sinto muito ter deixado você nervoso, não foi minha intenção, mas eu não vou me desculpar por ser direta com as coisas", no segundo que as palavras saíram de sua boca, ela se arrependeu. Oliver significava muito pra ela e achava que ele soubesse disso. Era difícil pra ela expressar como estava se sentindo e normalmente ele era bom em compreender isso.

"Wow", Oliver disse com o peito apertado. Ele sabia que Chloe tinha problema em expressar como se sentia e estava bem com isso na maior parte do tempo porque acreditava que ela se importava com ele. Mas o fato de estarem só os dois e ela insistir que não havia nada entre eles era difícil de engolir. "Eu entendi em alto e bom som, Sidekick. Não se preocupe, eu não pedir pra você perder seu tempo em público comigo de novo", ele disse enquanto se virava pra sair.

"Por que você tem que ser assim?" Ela disse. "Por que tem que ser tudo ou nada com você?" Ela perguntou enquanto diminuía a distância entre eles e o empurrava gentilmente. "Você sabe que eu gosto de passar meu tempo com você. Você sabe que isso me faz feliz. Eu concordei em ir com você esta noite, por que isso não é suficiente?" Ela balançou a cabeça.

"Mas tanto faz, eu sou a errada porque não contei que estamos juntos." Ela disse enquanto balançava a cabeça e voltava na direção da mesa.

"Agora você está colocando palavras na minha boca", Oliver disse quando se virou e a seguiu pela sala. "Você diz que eu quero tudo ou nada, mas não é o que você quer também?" ele respondeu. "Você está tão determinada a manter isso em segredo que a ideia de estranhos pensando que podemos estar juntos faz você surtar. Você não acha que isso é um pouco ridículo, Chloe?" Ele se aproximou dela, propositadamente entrando em seu espaço pessoal e forçando-a de costas contra a parede.

Oliver não entendia porque ela não podia ver as coisas de sua perspectiva ou porque ela nem tentava. Tudo que ele queria era que ela reconhecesse que havia uma possibilidade que algum dia o que eles tinham podia ser mais do que só dois amigos que transavam bastante. Ela importava pra ele e ele sabia que ela sabia disso, mas ele não entendia porque ela estava tão resistente a aceitar, muito menos admitir que ele também importava pra ela.

Chloe olhou feio e o empurrou levemente, mas seu corpo mal se moveu. "Eu acho que as únicas pessoas que decidem quando isso deve ser de conhecimento público somos nós", ela disse secamente. "Eu não estou pronta e você costumava ser compreensivo com isso. Eu passo todo meu tempo com você, Oliver, você sabe como eu me sinto, por que é tão importante que todo mundo também saiba?" Ela precisava saber porque só tê-la não era suficiente pra ele.

"Ótimo", Oliver devolveu. "Você não está pronta mesmo depois de sete meses. Eu entendo. Eu falei sério antes. Eu não vou pedir pra você perder seu tempo em público comigo de novo. O erro foi meu", ele acrescentou sarcasticamente. "A briga já terminou? Porque está tarde e eu estou cansado", ele disse. Ele estava mais do que cansado; estava exausto e realmente não sabia quanto tempo mais conseguiria continuar brigando com ela por cada palavra dita.

O peito de Chloe apertou, mas ela empurrou a sensação de lado e olhou feio pra ele. "Isso não é resposta." Ela disse irritada. "O que você quer de mim, Oliver? Eu estou tentando e sim eu sei que você quer mais, e é por isso que fui com você esta noite. Eu entrei em pânico sim, acontece,  por que você está tão nervoso?" Ele ainda não tinha respondido sua pergunta e ela não ia deixá-lo escapar.

Ele queria que ela o deixasse amá-la, mas Oliver não ia dizer isso. Se Chloe não conseguia perceber sozinha, isso dizia a ele tudo que ele precisava saber sobre o relacionamento que tinham. "Você sabe o que eu quero de você", Oliver respondeu friamente. "Mas eu não sei ao certo o que você quer de mim, Chloe. Talvez você devesse esclarecer", ele sugeriu enquanto se aproximava dela, seu corpo pressionando o dela enquanto a prendia contra a parede.

Chloe engoliu em seco enquanto seu corpo reagia à proximidade dele. "Você sabe o que eu quero", ela disse com um tom de incerteza ao tentar se afastar, mas acabou apenas se pressionando mais contra a parede. "Eu quero passar meu tempo com você", ela disse enquanto mantinha o olhar e ignorava o jeito que seu corpo queria se mover mais perto dele.

"Ok", Oliver disse. Ele deslizou uma mão no cabelo dela, a outra descansando em seu quadril. "Vamos passar mais tempo juntos em segredo e garantir que ninguém descubra", ele disse enquanto girava o cabelo dela nos dedos. "Isso faz você feliz?" Oliver desceu a cabeça e começou a chupar a pele ao redor do ponto pulsante. Ele ainda estava nervoso, mas sabia que não havia razão em continuar brigando com ela. Isso era tudo que ela ia reconhecer e ele precisava aceitar.

Chloe fechou os olhos ao sentir a boca dele em sua pele e teve que se impedir de gemer ao tentar se concentrar nas palavras. "Não, eu não... isso não me deixa feliz." Ela disse e gemeu, não conseguindo mais segurar. "Não é só sobre mim", ela admitiu enquanto suas mãos agarravam a cintura dele, fechando-se em sua camisa, e puxando-o mais perto ao invés de afastá-lo.

"Então o que te deixaria feliz?" Oliver perguntou. Ele deslizou a mão entre as costas dela e a parede e encontrou o zíper do vestido. Ele o desceu e então empurrou as alças pelos seus braços, esperando que ele caísse. "Você sabe o que eu quero, Chloe. Eu acho que você sabe o que você quer, mas então você diz coisas como essas e me deixa confuso. O que eu devo pensar?" ele perguntou, seus olhos nunca deixando os dela.

Chloe abriu a boca, mas a fechou segundos depois enquanto terminava de tirar o vestido. Ela passou as alças pelos braços e balançou a cabeça. "Eu não sei", ela disse mantendo o olhar. "Eu não quero machucar você", ela admitiu pressionando as mãos contra o peito dele e começando a abrir sua camisa.

"Mas você não quer que as pessoas saibam que estamos juntos", Oliver disse. Ele tirou a camisa quando ela terminou de abrir os botões e correu as mãos pelas laterais do corpo dela e desceu novamente, provocando seus seios com um toque muito leve. "Chloe, eu não me importo com o que as outras pessoas pensam", ele declarou enquanto deslizava a mão entre as pernas dela e segurava seu sexo com a mão, fazendo-a arquear contra ele.

"Eu me importo com o que você pensa e parece que você tem vergonha de admitir que isto é o que você quer." Ele correu os dedos pela fenda dela, seu coração acelerando dentro do peito quando sentiu o quanto ela já estava molhada.

Chloe arfou enquanto agarrava seu ombro e o puxava mais perto. "Eu não tenho vergonha", ela gemeu. "Eu quero você", ela bateu os quadris contra a mão dele. "Eu sempre quero você." Ela disse enquanto seu coração martelava contra o peito. Prazer aumentando dentro dela. "Eu só vou te desapontar", ela gemeu descansando a cabeça na parede, mas seus olhos continuaram nos dele. "Eu vou estragar tudo..." ela comentou antes de outro gemido deixar sua garganta. "Ollie." Ela apertou o braço dele com mais força enquanto descia a outra mão até o cinto.

"Por que você está tão convencida disso?" Oliver perguntou. Ele subiu as mãos para segurar os seios ela, seus polegares roçando os mamilos até eles endurecerem sob seu toque. "Eu sei que as coisas foram difíceis no passado, mas é passado e agora somos nós", ele disse antes de descer a cabeça para beijá-la. Oliver queria colocar na cabeça dela que não iam cometer os mesmos erros do passado; eles não eram mais aquelas pessoas.

Chloe gemeu contra sua boca enquanto arqueava ao toque. Ela retornou o beijo sem parar até o ar se tornar um problema. Sua respiração estava pesada e ela puxou o cinto dele antes de abri-lo. "Como você pode ter tanta certeza?" Ela perguntou, o olhar ainda no dele enquanto descia o zíper da calça lentamente. Em seguida deslizou uma mão dentro da calça dele e da boxer, agarrando-o com a mão, gemendo de novo quando ele roçou o polegar sobre seu mamilo.

Oliver gemeu ao sentir a mão dela agarrá-lo. Ele engoliu em seco, tentando manter sua linha de raciocínio enquanto soltava os seios dela e descia a mão por seu corpo até chegar em sua calcinha. Ele rasgou a peça em duas, jogando-a de lado antes de correr os dedos por sua fenda novamente, testando para ver se ela estava pronta pra ele. "Eu sei porque somos nós, Chloe", ele disse simplesmente quando mais uma vez encontrou seu olhar. "Eu acredito em nós e no jeito que somos juntos. Eu queria que você também acreditasse", ele admitiu enquanto levava aos mãos até os quadris dela mais uma vez e a ergueu, encorajando-a a passar as pernas ao redor de sua cintura.

Chloe passou as pernas ao redor da cintura dele e descansou as mãos em seus ombros. "Eu acredito", ela disse, sentindo o desejo crescer em seu ventre. "Eu acredito em nós", disse roçando os lábios em seu queixo. "Só é assustador", admitiu em meio a profundas tomadas de ar, roçando as unhas pelo peito dele. "Ollie", ela choramingou, arqueando mais o corpo.

"Eu sei que você tem medo, Chloe", Oliver disse enquanto pegava seu pau e se alinhava à entrada dela. "Mas isso não significa que precisamos nos esconder pra sempre." Ele encontrou seu olhar ao deslizar dentro dela, dando-lhe um momento para se ajustar à sua presença antes de começar a se bater contra ela. Oliver colocou uma mão na parede atrás da cabeça dela e deixou a outra deslizar entre eles para que pudesse levemente acariciar seu clitóris. "Estou tentando ir devagar, mas não é fácil", ele disse ao começar a mover os quadris, olhos presos aos dela, tentando fazê-la acreditar nele.

Chloe arfou, segurando-o com mais força, unhas se cravando no ombro dele ao bater os quadris de volta. "Eu sei", ela disse antes de respirar fundo. Deus, ele era tão bom dentro dela. Eles se encaixavam perfeitamente e ainda assim ela estava constantemente o afastando. Ele tinha todo o direito de estar nervoso. Ela moveu os quadris com mais rapidez e sua respiração ficou difícil com ele se movendo dentro dela.

"Eu sinto muito", ela disse. Chloe segurou o rosto dele e manteve o olhar. "Você está certo", ela disse antes de outro gemido deixar sua garganta. "Eu sou sua, Ollie, eu sei que sou... eu também sei." Ela disse enquanto o puxava mais perto e o apertava com seus músculos internos.

A respiração de Oliver estava difícil enquanto lutava para manter o controle quando sentiu os músculos dela o apertando. "Eu sei, Chloe", ele disse, correndo a mão com mais força sobre seu clitóris. Olhando dentro dos olhos dela, podia ver que ela sentia de verdade e isso o fez se sentir culpado. Oliver sabia que ela se importava com ele, tinha quase certeza que ela o amava e também sabia que ela ainda não estava pronta para assumir. "Eu sinto muito ter forçado as coisas", ele disse enquanto movia os quadris mais rápido, tentando mandá-la ao limite. "Eu só quero estar com você. Não me importa se mais alguém sabe ou não, contanto que você esteja comigo."

Ele apertou o clitóris dela entre os dedos, observando o prazer cruzar seu rosto. Oliver queria que ela visse o que fazia a ele; visse o quanto ele se importava e como ela era tudo de mais importante pra ele. "Deixa acontecer, Sidekick", ele a apressou, batendo os quadris contra os dela.

Chloe apertou as pernas ao redor e quando ele apertou seu clitóris, ela foi ao auge. Ela gozou com força, gritando seu nome e apertando a nuca dele ao sentir o prazer atravessá-la. Seus músculos internos se fecharam ao redor do pau dele, pulsando e o apertando enquanto seu corpo tremia de prazer. Oliver continuou se movendo dentro dela, arrancando pequenos barulhos de sua garganta.

Oliver se enfiou dentro dela mais uma vez e foi o que bastou para mandá-lo ao limite. Ele gritou o nome dela, quadris espasmando erraticamente contra ela enquanto perdia o controle. Flashes brancos na frente de seus olhos e ele a segurou com mais força, seu nome escapando dos lábios dele de novo enquanto era atingido pelo clímax. Oliver se agarrou a Chloe, abraçando-a com força e usando a parede para equilibrar os dois, tentando recuperar o fôlego. O som de seus batimentos cardíacos ecoando alto em seus ouvidos e ele precisou de alguns minutos para seu corpo se acalmar. Quando começou a recuperar o controle, ele virou a cabeça e deu um beijo nos lábios dela. "Desculpe", ele disse simplesmente.

Chloe segurou seu rosto e retornou o beijo suavemente. Ela parou um minuto depois e descansou a cabeça na dele. Respirou fundo e balançou a cabeça. "Não, eu é que me desculpo. Você está certo." Ela disse acariciando seu rosto. "Eu não deveria ter reagido daquele jeito. Você e eu estamos juntos e eu não quero estar com ninguém mais." Ela sussurrou. "Eu não vou fazer de novo, eu prometo." Ela disse enquanto dava um beijo em seu rosto.

"Eu agradeço", Oliver disse. Ele correu os dedos pelo rosto dela e então a beijou novamente. "Mas minha reação foi exagerada. Eu sei que estamos nessa juntos, Chloe. Sempre estivemos e sempre estaremos." Ele deu outro beijo em seus lábios e então a abraçou com força. "Obrigado por ter ido comigo esta noite. Eu sei que esses eventos não são muito divertidos."

A expressão de Chloe se suavizou e ela inclinou a cabeça para o lado enquanto o abraçava com mais força. "Não foi tão ruim", ela disse com um pequeno sorriso. "E você tem razão, estamos nessa juntos. É algo que eu também tenho que lembrar." Porque a verdade era que entre os dois, ela era a única que estava sempre o afastando e isso não era justo.

Oliver assentiu. "Algum dia vamos dar um jeito", ele disse. Embora tivesse se sentido irritado e ferido, Oliver acreditava no que estava dizendo. Chloe era muito importante pra ele desistir. "Então agora que está tudo esclarecido, o que você me diz de nos vestirmos e irmos embora daqui? Podemos voltar pra minha casa e talvez esclarecermos mais algumas coisas", ele brincou enquanto descia a cabeça e traçava os lábios ao longo de seu pescoço.

Chloe deu risada e emaranhou os dedos no cabelo dele. "Acho que parece uma boa ideia, Herói", ela disse. "Eu também tenho algumas coisas pra esclarecer com você." Ela brincou, apertando o braço dele levemente. "Me coloca no chão?"

"Feito", Oliver disse. Ele sorriu enquanto a colocava de pé no chão. Oliver garantiu que ela tivesse equilíbrio e então deu um passo pra trás pra arrumar suas roupas. "Eu não sei você, mas eu não tenho anda pra fazer amanhã. Talvez possamos ficar o dia todo na cama", ele sugeriu enquanto abotoava a camisa.

Chloe subiu o vestido, arrumou as alças e alisou a saia. Ela olhou pra baixo e pegou sua calcinha arruinada antes de assentir. Sua expressão se suavizou. "Parece uma boa ideia." Ela disse aproximando-se dele. Chloe apontou a calcinha. "Se continuar as destruindo, não vai sobrar nenhuma." Ela brincou.

"Eu poderia me desculpar, mas nós dois sabemos que seria mentira", Oliver disse. Ele passou os braços ao redor dos ombros dela e beijou o alto de sua cabeça. "Vamos, Sidekick, vamos sair daqui." Oliver ainda se sentia culpado pela briga, mas estava feliz que tivesse colocado as cartas na mesa. Talvez fazendo Chloe sair em público com ele facilitaria a próxima vez.


___________________________________________________________________________

15 comentários:

  1. Chloe, não tem noção de quantas queriam estar no lugar dela rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vixi, e bota 'quantas' nessa história... rs...

      Excluir
    2. Angelique11 maio, 2013

      Haha, todas nós queríamos né, Paula. E estou atrasada, mas bem-vinda ao time!!!!!

      Excluir
  2. Eu já comentei isso em outra fic e repito se eu fosse a Chloe com um homem como o Oliver eu andaria sem calcinha evitaria muito trabalho lol eles são multi tarefa discute a relação e fazem sexo ao mesmo tempo kkkkk eu adoraria ver esta cena na tv , esses dois me deixaram com um caso grave de obsessão . Adorei a fic .

    Alice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk... verdade, Alice!!!!

      Excluir
    2. Angelique11 maio, 2013

      Haha, adorei, verdade, eu também, calcinha pra quê?!?!?!!!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!!?

      Excluir
  3. S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L.

    ResponderExcluir
  4. kkkkk
    Comentários sensacionais!!
    Fic sensacional... são fics assim que jogam na nossa cara o quanto a Chloe é sortuda! =D

    Maravilha!

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angelique11 maio, 2013

      E bota sortuda nisso, GIL!

      Excluir
  5. kkk concordo com a Alice.
    A noite até esquentou aqui em Sp depois disso, Oliver bravo adoroooo e esse olho no olho...amei. Cada cena aqui na minha cabeça ficou sensacional, claro que a Chloe sempre sou eu haha
    Vilm@

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angelique11 maio, 2013

      Esquentou, né, Vilm@? Também adorooooooooooooooooooo esse olho no olho!!!! Que bom que gostou da escolha. Haha, acho que todo mundo faz isso, todo mundo é a Chloe em fics assim, rs...

      Excluir
  6. Parece que por aqui não há dúvidas: sentir inveja da Chloe é UNANIMIDADE!
    História espetacular!!!!!! [ai que calor!]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angelique11 maio, 2013

      Haha, unanimidade!!!!!!!!!

      Excluir
  7. Meu Deus... Mais que calor esse?????
    Inveja eterna de Chloe Sullivan, hahaha
    Esse homem é uma tentação!
    Simplesmente AMEI essa fic!
    Valeeeeu! 👏👏

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative