18.3.13

Do That To Me One More Time

Título: Faz Isso Comigo Mais Uma Vez
Prompt: Um parceiro experiente e outro inexperiente - Sabor. Escrito para o rounds_of_kink.
Autoras: ihearttvsnark e sxymami0909
Classificação: NC-17



Oliver se mexeu nos travesseiros enquanto começava a acordar, mas não estava preparado pra enfrentar o dia ainda. Ele se virou de lado e se aproximou de Chloe, apertando o braço ao redor da cintura dela numa tentativa de voltar a dormir. Mas sua mente já estava voltando para as atividades da noite anterior e se percebeu sorrindo, mesmo com os olhos fechados. As coisas tinham ido muito bem com Chloe, ou pelo menos era o que ele achava.

Ela parecia não querer conversar sobre o que estava acontecendo entre eles e tudo bem pra ele porque sabia que era o que ela precisava. Mas ele tinha toda intenção de quebrar suas barreiras e fazê-la enxergar o que estava bem em sua frente. Ele podia não ser um cara paciente no geral, mas quando se tratava de coisas importantes, ele podia ser. E até onde Oliver sabia, o fato de ela estar deitada em sua cama provava que ele já estava ultrapassando algumas das tais barreiras.

Era a primeira vez desde que tinham levado sua amizade a um outro nível que ela concordava em dormir com ele. Claro, ele tinha trapaceado um pouco fazendo parecer um golpe no ombro um pouco pior do que realmente era.

Mas considerando que Chloe havia limpado e feito um curativo nele antes de saírem da Watchtower, Oliver estava disposto a apostar que ela sabia que não era tão ruim assim; ele já tinha passado por coisa pior, mas tinha feito o truque de fazê-la ir para sua casa. Ele viu o tom de nervosismo no rosto dela quando chegaram a Torre do Relógio, mas Oliver fez o melhor que pode para distraí-la e ajudá-la a relaxar, e conseguiu. Eram passos pequenos até agora, mas contanto que continuassem seguindo em frente, Oliver estava feliz com o que ela estivesse disposta a lhe dar.

Ele a sentiu se mexer em seus braços e se inclinou, pressionando um beijo em seu ombro nu. "Está acordada?" perguntou, sua voz rouca do sono.

Chloe franziu a testa por menos de um segundo antes de abrir os olhos. Ela percebeu a luz no quarto e franziu o nariz. "Mais ou menos", murmurou enquanto se mexia e sentia os braços de Oliver se apertarem ao seu redor. Era uma sensação estranha acordar nos braços de alguém, especialmente se esse alguém era Oliver Queen.

Não necessariamente ruim, apenas estranho, não que fosse admitir isso. Chloe podia sentir o calor do corpo dele pressionado em suas costas e seu coração pulou uma batida quando as lembranças da noite anterior giraram em sua mente. Ela mordeu o lábio inferior e respirou fundo enquanto tentava ignorar o quanto a cama de Oliver era confortável.

Ela não estava muito certa do que dizer ou como agir. O que exatamente você diz ao cara que te fez gritar o nome dele pelo menos três vezes na noite anterior? 'Bom dia, obrigada pela quantidade ridícula de orgasmos?' O pensamento fez suas bochechas ficarem vermelhas e ela ficou feliz que não estivesse de frente pra ele. "Eu não dormi demais, dormi?" ela perguntou.

"Não", Oliver disse pressionando outro beijo em seu ombro. "Acho que ainda é bem cedo, então não há razão pra nenhum de nós dois levantar", ele acrescentou enquanto a apertava mais uma vez. Ele sabia que Chloe provavelmente já estava pensando em maneiras de fazer uma saída rápida e não ia deixar isso acontecer. "Você dormiu bem?" ele perguntou.

Chloe assentiu e deixou a mão parar sobre a dele. "Sim, eu dormi bem", ela disse enquanto se mexia de novo e acabou batendo nele. "Desculpe", ela disse rapidamente e mordeu o lábio inferior. "Você tem uma cama legal", ela comentou, incerta de porque não sabia o que dizer. Essa história toda só seria grande coisa se ela assim a tornasse. Então ela tinha quebrado uma de suas regras e passou a noite, não havia razão pra achar que isso significava mais do que realmente era.

Oliver tentou não dar risada, sabendo que ela não gostaria e gostaria menos ainda se ele dissesse a ela que a achava adorável. "Obrigado", ele disse ao invés. "E não precisa se desculpar. Caso não tenha percebido, eu gosto de ficar perto de você", ele pontuou enquanto corria o polegar por sobre sua barriga nua.

Chloe prendeu a respiração e sentiu as familiares ondas de excitação dentro dela enquanto os músculos de seu estômago se retesavam sob a mão dele. "Eu percebi", ela disse, tentando manter a voz normal. Ela hesitou por um segundo. "Eu também gosto de ficar perto de você", ela disse correndo o polegar sobre a mão dele.

O peito dele se aqueceu ao comentário, mas Oliver sabia que não deveria forçar o assunto. O fato de Chloe estar admitindo que gostava de estar com ele e não estar correndo para a saída era um bom sinal. "Talvez devêssemos ficar mais perto", ele sugeriu enquanto dava um beijo sobre o coração dela. Ele continuou a correr a boca sobre a pele dela, descendo, parando para provocar seu umbigo com a língua.

Chloe respirou fundo, agora deitada de costas na cama enquanto arqueava levemente contra a boca dele. Um pequeno gemido deixando sua garganta enquanto seu coração disparava contra o peito tão forte que ela podia jurar que Oliver era capaz de ouvir. Demorou um minuto pra ela juntar as palavras enquanto emaranhava os dedos no cabelo dele. "Foi divertido", ela disse, o som arfado, os músculos de seu estômago retesando-se de novo.

Ela estava impressionada com a disposição de Oliver, não que devesse. Pelo amor de Deus, ele passava metade do tempo pulando de telhado em telhado; era normal ter energia em excesso. Além do mais, a fazia se sentir desejada, com o jeito que ele parecia não conseguir tirar as mãos dela. Chloe gemeu novamente enquanto tentava puxá-lo pra cima dela.

Oliver a ignorou e desceu mais a boca, traçando beijos ao longo de sua coxa enquanto gentilmente a fazia abrir as pernas para que pudesse deslizar entre elas. "Relaxa, Chloe", ele sussurrou e correu a língua por dentro de sua coxa. Ele podia sentir a tensão no corpo dela e olhou pra cima, encontrando seu olhar. "Confia em mim, Sidekick", ele disse enquanto corria os dedos na parte interna de suas coxas, subindo-os, mas ainda não tocando seu centro.

O coração de Chloe foi parar na garganta e o desejo de fechar as pernas era avassalador. "Eu confio", ela disse imediatamente e engoliu em seco. "Ollie", seu tom era hesitante. "Eu não", ela parou, seu rosto ficando vermelho. "Eu achei que você quisesse ficar mais perto", ela disse encontrando seu olhar. "Você está muito longe de mim", ela disse nervosamente, embora a excitação aumentasse dentro dela.

"Confia em mim", Oliver disse de novo. Ele manteve o olhar por um momento enquanto corria a mão ao longo de sua fenda, percebendo-a já molhada. Oliver desceu a cabeça e traçou a língua pelo mesmo caminho, gemendo ao sabor dela em sua língua. Ele sentiu os dedos dela se apertarem em seu cabelo e Oliver a lambeu de novo, desta vez deixando a língua girar ao redor do clitóris. "Você quer que eu pare?" ele perguntou, encontrando o olhar dela novamente para garantir que ela não estivesse desconfortável com o que ele estava fazendo.

Havia um tom de surpresa no rosto dela e demorou a Chloe um minuto para perceber que ele estava falando com ela. Ela encontrou seu olhar e hesitou um segundo antes de balançar a cabeça. "Não pára", resfolegou, apertando a mão no cabelo dele. Ela podia sentir o coração ecoando em seus ouvidos enquanto seu corpo desejava mais.

"Não vou", Oliver disse. Ele abriu mais as pernas dela e não hesitou desta vez quando se abaixou e girou a língua ao redor do clitóris dela mais uma vez. Ele usou os dedos para partir suas dobras e então deslizou dois dedos dentro de seu canal apertado. Ele começou a mover os dedos pra dentro e pra fora enquanto continuava a explorá-la com sua língua, lambendo seus sucos e saboreando-a. Ele lambeu seu clitóris de novo, provocando o feixe de nervos enquanto seus dedos continuavam a acariciá-la.

A mão livre de Chloe agarrou os lençóis ao seu lado e ela gritou quando seus quadris se bateram contra o rosto dele. Seu estômago apertado ao sentir a pressão crescer em seu ventre. Seus olhos se fecharam com o prazer atravessando seu corpo. "Oh Deus, Ollie." Pequenos sons deixaram sua garganta enquanto suas pernas se abriam mais por vontade própria.

A boca dele se moveu contra ela e combinada aos seus dedos, ela não podia evitar a reação. Chloe se contorceu, seus quadris se movendo enquanto implorava por mais. Ela nunca tinha sentido algo assim antes e não sabia quanto mais podia aguentar. "Não consigo, Ollie", ela arfou às sensações aumentando dentro dela.

"Sim, você pode, Chloe", Oliver disse a ela enquanto virava a cabeça e pressionava um beijo dentro de sua coxa. Ele continuou a mover os dedos dentro dela, acelerando o ritmo e indo mais fundo ao sentir os músculos se fechando ao seu redor. Ele podia dizer que ela estava perto e os barulhos que ela fazia o excitavam ainda mais enquanto ela movia os quadris contra ele. Ele fechou os dedos dentro dela e ela arqueou quando ele desceu a cabeça e lambeu seu clitóris novamente.

"Tudo bem se você gozar", Oliver disse enquanto acelerava o movimento de seus dedos. Ele girou a língua ao redor do clitóris novamente e então gentilmente o prendeu entre os dentes antes de chupá-lo com força, seus olhos nunca deixando o rosto dela para que pudesse observá-la chegar ao auge.

Chloe jogou a cabeça pra trás à intensidade da sensação da boca dele em seu clitóris e gritou seu nome enquanto gozava com força. Ondas de prazer a atravessando enquanto seu corpo tremia com a força do orgasmo. Ela se agarrou à cama e a ele enquanto apertava as pernas ao redor dele. Seu corpo rígido por um minuto inteiro antes de cair de volta na cama e tentar recuperar o fôlego, seu rosto corado de prazer.

Oliver manteve os dedos dentro dela, ajudando-a a atravessar o orgasmo até sentir os músculos internos dela começarem a relaxar. Ele afastou a mão e a levou aos lábios, seus olhos nos dela enquanto lentamente lambia cada gota da umidade em seus dedos. Ele se aproximou dela e cobriu sua boca com a dele. Oliver moveu os lábios avidamente sobre os dela e quando ela abriu a boca, Oliver aprofundou o beijo, sua língua deslizando sobre a dela enquanto explorava sua boca.

Chloe podia sentir seu gosto na boca dele e era estranho, mas não de um jeito ruim. Só de saber onde ela havia estado segundos antes fez uma nova onda de excitação despertar dentro dela. Ela aprofundou o beijo, só parando quando o ar se tornou um problema. Ela descansou a testa contra a dele e respirou fundo enquanto corria o polegar pelo lábio inferior dele. "Uau", sussurrou.

Oliver sorriu e pressionou um beijo em seu polegar. "Que bom que você gostou. Eu sei que eu gostei", ele declarou. Oliver tirou o cabelo dela do rosto e o colocou atrás da orelha antes de descansar a mão em sua bochecha. "Fico feliz que você tenha ficado a noite toda." Ele queria dizer mais, mas sabia que Chloe não estava pronta para ouvir.

Chloe não pode deixar de sentir as bochechas queimarem ao comentário. Ela olhou pra baixo por um segundo antes de encontrar seu olhar. "Fico feliz por ter ficado", ela disse. "Obrigada por deixar", acrescentou enquanto corria a mão pelas costas dele e suspirava satisfeita antes de dar um beijo em sua mandíbula.

Ela não se atreveria a admitir que tinham sido as melhores noite e manhã que tivera com outra pessoa. Ela e Oliver eram amigos... bem, um pouco mais que amigos, mas mesmo assim. Ela queria dizer a ele o quanto ele a tinha feito se sentir maravilhosa, mas apenas não era a hora certa.

"Você não precisa me agradecer", Oliver disse. Ele deu outro beijo em seus lábios. "Você é sempre bem-vinda aqui. E é um pouco mais confortável que o sofá da Watchtower", ele pontuou, dando um risinho. "Não que eu esteja reclamando", ele acrescentou enquanto descia a cabeça e dava um beijo em seu pescoço. "Eu gosto muito daquele sofá." Mais especificamente, ele gostava das vezes em a tinha feito gozar pra ele naquele sofá, mas não ia dizer em voz alta. De algum jeito, ele sabia que não precisava.

Chloe deu risada. "Aham, aposto que gosta", ela brincou enquanto passava o braço ao redor do pescoço dele e o puxava mais perto. "Eu também gosto daquele sofá", ela disse antes de beijá-lo. Ela se afastou um minuto depois e inclinou a cabeça para o lado para encontrar seu olhar. Ela deslizou a mão pelo peito dele e parou abaixo de seu abdômen. "Mas acho que eu gosto mais desta cama", ela brincou.

Oliver sorriu. "Bom saber. Acho que isso significa que teremos que nos programar pra passar mais tempo aqui. Tenho certeza que podemos pensar em algumas coisas pra fazer..." ele deixou a voz falhar e então cobriu sua boca com a dele novamente, beijando-a lentamente antes de aprofundar o beijo. Oliver estava feliz que ela estivesse ficando mais à vontade com ele. Ele desejava ver muito mais manhãs como esta em seu futuro.

__________________________________________________________________________

8 comentários:

  1. Isso foi hot e doce a combinação pros dois .. amei :)

    Alice

    ResponderExcluir
  2. Uau!!!! Pra esquentar o frio!!!!! :DDDDD


    Edicleia

    ResponderExcluir
  3. Aqui está quente, muito quente... agora, então!! rs
    Gente!! Esta fic é muito Chlollie!! Adorei!

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, Chlollie é super-hot!!!!!

      Excluir
  4. Alguém tem um gelo aí??? Uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuh, que calor!!!!
    Adoro as histórias dessas duas autoras [são autoras mesmo???], são sempre quentes e românticas... Ótima escolha pra tradução!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ciça, querida, que saudades de você!!!! Que bom que ainda compartilha o amor Chlollie conosco.

      Sim, quente né?! :D

      São autoras... sempre quentes e românticas, verdade. Que bom que gostou!!!!

      Excluir

Google Analytics Alternative