8.9.12

Playing Doctor

Resumo: Chloe está gripada: "Ollie", ela choramingou no interfone. "Eu estou doente. Vá embora."
Autora: the_bluesuede
Classificação: PG
Spoiler: Conspiracy



Chloe espirrou. E tossiu. E fungou.

E então espirrou novamente.

Ela gemeu, desabando de volta em seu travesseiro.

Ia ser um dia longo e terrível. Pelo menos ela não tinha planos de fazer nada. Poderia apenas sentar e ser patética de pijama o dia todo.

Entretanto sua garganta estava absolutamente lhe matando.

Ela se arrastou para fora da cama com um gemido para fazer um chá quente com limão. Por que, oh por que ela tinha que ficar doente? Por que ela?

Quando tentou se levantar, teve que se sentar novamente, a cabeça girando com o esforço de levantar muito rápido.

"Ugh!” ela exclamou, frustrada e sentindo-se mais do que um pouco impotente enquanto caía para trás novamente.

Alguém apertou o interfone querendo entrar.

Lentamente, ela se apoiou e forçou um pé na frente do outro para o monitor de segurança. Era Oliver.

Sua cabeça pendendo no monitor enquanto ela descansava sua testa contra ele cansadamente. "Você não pode estar falando sério. Agora?" Ela reclamou em voz alta.

“Ollie”, ela gemeu no interfone. "Eu estou doente. Vá embora.”

Ela viu quando ele escutou e depois sorriu. Ele se virou para olhar para a câmera e levantou uma sobrancelha, comunicando a ela que não iria embora.

"Tudo bem", ela disse, soltando um suspiro. "Você foi avisado.”

Ela o deixou entrar e voltou a desabar no sofá.

_______________________________________

Oliver encontrou Chloe, coitadinha, esparramada no sofá, a cabeça pendendo sobre o braço do sofá e uma perna jogada sobre as costas do sofá.

"Não é possível você estar confortável assim", ele riu.

Ela levantou a cabeça para fazer careta para ele. Então, ela deixou-a cair novamente. "O que você quer Ollie?" ela choramingou.

Ele riu. "Bem, Clark me disse que você estava baqueada, por isso vim cuidar de você.”

Chloe olhou para ele novamente, desta vez com desconfiança. "Desculpe?”

"O quê?" ele perguntou defensivamente.

"O que exatamente você pretende fazer para “cuidar de mim", posso perguntar?"

"Bem, eu..."

"Você não pode cuidar de si mesmo, muito menos de mim.”

"Agora escute..."

"Aliás, eu suspeito fortemente que você vai tornar isso pior. Eu tenho visto como você é quando você está doente. Você finge que não está doente, e então você se força ao ponto em que quase se mata. Vá pra casa.”

Oliver levantou uma sobrancelha para ela, o canto da boca puxando em um sorriso. "Oh, vós, homens de pouca fé. Só porque eu não gosto de admitir quando estou doente não significa que eu não sei como cuidar de alguém que está doente.”

Chloe apenas revirou os olhos e deixou a cabeça cair para trás novamente. "Fantástico."

"Eu sei que eu sou. A questão é, você vai me expulsar?"

Sem olhar para ele, ela simplesmente acenou com a mão indiferente. "Eu pareço ter energia para expulsá-lo agora?"

Ele sorriu. "Excelente. Agora, a sua geladeira está abastecida?”

"Relativamente."

Ele verificou. "Você tem quatro ovos, resto de pizza, meia caixa de leite de soja de chocolate, e fatias de queijo. Você chama isso de estoque?"

"Relativamente."

Ele revirou os olhos, achando graça. "Tudo bem, eu estou indo buscar um alguns mantimentos, mas antes de eu ir vamos colocar você em uma posição mais confortável.”

"Eu estou confortável.”

"Não discuta", ele mandou, indo para o quarto dela puxar os travesseiros e o edredom fora de sua cama. Ele voltou para sala e levantou-a do sofá, apoiando-a em um travesseiro. Ela o olhou irritada, mas não discutiu quando ele ajeitou o cobertor em volta dela.

"Fique", ele disse a ela.

Ela revirou os olhos.

"Eu gosto de você quando você está assim", ele sorriu.

"Assim como? Congestionada?” ela perguntou, tossindo.

"Muito cansada para discutir", ele piscou. Em seguida, acrescentou enquanto pegava o casaco, “Eu estarei de volta em pouco tempo.”

_______________________________________

Quando Oliver retornou, Chloe tinha adormecido. Ele sorriu para si mesmo. Ela estava deitada com a cabeça jogada para trás novamente e a boca aberta. Ele se aproximou e a ajeitou contra o travesseiro corretamente, sabendo que sua garganta iria matá-la mais tarde se ele não fizesse isso.

Oliver não ia fingir que não tinha um motivo para vir cuidar dela. Chloe tinha estado... Distante ultimamente. Desde aquele negócio todo, com o anjo guerreiro em quadrinhos, as coisas entre eles haviam decolado na velocidade de um relâmpago. E então ele acusou-a de usá-lo pelo seu dinheiro (o que, tecnicamente, ela não estava. Ela apenas tinha lidado com as coisas de uma maneira realmente ruim). Ele precisava lembrar, quando se tratava de Chloe, faça as perguntas primeiro, acuse depois. Desde então, ele sentiu que ela o estava afastando, como se não confiasse nele, ou estivesse com raiva dele por não confiar nela.

É claro, ele gostaria de salientar que ela estava desviando dinheiro dele, por mais importante que a causa pudesse ter sido. Ele balançou a cabeça para ela enquanto descarregava os mantimentos. Ela poderia apenas ter pedido o dinheiro. Idiota. Fazer Chloe confiar parecia ser mais complicado do que o necessário.

Independente disso, ele não ia mostrar isso para ela agora. Não havia necessidade de trazer isso a tona novamente. O problema era que ele poderia dizer que de repente ela estava evitando se aproximar dele. As coisas não tinham sido excelentes antes, também. Sim, amigos com benefícios era uma grande coisa. Houve um tempo em que ele teria batido em si mesmo antes de se queixar da situação, mas Chloe era... bem, por mais que parecesse um cartão barato, ela era especial. Ele queria mais com ela.

Ela não parecia estar recebendo a mensagem. Portanto, esta era a sua chance de mostrar a ela que estava nessa para valer. Que queria estar perto dela, mesmo quando ela estava irritada, com os olhos lacrimejantes e o nariz vermelho.

Ele riu pra si mesmo. Mesmo quando ela estava uma bagunça era linda.
_______________________________________


Três dias depois

Chloe ainda não podia acreditar. Oliver não tinha feito apenas suas compras de supermercado. Ele realmente se deu ao trabalho de fazer a sopa caseira com pimenta (ela odiava canja de galinha – muito salgado). Então, ele tinha lavado os pratos, levado o lixo para fora (tinha lenços aos montes em toda parte), forçou-a a engolir um xarope para a tosse que tinha gosto de sapato polonês, fez seu chá com limão e mel, e apesar de como ela se sentia e parecia insuportável, ele se sentou com ela no sofá durante toda a noite até que ela adormeceu novamente. E ela tinha acordado na manhã seguinte em sua própria cama.

Era um lado de Oliver que ela nunca esperava ver. Ele era o chefe executivo, o garoto nasceu em berço de ouro, o Arqueiro Verde, pelo amor de Deus! Desde quando ele era todo sensível e caseiro?

Não que isso tirasse sua masculinidade ou coisa assim. O próprio fato de que ele poderia ser esse cara e ainda virar e supreendê-la com coisas desse tipo era o que a maravilhava.

Hoje ela estava se sentindo cem por cento de novo, finalmente. Então, ela estava indo vê-lo para agradecer.

Quando chegou lá, ela começou a rir. Oliver estava deitado em um tapete de ioga, exausto. Ele tossiu.

"Oh, Ollie. O que você está fazendo?" ela riu.

"Meu treino da manhã, obrigado", ele disse irritado.

"Você pegou meu resfriado, não foi?"

"Não."

"Oh, Ollie", ela lhe deu um sorriso simpático, andando para ajudá-lo a sair do chão. "Você está em negação. Isto é exatamente o que eu estava falando antes.”

Ele olhou para ela teimosamente. "Eu não estou." Em seguida, ele espirrou.

Chloe apenas riu dele, arrastando-o para o sofá. "Coitadinho, bilionário miserável.”

"Sim, bem...", ele tossiu antes que pudesse terminar seu argumento.

"Ollie, por que você não liga para o trabalho agora, e me deixa devolver o favor do outro dia, hein?"

"Chloe", protestou ele.

"Vamos, Oliver", ela revirou os olhos, empurrando-o para o sofá. "Você realmente vai discutir com a ideia de eu brincar de enfermeira?”

Ele levantou uma sobrancelha. "Existe uma fantasia envolvida?" ele brincou.

"Oh, irmão." Ela começou a se dirigir para a cozinha, mas ele agarrou seu pulso para detê-la.

"Chloe, o que estamos fazendo?” ele perguntou, suprimindo uma tosse.

"Eu vou fazer sopa. Você vai ficar aqui."

Ele estreitou os olhos para ela. "Você sabe o que quero dizer.”

Ela suspirou, sua expressão se suavizando. "Eu não sei, Oliver. Falaremos sobre isso mais tarde."

"Agora", ele insistiu.

Ela olhou para ele exaustivamente. "Quando você estiver bem outra vez.”

"Trato", ele disse, tosse o invadindo. Chloe sorriu e passou a mão pelos cabelos dele antes de se inclinar para beijar sua testa.

"Eu gosto de você quando você está assim."

"Assim como?"

"Indefeso", ela disse, sorrindo.

Sim, ela pensou consigo mesma, eles definitivamente tinham algumas coisas para conversar, mas não até que ele estivesse melhor.

___________________________________________________________________________

12 comentários:

  1. Que fic mais deliciosa, Vinicius!!!!

    Excelente escolha novamente... :D

    ResponderExcluir
  2. Amei minha taxa de açúcar foi lá em cima com tanta doçura ..

    Alice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fics fofas para relaxar rs Obrigado por comentar Alice

      Excluir
  3. A minha também, Alice... passando mal de tanta fofura nessa história... adorei, Vinicius...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Luciana. Gosto deles cuidando um do outro

      Excluir
  4. Li a fic inteira com um sorriso tolo no rosto. Vinicius está arrasando nessas escolhas de fictions curtos e fofos! Parabéns! Continue nos alimentando, okay? Tenho certeza que assim como eu, o resto agradece hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa comigo, procurando fics leves para dar uma balanceada na tristeza da outra kkk Valeu Beatriz

      Excluir
  5. Awwwwwww que coisa mais deliciosa essa história... adorei!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Aaaaaahh!! Que escolha incrível... uma fofura, também li com um sorriso no rosto!! =DDDD

    Valeu, Vinicius!! \o

    Mais, sim?!!

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode deixar Gil, logo vem mais rs!

      Excluir

Google Analytics Alternative