7.3.11

Belonging

Título: Pertencer
Resumo: Oliver não está nada satisfeito ao descobrir que Chloe esteve sob a proteção de Bruce Wayne enquanto estava desaparecida.
Autora: the_bluesuede
Classificação: NC-17
Categoria: Smut/Comédia
Aviso: sexo explícito
Prompt: Reunião Chlollie. Então, Oliver descobre que Bruce esteve ajudando Chloe a se esconder e sexo quente, ciumento e possessivo...
Nota: A tradução é da Angelique... thanks :D




"Bruce? O que você quer dizer com 'Bruce?' Que Bruce?" Oliver exigiu, a irritação aumentando.

Chloe apenas olhou pra ele. "Wayne, Oliver. Bruce Wayne. Quantos Bruces conhecemos?" ela perguntou, confusa com a reação dele. Desde que o choque incial em vê-la havia passado, ele parecia relativamente calmo, mais calmo do que ela havia imaginado que ele estaria quando ela aparecesse em sua porta. Ele a beijou profundamente, a arrastou para dentro do apartamento, então a beijou de novo, mas além disso, ele havia apenas feito o mínimo de perguntas, deixando-a contar onde esteve e o que esteve fazendo.

À menção do nome de Bruce, no entanto, ela percebeu as orelhas dele ficando vermelhas, e o aperto no copo de uísque aumentando.

"Você estava com Bruce Wayne?" ele perguntou como se ela tivesse cometido um crime. "Esse tempo todo?"

Chloe assentiu, observando-o confusa, decidindo colocar a bebida na mesa. "Sim, ele cuidou de mim. Ele--"

"Por que ele?"

"Por que Bruce?" ela repetiu, incerta, percebendo o jeito que ele estava travando a mandíbula.

"Sim", Oliver disse secamente.

"Porque eu sabia que eu estaria--" ela engoliu nervosamente percebendo como isso soava, "--em segurança com ele. Não que eu não fosse ficar em segurança com você!" ela acrescentou rapidamente, vendo o olhar no rosto dele. "O Esquadrão Suicida não sabe sobre ele, ainda. Bartman é só alguns meses mais velho e--"

"BRUCE É O BATMAN?" Oliver gritou, olhos arregalados.

Chloe fechou os olhos. "Sim, Oliver", ela sibilou. "Você pode por favor se sentar e abaixar o tom de voz?"

Oliver abriu a boca para dizer alguma coisa mas de repente percebeu que estava em pé, sem nem lembrar de ter se levantado. Respirando fundo para se acalmar, ele se sentou. "Continua", ele disse entre os dentes cerrados.

"O Esquadrão Suicida não sabe que o Batman existe ainda, e Bruce está deixando as coisas desse jeito desde que eu o alertei. Ele conseguiu me manter escondida, e já que ele é um heroi--"

"Heroi. Um rato com asas", Oliver zombou, murmurando baixinho.

"Já que ele é um heroi", Chloe reafirmou, olhos estreitos pra ele. "Eu me senti segura em confiar nele. Eu sabia que ele não ia me entregar se algo acontecesse. Além do mais, Bruce é um amigo seu. Eu achei que você ia preferir ao invés de eu ficar com um estranho."

Oliver zombou de novo, alguma coisa sobre a palavra amigo e castrar Bruce por não ter lhe contado, mas quando ele viu o olhar no rosto de Chloe, ele abruptamente parou de resmungar.

"Então Bruce cuidou de mim, e como ele tinha esse computador maravilhoso", ela disse, uma expressão sonhadora de repente passando em seu rosto. "Eu consegui manter um olho em todos vocês." Ela olhou de volta para Oliver, que estava olhando feio pra ela. "O quê?"

"Computador maravilhoso?" ele repetiu.

Excitada, e não percebendo o sarcasmo na voz dele, Chloe se animou novamente. "Oh, Ollie, você precisava ver. É maravilhoso. A Wayne Enterprises e a Queen Industries deveriam definitivamente fazer uma parceria. Eu nem posso imaginar a tecnologia-- por que você está me olhando desse jeito?"

"Chloe? Você dá algum valor a vida de Bruce Wayne?"

"Sim..."

"Então pára de falar nele", Oliver disse, puxando-a de repente para um beijo ardente.

Muito surpresa para responder devidamente, Chloe apenas passou os braços ao redor do pescoço dele e gemeu em sua boca. Deus, ela tinha sentido falta dele.

As mãos de Oliver foram rápidas em tomar vantagem de sua submissão, indo até seus quadris e os pegando com força, ele a arrastou contra seu corpo. Um pequeno som feminino de surpresa escapou seus lábios e ele a soltou.

Bruce Wayne, engole essa.

Ele se afastou dela, e Chloe ficou supresa ao ver o fogo em seus olhos, a possessividade que emanava do corpo dele quando ele arrancou a camisa, e então pegou a blusa dela rasgando-a, mandando os botões pelos ares.

"Oliver!" foi tudo o que ela conseguiu dizer em surpresa antes dele a puxar de volta para outro beijo dominador, sua língua forçando a entrada em sua boca e a tomando como dele.

O desejo a invadiu enquanto as mãos dele massageavam seus seios muito brevemente antes de arrancar o sutiã e jogá-lo no chão. Ela teve tempo de registrar isso com um pouco de choque, mas ele não lhe deu oportunidade para reclamar, suas mãos encontrando o zíper de sua saia e a rasgando também.

"Ollie!" ela repreendeu em sua boca, o som não foi muito efetivo considerando o jeito que ela arfou, ou o gemido que ela deu quando ele a levantou e passou a saia pelas pernas dela. A próxima coisa que ela sabia era que ele estava agarrando sua bunda com força, batendo seus quadris para a frente, mordendo o lábio inferior ao mesmo tempo. "Oh, Deus..." ela gemeu, o desejo entre suas pernas aumentando.

Ainda segurando sua bunda, ele a arrastou contra ele, envolvendo as pernas dela em sua cintura e se levantando do sofá. Para levá-los para o quarto, Chloe imaginou. Ela gemeu quando os lábios dele foram para seu pescoço, mordendo e chupando-a, não percebendo que ele estava propositadamente deixando marcas ali. Ela arqueou as costas, pressionando os seios contra seu peito nu, seus mamilos endurecidos roçando contra ele, desejando serem tocados.

Considerando que ela estava esperando o quarto, Chloe arfou surpresa quando ele a abaixou e o sentiu pressioná-la com força contra a parede de vidro que saía para a varanda. Oliver mordeu sua clavícula, quase como se a estivesse desafiando a protestar, mas Chloe não tinha mais nada que lembrasse um protesto em seu corpo, não quando ela sentiu os dedos dele deslizarem dentro de sua calcinha, presumivelmente para tirá-la.

Quando ela pensou no destino do resto de suas roupas, ela deveria ter esperado o som que se seguiu da renda sendo rasgada.

Ela se agarrou a ele, procurando o calor de seu corpo, o vidro gelado pressionado contra suas costas. Vagamente ela estava consciente do perigo terrivelmente excitante de alguém poder vê-los ali. Ela estava prestes a sugerir que fossem para o quarto quando o dedo dele veio do nada, esfregando longa e lentamente seu núcleo molhado.

Os lábios dele encontraram seu ouvido. "Molhada e quente", ele sussurrou roucamente. "Do jeito que eu gosto", com isso ele mordiscou sua orelha gentilmente.

O peito subindo e descendo pesadamente com a respiração, Chloe gemeu, jogando a cabeça para trás. "Ollie, eu senti tanto sua falta."

O dedo dele encontrou seu clitóris e ela gritou, quadris se arremetendo enquanto ele desenhava círculos suaves sobre ele. "Eu estou surpreso. Parece que você teve muita companhia para te manter ocupada." Ele a beliscou gentilmente.

"AH!" ela gritou, a confusão se instalando. "O quê?" ela perguntou vagamente, seus braços agarrando o pescoço dele com desespero. Ela tentou se pressionar contra a mão dele, desejando que ele usasse mais pressão, mas ele continuou os círculos leves, não lhe dando o suficiente mas a levando até o limite.

"Eu disse", ele falou, roçando o nariz no dela, "que eu tenho certeza que Bruce", ele mordeu seu lábio gentilmente, "lhe fez companhia."

"Não--UNH--não seja" ela gritou novamente, emaranhando os dedos no cabelo dele e o agarrando com força, "ridículo", ela finalizou com um suspiro enquanto arremetia os quadris novamente. "Ollie", ela implorou.

Ele a beijou em retorno, um lento e ardente beijo, possessivo em sua natureza. Então ele arrastou os lábios pela linha de sua mandíbula, seu hálito quente fazendo cócegas em seu ouvido quando ele chegou até lá. "Bruce consegue fazer você se sentir assim, Chloe?"

Ele pressionou o clitóris dela com mais força, arrancando outro grito dela e um tremor. "Não."

"Bom." Ele deslizou o dedo para dentro e fora dela com ferocidade, encorajando-a a cavalgar sua mão. "Porque você é minha, Chloe. Você está entendendo?"

"Oh, Deus!" ela choramingou, mal registrando as palavras dele enquanto sua cabeça rolava de um lado para o outro, pressionando seu rosto quente contra o vidro gelado.

"Chloe", ele acrescentou outro dedo em advertência. "De quem você é?"

"Oliver!" Ele sentiu os dedos dela se apertarem em seu couro cabeludo, unhas sendo cravadas enquanto ela tentava responder. "Eu sou--Oh, Deus!--sua! Sempre, Oliver."

Ele retirou a mão, ganhando um choramingo dela, seu pênis espasmando em resposta, já dolorosamente desejando ser libertado. Ele fechou as mãos nas coxas dela e a ergueu contra seu pênis através da calça.

Chloe deixou escapar uma mistura de grito e soluço com a sensação de sua vagina sua sendo esfregada contra o tecido do jeans, o frio metal do botão, o vinco que protegia o zíper.

"Goza pra mim, Chloe", ele ordenou, pressionando-a sem dó. "Goza pra mim porque você é minha."

Ela gemeu, as costas arqueando enquanto se empurrava contra ele, desesperada por alívio. "Oliver", ela praticamente soluçou.

"Goza pra mim, baby", ele repetiu, seus quadris batendo contra os dela.

Com outro grito o orgasmo tomou conta dela, e ela se agarrou a ele desesperadamente, olhos fechados com força enquanto as ondas atravessavam seu corpo, deixando-a trêmula.

Mas Oliver ainda não tinha terminado. Estendendo a mão entre eles, ele abriu o zíper de sua calça, descendo-a e saindo de dentro dela bem como de sua boxer. Chloe sentiu o ar ficar preso na garganta ao senti-lo pressionado contra sua barriga, e em seguida a mão dele esfregando o pênis entre eles, uma, duas vezes, antes de suas mãos a agarrarem novamente, erguendo-a de modo que ela pudesse deslizar sobre ele, e mesmo agora sua passagem ainda era apertada ao redor dele.

Ele não lhe deu um momento para se ajustar antes de pressioná-la contra o vidro novamente, o calor aumentando ao redor, e ele se empurrou dentro dela, exigindo que ela olhasse dentro de seus olhos enquanto a tomava.

Chloe se forçou a ficar com os olhos abertos, olhando nos olhos quase negros dele e um tiro de emoção lhe atingiu, levando-a mais ao auge. Dentro de segundos ela estava gozando novamente, Oliver fazendo-a sentir. Ela fechou os olhos com força enquanto gritava, mas ele levou uma mão até o rosto dela, não a deixando desviar o olhar.

"Olha pra mim, Chloe", ele ordenou enquanto ela gozava ao redor dele. Ela abriu os olhos, e usou todas as suas forças pra mantê-los assim e olhar pra ele, seu coração batendo forte no peito, parecendo que ia explodir a qualquer segundo antes de Oliver gozar também.

Ainda segurando o rosto dela em sua mão, ele trouxe os lábios dela até os dele, beijando-a como se fosse um crime não fazê-lo, Chloe tremendo em seus braços enquanto ele lentamente a colocava no chão, mantendo o corpo dela o mais próximo do dele possível.

Finalmente ele afastou os lábios e pressionou a testa contra a dela, respirando com dificuldade, os dois com os olhos fechados.

Com uma risada ofegante, ela roçou o nariz no dele. "Não era exatamente a recepção que eu estava esperando", ela brincou fracamente.

Ele riu profundamente em resposta. "Bem, eu não esperava exatamente descobrir que Bruce Wayne estava mantendo você no porão durante todo esse tempo."

"Caverna, na verdade."

"O quê?"

"Ele tem uma batcaverna. É--"

"Chloe."

"Já parei."

"Isso mesmo", ele brincou, dando um beijo demorado nos lábios dela. Abaixando-se, ele passou um braço atrás dos joelhos dela e a pegou em seus braços. "Agora vamos, mulher. Minha cama sentiu sua falta também."

Chloe deu risada enquanto ele a carregava para o quarto. "Tem certeza que você não vai ficar com ciúmes da cama também, Ollie? Não que eu esteja realmente reclamando, mas eu estou um pouco preocupada com seu colchão."

"Chloe", ele disse novamente, um tom de alerta na voz.

"Oh, Deus, e quando eu penso nos seus pobres lençois. Eles já me viram nua."

"Cala a boca e me beija, mulher", ele disse, abrindo a porta do quarto com um chute.

Sorrindo pra ele, ela piscou. "Achei que você nunca ia dizer isso." E ela se inclinou e o beijou como queria desde que colocou os olhos nele naquela noite, uma maravilhosa sensação de pertencimento a consumindo.

_______________________________________________________________________________

6 comentários:

  1. hahahaha...Olha, ninguém se compara ao nosso Ollie, mas Bruce Wayne tb é um pedaço de ...WOW!!
    É pra ficar preocupado mesmo!hahahaha

    E mais engraçado que isso acabou meio que se confirmando. Chloe conheceu Bruce enquanto esteve sumida!...Venho pensando nisso desde que ela disse...Hum!

    Enfim, adorei a tradução!!!

    PS: Estou para dizer há dias. Adorei o layout novo, muito lindo o banner!

    ResponderExcluir
  2. Ah, Roberta, bem lembrado... imagina quando ela contar para o Ollie, acho que a reação dele vai ser bem parecida com o começo dessa fic...

    Adorei!!!!

    E por falar em banner, o que tem nas letrinhas pequenas? rs... curiosidade... :D

    ResponderExcluir
  3. AHHHHHHHHH adoro Ollie com ciúme é cute.
    E além da fic ser hot também é engraçada e romântica. Perfeita!!
    Vilm@

    ResponderExcluir
  4. Meninas, que bom que gostaram do banner, foi feito pela dtissagirl, que é brasileira, na campanha HelpBrazil.

    As letras pequenas são a música: Love You To Pieces - Jeremy Messersmith

    http://letras.terra.com.br/jeremy-messersmith/1825900/

    ResponderExcluir
  5. Gosto do Bruce, mas nem ele chega nem perto do Oliver pra mim, acho o Oliver mais divertido,enfim pra mim ninguém chega aos pés do Oliver

    Sam

    ResponderExcluir
  6. ahushauhauhsuahauhsaua
    eu amei essa fic é claro neh?! pensei em escrever algo assim tb!!!
    adorei

    Lêh

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative