24.1.11

Start Again (18/19)

TítuloRecomeçar
Resumo: Depois de não se verem durante anos, Oliver decide voltar para Metrópolis e acaba mudando a vida de Chloe. Continua após Doomsday exceto que Jimmy não morre.
Autoras: chloeas e dl_greenarrow
Classificação: NC-17
Banner: alxnhnt22
Nota: Esta tradução é um presente para a Vilm@, que simplesmente AMA esta fic, assim como eu...
Anteriores: Um - Dois - Três - Quatro - Cinco - Seis - Sete - Oito - Nove - Dez - Onze - Doze - Treze - Catorze - Quinze - DezesseisDezessete


2dlt1n4




Ele estava exausto, seus músculos cansados e doloridos de ajudar a remover escombros depois da tempestade durante a maior parte da noite. Correndo a mão pelo cabelo, ele atravessou a multidão nos corredores do hospital até o quarto de Chloe. Ele sabia que ela estava bem porque ele não saiu do lado dela até os médicos assegurarem que ela tinha tido uma concussão mínima. E então ela o expulsou do quarto, dizendo a ele que outras pessoas precisavam de sua ajuda e ela ficaria bem.

Chloe já estava arrumada na hora que ele voltou e já estava inclusive fora da cama, a única razão para ela ter ficado no hospital foi porque não sabia em que condições estava a casa e não sabia se Ollie estava com o celular então não queria que ele ficasse preocupado se não a encontrasse ali. Ela não se surpreendeu que ele parecesse exausto quando chegou. "Ei."

Ele arregalou um pouco os olhos. "Você já deveria estar de pé?"

"Sim", ela disse, sorrindo e caminhando até ele. "Eles já me liberaram, eu só fiquei pra você não sair por aí me procurando."

"Eles têm certeza?" Ele colocou a mão atrás da cabeça dela. "Tinha muito sangue, Chloe."

Chloe fez uma careta. "Eu estou bem, só está dolorido", ela garantiu. "Você está bem?"

Ele hesitou antes de beijar sua testa. "Eu estou bem", ele disse.

Ela fechou os olhos por um momento e então olhou pra ele, repentinamente preocupada. "Como estão as coisas lá fora?"

Oliver prendeu a respiração e expirou lentamente. "Muitas pessoas perderam suas casas, mas... poderia ter sido bem pior. Até agora não encontraram nenhum... corpo." Sua voz era baixa e ele encostou sua testa na dela.

"Que bom", ela falou baixinho, roçando o nariz no dele. "Devemos chamar os outros?"

"Não acho que podemos recusar ajuda." Ele assentiu um pouco.

Chloe assentiu levemente. "Ok, por que não vamos embora e ligamos pra eles?"

Oliver deslizou o braço ao redor da cintura dela, beijando sua testa mais uma vez. "Você tem certeza absoluta que está bem?" A preocupação em sua voz era verdadeira.

"Eu tenho", ela disse, passando um braço ao redor dele. "Eu já tive muitas concussões antes, então eu sei", ela disse sorrindo mesmo que seu peito estivesse apertado ao ver a expressão no rosto dele.

Ele fechou os olhos por um momento, acariciando suas costas.

Ela levantou a cabeça e pressionou os lábios nos dele gentilmente enquanto ele a abraçava. "Vamos, você precisa descansar."

"Você me assustou", ele disse suavemente.

Chloe sentiu o peito apertar ainda mais e seu rosto se suavizou. "Eu sinto muito." Ela sussurrou, se virando e passando os braços ao redor dele.

Ele fechou os olhos novamente, expirando devagar. "Tinha tanto sangue", ele murmurou.

"Ollie", ela falou baixinho, levando uma mão até seu rosto. "Eu estou bem, olha pra mim."

Oliver respirou fundo e se afastou para olhar pra ela silenciosamente.

"Está tudo bem", ela sussurrou, tocando seu rosto gentilmente enquanto o observava atentamente. "Eu estou bem, graças a você."

Ele se inclinou ao toque, então virou a cabeça e beijou a palma de sua mão. "Eles te deram algum remédio pra dor?"

"Sim, me deram, mas nada forte", ela disse, mantendo os olhos nele.

Oliver assentiu um pouco. "Certo. Vamos embora."

Chloe também assentiu e o beijou suavemente antes de pegar sua mão. "Com sorte só o vidro da janela foi destruído?" Ela meio disse, meio perguntou enquanto começavam a sair do quarto do hospital.

"Eu não sei", ele admitiu, balançando a cabeça. "Vamos ter que esperar pra ver."

"Sim", Chloe concordou baixinho enquanto caminhavam e então de repente um pequena velhinha caminhou até eles e começou a falar muito rápido com Oliver em espanhol, Chloe ficou apenas olhando e entendeu algumas palavras aqui e ali e podia garantir que ela estava agradecendo e então ela olhou para onde a mulher apontava e viu um garotinho sendo atendido pelas enfermeiras, que deveria ser seu neto.

Oliver sorriu pra ela, assentindo levemente e olhando para onde ela apontava antes de acenar para o garoto, que sorriu timidamente e escondeu o rosto.

Chloe sorriu com a troca e apertou a mão de Ollie, observando enquanto a mulher dizia mais alguma coisa e sorria antes de dar um tapinha no ombro de Ollie e ir para o quarto.

Ele prendeu a respiração e olhou para Chloe, apertando a mão dela de volta. "Vamos."

Ela sorriu e assentiu, sem falar nada até que estivessem fora do hospital. "Acho que você não consegue evitar de se tornar uma celebridade onde vai, huh?" Ela brincou.

Um sorriso amargo surgiu no rosto dele e ele balançou um pouco a cabeça. "Engraçado."

"Ei, pelo menos essas pessoas te reconhecem pelo que você realmente é", ela disse a ele, mantendo os olhos nele.

"Eu só ajudei a remover alguns escombros pra alcançar o berço. Não foi grande coisa."

"Sim, foi, Ollie, se não fosse por você, hoje o dia teria um final diferente para aquela família", ela falou baixinho.

Ele parou, olhando de lado pra ela por um momento. "Eu sei o que você está tentando fazer", ele falou.

"Eu não estou tentando fazer nada", ela disse. "Só estou apontando os fatos."

Oliver ergueu uma sobrancelha.

Chloe respirou fundo. "É quem você é, Ollie. Você não pode fingir que é o contrário."

Ele ficou em silêncio por um momento. "Eu fiz o que qualquer um faria, Chloe."

"Não, Ollie, eu não duvido que tenha muita gente por aí que não teria feito nada, assim como eu sei que eles não saem toda noite e fazem o que você faz." Ela disse seriamente. "Só porque algo deu errado uma vez, não apaga tudo o que deu certo."

Oliver passou a mão no rosto. "Chloe, eu agradeço o que você está tentando fazer. De verdade. Mas vamos... nos concentrar só em ir pra casa, assim você pode descansar e se recuperar."

"Já nos concentramos muito em mim ultimamente", ela disse muito séria. "Já resolvemos os meus problemas, você resolveu os meus problemas, agora é hora de você me deixar ajudar a resolver os seus."

"Chloe..." Ele balançou a cabeça.

"Não." Ela falou firmemente. "Eu não vou ficar sentada e fingir que está tudo bem, eu já fiz muito isso nos últimos dois anos."

Ele prendeu a respiração e expirou lentamente. "Eu entendo o que você está dizendo, Chloe. Mesmo. Mas eu acho que agora não é a melhor hora pra ter essa conversa."

Chloe o observou por um momento e então assentiu, respirando fundo. "Ok, falamos sobre isso depois. Você precisa se alimentar e descansar um pouco."

"Você também", ele falou baixinho.

"Eu vou, depois que ligar para os rapazes", ela disse.

Oliver assentiu e ficou em silêncio enquanto voltavam para a casa de praia.

***

Ele estava recolhendo os cacos de vidro do quarto quando o vento o atingiu, avisando da chegada de Bart. Ele olhou pra cima, assentindo para o jovem. "Obrigado por vir."

Bart olhou ao redor por um momento e assentiu. "Sim, vocês estão bem?"

"Chloe teve uma pequena concussão", ele disse. "Mas ela está bem."

"Oh", Bart assentiu um pouco e olhou para Oliver. "Você precisa de ajuda com o quê?"

Oliver balançou um pouco a cabeça. "Eu não preciso. Chloe achou que as pessoas daqui podem precisar de toda ajuda possível", ele falou.

O rosto de Bart ficou um pouco triste, mas ele assentiu. "Sim, ok, acho que eu vou começar então."

Ele viu a expressão no rosto de Bart. "Eu só-- o que eu quis dizer é que eu estou bem, Bart. Eu estou feliz que você esteja aqui pra ajudar." Sua voz era baixa.

"Ok", Bart assentiu novamente. "Vic e AC disseram que se eu precisar de ajuda é só ir buscá-los, então eu vou dar uma olhada por aí e ver como estão as coisas."

Oliver assentiu também, observando-o. "Bom, isso é... isso é bom. Obrigado por vir."

"Eu aviso vocês", Bart disse a Oliver, se endireitando um pouco. "Descansa um pouco cara, você tá horrível."

Um sorriso surgiu em seus lábios. "Obrigado, Bart."

"Ok", Bart sorriu um pouco antes de desaparecer.

Chloe estava tomando banho quando ouviu as vozes, mas é claro, ela não tinha roupas no banheiro então ficou lá até ter certeza que estava tudo em silêncio. "Ollie?" Ela disse cautelosamente enquanto colocava a cabeça pra fora.

"Tudo bem?" Oliver colocou a cabeça dentro do banheiro, uma expressão preocupada.

"Sim", ela passou a toalha ao redor do corpo. "Eu só não queria sair sem ter certeza que estávamos sozinhos porque minhas roupas estão no quarto."

"Bart estava aqui. Ele foi dar uma olhada no resto da ilha." Ele parou. "Eu vou pegar roupa pra você, pode ser que ele volte."

"Eu achei mesmo que tinha ouvido vozes", ela disse. "Obrigada."

Ele esboçou um sorriso, assentindo de volta pra ela e desaparecendo. Ele voltou alguns momentos depois com algumas roupas. "Eu deveria ter trazido sua mala assim você escolhia."

"Tudo bem", ela assegurou enquanto pegava um dos vestidos. "Eu estava planejando vestir esse mesmo."

"Estava?" Oliver olhou para o vestido verde que ele tinha escolhido e de volta pra ela.

"Sim", ela sorriu um pouco. "É muito confortável."

"É bonito", ele disse suavemente.

"Bom, você está sendo tendencioso", ela brincou, sorrindo um pouco e mantendo os olhos no rosto dele.

"Talvez", ele admitiu. "Mas a cor combina com você."

"Eu gosto da cor", ela disse então ergueu as sobrancelhas. "Você está bem?"

"Eu estou bem."

"Tem certeza?" Ela perguntou, franzindo um pouco a testa.

Oliver assentiu, respirando fundo e expirando devagar. Ele hesitantemente entrou no banheiro e fechou a porta antes de passar os braços ao redor dela.

Chloe parou por um momento mas passou os braços ao redor dele também, abraçando-o apertado.

Ele fechou os olhos por um momento, então beijou sua testa levemente.

Ela acariciou as costas dele devagar. "Está tudo bem, Ollie", ela disse a ele baixinho.

"Eu sei", ele murmurou, seus braços se apertando ao redor dela momentaneamente.

Respirando fundo, ela afastou a cabeça e olhou pra ele, sua expressão suave mas preocupada. "Isso realmente te assustou, não é?"

Ele levou uma mão até seu rosto. "É, me assustou", ele admitiu.

Chloe virou o rosto para beijar a palma da mão dele, mantendo o olhar. "Eu estou bem, Ollie."

Oliver manteve o olhar, assentindo lentamente.

"Nós estamos bem", ela disse a ele.

Ele franziu um pouco as sobrancelhas. "Eu sei."

Ela sorriu e assentiu. "Então você não tem nada com o que se preocupar."

Ele manteve o olhar por um momento, então se inclinou para beijá-la.

Chloe retribuiu o beijo e acariciou as costas dele para acalmá-lo, tentando confortá-lo o máximo possível.

"Eu deveria ir lá pra fora ajudar", ele disse baixinho.

"Não", ela disse, se afastando para olhar pra ele. "Você precisa tomar um banho e descansar."

Oliver suspirou, sabendo que ela estava certa. Ele estava exausto, física e mentalmente. Ele assentiu um pouco. "Tá bom."

Ela relaxou um pouco e o beijou mais uma vez. "Você precisa de alguma coisa?"

"Você também vai descansar, certo?"

"Sim", ela concordou, correndo os dedos no cabelo dele. "Eu vou esperar você."

"Obrigado", ele murmurou, beijando a parte de dentro do braço dela suavemente.

Respirando fundo, ela o observou mas não se afastou. "Me chama se você precisar de alguma coisa", ela falou baixinho, não era exatamente o que ela queria dizer ou como ela queria confortá-lo.

Ele encontrou os olhos dela mais uma vez. "Eu chamo. Eu não vou demorar", ele disse.

"Ok", ela sussurrou, beijando-o novamente antes de finalmente se afastar, o vestido verde ainda na mão.

Oliver a observou se afastar, então correu a mão pelo rosto enquanto ela fechava a porta. Ele tirou a roupa rapidamente e entrou no chuveiro, sibilando um pouco quando a água quente atingiu alguns cortes que ele nem tinha percebido que tinha. Ele olhou pra baixo e expirou lentamente. As coisas tinham acabado bem.

Poderia ter sido muito pior.

Mas ele não tinha certeza se a imagem mental de Chloe em seus braços e o sangue escorrendo livremente de sua cabeça ia deixá-lo tão cedo.

_________
Dezenove

__________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Que pecado!!Ollie agoniado assim é de cortar o coração!!!

    ResponderExcluir
  2. este cap foi bem fresco kkkk

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative