24.10.10

Beautiful Side Of Somewhere (4/6)

Título: O Lado Bom
Resumo: Universo 'Two of Us'. A história acontece seis meses depois de How Soon Is Now. Chloe e Clark são submetidos a um teste que nenhum dos dois pode passar. É um pouco mais sombria que as histórias anteriores, então estejam avisados.
Autora: newbatgirl
Classificação: PG-13
Anterior: Prólogo - Um - Dois - Três

Histórias Anteriores:
Shout Out Loud
Silver Lining
Question
How Soon Is Now
Want
Have



Instalações Subterrâneas da LuthorCorp... Enquanto isso...

Chloe acordou com a familiar voz desagradável.

"Que bom que você resolveu seguir os conselhos do doutor e descansar. Se você não tivesse dormido teríamos que lhe dar alguma coisa para curar a insônia."

Chloe se sentou, a sonolência indo embora, mas não seu nojo tanto da situação quando do responsável por ela. E não pela primeira vez, ela se perguntou porque ele não estava fazendo nada para esconder sua identidade. Ele era realmente tão arrogante? Ele realmente achava que podia sair impune dessa?

Clark gemeu na maca do outro lado da sala e Chloe se levantou da dela e correu em direção a ele. Ele parecia estar recuperando a consciência, provavelmente porque a pedra de meteoro estava fora da sala há algum tempo. Ele ainda parecia doente e sentindo muita dor.

"Clark? Clark, é a Chloe. Você consegue me ouvir?"

Clark abriu os olhos. "Chloe? Onde nós estamos?"

"Não sei. Não, não tente se levantar", ela avisou.

"Não vai contar a ele quem é o anfitrião, Chloe? Estou magoado."

Clark se obrigou a se sentar, um movimento que pareceu requerer muita energia. "Esse é... esse é..."

Chloe assentiu. "Sim. Ele quer que eu cure você. Assim ele pode assistir e fazer testes em nós dois."

"Tudo em nome da ciência. Você não ia querer ficar no caminho da ciência, não é, Clark?"

"Vai pro inferno!" Clark gritou.

Ele riu. "Ao invés de gastar tanta energia me xingando, eu me perguntaria porque sua melhor amiga ainda não curou você. Eu disse a ela que vocês dois estariam livres assim que ela terminar."

Clark imediatamente se virou para Chloe. "O que está acontecendo?"

"Meu poder, não está funcionando. Eu tentei, Clark, mas não consegui."

Clark se endireitou. "Não se preocupe com isso, Chloe. Não dê ouvidos a ele. Eu vou tirar a gente daqui."

"Certamente, Clark. Estamos verdadeiramente impressionados com seus feitos heróicos até agora."

"Cala a boca!" Clark rosnou.

"Eu vou tentar de novo", Chloe disse a ele.

"Chloe, você não tem---" Clark começou, estremecendo.

"Ah, Clark, deixe a moça fazer o que ela quer. Ela sempre foi o cérebro dessa duplinha, não é? Tente ouvi-la pra variar."

Chloe ignorou as provocações de Lex e pressionou as mãos sobre o peito de Clark novamente.

De novo, nada aconteceu. Ela fechou os olhos para tentar se acalmar e respirou fundo. Nada ainda.

"Droga, por que não está funcionando?" ela gritou frustrada, jogando as mãos pra baixo.

"Ai!" Clark disse com o tapa, e ela fez uma careta. "Desculpe." Ela havia esquecido que podia machucá-lo nesse estado.

"Por que, Chloe, por que será?"

"Eu não sei o que está errado." Chloe disse. Por que seus poderes resolveram abandoná-la agora? Ela tentava se lembrar da última vez que os havia usado. A Liga não havia sido ferida nas semanas anteriores. Talvez há uns dois meses? Foi quando Bart torceu o tornozelo? A ferida à faca de AC?

"...Corrija-me se eu estiver errado, Chloe, mas seus poderes não requerem sempre um pouco de... sentimento pelo paciente? Você tem que gostar da pessoa que você está curando para que funcione, não é?"

Chloe balançou a cabeça. "Não... não exatamente..." então seu rosto endureceu. Ela não podia discutir essas coisas com ele. "Isso não é da sua conta."

"Oh, eu acho que é da minha conta agora. Especialmente desde que você está desfrutando da minha hospitalidade. Então, alguma teoria? Eu tenho uma. Clark, tente acompanhar meu raciocínio. Talvez Chloe não se importe mais com você para poder curá-lo. Talvez você finalmente você seja tão descartável pra ele quanto ela tem sido pra você durante todos esses anos."

"Isso não é verdade!" Clark gritou mas Chloe empurrou seu peito. "Não dê ouvidos a ele, Clark, é só mais um de seus jogos. Ele está tentando bagunçar nossa cabeça. Não deixe ele fazer isso."

"Se você tiver outra explicação, Chloe, eu adoraria ouvir. Você está casada agora, e apesar de eu não achar que você tenha feito uma boa escolha, o que realmente importa é que ele preencheu o lugar de Clark, não preencheu?"

"Eu já mandei você parar de falar dele!" Chloe gritou, se afastando de Clark e falando na direção das câmeras.

"Chloe, eu devo lembrá-la que você não está em posição de fazer qualquer exigência. Você ficará aqui o tempo que eu quiser que você fique e você vai fazer o que eu quero que você faça..."

"Eu tentei! Não está funcionando!"

"Então você precisa tentar com mais vontade. Não é, Clark?"

Clark balançou a cabeça cansadamente. Mesmo esse esforço parecia demais para seu corpo enfraquecido. "Ela não tem que fazer o que você diz."

"Ela realmente não tem escolha, agora, tem? Ninguém está vindo salvá-la, Chloe. Seu chamado herói está esperando você fazer isso. Então qual é o problema?"

Chloe não respondeu.

"Bem... eu vejo que o casamento não mudou seu temperamento. Você continua teimosa como uma pedra. Vou ter que lher dar um incentivo extra."

*****

...Van da Liga da Justiça... a quilômetros de Smallville...

"Vamos repassar", Oliver disse no comunicador.

"Cara, Chefe, nós já repassamos. Sabemos o que fazer---" Bart contestou.

"Nós vamos repassar novamente." Oliver respondeu, quase rosnando. "Nós só vamos ter uma chance de fazer isso. Não podemos estragar tudo porque alguém está fora da sua posição."

"Arqueiro está certo, é melhor repassarmos, temos tempo." Carter interrompeu pelo comunicador. Ele estava viajando pelo ar, muito acima da van. Oliver tinha que lembrar de agradecer a Carter por sua ajuda. Carter, de todas as pessoas, devia saber que trabalhar nisso como se fosse apenas uma missão era o que mantinha sua sanidade.

Eles repassaram o plano mais uma vez.

Bart e AC na Segurança Externa, confiando extremamente na rapidez de Bart e no elemento surpresa.

J'onn e Carter atacando a Segunda Linha de Defesa assim que Bart e AC abrissem caminho.

Victor desligaria os sistemas dos computadores, desligando também a energia elétrica se fosse possível. As luzes de emergência da instalação seriam ativadas, e isso os daria iluminação suficiente para completar o resto do caminho.

Desligar os computadores levaria três ou quatro minutos, durante os quais Dinah daria cobertura a Victor contra qualquer segurança adicional. Uma vez que Victor usasse seu acesso ao sistema para verificar onde estavam mantendo Clark, Chloe ou qualquer outro refém, ele passaria as informações para Oliver, Bart e AC e assim eles poderiam começar a libertar as pessoas.

Dinah e Carter os seguiriam, encarregados de verificar cada sala vazia enquanto J'onn e Victor manteriam quem fosse encontrado - amigável ou não - em uma área longe do complexo.

Pelas informações que J'onn havia conseguido eles sabiam que Lex não estava no local, mas estava monitorando de outro lugar. Ele saberia no segundo em que invadissem a instalação e provavelmente saberia quem estava fazendo isso.

Eles não se importavam que ele soubesse. Na verdade, Oliver realmente preferia desse jeito. Assim que tirassem Clark e Chloe, a Liga da Justiça iria mandar a nova toca do terror de Lex direto para o inferno.

*****

...Instalações Subterrâneas da LuthorCorp... Nesse meio tempo...

Chloe teve que ceder e usar o banheiro. A situação se tornara urgente e ela escolheu um nível de dignidade a outro. Ela simplesmente decidiu não pensar nas câmeras e passar por isso. Ela também lavou as mãos e o rosto e lavou sua boca com água da pia. No entanto ela se recusou a beber. E mesmo começando a se sentir levemente tonta por tantas horas sem comida ou água, se recusou a tocar na comida da bandeja. Ela desmaiaria primeiro antes de voluntariamente aceitar qualquer coisa de Lex.

Então ela se deitou na maca vazia e conversou com Clark. Apenas frases ocasionais para mantê-lo consciente.

"Chlo---" ele falou depois de algum tempo.

"Sim, Clark?"

"Alguma ideia de porque seus poderes não estão funcionando?"

"Eu não sei, Clark. Pode ser porque estou muito cansada ou muito assustada para me concentrar." Ela parou. "Não dê ouvidos a ele. Não é porque eu não me importo. Eu sei que não é isso. Eu amo Oliver mas você continua sendo meu melhor amigo, Clark. Eu ainda me importo com você. Você acredita em mim?"

Clark se mexeu para olhar pra ela, fazendo uma careta com o movimento que parecia lhe causar ainda mais dor. "Nunca duvidei nem por um minuto. Você também continua sendo minha melhor amiga. Você não tem que provar nada pra mim, Chloe. Não mais."

Chloe sorriu fracamente. "Idem."

*****

"Ciborgue? Tempo de espera?"

"Sete minutos, Arqueiro."

"Caçador, Gavião? Vocês tem visualização do exterior?"

"Confirmado. Tudo limpo."

"Ok, pessoal. Estamos entrando."

*****

...Instalações Subterrâneas da LuthorCorp... Nesse meio tempo...

O homem de jaleco estava de volta.

De alguma forma Chloe sabia que não era um bom sinal. Ela olhou para o rosto do homem e sabia. Ele parecia culpado. E como se estivesse prestes a fazer algo que não queria.

Suas mãos foram para o bolso do jaleco e extraíram uma seringa com um pequeno frasco.

Um frasco contendo um líquido verde brilhante.

Não.

Chloe se sentou na maca e ficou de pé, lutando contra a tontura que estava tomando conta dela.

"O que você vai fazer?" ela perguntou duramente.

Ele não respondeu. No entanto, Lex sim.

"Como eu disse, Chloe. Incentivo extra."

Os olhos de Chloe se arregalaram enquanto ela observava o homem de jaleco encher a seringa com o líquido do frasco e ir na direção de Clark.

"Ele deve estar fraco o suficiente pra você poder perfurar a pele dele." Lex disse ao homem. "Chloe, isso acrescenta uma certa urgência à situação, você não acha? Vamos ver se você consegue encontrar a vontade de salvar seu herói agora."

Chloe se lançou para frente. Ela não podia deixar que colocassem puro meteoro líquido em Clark. Isso o devoraria vivo, o mataria de dentro pra fora.

Ela tinha que evitar. Com poderes ou sem poderes, ela não podia deixar isso acontecer.

Com mais rapidez do que ela esperava ser possível, ela recuou e chutou a seringa das mãos assustadas do homem, usando um dos chutes de auto-defesa que Dinah havia lhe ensinado. A seringa voou pela sala, batendo na parede e se quebrando. Ela correu para o homem assustado e deu-lhe um soco com toda a força antes que ele pudesse reagir. Um segundo, um pontapé menos preciso atingiu seu estômago e ele caiu de joelhos.

Ele tossiu, antes de cair de barriga.

"Impressionante exibição, Chloe." Lex disse, sua voz notavelmente tensa. "Espero que tenha valido a pena porque você e Clark vão pagar por isso..."

Chloe estava ofegante pelo esforço. A sala começou a oscilar. De repente tudo começou a escurecer e um alarme estridente começou a soar. Segundos depois, as luzes começaram a piscar no canto da sala, lançando um estranho brilho vermelho sobre tudo.

"O que está acontecendo?" Clark gemeu.

"Eu não sei..." Chloe tropeçou em direção à sua maca na penumbra. Fraca e cansada. E assustada.

*****

...Instalações Subterrâneas da LuthorCorp... Nesse meio tempo...

"Ciborgue.. precisamos trabalhar mais rápido..." Oliver disse pelo comunicador.

"Estou indo o mais rápido que posso, Arqueiro..." Victor respondeu calmamente. "Consegui... continue adiante, terceiro corredor, vire à direita."

"Entendido. Vamos..."

Oliver podia ouvir Dinah conversando com Carter pelo comunicador sobre os custos e J'onn sobre a zona segura mas Oliver só conseguia ouvir as instruções de Victor, certificando-se que Bart e AC estivessem com ele.

"Terceira porta... tem que ser essa... é de onde vinha o sinal do vídeo..." Victor disse e Oliver empurrou a porta. Victor havia desativado as travas mas ainda assim não abria. Sem hesitar, Oliver pegou um de seus explosivos e o colocou na trava.

"Vai explodir", ele gritou, e Bart e AC recuaram. Ele os seguiu e ativou o explosivo. Bart abriu a porta antes da fumaça se dissipar, com Oliver e AC logo atrás dele.

Enquanto a porta se abria, Oliver viu imediatamente a pequena forma de Chloe através da fumaça e da fraca luz vermelha. Encostada em uma maca e deslizando rapidamente. Seu coração deu um pulo e ele nem percebeu seus pés se movimentando mas em segundos ele estava ao lado dela, segurando-a antes dela cair.

"Estou aqui, querida... estou aqui..." ele disse em seu ouvido enquanto a pegava no colo. "Peguei você."

"Câmeras..." ela sussurrou de volta avisando e ele suspeitou que ela estivesse desmaiando.

"Nós desligamos..."

"Clark... na maca..." ela acrescentou.

Oliver assentiu para AC que estava carregando Clark em seus ombros. Bart ergueu o outro homem e saiu em um borrão.

Colocando Chloe contra seu peito, Oliver os seguiu enquanto Carter e Dinah entravam no local para colocar os explosivos.

Poucos minutos depois, eles estavam com Chloe e Clark na van. Oliver se inclinou sobre Chloe que acordava novamente. "Chlo--" ele disse. "Você está bem? Do que você precisa?"

"Água... só água", ela disse rouca.

AC jogou uma garrafa pra ele enquanto Bart corria para ajudar Dinah e Carter com os últimos explosivos. AC encontrou cobertores para Chloe e Clark.

Enquanto Chloe bebia, Oliver olhou para Clark. Ele parecia mal, muito mal.

Chloe se sentou, seguindo seu olhar. "Exposição a pedras de meteoro... por muito tempo. Eu não consigo ajudá-lo. Precisamos levá-lo para Emil."

Oliver assentiu e a puxou para seu peito, tirando os óculos com sua mão livre. "Nós vamos... não se preocupe. Apenas descanse."

"Ollie... eu amo você..." ela disse, antes de fechar os olhos novamente.

"Eu também amo você. Mais do que tudo."

Minutos depois, Dinah, Bart e Victor entraram na van novamente, fechando a porta atrás deles.

"Ciborgue, precisamos levar Clark até Emil, o mais rápido possível." Oliver gritou.

"Entendido, Arqueiro." Victor respondeu, ligando a van.

"Arqueiro, não há outros prisioneiros, apenas funcionários do Luthor. Prendemos eles na zona segura." J'onn disse.

"Entendido. Levem-nos para a polícia. Vamos sair daqui. Gavião, dois minutos, estamos saindo." Oliver respondeu, ainda segurando Chloe em seu peito enquanto estava ajoelhado no chão da van.

Dois minutos depois, eles estavam a quase dois quilômetros de distância mas ainda puderam ouvir o barulho e viram a luz atravessar as janelas da van quando a mais nova instalação do Luthor se transformava em chamas.

__________________________________
Fim do Capítulo Quatro. Capítulo Cinco.

_________________________________________________________________ 

3 comentários:

  1. Adoro essa história ou histórias.
    Sei não, to achando que vou ficar só com fics, viu.

    ResponderExcluir
  2. Depois do último small tô chegando a mesma conclusão...

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative