3.6.12

Taking A Sick Day

Título: Doente
Prompt: Um pequeno momento entre Chloe e Oliver pós 'Absolute Justice', mas antes de 'Warrior'.
Autora: sxymami0909
Classificação: PG-13
Banner: Andrea





Chloe se sentou na cadeira que ela havia movido para frente do grande monitor no meio da Torre de Vigia. Ela apertou os olhos para as palavras borradas na tela no momento em que levou um lenço ao nariz e espirrou. Ela se encolheu jogando o lenço no cesto de lixo já cheio perto do console do computador na frente dela.

Era terça-feira, quase meio-dia e Chloe estava lutando para manter os olhos abertos, mas com os arquivos cada vez maiores e as informações que iam chegando à Torre de Vigia, ela se recusou a ir para casa. Havia muita coisa pra ser feita. Ela apertou o mouse e percorreu outra página antes de parar em algo piscando rapidamente na tela.

Chloe gemeu e levou as mãos as têmporas esfregando-as suavemente durante um minuto antes de movê-las de volta ao teclado. Sua cabeça latejava, garganta e costas estavam doloridas e seu nariz estava escorrendo. Ela estava doente desde a noite de domingo, mas não tinha tido a chance de realmente descansar com os Kandorianos correndo soltos e todos os acontecimentos da Sociedade da Justiça, e o desastre com Icicle.

Mas doente ou não a equipe precisaria dela. Dinah, AC e Bart estavam atualmente em uma missão de reconhecimento na Alemanha, seguindo uma pista em outro possível aparecimento de Lex e deveriam se conectar de volta a Sentinela, em uma hora.

Ela clicou duas vezes em um dos ícones do desktop, digitou uma senha e imprimiu a papelada que havia reunido para os Kandorianos antes de assinar um programa de acesso aos registros dos seus dispositivos de rastreamento. Chloe estava no processo de leitura dos registros quando as portas duplas foram empurradas e abriram, mas ela não se preocupou em olhar para cima.

Oliver fez seu caminho na Torre carregando um copo de isopor cheio do expresso favorito de Chloe e imediatamente fez uma pausa no quão quente a sala estava. Ele franziu a testa enquanto olhou ao redor procurando a loira em questão quando ouviu a digitação vinda de alguns metros a frente dele.

Ele girou e entrou na sala finalmente vendo Chloe sentada em uma cadeira em frente aos telões. Sua preocupação só aumentou quando ele se aproximou da área em torno de seu espaço de trabalho. Havia lenços, xarope para tosse, pastilhas para a garganta, e uma grande garrafa de antitérmico espalhados ao seu redor enquanto ela batia os dedos diligentemente no teclado.

Ele não sabia no que ela estava trabalhando, mas era óbvio que ela estava se sentindo mal. O que no mundo ela estava fazendo na Torre de Vigia? Ele clareou a garganta e ela virou a cabeça para olhar para ele enquanto formava uma expressão estranha cobrindo o rosto antes de franzir o nariz e soltar um alto espirro mal tendo tempo de cobrir a boca.

Ele a observou pegar um lenço de papel e limpar seu nariz vermelho. Oliver arqueou uma sobrancelha, segurando uma ponta de preocupação em sua voz enquanto falava.

“O que você está fazendo aqui Sidekick?”

Suas sobrancelhas franzidas, voz rouca conforme a confusão enchia seu rosto. “Isso deveria ser uma pegadinha? Por que eu não estaria aqui?Eu trabalho aqui.”

Ele apontou para a bagunça em torno dela: “Você está doente.”

“E você é alto... Você veio aqui apenas para que pudéssemos recitar fatos um ao outro, porque se esse for o caso você poderia apenas ter ligado. Eu estou ocupada.”

Ele franziu os lábios observando o mau humor que ele tinha certeza que era devido a qualquer doença que estava percorrendo o caminho através de seu sistema. Oliver levantou o copo em suas mãos, a voz leve. “Na verdade eu estava tentando ser legal... pensei em parar com uma dose de cafeína e ver se você estava com fome... e, possivelmente, se queria pegar algum almoço... mas eu posso ver que isso não é uma opção pra hoje.”

Ela virou na cadeira com a expressão ligeiramente mais branda. “Eu sinto muito... Eu só tenho uma tonelada de coisas para fazer, porém eu aprecio o café. Obrigada Oliver.”

Ela estendeu a mão para a bebida quente, mas ele deu um passo atrás e sacudiu a cabeça. “Não, você não... por que você está aqui se está doente... você deveria estar em casa, na cama.”

Chloe bufou e tentou pegar o café novamente, mas dessa vez ele segurou-o sobre a cabeça e ela fez uma careta tomando nota do olhar sério no rosto dele. “Oliver...”

Ele podia ver o aviso em seu tom, mas ignorou. Desde que ele havia tido uma pequena conversa com o grande pássaro há mais ou menos uma semana atrás, Oliver vinha reavaliando o que e quem era importante em sua vida. E ele já tinha notado nos últimos meses que havia uma pessoa em particular, que tinha se tornado cada vez mais importante para ele.

E essa pessoa era a loira irritada atualmente olhando pra ele. Ele abaixou o café colocando-o em uma mesa de computador que estava atrás dele, a voz suave quando falou. “Chloe... você deveria ter me chamado e me dito que estava doente. Você sabe que eu posso mandar Victor conectar-se a Torre de Vigia a partir de Star City e dar uma força se você precisar de folga por alguns dias.”

Ela balançou a cabeça, outro espirro saindo de sua garganta enquanto ela cobria a boca com as mãos. "Você pode, por favor, me dar o café?”

Oliver fez uma careta antes de dar-lhe um breve aceno de cabeça se movendo em direção a seus computadores. Os olhos dela se arregalaram um pouco quando ele estendeu a mão clicando em alguns botões para desligar o sistema. Ela abriu a boca e ele se virou para encará-la, com voz severa. “Você está oficialmente cortada.”

Ela olhou feio. “Como é?”

Ele balançou a cabeça enquanto recolhia os pertences dela e os jogava em sua bolsa. “Você me ouviu, começando agora você está oficialmente tirando um dia de folga. Vou ligar para o escritório e cancelar o resto das minhas reuniões do dia depois que eu levar você para a cobertura.”

Chloe ficou ali boquiaberta, um olhar incrédulo cobrindo o rosto um pouco pálido. “Um dia de folga? Na cobertura? O quê?”

Ele agarrou a bolsa dela antes de levantar o copo de café do suporte, depositando-o em suas mãos e guiando-a para a saída. Chloe estava confusa. O que tinha acontecido? Ela podia sentir a mão de Oliver na parte baixa de suas costas enquanto ele gentilmente a levava para dentro do elevador.

Ela não sabia o que estava acontecendo com ele, mas ele vinha agindo cada vez mais estranho ultimamente e ela não tinha certeza do por que. O elevador sacudiu, as portas de correr se abriram e ele mais uma vez colocou a mão na parte inferior de suas costas guiando-a em direção ao seu carro. Ele abriu a porta e ela parou, um olhar desconfiado cobrindo seu rosto enquanto o observava de perto.

“Por que você está fazendo isso? Eu disse que estava bem...”

Oliver suspirou quando Chloe ficou tensa na frente dele. Ele se se encostou à porta do carro e apertou os lábios, tentando um tom de voz reconfortante, enquanto falava.

“Chloe... você é um dos meus melhores amigos... Eu sei que nem sempre pode parecer, mas você me conhece melhor do que ninguém... você está sempre me ajudando... e agora é a minha vez de ajudá-la. Você está claramente doente”, ele ergueu a mão, “e antes de protestar que está tudo bem... acredite ou não todos nós ficamos doentes... é bom saber que você é humana... às vezes com as horas que você trabalha eu fico me perguntando...”

Sua voz sumiu e ela podia ver o humor em seus olhos. Ela raramente deixava alguém cuidar dela e não tinha muita certeza se queria mostrar seu lado vulnerável a Oliver. Mas em sua defesa, ele tinha estado ao seu lado ultimamente... Talvez fosse tempo para ela colocar sua fé em alguém novamente, mesmo se fosse com algo pequeno.

Ela mordeu o lábio, encolhendo os ombros levemente e desistindo da farsa de parecer bem, um biquinho se formando em seus lábios quando ela inclinou a cabeça para o lado olhando na direção dele. “Meu corpo inteiro dói.”

Oliver se afastou da porta com um olhar simpático no rosto. “Aww Sidekick... vamos lá. Vamos levá-la para a cama.” Ela bufou levemente quando ele ajudou-a a entrar no banco do passageiro, tomou o café de sua mão e colocou-o no suporte enquanto a ajudava com o cinto.

“Aposto que você diz isso para todas as garotas.”

Oliver sorriu enquanto fechava a porta, deu a volta para o lado do motorista, entrou no carro, ligando e arrancando para fora do parque de estacionamento subterrâneo para a rua. Ele piscou para ela assim que eles fizeram uma curva à esquerda em direção a seu apartamento. “Só para as especiais.”

Menos de quinze minutos depois, ele estava entrando na garagem de seu prédio e desligando o carro. Ele saiu e ela gemeu ao se curvar para desafivelar o cinto de segurança antes dele abrir a porta e se inclinar para dentro do carro.

Ele deslizou as mãos sob o corpo dela levantando-a de surpresa e ela jogou os braços em volta de seu pescoço com força, os olhos arregalados. “Oliver! O que você está fazendo?” Ele riu de sua voz em pânico enquanto chutava a porta do carro fechando-a e caminhou para o elevador.

“Eu estou levando você lá para cima... o que parece que eu estou fazendo?”

Chloe engoliu em seco, sua mão pressionada contra o peito firme. Ela nunca tinha estado tão perto de Oliver antes e era ligeiramente enervante. Suas bochechas coraram quando a mão dele roçou contra a curva de sua bunda no momento em que ele foi em direção ao painel do lado de dentro do elevador para digitar o código.

Ele resmungou uma desculpa pouco antes de o elevador começara se mover. Ela limpou a garganta, voz ainda rouca, mas agora ela não tinha certeza se era devido a sua dor de garganta ou a proximidade de seus corpos. “Você pode me colocar no chão... Eu estou bem.”

Ele encolheu um ombro enquanto se encostava à parede. “Tudo bem...você está fazendo eu me sentir útil... você sabe como eu adoro bancar o herói salvando a donzela em perigo...” Ele sorriu para ela e ela revirou os olhos.

“Você pode ser um herói, mas eu não sou nenhuma donzela em perigo Sr. Queen... Eu posso me manter de pé.”

Oliver balançou a cabeça no momento em que o elevador soou e as portas se abriram. Ele caminhou com ela em seu apartamento e assentiu com a cabeça. “Eu sei... o que é mais uma razão para eu apreciar isso porque realmente, quando é a próxima vez que você vai me deixar desfilar agindo todo cavalheiresco e viril sem colocar-me de volta no meu lugar?”

Ela riu levemente antes de cobrir a boca e deixar escapar uma pequena sessão de tosse, enquanto balançava a cabeça. “Você tem um ponto.”

Ele a carregou todo o caminho até seu quarto antes de abaixá-la até que os pés dela tocassem o chão. Ela girou nos calcanhares e olhou em volta do design único e sóbrio que era o quarto dele. O quarto era aberto e claro, mas ainda assim conseguia ver pistas de tecido verde e preto por ele.

Chloe ficou ali sem jeito e Oliver levantou uma sobrancelha. “O que há de errado?”

Ela deu-lhe um olhar tímido e encolheu os ombros: “Eu nunca tinha visto seu quarto antes... é estranho. Não o quarto... estar nele.”

Oliver ergueu as sobrancelhas enquanto se movia em direção ao seu armário. “Se eu soubesse que você estava tão ansiosa para vê-lo eu teria trazido você aqui mais cedo.” Chloe zombou enquanto ele remexia as gavetas e tirou um par de boxers e uma camiseta para ela.

“Por favor, seu quarto é o último lugar que eu estaria ansiosa para ver... Deus sabe que tipo de depravação tem acontecido aqui.”

Ela olhou para as roupas e arqueou uma sobrancelha para ele. “O que é isso?”

Ele apontou para a cama. “É para você se trocar. Você não pode dizer honestamente que está confortável nisso... por isso se troque, e relaxe. Eu vou ligar para o meu escritório e dizer que eu estou trabalhando em casa e então vou chamar Victor e deixá-lo saber que ele precisa assumir a Torre de Vigia por um dia.”

Chloe abriu a boca e Oliver balançou a cabeça enquanto saía do quarto. “Não, eu não quero ouvir isso... seja lá o que for eu não me importo...se troque e pule na cama... Eu vou pedir uma sopa para você ou algo assim... e não se preocupe, não tem havido muita depravação ultimamente então os lençóis são seguros.”

Ele lhe deu um grande sorriso antes de sair pela porta indo para o corredor. Chloe balançou a cabeça formando um pequeno sorriso em seus lábios. Ela olhou ao redor do quarto antes de encolher os ombros e pegar as roupas que Oliver tinha oferecido a ela.

Cinco minutos depois saia, blusa, saltos e sutiã foram todos lançados na cadeira enquanto ela olhava para a cama praticamente salivando no quão extremamente confortável ela parecia. Os lençóis de seda estavam chamando pelo seu corpo extremamente cansado. Ela estendeu a mão hesitante e puxou o cobertor para trás antes de rastejar para a cama muito grande.

Assim que sua pele quente atingiu os lençóis frios ela gemeu, fechando os olhos enquanto deslizava seu corpo exausto em cima da cama. A porta rangeu um pouco no momento em que Oliver colocou a cabeça para dentro, chamando-a suavemente. “Chloe você se trocou? Eu tenho um remédio para você...”

Houve um leve gemido e ele empurrou a porta abrindo-a ainda mais quando a viu em sua cama. Ele fez uma pausa lambendo os lábios enquanto seus olhos viajaram pelas pernas dela até a boxer, em seguida, pela camiseta e finalmente pousando em seus cachos espalhados contra o travesseiro.

O coração de Oliver bateu em seu peito enquanto ele entrava e ocorreu-lhe como parecia tão certo ela em sua cama, suas roupas abraçando o corpo curvilíneo. Ele engoliu em seco e deu um passo adiante, esfregando a mão contra o rosto.

“Vamos Chloe... deixe-me te dar o remédio e depois eu prometo que você pode dormir.”

Ela franziu o nariz da forma mais adorável antes de seus olhos se abrirem e ele lhe entregou os comprimidos. Ela sentou-se ligeiramente, estremecendo enquanto pegava as pílulas dele, jogando na boca, puxando a xícara de água de sua mão estendida, e tomando um grande gole.

Chloe devolveu a xícara a ele que a ajudou a se deitar, afastando o cabelo da testa dela enquanto ela fechava os olhos novamente. “Eu estarei aí fora se você precisar de alguma coisa...Eu vou chamar Emil para vir dar uma olhada em você mais tarde...”.

Oliver puxou as cobertas sobre o corpo dela e ela soltou um suspiro de satisfação antes de assentir. Ele seguiu outra vez para a porta do quarto e ouviu-a murmurar seu nome. “Obrigada Ollie... por cuidar de mim.”

Seu coração derreteu um pouco e um pequeno sorriso se formou em seu rosto sabendo que ela não podia vê-lo. “Sempre Sidekick... é para isso que os amigos servem não é?”

Ela assentiu e sua respiração foi se acalmando ele assistia a loira cair em um sono profundo. Oliver fez seu caminho para fora do quarto e fechou a porta ligeiramente e apagando a luz para que ela pudesse dormir.

As palavras de Carter sobre ter uma conexão com alguém... E não querer que as pessoas saibam o quão importante elas realmente eram para ele, novamente correndo em sua cabeça. Oliver soltou um pequeno gemido... Ah sim...Ele estava definitivamente em apuros.

_________________________________________________________________

16 comentários:

  1. Vinicius, fic maravilhosa e super fofa para começar o mês dos namorados... Parabéns pela escolha, e mais uma vez, tradução excelente!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sof, amiga. Saudade!! =)
      Voltou de vez ou ainda tá com probleminhas???

      Excluir
    2. Estou de volta \o/ \o/ \o/

      Internet problem resolvido, finalmente... No entanto estou numa correria tremenda na vida real, então ando com pouco tempo pra traduzir, mas logo, logo, estarei com força total, espero!!!!!

      :D

      Excluir
    3. Ae, maravilha!!! \o/
      Tudo bem, o pior já passou. Esperamos mais um pouco.
      tenho certeza de que do jeito que você(vcs) é, ligeirinha, vai estar de volta em pouco tempo.Enquanto isso leitura é o que não falta.

      Excluir
    4. Aê Sofia, é bom saber que está de volta \o/ e fico feliz que gostou da escolha! Logo tem mais! ;)

      Excluir
    5. Sofiaaaaaaaaaa!!! \o/

      GIL

      Excluir
    6. Roberta, opa com certeza, muitaaaaaaaaaaaa coisa pra ler...

      Vinicius, thanks... lógico que gostei!!!!!! Oba!!!!!!

      GIL, :DDDDDDDDDDDDDD Que bom estar de volta!!!!!!

      Excluir
  2. Toda mulher merecia um Ollie pra dias de gripe...e outros tb!!hehe
    Adorei a tradução Vinicius!!! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Roberta, logo coloco mais. Acho que vou mandando algumas fics curtas enquanto estou com uma maior pela metade aqui rsrs

      Excluir
    2. Roberta, IDEM... Quero um Ollie de dias dos namorados...

      GIL

      Excluir
  3. Vini, arrasou na escolha, fic super cute, combinando com o clima de mês dos namorados... Parabéns, e oba!!!! Tem mais... uhuhuhuhuhuhuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu :] gosto muito dessas fics com versão para o começo do relacionamento.

      Excluir
  4. Ai que fofa.... Vinicius, muito obrigada por essa história fofíssima, amei, simplesmente... clima romantico no blog, estou amando!!!!!!! Vcs são demais, sempre tem as melhores ideias... acho então que teremos mais fics nesse clima durante o mes?

    Edicleia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Edicleia! Sim, teremos mais fics assim e também hot... rsrs

      Excluir
  5. Vinicius escolha PERFEITA... A fic é uma fofura, linda... A.M.E.I
    Que maravilha que tem mais vindo...

    Aguardando...

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Gil, fico feliz que gostou!

      Excluir

Google Analytics Alternative