4.5.12

Dirty Little Secret

Título: Segredinho Sujo
Resumo: Oliver volta pra casa inesperadamente e descobre o que Chloe faz quando ele está longe.
Autora: ihearttvsnark
Classificação: NC-17
Banner: alxnhnt22
Linha de tempo: Future fic, se passa após a décima temporada.
Tradução: Vinicius



Chloe olhou para seu telefone celular, aliviada ao ver que não havia novas mensagens quando ela entrou no elevador e apertou o botão para a cobertura. Quando o elevador começou a subir, ela virou o pescoço de um lado para o outro tentando aliviar seus músculos contraídos da tensão do dia. Tinha sido um daqueles dias em que se algo pode dar errado, vai dar e ela passou horas tentando resolver os danos e encontrar soluções para os vários membros da equipe que estavam executando missões em todo o mundo.

Ela sabia que no dia seguinte iria fazer mais do mesmo e não estava ansiosa por isso. Chloe amava seu trabalho e se sentia bem sabendo que estava servindo a um propósito maior no mundo, mas havia alguns dias em que ela desejava se esconder embaixo das cobertas e dizer que estava doente e que precisava de uma pausa como uma pessoa normal.

Claro que ela era o tipo de pessoa que jamais faria isso, mesmo sabendo que poderia se realmente quisesse. Chloe sabia, sem sombra de dúvida que tudo o que tinha que fazer era dizer a palavra e Oliver faria isso acontecer para ela. Mas ninguém nunca disse que salvar o mundo ia ser fácil. Ela faria o seu melhor para relaxar e descontrair a noite, dormir um pouco e voltar para a Torre de Vigia pela manhã.

As portas do apartamento se abriram e ela encolheu os ombros, tirando o casaco e jogando-o sobre o sofá, e fez seu caminho pelo corredor até a cozinha. Largou a bolsa sobre o balcão e foi até a geladeira para escolher uma garrafa de vinho. Chloe considerou brevemente levar a garrafa inteira para o andar de cima com ela, mas em vez disso decidiu se servir de um copo generoso, enchendo-o até a borda.

Com o copo de vinho em uma mão, ela pegou a bolsa com a outra, puxando a pequena sacola que havia trago da farmácia. Chloe carregou todos os itens para o andar de cima, parando no closet para se livrar de seus saltos antes de colocar a bolsa na mesa de cabeceira, tomando o vinho no espaçoso banheiro principal. Ela colocou o copo na borda da banheira, e começou a enchê-la de água para o banho de espuma, acrescentando a mistura perfumada de baunilha enquanto a água subia.

Chloe torceu o cabelo em um coque, pegando um grampo na gaveta para segurá-lo no lugar, e tirou a roupa mergulhando na água morna. Suspirando satisfeita, ela usou o pé para fechar a torneira e se afundou um pouco mais nas bolhas. Tomou um bom gole de seu vinho e então inclinou a cabeça para trás contra a borda da banheira, fechando os olhos e deixando que o banho de espuma fizesse o resto.

Vinte minutos depois a água estava começando a esfriar e quase toda a tensão em seu corpo havia desaparecido. Chloe saiu da banheira e se secou com uma toalha branca e macia. Pegando seu roupão na parte de trás da porta, ela o vestiu e pegou o copo de vinho. Ignorou as roupas no chão, optando por recolhê-las pela manhã. Havia ainda mais uma coisa a qual ela estava ansiosa para se entregar por horas.

Ela caminhou por todo o quarto até o criado-mudo, já sorrindo enquanto largava o copo e pegava a sacola. Assim que as pontas dos dedos tinham acabado de tocar na sacola, Chloe ouviu passos na escada. Ela se virou, seus olhos verdes arregalando de surpresa quando Oliver apareceu na porta do quarto.

Vestido casualmente em jeans e camiseta azul escura, ele deu seu sorriso marcante para ela. “Ei Sidekick, sentiu minha falta?"

“Ollie.” Chloe se mexeu ligeiramente para bloquear a visão do criado-mudo, seu coração acelerado no peito. “O que você está fazendo aqui?”

Seu sorriso vacilou ao ver a confusão dela. “Da última vez que eu verifiquei, eu morava aqui”, ele brincou. Oliver esperou um sorriso, mas Chloe continuou a olhá-lo com pânico em seus olhos.

“Eu quis dizer o que você está fazendo em Metrópolis?” Chloe perguntou. Ela mordeu o canto do lábio, irritada consigo mesma por não ser capaz de manter o nervosismo longe de sua voz. “Você deveria ficar em Star City por mais três dias.”

"Meus compromissos foram cancelados", Oliver respondeu. Seu sorriso desapareceu completamente. Ele queria surpreendê-la e é claro que tinha, mas ela não parecia muito feliz em vê-lo. “Chloe, o que está acontecendo?” ele perguntou.

“Nada”, Chloe respondeu rapidamente, muito rapidamente. Ela tentou um sorriso. “Por que você não me ligou dizendo que estava vindo?” ela perguntou. Sua mente estava correndo enquanto tentava descobrir como esconder a sacola sem que ele percebesse.

“Eu queria surpreendê-la”, Oliver disse. Ele olhou ao redor, tentando ver o que estava deixando ela tão nervosa. “Chloe, me diga o que está acontecendo”, ele disse, tensão aparecendo em sua voz.

“Você me surpreendeu, só isso”, Chloe respondeu. Ela estendeu a mão para seu vinho e tomou um grande gole, engolindo quase metade do que havia no copo. “Foi um longo dia”, comentou.

“Uh-hu”, Oliver murmurou. Ele atravessou o quarto em direção a ela, sem perder o jeito que ela deu mais um passo para trás, seu corpo roçando o criado-mudo. Usando a altura a seu favor, Oliver se ergueu sobre ela, seus olhos eram intensos quando encontraram os dela. “O que você está escondendo de mim, Chloe?”

Ela engoliu em seco, mentalmente amaldiçoando o fato de ele a conhecer tão bem. “Ollie, há algo que eu tenho que te dizer”, ela admitiu.

Oliver balançou a cabeça, o peito apertando ao tom de voz grave dela. Tanto quanto podia ver ela estava fisicamente bem e ele teria ouvido se algo tivesse acontecido com um dos membros da equipe. “Você sabe que se eu fosse um homem de menor importância, esta seria a parte onde você me diria que tem outro cara escondido no armário”, ele brincou, tentando aliviar o clima.

Chloe revirou os olhos para a sua arrogância e pegou a sacola do criado-mudo. “Aqui”, ela disse.

Confuso, Oliver pegou a sacola da farmácia e retirou de dentro uma embalagem com vários potes de manteiga de amendoim. Ele olhou para o doce em sua mão e lentamente voltou o olhar para Chloe. Ela o observava com o mesmo olhar culpado no rosto. "Eu não entendi."

“Eu gosto de manteiga de amendoim!” Chloe choramingou.

O aumento repentino na voz dela fez Oliver dar um passo para trás cauteloso. “Tudo bem”, ele disse lentamente, ainda tentando descobrir porque ela sentiu a necessidade de esconder doces dele. “Você vai ter que me dar mais para trabalhar aqui.”

Chloe não tinha muita certeza do porquê ele estava tendo muita dificuldade para compreender as coisas. Ela pegou o doce de sua mão e levantou-o. “Este é meu doce favorito e eu não posso comê-lo quando você está por perto, porque eu não quero causar acidentalmente em você um choque epiléptico. Então, às vezes quando eu estou tendo um dia ruim e eu sei que você está fora da cidade por alguns dias, eu estoco e como manteiga de amendoim. Isso é o que eu estava prestes a fazer quando você entrou”, ela disse.

Oliver queria rir do absurdo da situação, mas o olhar nos olhos de Chloe lhe dizia que isso era uma má ideia. Ele lutou para manter sua expressão neutra. “Então, basicamente eu arruinei os planos para sua noite”, resumiu.

“Eu não disse isso”, Chloe respondeu defensivamente. O fato era que ele estava tentando não rir da sua irritação, a tensão que ela tinha trabalhado tão duro para se livrar se arrastou de volta para seus músculos. “Eu tive um dia ruim, Ollie”, ela retrucou.

Oliver passou um braço em volta da cintura dela, puxando-a contra seu corpo. Segurando a parte de trás de seu pescoço, ele inclinou a cabeça dela para trás de modo que ela foi forçada a encontrar seu olhar. “Se você quer comer manteiga de amendoim, eu não vou interromper”, ele disse. Diminuindo a distância entre eles, ele apertou os lábios levemente nos dela. “Eu posso dormir no sofá se vocês dois querem ficar sozinhos”, ele ofereceu com um sorriso.

Olhando para ele, Chloe colocou a mão sobre seu peito e o empurrou para trás. “Estou feliz que você esteja se divertindo com isso.” Ela agarrou o doce firmemente em sua mão. “Talvez eu deva comer isso”, ameaçou. Serviria se ele se achava no direito de tirar sarro dela.

“Você deveria,” Oliver respondeu. Ele se aproximou novamente, seu olhar preso no dela. “Eu odiaria que você desistisse de algo que deseja.” Ele deslizou o braço em torno dela, sua mão deslizando levemente sobre a seda que cobria suas costas. “Há apenas uma coisa que você deve ter em mente”, ele disse.

O olhar ardente em seus olhos fez o coração dela começar a bater forte contra o peito. Chloe engoliu em seco para umedecer a garganta subitamente seca antes de encontrar a voz para responder. “O que seria?”, ela perguntou.

“Uma vez que você comer isso, eu não serei capaz de fazer isto”, Oliver respondeu. Ele tomou posse de sua boca, o gemido suave dela o estimulando, sua língua varrendo a dela. O beijo dele era profundo, forte e terno e todo o pensamento coerente voou para fora de sua cabeça.

Ele parou o beijo devagar, satisfeito quando ela abriu os olhos e olhou para ele com uma expressão um pouco atordoada, os olhos verdes espelhando seu próprio desejo. Oliver acariciou o rosto dela levemente, traçando o polegar suavemente em seus lábios inchados. "Diga-me o que você quer Chloe", ele disse.

"Você", Chloe respondeu. O doce caiu de sua mão, batendo no chão enquanto ela envolvia os braços em volta do pescoço dele e o puxava mais perto para outro beijo. Com urgência renovada, os lábios dele desceram mais e mais rápidos contra os dela. Ela respondeu à intensidade do beijo, se entregando com tudo o que tinha.

"Eu senti sua falta", Oliver sussurrou entre beijos. "Eu posso ter cancelado as minhas reuniões de propósito", ele admitiu enquanto seus lábios correram sobre a curva do pescoço dela.

Ela automaticamente inclinou a cabeça para o lado para lhe dar mais acesso a sua pele e com as pontas dos dedos brincava com os pequenos pelos na parte de trás do pescoço dele. "Eu senti sua falta também", ela disse.

"Quanto você sentiu minha falta?" Oliver perguntou. Mantendo seus olhos nos dela, ele lentamente caiu de joelhos na frente dela. Suas mãos hábeis rapidamente desfizeram o pequeno nó que prendia seu robe fechado. "Você sente falta de mim o suficiente para esquecer sua obsessão secreta por manteiga de amendoim?" Perguntou ele.

"Oliver", Chloe advertiu.

Ele sorriu para ela, suas mãos deslizando sobre as coxas macias. "É uma pergunta justa, Chloe." Os dedos dele subiram mais alto, sorrateiramente parando sobre seu sexo. "Não é tarde demais para optar pela manteiga de amendoim.”

A parte teimosa dela queria fazer exatamente isso. Enquanto Chloe pensava que ele era um bastardo presunçoso, ele deslizou um longo dedo dentro dela, fazendo seu corpo todo tremer enquanto ele acariciava sua umidade. Ela mordeu o lábio com força, desesperada para se impedir de gemer. "Manteiga de amendoim parece bom agora", ela disse, fazendo seu melhor para manter a voz calma.

"Você tem certeza, Sidekick?" Oliver perguntou. Ele já podia sentir os muros dela se apertando em torno dele quando deslizou um segundo dedo em seu corpo. Ele viu os olhos dela escurecerem com a necessidade, prazer inconfundível cruzando seu rosto quando ele começou a mexer os dedos dentro e fora dela, acelerando o ritmo enquanto a sentia se aproximando.

"Tenho certeza", Chloe disse ofegante. Ela apertou os ombros dele para se equilibrar unhas cavando sua pele enquanto arrepios de necessidade passavam através de sua pele quente. Ela bateu os quadris quando ele acrescentou um terceiro dedo, movendo-se ainda mais rápido, enquanto ela tremia acima dele. Seus músculos se contraíram em torno da mão dele e ela desistiu de todos os pretextos, gritando seu nome quando o orgasmo a atravessava.

Oliver se manteve firme enquanto ela passava pelo orgasmo, os sucos quentes dela revestindo seus dedos. Quando ela soltou seus ombros, Oliver se levantou, encarando-a enquanto colocava os dedos na boca e os chupava, sua língua lambendo a umidade dela. "Eu aposto que a manteiga de amendoim não tem um sabor tão bom quanto você”, ele disse.

Uma nova onda de excitação se instalou na parte inferior de seu corpo. Oliver inclinou a cabeça para beijá-la novamente, a língua mergulhando em sua boca duelando com a dela. Gemendo alto, Chloe pegou a fivela do cinto, puxando-o para frente até sentir a dureza dele pressionada contra seu estômago nu através de seus jeans. "Chega de manteiga de amendoim", ela alertou contra os seus lábios.

"Eu só quero ter certeza de que você tem todos os fatos antes de tomar uma decisão", Oliver respondeu. Ele começou a desabotoar a camisa, e os olhos verdes seguiram seus movimentos enquanto ele expôs seu estômago e peito musculoso. Jogando a camisa no chão, ele se aproximou de Chloe e empurrou o tecido em seus ombros para baixo, os olhos escurecendo a medida que descobria sua pele pálida e curvas exuberantes.

"Eu tomei minha decisão", Chloe disse. Ela soltou o cinto e desprendeu o jeans antes de deslizar a mão em sua boxer. Ele soltou um gemido agudo quando a pequena mão se fechou firmemente em torno de seu pênis. "Tire suas calças, Oliver", ela disse.

Ele sorriu, empurrando a mão de lado para que pudesse atender seu pedido. Chloe o assistiu, com os olhos correndo sobre seu físico impressionante. Oliver foi até a cama, sentando-se na borda e puxando Chloe em sua direção até que ela estivesse montada em seu colo.

O sangue começou a bombear mais rápido enquanto ele brincava com ela, esfregando a ponta do pênis ao longo de sua abertura. Os quadris dela empurravam para frente e Oliver se enfiou dentro dela, ambos gemendo com a sensação dele preenchendo o canal apertado. Chloe colocou os braços em volta do pescoço dele, os olhos fixos nos dele quando ele começou a se empurrar para dentro dela.

"Isso é tão bom", Oliver disse, sua respiração pesada quando seus lábios se fecharam sobre os dela em um beijo ardente.

O movimento da língua contra a dela a fez estremecer e ela podia sentir outro orgasmo se construindo. "Preciso de mais, Ollie," Chloe ergueu os quadris de encontro às estocadas dele.

A mão dele desceu por suas costas quando ele começou a se empurrar mais rápido. Ele abaixou a boca em seu seio, chupando o mamilo em sua boca. Chloe gritou, arqueando as costas e batendo os quadris com mais força contra ele. Ele continuou sugando sua carne, provocando o ponto duro de seu mamilo com a língua e os dentes.

"Vamos, Chloe," Oliver pediu. Ele deslizou a outra mão entre eles, os dedos ligeiramente apertando seu clitóris. Ela gritou e ele apertou novamente, desta vez com mais força e com mais uma firme estocada ela se desfez, gritando seu nome enquanto gozava embaixo dele.

Ele a ajudou a passar pelo orgasmo, enfiando dentro dela mais duas vezes antes de segui-la em seu próprio prazer, sua visão escurecendo quando sentiu um arrepio na espinha e se derramando dentro dela. Ofegante, ele enterrou o rosto em seu pescoço, murmurando incoerentemente.

Chloe acariciou o cabelo dele, pressionando beijos em seu queixo enquanto lutava para recuperar o fôlego. "Estou feliz que você esteja em casa", ela sussurrou contra a pele lisa.

Os braços de Oliver se apertaram ao redor dela. "Eu também", ele sussurrou. Ele levantou a cabeça do pescoço dela e sorriu. "Eu te amo mesmo se você me trair com manteiga de amendoim no segundo em que eu virar as costas.”

Ela bufou e apertou os lábios contra os dele. "Eu também te amo mesmo que você não saiba quando calar a boca. Não é tarde demais para eu escolher a manteiga de amendoim.”

Ele sugou o lábio inferior em sua boca, seus olhos encontrando os dela. "Eu pensei que você já tivesse feito a sua escolha.”

"Talvez eu precise de algo mais convincente", Chloe respondeu. Ela levantou uma sobrancelha. "Encara o desafio, Sr. Queen?" ela perguntou.

Oliver sorriu. "Eu já te decepcionei, Sra. Queen?”

"Nunca", Chloe disse, sorrindo suavemente.


Fim


_______________________________________________________________________

13 comentários:

  1. Fic super leve e divertida traduzida pelo Vinicius (thanks!)... Pra aliviar a tensão de Space Between e alegrar ainda mais a sexta-feira... Vi, tradução perfeita... Parabéns e escolha melhor ainda!!!!! :DDD

    ResponderExcluir
  2. Aiiiiiiiiiiiiiiiii que calor!!!!!!
    Mais uma vez, parabéns pro Vinícius pela tradução, e Angelique, você tem razão... Foi uma respirada na tensão de Space Between, estávamos precisando!!! [sem falar que hot Chlollie NUNCA é demais1]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é? Estávamos precisando, rs....

      Excluir
  3. Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

    Minha nossa!!!!!!!!!!!!!!!!!! Hot é pouco!!!!! De fato foi um respiro... valeu, Vinicius!

    Maria Eduarda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E bota respiro nisso, Maria Eduarda... :D

      Excluir
    2. E... aparentemente não vão lançar Smallville Season 11 hoje, até agora nada do nº 4 :(

      Então vou me dedicar a traduzir o cap. 6 e demais...

      Excluir
    3. Puxa, que pena... estava aqui roendo as unhas, querendo mais Chlollie nas páginas das comics... triste...

      Ana Beatriz

      Excluir
  4. UIIIIIIIIIIIIIIII menina sortuda, nunquinha na vida que eu ia escolher a manteiga de amendoim tendo um Oliver por perto, aliás com um homem desse eu abria mão até do oxigênio rs

    Adoreiiiiiiiiiiii!!!

    Vilm@

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha... Vilm@!!! ADORO seus comentários!!!!!! Simplesmente adoro!!!! Verdade verdadeiríssima, oxigênio pra quê, gente?!!?!?!?!?!?!

      :D

      Excluir
  5. Vinicius, meu caro!!
    Devo concordar que foi uma ótimo escolha, depois de cinco capítulos de tristeza de Space Between... estávamos mesmo precisando, né? Parabéns, de novo, e como sempre, aguardando as próximas...

    Valeuuu!!

    GIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Vinicius merece nossa reverência, escolha perfeita pra esse momento... :)

      Excluir
  6. Obrigado pessoal, que bom que gostaram. breve tem mais ;]

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative