11.10.10

Star City Surprise

Título: Surpresa em Star City
Resumo: Chloe encontra mais do que procura quando decide surpreender Oliver em Star City.
Autora: ihearttvsnark
Classificação: NC-17
Linha de Tempo: Nona temporada, durante o tempo em que Oliver ficou fora das telas, entre Checkmate e Sacrifice.




Chloe Sullivan não fazia nada espontaneamente.

Ela sempre tinha um plano e um plano reserva e na maioria das vezes ela tinha um plano reserva para o plano reserva, para o caso de coisas malucas acontecerem (o que normalmente acontecia). Seu melhor amigo era um alienígena, sua prima era uma repórter com um talento especial para se colocar em perigo toda semana e Chloe trabalhava dia e noite com um time de heróis tentando manter o mundo seguro. Espontaneidade era um luxo que ela não podia ter e francamente não via nenhuma utilidade.

Ela não era o tipo de garota que simplesmente jogava tudo para o alto, ao sabor do vento e decidia fazer algo egoísta. Chloe sabia que tinha um propósito no mundo que era maior do que ela mesma e estava bem com isso. Estava mais do que bem com isso. Estava orgulhosa. Ela tinha orgulho de ser a pessoa que era e de fazer o tipo de trabalho que ela e o time faziam diariamente. O mundo precisava deles mais do que nunca.

Mas havia momentos em que isso pesava. Oliver desaparecendo e sendo sequestrado pela Checkmate e ela mesma no dia seguinte não havia sido um piquenique. Tess e seus comentários a irritaram e Clark descobrindo sobre as armas de kriptonita e encarnando o alienígena brutamonte sob o efeito da kriptonita vermelha a deixou perto do limite. Mas Chloe engoliu e seguiu em frente porque era assim que ela era.

Ela havia planejado passar a noite na Watchtower, trabalhando no upgrade da segurança tomando uma ou duas taças de vinho para acalmar seus nervos. Esse era o tipo de garota que ela era. Ela não incomodava os outros com seus problemas ou esperava que as pessoas a fizessem se sentir melhor. Ela internalizava as coisas, as consertava sozinha e seguia em frente. Talvez não fosse muito esperto ou o melhor jeito de lidar com tudo, mas era seu jeito e funcionava pra ela.

Exceto dessa vez, não estava funcionando. Ela não conseguia se concentrar em seu trabalho ou mesmo aproveitar seu vinho. Sua mente vagava e não importa o quanto Chloe tentasse deixar seus pensamentos de lado, seu cérebro não desistia. Antes que pudesse se impedir, Chloe chamou um táxi e disse ao motorista para levá-la para o aeroporto.

Ela não era o tipo de garota que gastava uma pequena fortuna em passagens de última hora e entrava num avião às onze da noite sem dizer a ninguém onde estava indo. Ela não era o tipo de garota que voava três horas para uma cidade onde nunca esteve antes. Mais do que tudo, ela definitivamente não era o tipo de garota que fazia essas coisas porque a única coisa que ela queria no mundo era sentir os braços de um certo homem bem apertados ao redor dela.

Quando o táxi parou em frente ao prédio de Oliver, Chloe percebeu que não tinha prestado atenção ao seu redor no caminho do aeroporto. Sua mente normalmente curiosa mal havia percebido as luzes de Star City como mais do que um borrão branco enquanto esperava ansiosamente chegar ao seu destino. A voz em sua cabeça (que soava como a de Lois) dizia a ela que pessoas que estavam apenas se divertindo não ficavam excitadas assim em ver a outra pessoa e certamente não voavam metade do continente para surpreender a outra pessoa no meio da noite.

Chloe mentalmente disse a Lois para calar a boca e enfiou a mão na bolsa procurando a chave-cartão que Oliver lhe dera quando ela oficialmente começou a trabalhar pra ele como Watchtower. Na época ela zombou e disse que não havia necessidade de ela ter a chave de um apartamento que ela provavelmente nunca veria, mas Oliver havia insistido que ela tivesse total acesso ao local que o time usava como base. Grata pela visão aguçada que ele tinha, Chloe deslizou a chave pela fechadura e entrou.

Como a torre do relógio em Metrópolis, Oliver era dono do prédio inteiro mas só usava a cobertura. Ela passou pelo lobby e usou a chave novamente para acessar o elevador. Seu coração começou a bater mais rápido enquanto o elevador ascendia. Entre rastrear os kandorianos e lidar com as Indústrias Queen, Oliver estava fora há quase três semanas. Eles se falavam algumas vezes por dia e ela havia guiado Victor e Oliver em uma missão, mas não era o mesmo que vê-lo. E por mais difícil que fosse para ela admitir, (até para si mesma), Chloe sentia falta dele.

As portas do elevador se abriram e Chloe entrou no escuro apartamento. As janelas que iam do chão ao teto mostravam a maravilhosa vista da cidade e lhe forneciam luz suficiente para não tropeçar nos móveis. Era quase uma da manhã e ela imaginou que Oliver estaria provavelmente patrulhando. Ela colocou sua bolsa em uma cadeira e começou a se sentar no sofá antes de rapidamente mudar de ideia. Já que tinha ido tão longe de sua zona de conforto, Chloe imaginou que podia sair dela totalmente.

Ela tinha uma vaga lembrança da planta do andar de seus tempos de big sister quando esteve mantendo um olho na equipe. A cobertura era quase três vezes maior que a da torre do relógio e o quarto principal ficava na extremidade mais distante. Ela cuidadosamente caminhou pelo corredor passando pela academia de um lado e uma sala de jogos que os garotos faziam bom uso quando estavam na cidade. O corredor tinha uma virada e se dividia em duas direções. Chloe se lembrava que a cozinha, o escritório de Oliver e a sala de equipamento ficava de um lado, e o outro levava ao quarto.

Ela seguiu pelo corredor da esquerda e deu a seus olhos um momento para se adaptarem à escuridão. Havia quartos escuros dos dois lados dela e Chloe contornou aqueles que ela imaginou fossem os quartos de hóspedes que a equipe frequentemente usava e caminhou para a porta fechada no final do corredor. Sorrindo para si mesma enquanto imaginava a expressão no rosto de Oliver, Chloe abriu a porta.

Seu sorriso desapareceu quando ela foi agraciada com a visão das costas nuas de uma mulher loira batendo seus quadris contra ele enquanto ele estava deitado embaixo dela na cama, as mãos apertando as coxas dela enquanto se moviam juntos. A mulher gemeu em êxtase e então se inclinou para a frente para beijá-lo. As mãos dele viajaram para a bunda dela, puxando-a mais perto.

O choque inicial desapareceu e o pânico tomou conta quando Chloe percebeu que tinha que sair dali antes que fosse vista. Ela estendeu a mão para a maçaneta, tentando sair do quarto o mais silenciosamente possível, seus olhos fixos no chão. Foi quando ela viu. Caída na pilha de roupas descartadas no chão havia uma longa e escura peruca.

Dinah.

Chloe puxou e fechou a porta e cobriu a boca com a mão. Ela queria gritar e chorar e bater sua cabeça na parede por ser tão estúpida. Era isso o que ela ganhava por ser espontânea e fazer uma coisa tão ridiculamente atípica dela - um lugar na primeira fila para ver Oliver fazendo amor com outra mulher.

Mas não era qualquer mulher, Chloe pensou. Ela fechou os olhos com força tentando impedir as lágrimas de rolar. Ela não era uma qualquer que Oliver havia encontrando para se satisfazer. Dinah era um deles. Ela era alguém com quem Chloe tinha que lidar regularmente e agora teria a imagem dela com Oliver gravada em sua mente para o resto da vida.

Ela tinha que sair dali. Chloe já estava pensando em um plano enquanto caminhava de volta pelo corredor, tentando pisar suavemente e evitar que seus saltos fizessem barulho contra o piso de madeira. Assim que voltasse para o aeroporto, ela ia logar o sistema de segurança e apagar todos os rastros de que ela havia feito essa viagem. Ela ia remover o registro do uso da chave no prédio e do vídeo do edifício. Oliver jamais poderia saber que ela estivera em Star City.

A forte dor no peito cresceu ainda mais quando ela se lembrou que havia deixado o laptop na Watchtower juntamente com todo o resto. Ela havia entrado num avião com sua bolsa e uma ridícula noção de que ver Oliver era tudo o que ela precisava. Bem, ela o viu muito bem e olha onde isso a levou.

Chloe mordeu o lábio com força enquanto entrava no corredor seguinte para voltar para a sala principal. Ela não ia chorar por causa disso. Não foi ela que disse várias e várias vezes que eles não estavam em um relacionamento? Eles estavam se divertindo e não havia laços e isso significava que Oliver podia dormir com quem ele quisesse e ela não tinha o direito de ficar triste por causa disso.

Ela ficou espantada ao ver a luz quando virou e Chloe percebeu que estava no corredor errado e acabou na cozinha. Havia comida cobrindo cada parte da mesa no centro e ela amargamente imaginou se Oliver e Dinah haviam satisfeito o apetite. Enojada, ela se virou de volta quando uma rajada de vento passou afiada por ela e de repente Bart estava sorrindo pra ela.

"Chloelicious! Eu não sabia que você também estava vindo."

Chloe engoliu em seco. Agora não tinha como ela sair sem Oliver saber que ela estava lá. "Oi Bart." Ela se forçou a sorrir enquanto tentava bolar um outro plano. "O que você está fazendo aqui?"

"Meu lanchinho da madrugada", Bart respondeu. Ele ergueu uma embalagem de burrito para viagem de seu local preferido. "Ainda está quente se você quiser um pouco", ele ofereceu.

"Não, obrigada". Chloe respondeu. Ela observou-o correr para o balcão superlotado e começar a fazer sanduíches. Ela sabia que Bart comia muito, mas ele só consumia esse tanto de comida quando estava recarregando. "Você estava correndo?", ela perguntou.

Bart assentiu e pegou seu burrito. Ele deu uma generosa mordida e educadamente terminou de mastigar antes de responder. "Sim, o Chefe me mandou checar aquelas armas e mudá-las de lugar depois que Clark ficou maluco." Ele terminou o burrito e pegou o segundo. "Achei que ele tivesse te falado."

"Não", Chloe exclamou. Aparentemente Oliver não sentia a necessidade de informá-la tudo o que estava acontecendo. Irritada, ela se sentou e pegou uma barra de chocolate. Já era ruim o suficiente que Oliver estivesse dormindo com outro membro da equipe pelas suas costas. Mas mantê-la fora das missões era inaceitável.

Bart franziu a testa quando viu ela morder com raiva a barra de chocolate. "Você está bem, 'licious?"

"Tudo bem", Chloe respondeu. Ela terminou o chocolate e pegou outro. As calorias que se danem. Não é como se ela estivesse planejando tirar a roupa para alguém tão cedo.

Bart se mexeu desconfortavelmente. Mesmo quando Chloe estava séria em seu modo Watchtower, ele conseguia arrancar dela um sorriso. Mas ele podia ver que seus olhos estavam um pouco vermelhos e a mão que segurava o chocolate estava tremendo. "O Chefe deve voltar logo da patrulha", ele disse.

"Ele está aqui."

"Oh", Bart disse confuso, imaginando porque ele não tinha vindo lhe perguntar sobre como foi a missão. "O que ele está fazendo?"

"Sexo com Dinah", Chloe respondeu antes que pudesse se conter.

"O quê?" O vidro de maionese que ele estava segurando escorregou de sua mão e se espatifou contra a cerâmica do chão, mas Bart não pareceu perceber. Com olhos arregalados, ele se virou para Chloe incrédulo. "Você está falando sério?"

Se ela não estivesse tão irritada consigo mesma por ter sido estúpida o suficiente para cair no charme-Queen, Chloe talvez se sentisse mal por ter revelado tão cruelmente a informação. Mas Oliver ia descobrir que ela esteve lá e ela queria que ele soubesse que ela sabia o que (ou com quem, neste caso) ele estava fazendo pelas costas dela.

"Eu acidentalmente entrei no quarto deles", ela admitiu. Dizer as palavras em voz alta fez seu coração doer e Chloe engoliu em seco forçando o soluço a ficar preso na garganta. Ela não podia chorar por causa disso na frente de Bart. Nem de ninguém, ela pensou severamente.

"Wow", Bart murmurou. Ignorando a maionese no chão, ele se sentou do lado oposto ao de Chloe. "Isso faz sentido", ele disse.

"Faz?" Chloe perguntou rispidamente.

Bart assentiu, distraidamente pegando mais um dos sanduíches que ele havia preparado. "Você sabe como o Chefe estava todo sério e melancólico e arrasado desde que Clark disse pra todo mundo que ele matou Lex e então quando..." Ele parou e olhou para Chloe timidamente. "Desculpe."

Chloe sabia que ele ia dizer quando Jimmy morreu. "Está tudo bem, Bart. E sei que ele se sentiu culpado. Todos nós nos sentimos. Continue", ela o encorajou. Ela precisava saber como Oliver e Dinah estarem juntos fazia sentido para Bart.

"Bem, ultimamente, ele está diferente. Ele continua sério por causa de toda a história dos alienígenas querendo nos matar, mas ele está como antes. Ele está divertido e ele ri e faz piadas. É bom tê-lo de volta e faz sentido que ter encontrado uma garota com quem ele realmente se importa o faça se sentir melhor", Bart disse.

Chloe sentiu as lágrimas pinicando no canto dos olhos novamente e mordeu a bochecha por dentro até se acalmar. Ela também havia percebido a mudança em Oliver e estava feliz em tê-lo de volta. Ela imaginava que o que estavam tendo estava curando-o do mesmo jeito que a estava curando. Claramente era mais uma coisa sobre a qual ela estava errada.

"Pensando bem, Dinah também está mais legal. Acho que os dois estavam precisando", Bart comentou. Ele estendeu a mão para pegar um pacote de batatas fritas.

Chloe sabia que ele esperava que ela risse da piada, mas ela não ia conseguir. De jeito nenhum ela ia encarar Oliver antes que suas emoções estivessem sob controle. Ela precisava inventar uma história sobre o que estava fazendo ali e porque precisava ir embora e convencer Bart a encobri-la.

"Você está comendo de novo?" Victor apareceu na porta, quase fazendo Chloe cair da cadeira. Ele sorriu quando a viu. "Ei, Chloe. Não sabia que você estava na cidade", ele disse.

"Essa é a noite das surpresas", Chloe murmurou. Ela estava tentada a comer mais um chocolate, mas havia uma forte chance de seu estômago se rebelar e a última coisa que ela precisava era se sentir pior do que já estava.

Victor se aproximou da mesa e inspecionou a seleção de comidas. "O que vocês estão fazendo?" Ele pegou um prato com um resto de macarrão e levou até o micro-ondas para aquecer.

"O Chefe e Dinah estão mandando ver nesse momento", Bart anunciou.

"Bart!" Chloe gritou no mesmo momento em que Victor gritou, "O quê?" e deixou a tigela cair no chão. Como a maionese, a tigela se espatifou mandando macarrão para todo lado.

Bart deu risada. "Isso explica o bom-humor não é?" Ele levou uma mão cheia de batatinhas até a boca.

Chloe estava observando Victor atentamente e a expressão no rosto dele não era a que ela esperava. Ele não parecia chocado ou como se soubesse de tudo e estivesse esperando uma confirmação. Ao contrário, ele parecia zangado. "Vic?" ela perguntou cautelosamente.

Victor fez uma careta e praticamente se jogou numa cadeira ao lado de Bart. "Eu não acredito que ela faria isso com ele", ele murmurou.

"Faria o quê?" Bart perguntou. Ele ergueu suas sobrancelhas sugestivamente. "Você acha que eles fazem coisas pervertidas?"

"Bart!" Chloe gritou novamente. Ela passou as mãos pelo rosto. Toda essa conversa estava saindo do controle. Ela nunca deveria ter contado a Bart o que viu.

Victor olhou para Bart. "Eu não acredito que ela está transando com Ollie", ele murmurou.

"Quem está transando com Ollie?"

Três cabeças se viraram para a porta. Dinah estava parada ali num longo roupão azul, os braços cruzados sobre o peito com uma expressão divertida no rosto que fazia Chloe desejar nada além de lhe dar um soco.

"Você está", Victor atirou. Ele a observou com frieza. "Como você pôde?", ele exigiu.

O queixo de Dinah caiu. "Como é?"

"Você me ouviu", Victor respondeu friamente. "Sabemos o que está acontecendo, Dinah e isso me dá nojo. Eu sempre soube que você poderia ser uma vaca, mas não tinha ideia que você podia ser tão cruel."

Chloe e Bart trocaram um olhar confuso enquanto Dinah encarava Victor. Eles definitivamente haviam perdido alguma coisa. Chloe não entendia porque Victor estava tão nervoso. Ele normalmente era controlado e racional e não o tipo de pessoa que recorre a xingamentos.

"Escutem com atenção", Dinah disse devagar. Ela caminhou até a mesa e olhou para Victor. "Eu não estou - nem nunca estive - transando com Ollie." Ela pegou o copo de suco de laranja de Bart e jogou com raiva em Victor. Ele desviou e a maior parte atingiu a geladeira atrás dele. "Você sabe muito bem", ela sibilou.

"Eu achei que soubesse!" Victor gritou.

"Por que você está dizendo isso?" Dinah questionou.

"Chloe viu vocês dois", Bart respondeu. Ele estava olhando de um para o outro como se fosse uma partida de pingue-pongue.

Dinah se virou bruscamente para Chloe e ela momentaneamente se lembrou da primeira vez que se encontraram e Dinah tentou arrancar sua cabeça com uma faca. Lembrança que foi rapidamente substituida pela imagem de Dinah e Oliver juntos e Chloe olhou para a mulher. Ela podia negar o quanto quisesse, mas Chloe sabia o que tinha visto.

"É mesmo?" Dinah olhou diretamente para Chloe. "Me conte, Chloe, quando esse tal encontro sexual aconteceu e exatamente por que você estava assistindo?", ela perguntou irritada.

"Há uns vinte minutos atrás", Chloe respondeu friamente. "Eu estava procurando por Oliver e acidentalmente entrei no meio do show."

Dinah balançou a cabeça e riu friamente. "Sabe que para alguém que supostamente deveria ser nossos olhos e ouvidos, você claramente não enxerga tão bem quanto pensa."

"Ei gente, como ninguém me avisou que tinha uma festa?" AC perguntou. Ele parou sorrindo na porta vestindo apenas um short.

"Cara, vai vestir alguma coisa. Tem gente comendo", Bart disse.

AC olhou a bagunça no chão e na geladeira. "Parece mais que vocês estão atirando as coisas no chão. Ollie vai chutar o traseiro de vocês." Ele se virou e seu sorriso se abriu ainda mais quando ele viu Chloe. "Ei, eu não sabia que você estava aqui." Ele deu a volta em Dinah e sentou-se ao lado de Chloe. "Como você está?"

"Curiosa e intrometida", Dinah respondeu.

"Ahn?" AC olhou para Dinah e viu a raiva em seu rosto. "O que eu perdi?" Ele se virou para Chloe e percebeu que ela também parecia nervosa. "Ok, alguém me explica."

"Eu adoraria." Dinah se sentou do outro lado de AC. "Parece que Chloe aqui não entendo o conceito de privacidade ou o ato educado de bater na porta e ela entrou e pensou ter me visto transando com Ollie."

"Eu não sou idiota, Dinah, não importa o quanto você goste de me tratar como uma. Eu sei o que eu vi." Chloe devolveu. Ela estava mais do que tentada a jogar alguma coisa na mulher, mas a coisa mais próxima dela era o pacote de batatinhas de Bart e isso não ia fazer estrago suficiente.

Dinah riu ironicamente. "Você é uma coisa, Chloe. Sim, você me viu transando mas não era com Ollie."

"Sério?" Chloe não podia acreditar que Dinah ainda continuasse mentindo para sair dessa. A mulher tinha coragem, mas Chloe não estava disposta a deixar pra lá. "Então quem era?", ela perguntou.

AC levantou a mão. "Uh, esse seria eu", ele disse.

"Não acredito!" Bart gritou.

A mandíbula de Chloe caiu e ela olhou de AC para Dinah horrorizada. As bochechas de AC estavam vermelhas e Dinah ainda parecia querer arrancar a cabeça de Chloe. Pela primeira vez desde aquele horrível momento quando ela entrou no quarto, Chloe percebeu que não havia de fato visto o rosto de Oliver. Ela simplesmente assumiu que fosse ele porque eles estavam em sua cobertura e ela estava muito magoada para racionalizar outras alternativas.

"Eu sinto muito", ela começou. Chloe sabia que devia a eles - especialmente a Dinah - muito mais que isso, mas ela estava muito envergonhada para saber o que dizer.

"Espera aí", Bart disse antes que Dinah ou AC pudessem responder. Ele se virou para Victor. "Você sabia, não sabia? É por isso que você ficou tão nervoso com ela quando achou que ela estava com Ollie."

Victor assentiu. "Sim." Ele deu um sorriso culpado para Dinah. "Sinto muito por isso. Acho que eu fui levado pelo momento."

"Não é culpa sua", Dinah disse. Ela olhou para Chloe novamente e em seguida sorriu para Victor. "Eu sei que você só estava preocupado com AC."

AC sorriu e pegou a mão dela. "Bem, o segredo se foi. Tem sorvete?" ele perguntou.

Bart balançou a cabeça. "Desculpe, amigo, eu comi tudo antes de correr para pegar o burrito." Ele se inclinou sobre Victor e pegou um prato com asas de frango. "Acho que uma namorada secreta não é o motivo do bom-humor do Chefe afinal."

"Oh, eu não teria tanta certeza", Dinah despejou.

Chloe gelou. Ela estava esperando que o chão a engolisse enquanto simultaneamente esperava que todos se acalmassem e se separassem assim ela poderia pedir perdão para Dinah e fugir dali o mais rápido que pudesse. Mas algo no tom de Dinah lhe dizia que as coisas iam ficar muito piores. Ela olhou pra cima, com os olhos arregalados, rezando para que houvesse uma chance de Dinah ser uma pessoa que perdoava e lhe mostrasse um pouco de misericórdia.

Bart estava sorrindo como uma criança numa loja de doces. "Você sabe quem ele está vendo?", ele perguntou.

"Não, mas a mulher que aparece no meio da noite e enlouquece com a ideia dele estar com outra pessoa pode saber." Dinah disse levemente.

Era pedir muito por misericórdia, Chloe pensou enquanto os três homens se viravam para olhar pra ela. Ela podia sentir seu rosto queimando e se forçou a encontrar seus olhos. AC parecia que estava tentando não rir, Bart estava olhando pra ela como se ela tivesse três cabeças e mais uma vez Victor não parecia surpreso com a informação.

"Não acredito!" Bart gritou de novo.

Chloe não sabia o que dizer. Ela mesma se colocou nessa situação ao tirar conclusões precipitadas e então agiu como uma idiota compartilhando sua desinformação com Bart. Tudo tinha virado uma bola de neve a partir daí e ela não estava certa se a noite poderia ficar ainda pior.

"Que diabos está acontecendo?"

É claro que podia, Chloe percebeu. Todos os cinco se viraram para a porta onde Oliver estava parado, vestindo uma calça folgada olhando para a comida espalhada pelo chão. A ideia de ter Oliver ouvindo tudo o que havia acontecido a fez ter vontade realmente de tentar se esconder.

"Por que tem comida no chão?" Oliver exigiu. Seus olhos se estreitaram quando ele viu o suco na geladeira. "O que aconteceu e por que está todo mundo gritando? Eu estou tentando dormir!" Seus olhos pousaram em Chloe e se arregalaram com a surpresa. "Chloe."

O rosto dela estava tão quente que ela estava surpresa que não estivesse literalmente em chamas. Ela conseguiu dar um pequeno sorriso. "Oi Ollie", ela falou baixinho.

Bart percebeu o jeito que sua expressão se suavizou e decidiu atacar. "Ei Chefe, não é legal estar todo mundo aqui? Puxa uma cadeira", ele sugeriu.

Oliver olhou para a bagunça de novo e a vasta gama de expressões nos rostos de seus amigos. Ele obviamente havia perdido alguma coisa grande e julgando pelo jeito que Chloe estava corando e Bart estava olhando pra ele, ele tinha a impressão que seu segredo já era. Hora de acabar com a reunião.

"Quer saber? Eu não quero saber o que está acontecendo", Oliver disse. "Bart, limpa essa bagunça e joga o resto da comida fora se você não for terminar. O resto de vocês precisa ir pra cama ou pra qualquer outro lugar e ficar em silêncio." Ele apontou para Chloe. "Você vem comigo." Seu tom não deixou espaço para argumentações.

Chloe se levantou da cadeira e tentou não olhar para os outros enquanto atravessava a cozinha. Oliver pegou seu pulso impaciente e a puxou pelo corredor. Ela percebeu que ele a levou para o lado oposto de onde ela havia ido, passando pelo seu escritório e a sala de equipamentos para uma porta aberta no final do corredor.

Ele a empurrou para dentro do quarto, fechou a porta e antes que ela pudesse piscar, Chloe se encontrou pressionada contra ela, a boca de Oliver unida à dela num beijo faminto. Os dedos dele puxavam seus quadris enquanto a erguia. Ela passou os braços ao redor do pescoço dele e retribuiu seus beijos, desesperada para sentir seus lábios contra os dela. Ele mordeu seu lábio inferior gentilmente, passando a língua sobre o ponto até que os lábios dela se abrissem para sua língua deslizar e sentir seu sabor.

Chloe se perdeu nele, a tensão e a confusão da noite desaparecendo. Ele a colocou de volta no chão e sua boca traçou linhas sobre sua mandíbula, descendo para o pescoço. Ela jogou a cabeça para trás o máximo que conseguiu com a porta atrapalhando, para lhe dar melhor acesso, a ponta de seus dedos se emaranhando nos cabelos dele.

"Senti sua falta", Oliver disse contra sua pele, pressionando beijos quentes com a boca aberta contra seu peito. Seus lábios se demorando sobre as batidas do coração dela e Chloe percebeu que de alguma forma ela também não percebeu ele desabotoando sua blusa.

"Essas suas mãos são muito rápidas, Sr. Queen", Chloe brincou. Ela soltou os braços do pescoço dele para que ele pudesse deslizar a blusa pelos seus ombros e ela a deixou cair no chão.

Oliver sorriu e a puxou para seus braços para lhe dar outro beijo. Sua boca se demorou na dela, cada beijo demorado aumentando o desejo que já estava mexendo com seu estômago. Suas mãos se moveram para as costas dela, puxando o corpo dela com firmeza contra o dele para que ela pudesse sentir sua excitação. A cabeça dela estava tão repleta dele que mais uma vez ela não percebeu o que ele estava fazendo até sentir sua saia deslizando por suas pernas caindo aos seus pés.

"Sorrateiro", Chloe disse. Ela pegou o lábio inferior dele entre os seus e mordeu levemente, observando seus olhos se escurecerem de necessidade.

"Produtivo", Oliver rebateu. Ele a pegou nos braços, sorrindo quando ela arfou surpresa. Sua saia ainda estava presa em seu calcanhar, então Chloe a empurrou, tirando os sapatos no processo. Enquanto ele a carregava para a cama, a boca de Chloe percorreu sua garganta, saboreando sua pele.

Ele a deitou gentilmente sobre a cama antes de se acomodar entre as pernas dela, cuidadosamente mantendo seu peso nos joelhos para não esmagá-la. Ela sorriu pra ele e Oliver se inclinou para beijá-la, mais suave que antes. Ele acariciou seu rosto e beijou o canto de sua boca. "Você é tão bonita", ele sussurrou.

O sorriso de Chloe se alargou e ela estendeu a mão para acariciar o rosto dele. "Você também." Ela o puxou para perto para outro beijo. Seus lábios se partiram e ele preguiçosamente varreu sua língua sobre a dela, puxando-a para fora e saboreando-a no processo.

Sua boca traçou beijos pelo pescoço dela descendo até o vale entre seus seios. Ele levemente traçou a borda rendada do sutiã, deixando seus dedos passearem sobre a pele exposta antes de correr sua língua sobre ela. Chloe arfou e arqueou embaixo dele. Ele riu suavemente contra sua pele e continuou a traçar beijos preguiçosos descendo seu estômago. Os dedos dela deslizaram em seu cabelo, dando-lhe um empurrão nada gentil.

"Muito devagar pra você, Sidekick?" Oliver brincou, levantando a cabeça para encontrar seu olhar. Ele deslizou uma mão entre seus corpos e segurou seu monte através da calcinha, fazendo-a arquear contra ele novamente e um gemido escapar de seus lábios. Ele riu quando ela falhou ao tentar segurar o olhar.

"Sorrateiro", Chloe disse novamente, sua respiração ficando presa na garganta.

"Culpado", Oliver admitiu. Ele cobriu sua boca com a dele enquanto suas mãos deslizavam as alças do sutiã pelos seus ombros. Ele passou a mão por debaixo dela e abriu o fecho, rapidamente tirando o vestuário de seu corpo e jogando-o para longe. Ele olhou pra ela, sua garganta ficando seca com a visão de sua nudez diante dele. Suas bochechas estavam coradas de timidez e Oliver sabia que ela não fazia ideia do quanto era linda.

Ele desceu sua boca para pegar um de seus mamilos rosa. Ela jogou a cabeça para trás contra o travesseiro, olhos fechados enquanto a respiração ficava irregular. Ele mudou de lado para dar ao outro mamilo a mesma atenção e sua mão agarrou o cabelo dele.

"Ollie", Chloe gritou. Ela sentia como se fosse explodir de dentro pra fora se ele não se apressasse. Sua mão livre passeou por seu bíceps e seu ombro. O corpo dele era tão firme e musculoso e ela amava tocá-lo.

Ele se moveu sobre o corpo dela, enganchando os dedos na calcinha e descendo-a sobre os quadris. A tirou completamente de seu corpo antes de abaixar sua cabeça e beijar sua coxa. Chloe estremeceu embaixo dele quando sua boca se moveu por dentro de sua coxa até o centro de seu calor. Ela quase chorou de alívio quando sentiu os lábios em seu núcleo apenas para se mover para a outra coxa no segundo seguinte.

"Brincalhão!" Chloe gritou incrédula.

"Paciente", Oliver respondeu, correndo sua língua pelo interior de sua coxa. Ele olhou pra ela novamente com um brilho malicioso nos olhos. "Alguma vez eu desapontei você, Sidekick?", ele perguntou.

"Não", ela respondeu honestamente.

"Então confia em mim", Oliver disse. Ele abaixou a cabeça novamente e pressionou beijos em seu centro, sua língua se lançando para lamber sua fenda. Ela se contorceu e quase se desfez quando sua boca se fechou sobre seus nervos sensíveis. Ele a chupou, usando os dentes nela enquanto deslizava um dedo para dentro de seu calor. Ela gemeu e ele deslizou outro dedo dentro dela. Ela se empurrou contra sua mão e ele fechou a boca ao redor de seu clitóris novamente. Ela se desfez, chamando seu nome enquanto o orgasmo estremecia por ela.

Respirando com dificuldade, Chloe caiu contra o travesseiro novamente, mas Oliver ainda não havia terminado. Ele beijou todo o caminho de seu corpo, sua língua brincando sobre seu umbigo antes de focar a atenção em seu mamilo. Ele lambeu o bico endurecido e percebeu as pernas delas se abrindo.

"Vem aqui", Chloe ordenou. Ela pegou seu rosto e trouxe sua boca para a dela. Ele a beijou com força e profundamente enquanto as mãos dela acariciavam seu peito. Ela se aproximou dele e beijou sua mandíbula, movendo-se até alcançar o ponto sensível perto de sua orelha. Ela acariciou com sua língua e Oliver esqueceu de como respirar. "Eu quero você dentro de mim", ela disse pra ele. Ela abaixou as mãos e empurrou a calça pelos quadris dele.

Ele a soltou o tempo suficiente para remover sua calça e se abaixou entre as pernas dela novamente. Ela estendeu e o pegou em sua mão, seus olhos nunca deixando os dele enquanto o alisava. Oliver engoliu em seco e segurou em seus quadris, abrindo mais as pernas dela. Ela o conduziu até sua abertura e ele pegou a mão que o segurava na dele e a beijou antes de mergulhar em seu calor molhado.

Chloe arfou e Oliver paralisou, deslizando devagar e dando ao corpo dela tempo para se ajustar. Ela apertou a mão que segurava a dela e deu um beijo em seu pulso. Ele sabia que ela estava pronta e começou a se mover dentro dela. Ela bateu seus quadris contra os dele, erguendo-se para encontrá-lo enquanto ele se empurrava dentro dela, pegando o ritmo.

"Você é uma delícia, Chlo", Oliver sussurrou. Ele segurou um seio em sua mão, apertando-o até ela gemer.

"Ollie", Chloe gemeu seu nome, raspando as unhas em suas costas. Ela o escutou sibilar contra seu ouvido e acariciou os espessos músculos de suas costas.

Ele deu um beijo na lateral de seu pescoço e a surpreendeu pegando suas pernas e as envolvendo ao redor de sua cintura. O novo ângulo permitia que ele se empurrasse mais fundo e Chloe gritou enquanto uma nova onda de prazer passava por ela. Ela agarrou seus ombros como suporte enquanto ficava mais perto do limite e os dedos de Oliver acariciaram seu clitóris até sentir suas paredes internas se apertando ao redor dele.

"Goza pra mim, Chloe", Oliver disse. Ele a beijou vagarosamente, sua língua se movendo para dentro e para fora no mesmo ritmo que seus dedos se moviam sobre ela. Ele se empurrou dentro dela mais uma vez e Chloe se desfez quando o climax a atravessou. Ela atirou-se para a frente, agarrando-se a ele enquanto seu corpo estremecia contra o dele. Outro empurrão profundo foi o que precisou para a visão de Oliver embaçar, derrubando o que restava de seu auto-controle quando seu próprio orgasmo explodiu e o atirou no precipício.

*****

Chloe deitou-se quietinha ao lado de Oliver desfrutando da sensação das pernas dele enroscadas na dela por baixo dos lençóis e seu braço envolto possessivamente ao redor de sua cintura. Seu peito estava pressionado com força contra suas costas e ela se mexeu para ficar ainda mais colada. Ele deu um beijo em seu ombro e a virou para olhar pra ele apoiado sobre o cotovelo olhando pra ela. Ela sorriu.

"Oi", ela disse suavemente.

"Oi", Oliver respondeu. Ele se inclinou e roçou o nariz contra o dela. "Você quer me contar o que aconteceu mais cedo?", ele perguntou.

O sorriso de Chloe sumiu. Ela havia esquecido de tudo exceto Oliver no segundo que ele a pressionou contra a porta. Ela se contraiu quando os eventos da noite voltaram à sua memória. "Na verdade, não", ela disse honestamente.

Oliver ergueu uma sobrancelha. "Isso não é muito promissor." Ele moveu a mão em círculos preguiçosos sobre o estômago dela. "Deixa eu tentar outra pergunta. O que você está fazendo aqui, Chloe?", ele perguntou.

Essa questão não era muito melhor, Chloe pensou. Ela devia saber que ele ia querer saber porque ela veio e por mais que ela quisesse dar uma desculpa qualquer, sabia que tinha que falar a verdade.

"Os últimos dias têm sido difíceis e eu precisava ficar longe de tudo", Chloe disse. Ela pensou em parar por aí, mas podia ouvir Lois zombando em sua cabeça. Ela estendeu a mão para alisar o cabelo dele antes de levá-la até seu rosto. "Eu queria ver você", ela admitiu.

Oliver nem tentou esconder o largo sorriso que surgiu em seu rosto. Ele beijou o interior de seu pulso suavemente. "Você devia ter ligado. Eu teria mandado o jatinho."

"Eu não sabia que estava vindo até chegar no aeroporto", Chloe disse. Ela tirou a mão do rosto dele quando os pensamentos voltaram para a equipe. "Por que você não me disse que estava todo mundo aqui?"

"Eu não estava esperando ninguém exceto Bart e eu ia te ligar de manhã para contar da missão", Oliver disse. Ele tirou a mão de seu estômago para brincar com seu cabelo. "Ele disse como foi?"

"Não", Chloe respondeu distraidamente. Ela estremeceu quando percebeu que ele havia conseguido voltar para o assunto que ela queria evitar. "A conversa tomou um rumo não relacionado ao trabalho", ela admitiu.

Oliver assentiu. "Eu tenho a impressão que nosso time de superamigos sabe sobre isso." Ele gesticulou entre eles.

Chloe mordeu o lábio. Ela sabia que devia contar logo toda a história de uma vez, mas estava muito envergonhada. "Sim..." Ela parou, relembrando uma coisa de antes. "Eu tenho a impressão de que Victor já sabia."

"Ele sabia", Oliver disse encolhendo os ombros. "Depois que Lois e Clark descobriram, eu imaginei que não importava se mais alguém soubesse." Sua mão parou no cabelo dela. "Fiz mal?"

Chloe ouviu a hesitação na voz dele e rapidamente balançou a cabeça, pegando a mão dele na dela. "Não, eu não me importo se as pessoas souberem. Mas por que você contou só para o Victor?", ela perguntou.

"Depois de você, ele é meu amigo mais próximo", Oliver respondeu. Chloe tentou ignorar o jeito que seu coração derreteu com as palavas enquanto ele continuava. "Eu só não o conheço há mais tempo do que conheço Bart, mas não se pode contar nada àquele garoto. Vic é mais fácil pra conversar e ele leva o segredo para o túmulo se você pedir."

"Eu acredito", Chloe disse. Ela pensou no que ele sabia sobre AC e Dinah e a culpa voltou à tona.

"Eu conheço esse olhar", Oliver disse. Ele bateu um dedo na testa dela. "O que aconteceu, Chloe? Você sabe que eu vou descobrir."

Chloe assentiu. Se Dinah não contasse pra ele, Bart contaria e ela sabia que ele precisava ouvir dela. "Ok, quando eu cheguei, eu queria fazer uma surpresa então eu fui para onde imaginei ser o seu quarto e entrei no meio de uma coisa." Ela não conseguia olhar pra ele e se fixou em suas mãos unidas. "Dinah estava..." Ela parou, seu rosto queimando novamente. "Ela estava transando com alguém e eu pensei..."

"Você pensou que era comigo", Oliver finalizou.

Ela se virou e enterrou o rosto em seu peito, se sentindo a pior pessoa do mundo por duvidar dele depois de tudo o que ele havia feito por ela... "Eu sinto muito, Ollie."

"Ei", Oliver beijou o alto de sua cabeça e gentilmente a puxou de volta para que pudesse olhar em seus olhos. Chloe esperava que ele estivesse nervoso e foi surpreendida ao ver o suave sorriso em seu rosto. "Chloe, você é a única pessoa com quem eu quero estar. Só você", ele disse novamente para enfatizar.

Seu coração revirou dentro do peito e ela sentiu as lágrimas se formando no canto de seus olhos. Apesar de suas tolas regras, Chloe percebeu o quanto ela precisava ouvi-lo dizer isso. "Você também é a única pessoa com quem eu quero estar", ela disse baixinho.

"Ótimo", Oliver respondeu. Ele roçou os lábios levemente sobre os dela. "E como a comida foi parar no chão?"

Chloe gemeu. "Eu contei para o Bart o que eu imaginei ter visto e ele contou ao Victor e o Victor ficou bravo com a Dinah e em seguida ela estava furiosa com ele e comigo e foi tudo um efeito dominó", ela disse. Ela deu uma olhada para Oliver e viu que ele estava lutando para não dar risada. "Ollie, isso não é engraçado."

"É sim", Oliver assegurou. Sua mão deslizou embaixo dos lençóis para brincar com seus seios. "Eu gosto desse seu lado ciumento. " Ele sorriu pra ela.

Ela olhou pra ele e afastou sua mão. "Eu não estava com ciúmes. Eu estava nervosa. É diferente", ela insistiu.

"Você é uma péssima mentirosa, Chloe." Em um movimento sutil, Oliver a pegou e rolou seu corpo de modo que ela ficasse espalhada em cima dele.

Ela soprou o cabelo para longe do rosto e queria parar de sorrir, mas quando os dedos dele espalmaram o ponto sensível na parte inferior de suas costas, ela sabia que estava perdida. "Tá bom, eu estava com ciúmes. Feliz?"

"Cuidado, Sidekick", Oliver brincou. Ele roçou o nariz contra o dela e colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha. "Ou eu vou começar a achar que você está se apaixonando por mim."

Ela cobriu a boca dele com a sua, antes que ele pudesse dizer mais alguma palavra.

_____________________________________________________________________

16 comentários:

  1. Eu simplesmente amei traduzir essa fic.. ela é muito, muito fofa e perfeita na minha opinião... tem os momentos tristes, engraçados, Bart, hot stuff e a fala final do Ollie, simplesmente maravilhosa!!!!! Para superar um pouquinho a tristeza dos últimos acontecimentos em Moving Targets...rs...

    ResponderExcluir
  2. adorei, ri muito com essa fic.
    Vilm@

    ResponderExcluir
  3. Nossa Vilm@, eu já li essa fic umas mil vezes, não me canso, ela é muito boa, nem sei dizer qual é minha parte preferida...

    ResponderExcluir
  4. nussssssss ameii
    essa fic

    linda demais!!!

    Lêh

    ResponderExcluir
  5. Ahhhhh, que delicia de fic.
    Adorei!!!!
    Chloe espontânea, adorei!

    Ollie..ah, Ollie.
    Senhor!!!!!!...que homem!!!

    ResponderExcluir
  6. kkk... a cena da cozinha é a melhor!!!

    ResponderExcluir
  7. hahahaha... adorei....

    ri muito...

    Parabéns pela escolha, essa história é oteeeema!!!!


    Camila...

    ResponderExcluir
  8. Definitivamente, essa vai para o topo das minhas fics favoritas!Eu ando evitando ler as fics tristes, entrei aqui achando que encontraria mais uma e me deparo com essa, ri muito!
    .
    Bart é dono das melhores falas:FATO!

    Parabéns!

    Dani:D

    ResponderExcluir
  9. Dani, certeza... eu AMO essa fic... e achei que era uma hora boa pra postar, já que nossos chlolliehearts andam meio machucados...

    Camila, eu tb amo a cena da cozinha, se leio mil vezes dou risada mil vezes...

    Roberta e Lêh, que bom q vcs tb gostaram... e aproveitando o ensejo, Roberta, quando sai o próximo capítulo de Flames? rsrsrs...

    ResponderExcluir
  10. Gostei não, adorei.

    hehehe..acho que amanhã(ou seja hoje)a noite.

    ResponderExcluir
  11. Essa fic é realmente para todos os gostos...doce, hot, engraçada e...tem o Bart \o/

    Adorei, uma das melhores oneshots Chlollies postadas no Blog, foi uma ótima escolha...parabéns =D

    Mônica/Shann

    ResponderExcluir
  12. Nossa eu rir muito com essa fic !! Sem duvida o Bart é o dono das melhores fala: Fatão. Essa cena da cozinha foi ótimaaaa !!! Parabéns a autora

    ResponderExcluir
  13. ahh, eu não acredito que só li agora.
    ótima. Eu já disse que AMO fics com a liga? e a fala do Ollie no final é perfeita :D

    ResponderExcluir
  14. Amo essa fic, já li várias vezes,
    boa pra esquecer os momentos tristes da Season 10
    Muito divertida

    Sam

    ResponderExcluir
  15. Essa fic é uma das melhores que eu já li... ela é muito muito muito fofa...

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative