5.9.13

Outside the Lines

Título: Fora Dos Limites
Resumo: O que estava deixando as coisas um pouco diferentes hoje era o fato de que ela estava segurando uma garotinha nos braços.
Autora: novadelphine
Classificação: PG-13



Oliver franziu o cenho para o monitor que mostrava o interior de seu elevador privativo. Não que a visão de Chloe Sullivan olhando para ele com impaciência através da câmera fosse estranha - Se alguma coisa, aquilo de alguma forma tinha se tornado ridiculamente familiar. O que estava fazendo as coisas um pouco diferentes hoje era o fato de que ela estava segurando uma garotinha nos braços.

"Ollie" Chloe gritou com urgência para o alto-falante que foi havia no elevador, claramente atingida por algum tipo de sexto sentido que a deixou saber que ele estava olhando para ela com curiosidade. "Emergência aqui! Abra!”

A palavra emergência chamou sua atenção facilmente, por isso ele deixou de lado a sua perplexidade e sem mais delongas, bateu as teclas que liberavam as portas. Ele imediatamente ouviu o som da porta de metal sendo aberta e antes mesmo que pudesse se afastar de seu computador para encontrá-las, Chloe estava de pé na frente dele, içando a pequena de três anos de idade mais acima em seu quadril.

"Pergunta", ela vociferou sem qualquer tipo de saudação. "Como você é com crianças?"

"Olá para você também," Oliver pontuou secamente, os cabelos na parte de trás do seu pescoço subindo quando ele percebeu que estava prestes a ser arrastado para alguma coisa.

"Eu sou Alexis", a pequena criatura nos braços de Chloe sorriu, estendendo uma mãozinha para ele.

Ele olhou para os dedos delas balançando estranhamente, espantado que aquela pequena pessoa pudesse estar tão completamente serena, uma vez que a mulher que estava carregando-a estava frenética e o estranho enorme na frente dela estava estudando-a desconfiado.

Estendendo a mão, ele cuidadosamente sacudiu a mão quente dela.

"Eu sou Oliver", ele respondeu lentamente, dando um olhar de lado para a loira em busca de uma explicação.

"Já foi babá alguma vez?" Chloe pressionou, indo em frente com sua própria programação.

As sobrancelhas dele se ergueram até seu couro cabeludo, incredulamente.

"Ok, então isso é um não", ela reclamou infeliz.

"Inferno que isso é um não" Oliver confirmou.

"Vocabulário" Ela reprimiu, com a cabeça apontando claramente para a criança que ela segurava.

"Uh, bem" ele gaguejou. "Sinto muito."

"Essa é uma palavra ruim", Alexis repreendeu inocentemente, seu cabelo castanho balançando enquanto ela balançava a cabeça para ele em tom de censura.

Tentando empurrar de lado a indignidade absoluta de ser repreendido por uma criança, ele atirou a Chloe um olhar exasperado.

"Eu acho que você teve o que mereceu", disse ela acidamente.

Os olhos verdes travaram nele pensativos e embora ele não tivesse a menor ideia do que estava acontecendo, poderia dizer que ela estava encenando uma espécie de debate interno do qual ele estava claramente no centro.

"Bem, você vai ter que aprender", ela de repente declarou, depositando a menina a seus pés e empurrando uma mochila roxa para ele.

"Perdão?" Oliver ficou boquiaberto, olhando da bolsa para a menina, como se fossem duas bombas ao vivo.

"São os pais dela", explicou Chloe. "Eles são clientes da minha... Isis".

Os olhos dela se arregalaram significativamente e ele foi rápido o suficiente para saber que de alguma maneira, de algum modo, a infecção por meteoro tinha mostrado seu lado feio mais uma vez. Esse conhecimento no entanto, não estava fazendo nada para ajudá-lo a descobrir porque ela esperava que ele virasse babá de repente.

O olhar de Chloe pairou até a pequena menina que estava assistindo a troca deles com interesse descarado.

"Eles estão em P-E-R-I-G-O", ela disse levemente, tentando mascarar a verdadeira natureza da situação. "Clark e eu estamos nisso mas não podemos levar a senhorita pequenina aqui, por razões óbvias."

"Eu não sou grande o suficiente", a pequena Alexis elaborou pacientemente, o pescoço dela esticando todo o caminho para cima enquanto olhava para ele.

Oliver piscou para as duas.

"Sério?" Ele exclamou. "Já lhe ocorreu que eu poderia ir com Clark e você pode bancar a Mary Poppins?”

"Você quer se passar por esposa de Clark em uma clínica de fertilidade clandestina?" Ela provocou.

Ele franziu os lábios.

"Bem, eu não sabia dessa parte."

"Olha," Chloe tentou de novo, os olhos correndo para o relógio. "Eu ia tentar arranjar outra pessoa, mas eu não posso dizer exatamente as outras pessoas que meu melhor amigo superpoderoso e eu temos um compromisso para pegar um médico corrupto e resgatar...”

Ela fez uma pausa, se lembrando de Alexis.

"Ok, eu acho que você está recebendo a mensagem aqui", ela concluiu cansadamente.

"Eu gosto de desenhar", Alexis anunciou. "Posso pegar meus lápis de cor?"

"Claro querida," Chloe sorriu, pegando a mão da criança e levando-a para a mesa de café, situada no meio da sala, abrindo rapidamente a mochila roxa e puxando um bloco de notas e uma caixa de lápis.

Oliver observava de olhos arregalados como Chloe estava acomodando Alexis, percebendo que isso realmente iria acontecer. Ela realmente ia deixar essa criança sob seus cuidados.

"Não, não, não", ele se opôs conforme se movia em direção a elas. "Eu realmente não estou me sentindo confortável com isso.”

"Oliver", Chloe gemeu enquanto ficava de pé, ela agarrou seu braço e arrastou-o para longe do campo de audição de Alexis.

"Você é um herói", ela lembrou-o modestamente, o elogio saindo mais como uma bronca. "Você captura bandidos, você balança em telhados, você é o executivo da porcaria de um império multimilionário! Ela é só uma menininha!"

"O que devo fazer com ela?" Ele gaguejou, apontando para a criança vagamente.

"Só a mantenha segura", Chloe respondeu simplesmente. "Ela tem todos os tipos de coisas em sua bolsa para mantê-la ocupada e eu prometo que não vai demorar muito."

Seus olhos reviraram diante da expressão de espera de Chloe e ele olhou para trás, para a pequena alegremente criando uma mancha colorida em sua mesa de café.

"Você jura que não vai demorar muito?" Ele retesou.

Seu sorriso de resposta não era nada se não gigantesco.

"Eu faço o sinal da cruz", ela brincou jurando conforme seu dedo indicador marcava um enfático X sobre o peito.

Ele suspirou miseravelmente.

"Você é incrível”, ela elogiou com um pulo satisfeito antes de se apressar de volta para Alexis e se ajoelhar para a menina.

"Você vai sair?" Alexis perguntou, sua vozinha trêmula de medo pela primeira vez desde a sua chegada sem precedentes.

"Só um pouquinho", Chloe assegurou a ela, correndo uma terna mão sobre o cabelo escuro da menina. "Enquanto eu estou fora, você vai ficar com Oliver, ok?"

Alexis se virou e olhou para ele avaliando, seus olhos de boneca medindo-o com uma intensidade que o fez se contorcer desconfortavelmente. Ele foi subitamente atingido pela percepção de que a qualquer segundo agora, ele poderia ser rejeitado por alguém de três anos de idade. Ele não poderia culpá-la.

"Kay", Alexis falou de repente, sua ansiedade momentânea fugindo sem deixar vestígios enquanto seu rosto redondo se dividia em um sorriso que ela deu primeiro a Oliver, então a Chloe.

"Ok!" Chloe bateu as mãos alegremente, parecendo aliviada. "Eu estarei de volta antes que qualquer um de vocês perceba."

"Abraço e beijo", Alexis pediu enquanto mantinha os braços abertos para Chloe em expectativa.

Dando o inigualável sorriso megawatt de Chloe Sullivan, a loira se inclinou para frente e pegou a criança risonha em seus braços, salpicando de beijos o topo da cabeça de Alexis.

"Pronto", Chloe riu enquanto endireitava a menina sorridente em seus pés.

"Será que você pode aguentar até que eu volte?"

"Sim", Alexis sorriu, gritando quando Chloe lhe fez cócegas rápidas em um de seus lados.

"Tudo bem," Chloe anunciou se levantando e indo para a saída. "Ambos sejam legais!"

"Espere aí!" Oliver chamou enquanto a agarrava pelo braço e a girava para encará-lo antes que ela pudesse aumentar a distância. "Eu poderia realmente receber algumas dicas aqui!"

Ela inclinou a cabeça para o lado para considerar seu pedido antes de um sorriso provocador iluminar suas feições.

"Não deixe ela brincar com suas flechas."

"Oh isso é útil, obrigado" ele exclamou.

"Você vai ficar bem", ela prometeu, sua mão estendida para descansar encorajadoramente no braço dele.

"Mas..." Ele começou preocupado.

"Ollie, você vai ficar bem", ela repetiu enquanto o tranquilizava com um suave sorriso.

O olhar dela era firme enquanto esperava, já sabendo exatamente o que ele ia fazer.

"Vá", ele resmungou, gesticulando para longe dela.

Ela deu um aperto extra em seu braço antes de se apressar até o elevador, acenando animadamente para ele e Alexis antes de desaparecer de vista.

Forçando um suspiro frustrado, Oliver virou-se lentamente e se viu preso pelos olhos escuros da pequena Alexis.

"Colore comigo?" Ela pediu docemente.

"Uh", ele murmurou sem jeito: "Eu realmente não...”

Suas sobrancelhas delicadas automaticamente baixaram em uma carranca profunda que ele não gostou de olhar nem pouco.

"Quero dizer, com certeza, por que não?" Ele corrigiu rapidamente, maravilhando-se com a facilidade com que suas palavras tiraram a careta do rosto dela.

Ele se virou para pegar uma cadeira para arrastar para a mesa, mas Alexis foi rápida em destituir seu plano.

"Senta aqui", ela instruiu, apontando para o espaço vazio no chão ao lado dela.

Fazendo o que foi dito, ele se abaixou com seu caro terno Armani para o chão e esticou as longas pernas sob a mesa.

"Você pode colorir este", Alexis informou-o, entregando-lhe a imagem de uma flor cantante.

"Tem alguma imagem de caminhões ou carros que eu poderia fazer em vez disso?" Ele perguntou esperançoso, olhando para a pilha de folhas para colorir ao lado dela.

A mocinha olhou séria para ele.

"Este", ela repetiu, batendo a mão na flor ridícula que ela tinha escolhido para ele.

Foi então que ele percebeu que estava lidando com uma miniatura de Chloe.

"Ok", ele concordou lentamente. "Aparentemente você é o chefe."

Alcançando alguns lápis, ele começou a trabalhar em seu projeto atribuído, de vez em quando deixando seus olhos passarem para a coisinha sentada calmamente ao seu lado, notando um olhar reconhecidamente adorável de pura concentração no rosto dela.

Definitivamente uma miniatura de Chloe.

"Qual é sua cor favorita?" Ela perguntou casualmente, com a cabeça ainda inclinada sobre seu trabalho.

Ele olhou para ela perplexo. Ela estava começando uma conversa fiada? Será que as crianças fazem isso?

"Uh, verde", ele respondeu, observando como ela parou sua própria pintura e arrancou o lápis verde de seu estojo de lápis, dando a ele com um sorriso.

"Obrigado", ele aceitou, se descobrindo devolvendo o sorriso brilhante.

"Pergunta pra mim", ela incitou, se mexendo com entusiasmo.

"Perguntar para você o quê?" Ele perguntou.

"A minha cor!" Ela explicou e ele jurou que podia ouvir irritação em seu tom.

Os olhos dele foram da caixa roxa de lápis empoleirada na mesa de café para a mochila roxa descansando no chão e finalmente, para o vestido roxo de verão que ela usava.

"Qual é sua cor favorita?" Ele declamou indulgentemente.

"Roxo!" Ela gritou com um brilho satisfeito e ele acenou com a cabeça junto.

"Vai entender", ele sorriu.

"Me pergunte a favorita da Chloe", ela continuou, abandonando completamente seu projeto enquanto se virava para encará-lo totalmente, sentando-se sobre os joelhos para que eles estivessem quase olho no olho.

"Qual é a cor favorita da Chloe?" ele perguntou, pensando que esta poderia não ser uma experiência tão ruim se a pequena só ficava lhe dizendo o que fazer.

Ela estendeu a mão para o estojo novamente e desta vez, puxou para fora um lápis amarelo que ela levantou triunfante.

"Amarelo!" Ela proclamou.

"É bom saber", Oliver comentou, incapaz de pensar em nada de relevante a acrescentar.

"Eu gosto da Chloe," Alexis declarou com firmeza, balançando a cabeça como se tivesse acabado divulgar segredos de estado.

"Com certeza, eu também," Oliver concordou, novamente sem realmente saber com o que mais ele poderia contribuir para que isso se parecesse com uma conversa.

"Me conta uma história", ela pediu, mudando de assunto sem motivo aparente.

Oliver lhe deu um olhar peculiar. Talvez tivesse estado errado. A conversa fiada da criança estava começando a fazê-lo pensar que talvez ela fosse uma miniatura de Bart.

"Uh," ele começou enquanto pegava a mochila dela, "você tem livros aqui? Eu poderia ler um.”.

"Não, você conta uma história", ela corrigiu enquanto se levantava e sentava no colo dele, sem a menor cerimônia.

"Eu realmente não conheço nenhuma", ele admitiu nervosamente enquanto tentava descobrir como tirá-la de seu colo, sem fazer aquela carranca irritada dela aparecer novamente.

"Só uma história", ela repetiu claramente, com os braços macios abertos, as palmas das mãos para cima, num gesto que um dia - quando ela envelhecesse o suficiente para usar más palavras - sem dúvida significaria, o que diabos é o seu problema?

"Você não sabe nenhuma?" Ela pressionou, sua voz enérgica e infantil pronunciando perfeitamente.

"Claro que sim", ele respondeu indignado, ofendido que alguém tão pequeno estivesse fazendo ele se sentir como um completo idiota. Além disso, ele sabia que tinha que haver pelo menos uma história em seu repertório que fosse apropriada para a idade. Afinal, ele próprio tinha sido criança uma vez.

Naquele momento, uma ideia finalmente o atingiu e ele sorriu.

"Já ouviu falar de Robin Hood?" Ele perguntou, emocionado quando Alexis sorriu para ele em antecipação.

~

Chloe subia para cobertura de Oliver nervosamente, esperando que não estivesse prestes a descobrir um absoluto desastre. Ela e Clark tinham levado umas boas duas horas a mais do que ela havia previsto e ela estava um pouco preocupada que essa pequena, precoce e muito inteligente-para-seu-próprio-bem Alexis, tivesse usado todos os poderes de seus três anos de idade, para desmantelar a sanidade de Oliver.

Ela sentiu o elevador fazer uma parada suave embaixo dela e olhou para a câmera que estava posicionada no canto, sorrindo esperançosa. Imediatamente, uma leve campainha soou e ela ouviu o clique familiar das fechaduras liberando a porta. Chegando para frente, ela agarrou a trava da grade do lado de fora e puxou, se permitindo ir para dentro do apartamento.

A primeira coisa que ela notou foi que tudo estava muito tranquilo e muito, muito silencioso. Pânico explodiu imediatamente em seu peito, mas ela o afastou em poucos segundos, sabendo que mesmo que Oliver não fosse condecorado o melhor cuidador de criança do mundo, ele nunca deixaria que alguma coisa acontecesse com a garotinha.

"Alexis?" Ela chamou enquanto seus olhos continuavam a correr pelo espaço vazio. "Ollie?"

De repente, houve gritos de guerra e pisadas fulminantes quando duas figuras - uma enorme e uma minúscula - voaram para fora do esconderijo atrás do sofá e a atacaram. Ela mal teve tempo para registrar o que estava acontecendo antes de ser arrastada e jogada sobre um ombro largo, vislumbrando Alexis dançar alegremente ao redor do maníaco.

"Você pegou ela! Você pegou ela!” A menina gritou em êxtase, pulando para cima e para baixo.

"O que devemos fazer com ela?" Oliver perguntou a sua minúscula cúmplice, segurando firme na parte de trás das pernas de Chloe para que ela não pudesse se libertar.

"Atirar nela com as flechas!" Alexis sugeriu com alegria incontida enquanto erguia seu próprio arco caseiro, incrementado com setas de aparência duvidosa, como se uma vez tivessem sido parte de um par de conjuntos de persianas.

"Não, nós não podemos fazer isso!" Oliver exclamou. "Ela é um dos bons!"

"Eles estão apenas fingindo”, Alexis pontuou, sua pequena cabeça balançando para a falta de conhecimento dele.

"Eu pensei que tivesse lhe dito para não deixá-la brincar com as flechas", Chloe disse secamente, suas mãos empurrando contra as costas de Oliver enquanto tentava afrouxar o domínio dele e se arrastar de volta a seus próprios pés.

"Eles estão apenas fingindo", Oliver zombou, imitando Alexis perfeitamente.

"Ela ainda poderia ter ferido os olhos", ela repreendeu.

"Nah," Oliver discordou alegremente, premiando a irritação de Chloe com um giro rápido, que a deixou tonta. "Ela é natural com um arco."

Seu rolar de olhos foi enorme e ela estava incrivelmente tentada a lembrá-lo que apenas algumas horas atrás, era ele que pensava que a menina estaria condenada sob seus cuidados.

"Você poderia me colocar no chão agora?" Ela ordenou em vez disso, chutando as pernas dele para enfatizar.

Ele a colocou no chão levemente, se endireitando para encará-la com um sorriso enorme fixado de ponta a ponta em seus lábios.

"Alguém se divertiu mais do que esperava" ela observou, arqueando uma sobrancelha maliciosamente.

"Veja o que Ollie fez para mim" Alexis interrompeu no momento em que deslizou entre eles e levantou seu novo brinquedo.

"Estou vendo", Chloe sorriu, admirando o cuidado óbvio que ele havia tido para fazer o arco precisamente no tamanho certo.

"Brincamos de Robin Hood!" Alexis continuou conforme saltava na frente de Chloe. "Eu fui o Pequeno John!”

Sorrindo, Chloe cerrou os olhos para Oliver.

"Você a fez ser o Pequeno John?”

"Eu disse que ela poderia ser Maid Marion, mas nada feito", ele afirmou orgulhoso. "Ela disse que queria ser um dos heróis."

"Bem", Chloe começou, "antes que você instrua sua miniatura a se disfarçar em couro, acho que eu deveria levar esta mocinha de volta para os pais dela.”

"Mamãe e papai?" Alexis perguntou em voz sussurrante, seu salto vertiginoso parando abruptamente quando ela voltou os arregalados e felizes olhos para Chloe.

"Eles estão em casa esperando por você", Chloe confirmou animadamente. "Então, vamos pegar suas coisas e ir para lá!"

"Kay" Alexis exclamou, correndo para sua mochila e jogando seus lápis e papéis dentro dela.

Movendo-se para ajudá-la, Chloe estava prestes a guardar o pequeno arco na bolsa mas Alexis estendeu a mão para detê-la.

"Eu quero levar esse", ela explicou enquanto tomava seu prêmio de volta.

Os olhos de Chloe deslizaram para Oliver e apesar de seus esforços óbvios para parecer indiferente, ele não tinha a menor chance de esconder o modo como se encheu de orgulho.

Com as mãos nos ombros da pequena menina, Chloe a conduziu de volta para Oliver.

"Vamos dizer obrigada a Oliver por cuidar de você", ela incitou, lançando o par a entoar uma cançãozinha de agradecimento.

"Sim, sim," Oliver sorriu, tentando minimizar a gratidão delas.

"Abraço e beijo", Alexis pediu, seus braços estendidos para Oliver.

"Uh," ele se esquivou, seus olhos indo para Chloe buscando opinião.

"É melhor você fazer isso", ela sorriu. "Nós tivemos um problema sério antes, quando Clark tentou recusar.”

Inclinando-se, Oliver arrancou Alexis do chão e riu enquanto os bracinhos dela se apertaram em seu pescoço. Inclinando-se para trás, ela deu seu sorriso de valor inestimável para ele antes de se lançar para frente e dar um beijo quente e barulhento contra sua bochecha.

Ele estava prestes a colocá-la de volta no chão quando ela parou, estendendo uma mão fechada em sua direção. Arqueando uma sobrancelha, ele levantou a mão para ela e observou quando ela entregou os lápis de cor verde e amarelo na palma de sua mão.

"Pra você", ela sorriu antes de se mexer em torno das mãos dele, expressando seu desejo de voltar para seus próprios pés.

Sorrindo curiosamente, ele rolou os objetos coloridos em torno de sua mão e apenas deu de ombros quando Chloe inclinou a cabeça para ele curiosamente.

"Tudo bem pequenina", ela anunciou, tentando ignorar o presente de despedida de Alexis. "Vamos".

"Abraço e beijo", afirmou Alexis novamente.

"Agora vamos gulosa," Chloe brincou. "Você já teve o seu flerte bilionário".

"Você", Alexis corrigiu, apontando para Chloe.

"Não, querida" Chloe explicou pacientemente. "Eu vou com você. Nós não estamos nos despedindo ainda.”

Os olhos escuros de Alexis oscilaram de Chloe para Oliver e voltaram mais uma vez. "Abraço e beijo", ela repetiu simplesmente.

Percebendo a intenção da garotinha, Chloe e Oliver soltaram gargalhadas.

"Sim, nós não fazemos isso." Oliver disse a Alexis com um sorriso.

As sobrancelhas da garotinha mergulharam em uma carranca triste e a pele delicada de seu queixo se arrastou para empurrar o lábio inferior em um beicinho maciço.

Inclinando-se para Chloe, Oliver falou humildemente.

"Eu não gosto quando ela faz isso."

"Frouxo." Chloe advertiu enquanto colocava a mão no ombro de Alexis e tentava levar a criança para o elevador.

Ela não se lamentou e não chorou, mas a garotinha definitivamente se manteve firme, recusando-se a ser movida conforme mantinha a carranca ainda mais firmemente no lugar.

Oliver estava oficialmente voltando a pensar nela como uma miniatura de Chloe.

Suspirando, Chloe se virou e olhou para os dois, as mãos apoiadas sobre os quadris e tamborilando impaciente uma bota contra a madeira.

Oliver estava prestes a perguntar o que ela esperava que ele fizesse sobre aquilo quando de repente, ela fechou o espaço entre eles e deu um beijo em sua boca, os braços indo para seus ombros e o abraçando. Pego completamente de surpresa, ele mal teve tempo de devolver o abraço antes que ela soltasse seus lábios e se virasse para atirar um olhar para Alexis.

"Feliz?" Ela perguntou a menininha sapeca.

As mãos de Alexis foram para a boca, tentando cobrir uma risadinha maldosa.

"Pequena instigadora," Chloe murmurou enquanto lentamente se afastava de Oliver e ia até a satisfeita Alexis, tomando-lhe a mão.

"Até Ollie," Chloe disse por cima do ombro. "Obrigada mais uma vez!"

"Tchau Tchau Ollie!" Alexis sorriu, imitando perfeitamente a maneira de Chloe com o ombro.

Elas desapareceram no elevador e Oliver mais uma vez se viu sozinho, com lápis de cor em sua mão, seus lábios formigando e um dos dias mais interessantes de sua vida atrás dele.

______________________________________________________________________________

17 comentários:

  1. Que coisa mais gostosa essa historia!!
    Todos querem chlollie nao importa a idade hahahahaha
    - jami

    ResponderExcluir
  2. A mais uma coisa Chloe esperta beijou logo na boca kkk

    -jami

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história é uma fofura, mais um presente da Paula! Haha, a Chloe, nada boba...

      Excluir
    2. :D

      Chloe tão espertinha!!!! kkk

      Excluir
  3. Gente, adorei... muito divertida. Valeu, Paula!

    ResponderExcluir
  4. Adorei muito essa história!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom :) obrigada pelo retorno!

      Excluir
  5. Aaaahhhh!! Que gostosura!!! Adoro Chlollie com crianças... *-*
    Chloe não tem nadica de boba haha...

    Maravilha, Paula!! Aiai, quero mais...

    GIL

    ResponderExcluir
  6. Muito legal, Paula. Gostei bastante.

    Edicleia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo retorno Edicleia :)

      Excluir
  7. Muito fofa ess fic!!!
    Karol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado Karol :)

      Excluir
  8. Parabéns Paula soh pra saber já estamos aceitando outras hahahahahaha
    Beijoooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! kkkkk pode deixar, já estou traduzindo! :)

      Excluir

Google Analytics Alternative